Arquivo mensais:junho 2016

É NA COZINHA: Sopa de shiitake e alho-poró no pão

16 junho, 2016 às 16:31  |  por Ana Maria Ferrarini

Receita do Presunto Vegetariano parta os dias mais frios

 

receita

Ingredientes
2 dentes de alho picados
200g de shiitake bem picado
1 xícara (de chá) de alho poró bem picado
2,5 xícaras (de chá) de caldo de legumes caseiro
2 colheres (de sopa) de farinha de trigo (ou amido de milho) misturadas em 1 xícara de leite de castanha de caju
1/2 xícara (de chá) de salsinha e cebolinha picadas (cheiro verde)
Sal a gosto
Noz moscada a gosto
Pimenta do reino a gosto
2 pães italianos médios (cerca de 350g)

Creme de castanha:
1 xícara (de chá) de castanha de caju crua
1/3 de xícara (de chá) de água morna

Modo de preparo

Antes de tudo, prepare o creme de castanha. Coloque a castanha de caju em uma vasilha, cubra com água e deixe de molho por 4 horas. Em seguida escorra e coloque em um liquidificador, juntamente com a água morna. Bata bem até obter uma mistura uniforme e reserve.
Em uma panela em fogo médio, coloque um fio de óleo e refogue o alho até ficar levemente dourado. Acrescente o shiitake, o alho poró, tempere com uma pitada de sal e refogue rapidamente.
Acrescente o caldo de legumes caseiro e deixe ferver. Quando estiver fervendo, abaixe o fogo e adicione a farinha misturada no leite de castanha de caju e misture bem.
Quando engrossar, corrija o sal, se necessário, e desligue. Adicione o cheiro verde, e tempere com noz moscada e pimenta do reino a gosto. Acrescente também 2 colheres de sopa do creme de castanha e misture.
Pré-aqueça o forno a 210ºC. Corte a “tampa” de dois pães italianos médios, retire o miolo cuidadosamente, de modo que forme uma espécie de tigela. Coloque os pães em uma assadeira, preencha com sopa e leve para assar por cerca de 10 minutos, para o pão ficar quentinho.

Para o caldo de legumes:
2 talos salsão grandes cortados em pedaços de 5cm
2 cebolas médias cortadas em 4 partes
2 cenouras médias cortadas em fatias grossas
3 folhas de louro
folhas de um alho-poró
4 unidades de cravo-da-Índia
5 grãos de pimenta-do-reino
2 litros de água

Para o leite de castanha-de-caju

O leite de castanha-de-caju é super saboroso e versátil, podendo ser usado para tomar com vitaminas, café ou puro, e também no preparo de receitas doces e salgadas.

Ingredientes
1 xícara (de chá) de castanhas-de-caju cruas (cerca de 100g)
3 xícaras (de chá) de água filtrada (cerca de 720ml ou mais se preferir)

Modo de preparo
Coloque as castanhas em uma vasilha, cubra com o dobro de água e deixe de molho por 8 horas. Escorra e lave bem. coloque em um liquidificador, adicione 3 xícaras de água filtrada (ou mais se preferir) e bata por um minuto. Coe bem com o auxílio de uma peneira bem fina ou tecido.

 

 

 

Pneu Verde: economia e sustentabilidade

16 junho, 2016 às 16:20  |  por Ana Maria Ferrarini

O pneu é responsável por até 20% do consumo de combustível e, consequentemente, das emissões de poluentes – como o dióxido de carbono (CO2) – no ambiente. Pensando nisso algumas empresas pneumáticas desenvolveram a tecnologia do Pneu Verde.

Desde a sua invenção, em 1988, com John Boyd Dunlop, os pneus são feitos de borracha. Para atender às demandas ambientais e econômicas, as marcas têm investido em pesquisas que trabalham com novas matérias-primas. Uma delas, segundo supervisora especialista da KD Pneus, Mariana Bertolini, é o isopropeno renovável.

“Este composto é obtido a partir do tratamento da cana-de-açúcar e significa um grande passo no desenvolvimento de novidades para o setor. Além disso, esta descoberta pode contribuir significativamente para outras áreas e aplicações onde a borracha é utilizada”, afirma a profissional.

Vantagens e economia

A utilização de pneus verdes traz inúmeras vantagens para o motorista. O seu sistema de funcionamento é diferente dos comuns e resulta na economia de combustível. Desta maneira, eles acabam influenciando positivamente no seu orçamento e gastos em relação ao automóvel.

“Nos testes feitos, foi detectado que a quantidade de rolamento dos pneus, neste caso, é menor. Este fator está ligado com o combustível, pois quanto menor a rodagem, menos gasolina é necessária para que esta tarefa seja realizada”, explica Mariana.

Devido à sua estrutura, o desenho da banda de rodagem e os materiais utilizados durante a sua fabricação, este modelo de pneu é mais leve e durável, além de não emitir tanto ruído quanto os convencionais.

Segundo a especialista da KD Pneus, vale ressaltar que o desempenho dos pneus verdes em pista molhada é melhor. “As ranhuras retas presentes em sua superfície reduzem as chances de aquaplanagem, por causa do aumento do atrito”, afirma.

Crueltyfree Day

16 junho, 2016 às 16:18  |  por Ana Maria Ferrarini

evento

No dia 3 de julho, Curitiba sedia Crueltyfree day,  primeiro evento isento de crueldade animal, destinado exclusivamente à saúde, beleza e cuidados pessoas. Alimentando corpo, mente e alma de forma natural, saudável e consciente, sem explorar os animais e com o objetivo de levar o conceito de consumo consciente. Os participantes terão uma vivência única para alinhar ação e coração. O evento promove produtores e terapeutas locais, que atuam com matérias-primas naturais, livre de testes e derivados de origem animal.

Local: Estação de Permacultura Vegana Tanguá – rua Eugenio Flor, 468, Abranches

Data: 3 de julho, das 10h às 18h30

Entrada Gratuita

Prêmio Fazenda Sustentável está com inscrições abertas até 4 de julho

16 junho, 2016 às 16:10  |  por Ana Maria Ferrarini

Estão abertas as inscrições da terceira edição do Prêmio Fazenda Sustentável, da revista Globo Rural. Até o dia 04 de julho, fazendas de todo o Brasil podem se inscrever na iniciativa que tem como objetivo premiar a propriedade rural brasileira com melhor performance em sustentabilidade. O prêmio conta com a parceria da Fundação Espaço ECO® (FEE®), Rabobank, WWF e patrocínio da Ford Ranger. Mais informações e regulamento completo em:http://fazendasustentavel.revistagloborural.globo.com/.   

Quem consegue coletar mais resíduos sustentáveis que Curitiba?

6 junho, 2016 às 15:35  |  por Ana Maria Ferrarini

Este é o desafio que o Sinduscon-PR, a FIEP e a Prefeitura de Curitiba propõem para outras cidades brasileiras

Nos dias 10 e 11 de junho, o Sinduscon-PR, a FIEP e a Prefeitura Municipal de Curitiba promovem o Dia do Desafio Sustentável, uma ação que visa coletar cerca de 20 tipos de resíduos tais como pneus, latas de tintas, vidros, entre outros, a fim de dar a destinação correta para cada material. A ação ocorrerá em dois locais, no Campus da Indústria, no bairro Jardim Botânico (todos os itens) e na Unidade CIC (apenas eletroeletrônicos).

O Dia do Desafio faz parte da Semana Municipal de Meio Ambiente, é aberta ao público em geral, que além de realizar a entrega dos itens, poderão aproveitar os Food Trucks exclusivos do evento (Imix Tacos Mexicanos, Road Meat Truck, Kombipa, Navegador, Partiu Temaki e Brownie do Max).

Quais itens serão coletados?

Durante os dois dias serão coletados cerca de 20 itens, são eles: material eletrônico, gesso, madeira, tintas, latas em geral, pneus, óleo de cozinha, garrafas PET, Sacos de cimento, caliça, pilhas e baterias, papeis, revistas e jornais, vidros e garrafas, plásticos em geral, remédios, material de demolição, móveis e roupas. 

Destino adequado dos materiais
Para que seja possível destinar adequadamente cada resíduo, o evento contará com o apoio de empresas especializadas em cada tipo de material que ao final, farão o processo de Logística Reversa, beneficiando o Meio Ambiente e a população em geral. Empresas parceiras: IPCC, FAS, Xibiu, Caliça Ambiental, OK Ambiental, Abrafati, Abeaço, Cooperativa de Catadores, Sinqfar, Aemarcc, Usipar e Abinee. 

Serviço
Campus da Indústria Jardim Botânico
Data:
 10 e 11 de junho (sexta-feira, das 9h às 22h e no sábado, das 9h às 17h)
Avenida Comendador Franco, 1341, Jardim Botânico.

Data: 10 e 11 de junho (sexta-feira, das 9h às 20h e no sábado, das 9h às 17h)
FIEP Unidade CIC - Rua Senador Accioly Filho, 298
** Apenas coleta de eletroeletrônico.

APP com receitas veganas e vegetarianas

6 junho, 2016 às 15:33  |  por Ana Maria Ferrarini

Empresa especializada em alimentação saudável lança um aplicativo com receitas veganas e vegetarianas para tablets e smartphones. A ferramenta conta com 50 receitas criadas e assinadas pela nutricionista e consultora da Superbom, Cyntia Maureen, e é dividida em categorias como entrada, salada, principal, sobremesas e até mesmo sucos.

“Aplicativos focados no vegetarianismo e veganismo são raros, por isso, a ideia de criar um programa exclusivamente para esse segmento ajudará não só os adeptos, mas também aqueles que estão em busca de uma mudança no estilo de vida”, destaca Cyntia.

As receitas são fáceis, nutritivas e saborosas e podem facilmente ser aplicadas no dia a dia. “Além disso, os pratos têm informações nutricionais e os benefícios promovidos ao organismo”, complementa.

A novidade estará disponível gratuitamente para os sistemas operacionais Android e iOS.

9ª edição do Bazar Vegano Curitiba acontece no sábado

6 junho, 2016 às 15:28  |  por Ana Maria Ferrarini

O Bazar Vegano Curitiba é um evento mensal que reúne produtores veganos, artesanais e locais e desenvolve atividades socioculturais de empoderamento aos participantes.

O evento é realizado na Estação de Permacultura Vegana Tanguá, em Curitiba, espaço destinado a atividades de permacultura e bioconstrução, que são promovidas, em conjunto com a Biomimética a Oficina de Manutenção de Jardins Comestíveis + Construção e Manejo de Composteiras, durante o Bazar.

Os expositores oferecem alimentação, produtos orgânicos, mudas, cuidados pessoais e para o lar, cosméticos e artesanato. Ao meio dia será servido almoço pela Fejón – Cozinha Vegana, e durante o dia acontecem apresentação da Banda Mística Acústica, rodas de conversa, discotecagem. As ONGs animalistas também participam com distribuição de material informativo.

Serviço:

Bazar Vegano Curitiba 11/06

Local: Estacão de Permacultura Vegana Tanguá – Rua Eugênio Flor, 468, Abranches

Dia: 11 de junho (sábado), das 11 às 18 horas

Entrada gratuita

ATITUDES SUSTENTÁVEIS -Descarte correto de retalhos de tecidos colabora para sustentabilidade ambiental e da moda

6 junho, 2016 às 15:19  |  por Ana Maria Ferrarini

almofadas-coloridas de retalhos

Amey, marca feminina de roupas, faz doação das sobras da confecção de peças para o Pequeno Cotolengo, que reaproveita na criação de artesanato

Dados da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecções – Abit apontam que a cadeia produtiva do setor, composta por 33 mil empresas, confeccionou 5,5 bilhões de peças (vestuário, cama, mesa e banho), em 2015. Ao mesmo tempo em que o Brasil está entre os maiores produtores mundiais de têxteis, também se configura como um grande gerador de resíduos. Pesquisas do Sebrae indicam que o país produz em média 170 mil toneladas de retalhos de tecidos todos os anos. Relevam ainda que 80% desse material são descartados em lixões, um desperdício que poderia gerar renda e promover negócios mais sustentáveis.

A Amey, marca paranaense de roupa feminina, preocupada com a sustentabilidade da moda e do meio ambiente, pratica a destinação correta os retalhos de tecidos doando para o Pequeno Cotolengo Paranaense. A CEO e dona da empresa, Amanda Brito, explica que as sobras são reaproveitadas na confecção de bonecas de pano, ecobags, colchas, tapetes, roupas, porta-documentos, capas de caderno, marcadores de livros e outros produtos artesanais. “O resultado é comercializado e a renda é revertida para ações e projetos realizados pela instituição”, conta. Além disso, o trabalho revela talento e criatividade com peças customizadas de qualidade e bom gosto, acentua.

Mesmo utilizando técnica inovadora que evita erros no corte e sobras de tecidos de grandes dimensões já no momento de criação das peças, a Amey acaba produzindo resíduos têxteis, ressalta Amanda. “O descarte correto desse material, além do viés da responsabilidade social, é importante na redução do impacto ambiental, pois, na fase industrial, os tecidos passam por processos de tingimento e de tratamento com substâncias antifúngicas”, assinala.

Amanda pontua que ao descartar de forma correta os resíduos que produz, a Amey se situa entre as empresas que colaboram para a saúde do meio ambiente e incentivam formas de reciclagem e reaproveitamento com benefícios econômicos e sociais para toda a sociedade.