Roberta Sudbrack

2 janeiro, 2011 às 23:48  |  por Jussara Voss

O post era para ser sobre o jantar no restaurante da Roberta Sudbrack, só que mudo o rumo porque estava pensando na posse da Dilma Roussef. Foi emocionante. Não dá para negar, mesmo ela sendo do Partido dos Trabalhadores, o PT de tantas decepções nos últimos anos. Mas, “o Rio de Janeiro continua lindo, o Rio de Janeiro continua sendo…” ,  volto ao tema inicial correndo, festejando o reencontro com o talento de uma das mais respeitadas chefs do país, isso emociona de fato e eu fico sem fala. Roberta, batalhadora, disciplinada e obcecada pela comida autêntica, tem conquistado admiradores. Impossível não se render aos sabores e cheiros da sua cozinha.  Acompanhada por familiares, que confiaram, no escuro, na minha escolha, sem saber o que encontrariam, entramos na casinha laranja no Jardim Botânico.  Eu teria pedido o menu-degustação de oito pratos e rezaria por agrados e surpresas, aliás, ficaria só com as pequenas porções de iguarias, dispensando até os pratos mais tradicionais, mas chegamos a um consenso à mesa, escolhendo o roteiro de cinco, com apenas uma exceção para um pedido de três pratos.

Começou o serviço e junto vieram as exclamações. O pão de queijo que derretia na boca parecendo um suflê e a manteiga com o pão da casa provocaram gemidos contidos. E assim continuamos abençoados e agraciados com  a delicada surpresa de uma porção de curau com caviar, palet e uma farinha de banana, o ingrediente eleito para ser estudado por ela em 2010.  Botei olho grande na flor de abobrinha, mas era preciso escolher uma entrada apenas e eu queria provar a “lichia com foie gras em geleia de Tokaji”, já que eu me atrevi a fazer essa receita em casa. Esqueci de pegar o cardápio impresso, mas não os sabores e com a ajuda do twitter descrevo: paleta de cordeiro assada por seis horas em baixa temperatura, ovo caipira com praliné de farinha de milho, ravióli de ossobuco de vitelo Maison e a “Sudvitrola” bombando e ajudando a emocionar. Destaque também para os sabores das ervas e brotos. E teve mais: lattecotto, em versão natalina, sublime. O requinte de um leve creme embalado por belas e saborosas frutas vermelhas selou a noite, que ainda teve queijo, eu gostaria de mais compota de laranja kinkan, brigadeiro de colher e variações imperdíveis de doce de leite. Poesia pura. Ave Sudbrack! Amém!

Alô Rio de Janeiro
Aquele Abraço!
Meu caminho pelo mundo
Eu mesmo traço
Sudbrack já me ensinou
A cozinhar
Quem sabe de tudo é ela
Aquele abraço!
Todos os cozinheiros da casinha laranja
Aquele abraço!
Espero você em Curitiba
Aquele abraço!
P.S. Pra quem não sabe, eu já testei quase todas as receitas da chef do livro Uma Chef, um Palácio.

4 ideias sobre “Roberta Sudbrack

  1. fernanda

    Oi Jussara,
    Estamos no Rio, mas o Rest. RS só reabrirá no dia 13… Então, como voltamos no dia 7 temos que nos contentar com todo o resto.
    Mas não é nenhum sacrifício, pois temos comido muito bem.
    Bjs
    Fernanda

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>