Bem Radical

Publicidade
Surfe

Brasileiro vence em Portugal e toma liderança de Medina

(Foto: Divulgação WSL)

Em uma etapa marcada por "arbitragem polêmica" e aéreos incríveis, o brasileiro Ítalo Ferreira venceu e convenceu, com direito a uma onda "nota 10" na grande final. 

De quebra, Ítalo subiu da quarta para a primeira colocação na World Surf League, a apenas uma etapa do fim. No momento, Ítalo encabeça as lista dos brasileiros nas Olimpíadas de Tóquio 2020. Filipe Toledo, que chegou a Peniche como vice-líder, agora é apenas o quarto colocado. 

A etapa contava com a disputa entre Gabriel Medina e Filipe Toledo pela liderança. Gabriel era o líder, com Filipinho na segunda colocação. Ítalo tinha como handicap ter vencido a etapa portuguesa. 

Porém tudo começou a mudar nas fases eliminatórias. Em uma bateria muito polêmica, Medina foi desclassificado por uma interferêencia na onda do também brasileiro Caio Ibelli.

Pelas imagens fica claro que a preferência da onda era de Medina. No entanto, as bandeiras dos fiscais da bateria indicaram o contrário, culminando com a confusão e posterior desclassificação do brasileiro. 

Filipinho foi eliminado nas quartas de final por Kanoa Igarashi, então o Brasil estava sendo representado por Ibelli e Ítalo Ferreira, que vinha de derrotar Jack Freestone nas quartas de final. 

Na semifinal brasileira um show. Tanto Caio quanto Ítalo deram seu melhor, disputando a bateria até os último segundos. A diferença entre os dois foi de apenas 6 décimos. Esta vitória embalou Ítalo para a grande final contra o sul-africano Jordy Smith.

Os dois, que chegaram a Portugal na terceira e quarta colocação, respectivamente, tinham a chance de assumir a liderança caso vencessem. Quem perdesse ficaria em terceiro, uma vez que a pontuação de segunda colocação não era suficiente para ultrapassar Gabriel Medina. 

E assim eles entraram no mar, que já estava com ondas mais vazias devido a maré baixa. Ítalo percebeu que aquelas ondas eram "de uma manobra só" e caprichou, com um aéreo espetacular. 

Os jurados não tiveram dúvidas e logo na primeira onda da bateria deram nota 10 para o brasileiro. Jordy Smith tentou algo no inicio, porém a segunda onda do brasileiro, com nota 7.87 praticamente definiu o campeonato. 

Smith ainda cometeu uma interferência contra o brasileiro, que lhe custou a nota de sua melhor onda. Pouco antes do fim o brasileiro ainda aumentou seu score com mais uma onda espetacular, que culminou em uma nota 8.43. 

Ranking: 

Com a vitória de Ítalo e sua liderança, tudo está em aberto para a definição do mundial de 2019. Além de Ítalo (51.070 pontos), Medina (50.005 pontos), Jordi Smith (49.985 pontos) e Filipe Toledo (49.145 pontos) chegam com chances de título. 

Em Pipeline, no Havaí, Gabriel Medina leva ligeira vantagem, uma vez que é o atual campeão da etapa e a diferença para Ítalo é pequena. Vale ressaltar que os dois brasileiros melhores colocados ficam com a vaga para representar o Brasil nas Olimpíadas de Tóquio.   

Quem faz o blog

Leopoldo Scremin é jornalista, acompanha, pratica e cobre esportes radicais há cinco anos.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES