Arquivos da categoria: Onde ir

9 maio, 2013 às 19:42  |  por Jussara Voss

Hoje quero falar do Bistrozinho. Fui conhecer o lugar logo depois da inauguração da casa, no começo do ano e não tinha comentado nada aqui. Fiquei impressionada com a decoração, que é muito charmosa, tem teto retrátil para os dias mais quentes, um jardim vertical e até horta, e também com definição da proposta, um restaurante para crianças, que precisam aprender a frequentar restaurantes e saber como se comportar neles. Lembro de uma amiga que sempre levava os filhos pequenos quando saia à noite, o que não é recomendado, mas eles nunca ficavam gritando e correndo, cena muito comum hoje em dia. Mas aqui o post é pra falar do Bistrozinho, que tem ótima estrutura para a criançada, que vai gostar do lugar, tenho certeza. A psicóloga Denise Pereira é a proprietária e pensou em tudo, acertando nos detalhes, os pais também vão gostar do Bistrozinho, que é despretensioso, encantador mesmo. Neste domingo (12), Dia das Mães, a casa preparou surpresas, desde o menu até as homenagens. O Bistrozinho funciona de quarta à sexta-feira, das 17 h às 21h30; aos sábados, das 12 às 21h30; e no domingo, das 12 às 15 horas. O endereço é na Alameda Presidente Taunay, 543, Batel, Curitiba. Telefone:  41 3018-3034.

Feiras gastronômicas, Restaurant Week e Curitiba Risotto Festival

13 abril, 2013 às 17:34  |  por Jussara Voss

Já falei sobre as feiras gastronômicas, mas agora, além de comentar um pouco sobre o Gastronomix (foto) – a única que eu fui – vale lembrar que estamos em plena Restaurant Week, deixei de lado o Empório Soho, Gastronomia na palma da mão, porque não estava na cidade. A sétima edição do Restaurant Week reúne 57 restaurantes em Curitiba, que oferecem menu e preço fixo: R$ 31,90 no almoço e R$ 43,90 no jantar. Até 21 de abril. Veja a programação completa no site official http://curitibarestaurantweek.wordpress.com/, ou no link acima.

Tem gente que ama e gente que odeia os eventos gastronômicos citados. Quem gosta fala da possibilidade de comer em lugares bacanas pagando menos do que o usual, por exemplo, assim como nas feiras, que tem preços populares e ainda dão a possibilidade de encontrar chefs famosos. Mas isso é para quem não se importa com as filas, que costumam ser imensas nesses eventos, é preciso paciência porque geralmente, principalmente nas feiras, também falta organização. Impossível atender bem tanta gente em locais improvisados.

Empório Soho e Gastronomix

Acho que todo mundo conhece o Empório Soho, a feira de gastronomia na Praça Espanha agrada e já é um evento consolidado aqui, bem ao estilo quermesse do interior. Ponto para a associação dos comerciantes do bairro que organiza. Mas o comentário geral foi uma reclamação por acontecer, pela segunda vez, se não me engano, no mesmo fim de semana do Gastronomix – o outro evento de gastronomia, com a curadoria do chef Celso Freire, que faz parte da programação do Festival de Teatro de Curitiba e traz chefs de fora de Curitiba, além de uma seleção dos locais. Aliás, Freire estava feliz com o sucesso, a cada ano mais gente quer participar e, mesmo com longas filas nas barracas de comida, e pilhas de louças sujas no chão, é um programa bacana, mas é preciso um pouco de paciência, como já mencionei, um pouco de bom humor também e entrar no espírito da iniciativa, uma “festa pública”. Comprar o ingresso antes pela internet facilita e é necessário, mas é preciso pegar o ticket em um dos locais de venda e chegar cedo. Se não cometo nenhum erro, apenas dois chefs prepararam uma comida que podia ser degustada com as mãos, sem precisar de talher, ou prato. Manu Buffara, escondida no gramado, era a última barraca, e Marcolini acertaram em cheio. Aplausos para os dois.

Sanduíche de porco: preparado exclusivamente para o evento

Curitiba Risotto Festival

O chef Fabiano Marcolini é o curador de outra iniciativa gastronômica: o Curitiba Risotto Festival, que vai acontecer nos dias 25 e 26 de maio, no Museu Oscar Niemeyer (MON), mesmo local do Gastronomix. Quem organiza são os promotores da Feira Alto Juvevê Gastronomia. Vamos aguardar a página oficial do festival no Facebook www.facebook.com/CuritibaRisottoFestival para saber mais sobre o evento.

Nespresso e charutos

15 janeiro, 2013 às 19:16  |  por Jussara Voss

Finalmente, Curitiba ganhou uma boutique Nespresso, a primeira da região Sul. Foi no final de 2012, em tempo para as compras de Natal. A loja está no ParkShoppingBarigüi, no piso térreo, e veio com novidades, além dos blends especiais, muitos acessórios. Vale também dar uma olhada no site, que ganhou uma revista on-line, segue o link aqui. E no bairro do Cabral a novidade é uma loja de produtos exclusivos: charuto e champagne. Fica na Munhoz da Rocha ao lado do Madero, que é responsável pela comida da casa. Recém aberta, a loja fechou para um período de férias. Prometem reabrir com eventos exclusivos para degustação. As mesas na calçada parecem que incomodaram os vizinhos do prédio onde está instalada a loja e foram temporariamente recolhidas. O espaço ficou muito charmoso e tem área para não fumantes.

Marcelo Amaral: que orgulho chef!

13 janeiro, 2013 às 20:29  |  por Jussara Voss

Eu virei fã assim que conheci a nova proposta dele. Logo tratei de escrever. Conto um pouco sobre o trabalho do Marcelo Amaral, chef do Lagundri, no último número da revista Ideias. Fiquei impressionada com alguns pratos e drinques e com a energia e a vontade do chef em trabalhar com a comida caiçara, resgatar nossas origens e oferecer bons sabores. Marcelo, que garanto e espero vai dar o que falar, também está no Estadão. O chef tira da jaca o sabor doce para compor o curry com camarão. Jaca foi o tema da edição do jornal na semana passada. Como ele ficou devendo uma receita pra mim, aproveito a publicada no Estadão. A receita você tem aqui e a matéria pode ser lida aqui. Quem me alertou sobre o novo projeto do chef foi a também chef e jornalista internacional Luciana Bianchi. Merci!

Chegou

5 janeiro, 2013 às 23:50  |  por Jussara Voss

Agora não tem mais desculpa, passaram as festas, a reforma da cozinha quase terminou, e 2013 está aí, então, vamos ao que interessa. Estive longe daqui, mas não parei de trabalhar. Duas receitas exclusivas foram publicadas da revista Ideias e apesar de serem sugestão para o fim de ano, elas valem para qualquer época. Aqui está o link.

Depois também andei por Punta del Este e fiquei encantada com o hotel e o SPA da Renata de Abreu, que vale a visita. A gastronomia do lindíssimo Fasano Las Piedras não deixou lembranças. O restaurante principal estava fechado. Conto tudo neste número da Top View, aqui o link. Veja algumas imagens e tenha ideia do porquê da minha empolgação.

Também contei na Top View quase tudo o que eu vi e experimentei na Suécia. O restaurante Frantzén/Lindeberg vale a viagem, foi uma das experiências mais incríveis que eu tive recentemente, ao lado do longínquo Fäviken, quase no Polo Norte. Dois lugares incríveis, que merecem outro post. Veja porquê aqui.

Fäviken

Frantzén/Lindeberg

Espero muito de 2013 e desejo muito também: feliz Ano Novo!

 

 

São Paulo III: Girarrosto e Dalva e Dito

13 outubro, 2012 às 14:12  |  por Jussara Voss

Na última viagem a São Paulo também fui conhecer o novo mercadinho do Alex Atala no Dalva e Dito. Um charme. O restaurante está todo modificado. A sala das samambaias virou um bar e é a entrada do local, que continua bonito. O mercadinho tem pães, pipoca e frango assado, entre outras gostosuras, e funciona onde era a entrada do restaurante. Escolhi pirarucu para o prato principal (foto), mas cai de boca mesmo no ratatuile do sertão, tenho lá minha implicância com criadores de cativeiros. O couvert, com pimentas variadas, pães fantásticos e outras delicadezas, além da bebida e do atendimento e da arquitetura e decoração do lugar, contam pontos, claro. O que falta? Atala não fica ali, está no D.O.M. sempre que possível, pois o chef tem viajado bastante por conta dos eventos internacionais de que participa. Não faz muito tempo um taxista do aeroporto de Congonhas passou um e-mail pra mim, deve ter encontrado o blog numa busca pelo chef, dizendo que ele tinha esquecido a mala no seu carro. Peru, Polônia, Japão, poucos dias em cada cidade, dá para imaginar o cansaço. Ainda não provei a famosa galinhada servida aos sábados depois da meia-noite. Programa imperdível.

Na mesma viagem ainda almocei no Girarrosto, achando que iria encontrar o chef Ivo Lopes, que nada. Ele está montando um restaurante, foi o que eu fiquei sabendo apenas, sem mais detalhes sobre o novo empreendimento. Voltando ao Girarrosto, o novo restaurante é um megainvestimento, lugar chique e bacana, a cara de São Paulo, instalado onde funcionava o Cadoro, que foi durante muitos anos uma tradição na capital. Os donos trabalham firme para que tudo funcione. Ninguém menos do que Salvatore Loi, que tinha acabado de deixar o Fasano, estava lá. Quando terminei o almoço, ele estava fazendo reunião com a equipe da cozinha, a famosa brigada.

 

 

 

São Paulo II

28 agosto, 2012 às 19:18  |  por Jussara Voss

Em São Paulo, também fui conhecer o Epice, e gostei bastante, apesar de não ter experimentado o menu-degustação, a novidade para agradar os clientes do chef Alberto Landgraf depois que a casa completou um ano. O menu-degustação sempre é a maneira mais fácil de conhecer o potencial do cozinheiro. No meu pedido: as vieiras estavam no ponto e o porco também. A sobremesa: perfeita e o atendimento idem, o garçom que atendia a nossa mesa se esforçou e contornou, com maestria, o mau humor de duas senhoras, que, infelizmente, estavam muito próximas, o restaurante é pequeno e as pessoas ficam quase coladas, por isso, um pouco de educação é preciso, pena que nem todos pensem assim. Landgraf é paranaense de Cornélio Procópio, morou em Londres, trabalhou com os ingleses Gordon Ramsay e Tom Aikens e com o francês Pierre Gagnaire. Aqui, caiu nas graças de Alex Atala que o incluiu na lista dos cinco melhores chefs do país, ao lado de Roberta Sudbrack, Helena Rizzo, Rodrigo Oliveira e Thiago Castanho. Cursou a escola de gastronomia Westminster, em Londres. Com referências assim, concluo que é preciso voltar para uma melhor avaliação. As fotos não ficaram boas, o lugar tem pouca iluminação, mais um motivo para voltar.

 

 

São Paulo I

7 agosto, 2012 às 23:13  |  por Jussara Voss

Antes que me critiquem pela ausência aqui, digo que ela se deve a uma viagem. Estava trabalhando, mas, é claro, nos intervalos eu tive de comer. Posso dizer, sem dúvida, que em São Carlos, você deve conhecer o Dhama, caso a comida não agrade, você vai curtir o visual e ficar satisfeito. Eu tive sorte, o restaurante abre todos os dias no almoço. No jantar apenas aos sábados e sextas, fui, sem telefonar, para jantar. Salva por um evento corporativo. Final de tarde especial, o Dhama fica em um condomínio afastado do centro, dentro de um campo de golfe. Pode imaginar? É outra dica para quem gosta do esporte também. Comi um carré de cordeiro, que apesar de estar no ponto, faltava um pouco de sal. Fique tranquilo. O cardápio é bem extenso, e pode-se encontrar uma boa opção, com certeza. Agradeço a dica de uma amiga querida. Sem ela, eu não iria descobrir o local. Depois, o destino foi São Paulo. Attimo: a grande novidade. Marcelo Fernandes acertou a mão, mais uma vez. Merece outro post, evidentemente. Fiquei muito impressionada. Sei de amigos que irão adorar.