Os Top Ten Expovinis 2014

23 abril, 2014 às 23:54  |  por Tháys Ferrão

Acaba de ser divulgado o resultado da eleição dos Top 10 vinhos da Expovinis Brasil 2014. São vinhos nacionais e importados, entre os rótulos mais importantes dos expositores, selecionados em degustações às cegas por especialistas nacionais e internacionais.

Espumante Nacional: Grand Legado Brut Champenoise, da vinícola Gran Legado, região de Garibaldi/RS

Espumante Importado: Champagne Lanson Brut, do produtor Lanson, França

Branco Nacional: Pericó Vigneto Sauvignon Blanc, da Vinícola Pericó, Santa Catarina

Branco Importado: Boschendal Elgin Chardonnay, do produtor Boschendal, da África do Sul

Rosado: Remy Pannier Rose D’Anjou, do produtor Ackerman, Vale do Loire, França

Tinto Nacional: Guatambu Rastros do Pampa Tannat, do produtor Guatambu Estância do Vinho, região da Campanha Gaúcha

Tinto Novo Mundo: Casillero del Diablo Devil’s Collection, da Viña Concha y Toro, Vale do Rapel, Chile

Tinto Velho Mundo/Itália/França, entre outros: Le Vigne Di Sammarco Solemnis Primitivo Salento IGP, do produtor Le Vigne di Sammarco, região da Puglia, Itália

Tinto Velho Mundo/Península Ibérica: Scala Coeli, da Adega Alentejana, região do Alentejo, Portugal

Fortificados e Doces: Andresen Porto White 10 Years, do produtor Andresen, região do Douro, Portugal

 

Quer conhecer mais sobre essa feira tão famosa que acontece em SP sempre no mês de abril, acesse:

http://www.expovinis.com.br/pt/

 

 

 

Páscoa 2014

9 abril, 2014 às 14:51  |  por Tháys Ferrão

10 anos se passaram e as irmãs Carolina e Bibiana Schneider, para nossa alegria e deleite resolveram trazer os “mais mais” da Cuore di Cacao.

Pascoa_2014_2

Chocolate x Cerveja

9 abril, 2014 às 14:47  |  por Tháys Ferrão

As harmonizações entre chocolates e cervejas são muito mais “simpáticas” que com o Vinho, digo isso porque chocolate com vinho somente o Vinho do Porto para um casamento perfeito. Muitos dizem por aí que com vinho tinto seco de algumas determinadas uvas eles combinam, eu mesma já provei e não concordo, mas vamos lá.

Segue algumas dicas de um confrade meu, que é proprietário da marca Mestre Cervejeiro.com.

Aproveitem!!!

pascoa mestre cervejeiro

Vinhos coloniais

7 março, 2014 às 22:34  |  por Tháys Ferrão

Muitos dos apreciadores que gostam de degustar vinhos finos hoje, aqueles das uvas viníferas europeias,  certamente já degustaram os velhos conhecidos vinhos de mesa,como por exemplo Do avô, Sangue de Boi, Chapinha, entre tantos outros conhecidos.

colonial1

 

No Brasil a produção desse tipo de vinho ainda é o que dita o consumo alto e a preferência. São 2 litros percapta/ano de consumo, desses, 80% são de vinhos de mesa segundo dados do Ibravin. Aproximadamente 55% das uvas cultivadas no Brasil são destinadas para a fabricação deste tipo de bebida. O restante, 45%, divide-se entre finos e sucos.

COLONIAL

Atualmente, os vinhos finos conquistam a cada dia um maior número de degustadores. ávidos por informações das mais variadas bebidas existentes no mercado.

A grande diferença na produção dos vinhos coloniais e dos finos é a fruta utilizada. Os de mesa são feitos com uva Labrusca, ou Americana. Elas se transformam em vinhos frescos, sem taninos. Normalmente o vinho colonial demora em torno de oito meses para ficar pronto, desde a colheita até a venda. A jovialidade do vinho deve ser respeitada pois, quanto mais jovem, mais aromático. A uva do vinho fino é chamada Vitis Vinífera (ou Europeia), em que o tanino é um dos elementos principais e, neste caso, precisa de tempo para amadurecer.

Mesmo sendo um vinho mais barato, as garrafas custam aproximadamente R$ 8,00 e os garrafões R$ 30,00. Existe rigoroso controle de qualidade nos vinhedos e nos tanques de elaboração.

O perfil do consumidor do vinho de mesa é bastante variado e não depende de classe social. É verdade que muitas pessoas “torcem o nariz” para os vinhos coloniais, principalmente nos últimos anos, quando a cultura do vinho passou a ser mais conhecida e divulgada. Mas mesmo os entendedores da cultura vinífera sabem a hora de degustar um bom vinho de mesa.

O Paraná também entre outros estados como RS, MG, SP, PE, possui tradição na produção de vinhos de mesa. A Vinícola Franco Italiano, de Colombo (PR), herdou a fabricação dos vinhos coloniais dos antepassados.

“Todo vinho tem sua ocasião para ser consumido. Um exemplo são as pessoas que buscam tomar a bebida para uma boa qualidade de vida e encontram no vinho colonial uma saída perfeita, já que é uma bebida jovem e conserva todas as substâncias que fazem bem ao coração”, diz o produtor da Vinícola Franco Italiano.

A Vinícola Franco Italiano produz vinhos de mesa e fino, brancos, rosés, tintos e de sobremesa. As garrafas são vendidas exclusivamente na sede da vinícola, em Colombo. Vinhos premiados nacionalmente e internacionalmente.

Agende uma visita na vinícola.

vinicola FI

vinicola Fital

vinhos FIcabernet

Aguardem novidades para o segundo semestre.

Vinícola Franco Italiano
Rua Rodolfo Camargo, 26. Colombo-PR
Telefone: 41 3621-1211
www.francoitaliano.com.br

www.facebook.com/vinicola.francoitaliano

É carnaval no 4Sí Brasserie!!

2 março, 2014 às 00:48  |  por Tháys Ferrão

carna4sicarnval 4si

Cardápio – comida brasileira caipira.

Neste domingo de carnaval atenderemos do meio dia a meia noite.

Segunda-feira fechado.

Terça e quarta das 11.30 às 14.30 – 18.30 às 00.00h.

4Sí Brasserie

Alameda Dom Pedro II, 333 – Batel

tel. 3022.7333

www.4sibrasserie.com.br

 

 

 

Quais são os países que mais consomem vinhos no mundo?

27 fevereiro, 2014 às 21:36  |  por Tháys Ferrão

Pelo que escutamos e vemos em reportagens pelo mundo dos vinhos, a resposta parece óbvia, mas não é.

Máquina que serve e conserva vinhos abertos por até sessenta dias, com válvula de hidrogênio para que os vinhos mantenham suas características. A tecnologia elaborada nos Estados Unidos é uma ótima opção para bares e restaurantes, já que a clientela consumidora de vinhos está crescendo a cada dia, e nem sempre está disposta a beber uma garrafa inteira. Além de eliminar o desperdício e aumentar o lucro dos estabelecimentos, o equipamento permite apresentar aos consumidores a oportunidade de provar vinhos diferenciados, cujo valor da garrafa, seja muito elevado. Sou uma dessas pessoas que adora vinho, mas, que por vezes deixa de bebê-lo em restaurantes devido à escassez de bons rótulos servidos em taças.

 

Já sabíamos que a China tinha ultrapassado a França e a  Itália pela pesquisa conduzida pela Vinexpo e agora a Wine Institute of California nos surpreende com sua pesquisa.

Segue o ranking das 10 mais:

10. Saint Pierre e Miquelon – duas ilhas francesas, perto do Canadá, são as últimas remanescentes do antigo império colonial da Nova França. São apenas 5831 habitantes e o consumo é de 35,67 percapta/ano.

9. Itália - é uma das regiões mais antigas do mundo, praticamente toda a população desfruta de uma taça de vinhos diariamente, mas mesmo assim com uma população de 61.261.254 o consumo ainda alto, 37,63 dessa vez ocupou o nono lugar.

Italy

8. Suiça, são 15.000 hectares de vinhedos, essas áreas ficam ao redor de Genebra, Ticino e Vaud. Muito pouco de seu vinho é exportado, mesmo assim chega a faltar, eles importam da França, Itália e Alemanha. População de 7.655.628 e consumo de 37,88 percapta/ano.

7. Portugal, nossos irmãos de colonização tem como influência as civilizações antigas na produção. As regiões mais conhecidas são Vila Nova de Gaia ao lado do Douro pela produção do Vinho do Porto, primeira região demarcada do mundo. São famosos por fazerem vinhos com diversas uvas em sua composição, chamamos assim de assemblage. População de 10.781.459, consumo de 42,20 percapta/ano.

6. Eslovênia, vinhos que tive o prazer de degustar e me surpreender. O país possui mais de 28 mil vinícolas espalhadas principalmente pelos Vales do Drava e Lower Sava, e no litoral com predomínio de vinhos brancos, cerca de 75%. Vale mencionar que os vinhos degustados são da Importadora Eslavino, e olha que eles só importam desse país, uma ousadia e tanto.População de 1.996.617, consumo de 44,98 percapta/ano.

eslovenos

5. FRANÇA, um dos maiores e mais reverenciados no mundo do vinho. Pelos famosos críticos como Robert Parker e Jancis Robinson são os mais pontuados e mais citados sempre. De norte a sul se elaboram excelentes vinhos, como os grandes Champagnes, os tradicionais cortes bordaleses, os inimitáveis Bourgognes e os leves e deliciosos rosés da Provence.População de 65.630.692, consumo de 45,61 percapta/ano.

DSC00951

 

4. Ilha Norfolk, fica entre as regiões também famosas do Novo Mundo, Austrália e Nova Zelândia. Apesar de ter uma população de pouco mais de 2.000 habitantes, seu consumo é o quarto maior percapta no mundo.

3. Luxemburgo, tem seus vinhedos plantados as margens do Mosela, rio que faz fronteira com a Alemanha. O país e reino de vinho branco, a uva Riesling predomina. Tem também a  casta Ebling, que traz vinhos ácidos, secos e muito aromáticos. População de 509.074, consumo percapta de 49,11.

A casta Ebling, principal uva de Luxemburgo, também produz um varietal mais avermelhado, chamado de Roter Ebling ou Ebling vermelha.

A casta Ebling, principal uva de Luxemburgo, também produz um varietal mais avermelhado, chamado de Roter Ebling ou Ebling vermelha.

2. Andorra, é um micro-estado sem litoral, encravado nas montanhas dos Pirineus orientais, e sexto menor país da Europa, mas olha….uma sede impressionante. Cada um de seus 85 mil habitantes consomem cerca de 50 litros de vinho por ano.

1. VATICANO. o país com menor população dentre todos (836) e possui a maior taxa de consumo do mundo (62 litros de vinhos anuais). Acho que são muitas missas (rs) e isso faz com que alavanque o consumo. Mas, brincadeiras a parte, o Vaticano não é um país, mas uma cidade estado de 44 hectares encravada dentro de Roma.

Amém!!

Amém!!

E nós  nunca consumimos tanto vinhos como na última década. Dados recentes mostram que o consumo está em 1,9 litros percapta/ano. Isso é fantástico.

Mas claro que estamos longe da tradicional loira gelada que chega aos 60 litros e da boa cachaça, 20 litros, essas são eleitas as bebidas nacionais.

O importante é que o consumo de vinhos não para de crescer.

4Sí Brasserie x Beer Company

18 fevereiro, 2014 às 22:43  |  por Tháys Ferrão

Isso mesmo, será o primeiro evento do 4Sí em parceria com a Beer Company não percam!!!

Quatro cervejas com quatro pratos

Bolinho de arroz com queijo salitre e geléia de pimenta harmonizado com Colorado Cauim

Polvo do Manu acompanhado com batata assada levemente picante harmonizado com Coruja Alba Weiss

Copa lombo de porco na salsa do próprio assado com inhoque caseiro, cogumelos frescos e castanha do pará harmonizado com Bamberg Munchen

Tortinha de catupiry com calda quente de goiabada harmonizado com Amazon Witbier Taperebá

beer company

4Sí Brasserie!!!

19 janeiro, 2014 às 00:06  |  por Tháys Ferrão

Meus amigos, peço desculpas pela ausência dessas últimas semanas mas,  gostaria de compartilhar uma notícia com vocês: iremos abrir um restaurante, o 4Sí Brasserie, Chef Manu Buffara, seu marido Dario,  meu marido Rocha (leiam Karbonell Frutos do Mar) e eu.

logo 4 si

A Manu tem um restaurante na cidade de Curitiba, que no próximo dia 26 completa três anos de existência. Surgiu a ideia então de montarmos um restaurante mais despojado, alegre, com a cara do Brasil e assim nasceu o 4Sí Brasserie.

Com a inauguração marcada para o próximo dia 23 de janeiro, o 4 Sí Brasserie trará um conceito pioneiro para a capital paranaense, oferecendo alta gastronomia e bebidas especiais em um ambiente moderno e aconchegante. Implantado ao lado do Restaurante Manu, na Alameda D. Pedro II, coração gastronômico da capital paranaense, o novo empreendimento terá capacidade para receber até 100 pessoas. Da cozinha, sairão releituras de preparos clássicos da gastronomia caipira brasileira, mesclados com técnicas culinárias contemporâneas. “O 4 Sí Brasserie será uma celebração à cozinha regional. Vamos apostar em releituras despretensiosas de sabores que fazem parte da vida dos brasileiros”, conta Manu Buffara.

 

O cardápio do empreendimento será dividido em várias categorias, que passam, por exemplo, pelos aperitivos (belisquetes), sanduíches (sandubas), entradas (abrindo os trabalhos) e pratos principais (continuando os trabalhos). “Como teremos um horário de atendimento bem amplo, desenvolvemos um cardápio com opções muito interessantes para qualquer refeição ao longo do dia. Pensamos em todos os públicos, do estudante que busca um lanche até o empresário que procura um lugar bacana para um almoço de negócios”, detalha Tháys Ferrão.

Carpaccio de beterraba com amendoas e queijo de cabra nacional.

ABRINDO OS TRABALHOS – Carpaccio de beterraba, agrião  com queijo de cabra brasileiro.

BELISQUETES - Steak tartar com ovo de codorna

BELISQUETES – Steak tartar com ovo de codorna e fritas da casa

PF so 4Sí Brasserie - Picadinho com farofa, arroz biro biro e feijão acompanhado de saladinha,

PF 4Sí Brasserie – Picadinho de mignon, farofa, arroz biro biro e feijão carioca acompanhado de saladinha.

CONTINUANDO OS TRABALHOS - Bife de chorizo Red Angus, farofa caseira, mini arroz, salada de agriáo e maionese de alho (nunca comi nada igual)

CONTINUANDO OS TRABALHOS – Bife de chorizo Red Angus, farofa caseira, mini arroz, salada de agriáo e maionese de alho (nunca comi nada igual).

PARA ADOÇAR - Rabanada, caramelo de gengibre e sorvete de cheesecake.

PARA ADOÇAR – Rabanada, caramelo de gengibre e sorvete de cheesecake.

 

Entre os destaques do cardápio estarão o Steak Tartar com ovo de codorna acompanhado por fritas da casa; o palmito pupunha assado com salada de rúcula, couve, repolho e laranja Bahia acompanhado de cebola crocante; a brandade de bacalhau com caldinho de feijão rajado e salada de couve; o hambúrguer de Angus com queijo da Serra da Canastra e ketchup de goiabada; o camarão salteado acompanhado por mandioca manteiga, arroz com amendoim e farinha biju de chuchu; o copa lombo de porco com salsa do assado acompanhado de inhoque caseiro, cogumelos frescos e castanha do Pará; o prato feito da Manu; e a costela de kobe assada acompanhada por salada de cebola, maionese de batata.

Outros diferenciais do 4 Sí Brasserie vão ficar por conta do trabalho com ingredientes orgânicos e, também, do desenvolvimento de parcerias com produtores locais, política que visa a valorização do mercado gastronômico paranaense. “Do Norte ao Sul do Brasil, temos uma infinidade de ingredientes peculiares e cheios de histórias. É essa grande variedade de sabores que faz da gastronomia brasileira uma das mais importantes do mundo. No Paraná, por exemplo, realizamos há alguns anos um intenso trabalho de ‘garimpagem’ de produtos de excelência e o resultado é fascinante. No 4 Sí Brasserie, vamos continuar defendendo esta política que gera benefícios para todos os envolvidos nesta rica e saborosa cadeia produtiva”, explica Manu Buffara.

Eat Me: a cerveja do 4 Sí Brasserie

Além do cardápio exclusivo desenvolvido pela chef Manu Buffara, o 4 Sí Brasserie contará com diversos drinks especiais, vinhos premiados e cervejas gourmet, entre elas a Eat Me, que será a bebida oficial do restaurante. A cerveja, uma saison leve, aromática e cheia de personalidade, com toques de coentro e laranja, é fruto da parceria entre a cervejaria paranaense Way Beer e a chef Manu Buffara.

Nossa cerveja

Nossa cerveja

O 4 Sí Brasserie está localizado na Alameda Dom Pedro II (nº 333) e vai funcionar, a partir do dia 23 de janeiro,

de terça-feira a sexta-feira, das 11h30 às 14h30 e das 18h30 às 00h; e aos sábados e domingos, das 11h30 às 00h.

tel (41) 3022.7333

Será um prazer poder recebê-los.