Bem Radical

Publicidade
Domingo

Curitiba recebe bandas icônicas da Califórnia

Quem gosta de esportes radicais com certeza já ouviu pelo menos uma vez na vida Face to Face ou Strung Out. Bandas icônicas de hardcore melódico, ou punk rock californiano (como preferirem), elas estarão neste domingo (07) fazendo um "showzaço" em Curitiba. 

Realizada pela Torino Entretenimento e Solid Music Entertainment, o festival contará com cinco bandas no total, três delas de Curitiba. Às 17 horas a casa abre, uma vez que a organização ainda tenta fazer a transmissão da final da Copa América. 

Às 18 horas a "sonzeira" começa quando a banda Hell 2 Play entra no palco. Em seguida é a vez dos "velhinhos" do Self Defense, banda que marcou época em Curitiba quando o hardcore dominava os palcos da capital paranaense. 

Outra banda antiga que faz um "remember", o No Break, entra no palco às 19h30. E por fim, às 20h15 começam as bandas "gringas", com o Strung Out adentrando o palco. Para fechar a icônica banda Face to Face, uma das mais queridas do público brasileiro no segmento. 

Os ingressos promocionas custam R$ 100,00 e podem ser encontrados na Agacê Store (Shopping Omar), Túnel do Rock (Rua Xv de Novembro, 74), Belvedere Beer Club (Rua México, 483), Golden Mile (Rua Itupava, 1299), Zafímera Custom Guitars (Rua Profª Rosa Saporski, 1025) e online no site https://www.clubedoingresso.com/evento/facetoface-strungout-curitiba . 

O show acontece na Sociedade Abranches (Rua Mateus Leme, 5932). É importante frisar que para uma melhor experiência do público, a organização do evento está disponibilizando dez caixas espalhados pelo evento, dois bares internos, dois carrinhos de venda de chopp que ficarão fixos em pontos distintos além do trailer da Way Beer na parte externa.

Face to Face e seus 29 anos de punk rock:

Desde que Trever Keith se juntou ao colega de escola Matt Riddle, muita coisa se passou. Com uma concorrência absurda do gênero no início dos anos 90 na Califórnia, a banda que se influenciou em Social Distortion começou a se destacar pela sonoridade mais harmoniosa e menos "agressiva". 

Foi assim quando lançou seu primeiro álbum, "Don't Turn Away", que contava com músicas que até hoje são clássicos. Veio uma nova gravadora e após lançar o álbum "Big Choice" a banda explodiu no mundo inteiro. 

E aqui no Brasil não foi diferente. A banda chegou a marcar um show em 1998, contudo, um de seus inetgrantes se adoeceu e eles tiveram que cancelar o show. Os curitibanos que gostavam da banda tiveram que esperar até 2008 para verem o Face to Face em um show antológico, no qual os fãs que lotaram o saudoso Curitiba Master Hall "não deixavam" - vídeo - com que a banda tocasse, tamanho o frisson e empolgação do público. 

A banda já voltou mais vezes à Curitiba, sempre com sucesso de público. Citar seus hits seria até uma heresia, pois o Face to Face é daquelas bandas que todos os álbuns são bons. O último deles, "Protection", foi lançado em 2016, pela Fat Weck Chords.

A banda ainda conta com um trabalho acústico, entretanto, os fãs devem mesmo estar esperando para ouvir "hinos" como "Blind", "Walk the Walk", "A-OK", "Pastel" e a maior de todas, "Disconnected". 

Strung Out com álbum novo: 

A turnê do Strung Out está sendo marcada por seu novo álbum, "Songs of Armor and Devotion", lançado este ano. A banda, também da Califórnia, desde seu início chamou a atenção pela velocidade, guitarras espetaculares e pela voz de Jason Cruz. 

Seu álbum de estreia, "Another Day in Paradise" já impactou o cenário do hardcore, fazendo da banda famosa no mundo inteiro, acompanhando outras grandes bandas em turnês europeias. 

"Suburban Teenage Wasteland Blues" colocou a banda em outro patamar, ao apresentar um nível de produção ímpar. Mas foi "Twisted by Design" seu grande clássico. As músicas "Too Close to See", "Mind of My Own" e a icônica "Matchbook" fizeram do Strung Out uma das bandas favoritas dos brasileiros. 

Veio os álbuns seguintes  - a partir de "An American Paradox" - e uma evolução no som. Não era nenhum segredo que a grande inspiração dos músicos eram as bandas de metal pesado. O que foi incorporado ao seu som. 

Na última vez que vieram a Curitiba tiveram uma baixa. Um dos guitarristas se machucou e não pode tocar no John Bull. Mesmo assim a galera presente foi ao delírio por ver os músicos tão de perto. 

A primeira vez que eles tocaram em Curitiba, em 2006, no Curitiba Master Hall (vídeo), fizeram um show antológico. Agora é esperado que ele se repita e marque esta nova fase da banda e dos fãs. 

Quem faz o blog

Leopoldo Scremin é jornalista, acompanha, pratica e cobre esportes radicais há cinco anos.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES