Buenos Aires

3 maio, 2010 às 00:00  |  por Jussara Voss

Com pouco tempo em Buenos Aires, consegui conhecer o clássico TOMO I, o bacana “demais” Casa Cruz e o vanguardista Tegui. Experimentei os sorvetes cremooosos do Un’Altra Volta e Persicco, dulce de leche, é claro, na “melhor esquina de Buenos Aires” (Cabello y Salguero), que deixam saudades, faltou os do Freddo, com várias lojas espalhadas na cidade,  e encontrei, finalmente, os chás incomparáveis da Ines Breton. Na escondida galeria Promenade ao lado do Hotel Alvear, perco a respiração, emocionada, paro a vida e entro na loja dela que já preparou chá até para Dalai Lama e trata a bebida com o devido respeito. Um lugar para se visitar sempre. Além de chás, volto com um livro e um “coladore” de bambú.  Nessa estada, andei por Palermo Viejo, que inclui Palermo Hollywood e Palermo Soho. Conto tudo amanhã, com fotos, prometo. Um  chá, uma comida, um vinho, quando bem preparados, fazem com que eu conheça outros mundos e viva outra vida. Por isso, sigo viajando em busca da harmonia, aqui ou em qualquer lugar, devo achar um sentido e, um dia, “partir flotando”…

“La primera tza humedece mis labios y mi garganta. La segunda taza aquieta mi soledad. La tercera taza busca mis estériles entrañas para encontrar allí miles de extraños ideogramas. La cuarta taza levanta un leve sudor – todos los males de mi vida pasan a través de mis poros. Con la quinta taza quedo purificado. La zexta taza – ah, pero ya no puedo beber más. Sólo siento el soplo del viento fresco levantándose en mis mangas. Dejadme cabalgar sobre esta dulce brisa Y partir flotando.” Lu Tung

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>