Bem Radical

Assine e navegue sem anúncios [+]
Surfe

Medina começa luta por vaga nas Olimpíadas

(Foto: Divulgação WSL)

Daqui a algumas horas o bicampeão mundial Gabriel Medina volta ao mar de Teahuppo, no Taiti, com um objetivo muito especial. 

Depois de vencer a etapa de Jeffrey's Bay, na África do Sul, o atual campeão precisa de uma grande atuação se quiser se recuperar e ainda ter chances de conquistar o tricampeonato mundial. 

Pararelo a isso, Medina precisa pontuar se quiser sonhar em disputar as Olimpíadas de Tóquio, no ano que vem. Será a primeira vez que o surfe participará de uma edição e muitos atletas estão lutando para fazer parte desta disputa histórica. 

E para isso Gabriel precisa ser um dos dois melhores brasileiros classificados no Championship Tour da World Surfe League. O critério de seleção para as Olímpiadas é este e, por enquanto, ele está 3 mil pontos atrás do brasileiro Ítalo Ferreira. 

O primeiro "tupiniquim" a aparecer é Filipe Toledo, na segunda colocação do mundial. Ele venceu a etapa brasileira de Saquarema e acumula finais durante o ano, colocando-o em ótima posição com 33.280 pontos, 675 pontos amenos que o líder Kolohe Andino. 

Ítalo vem na quarta colocação e também venceu uma etapa este ano, a de abertura em Gold Coast, na Austrália. Tanto Filipe quanto Ítalo também entrarão na água hoje no round 3. 

Em fase eliminatória e que classifica para as oitavas de final, Gabriel Medina enfrenta o havaino Ezekiel Lau. Ítalo, seu adversário mais próximo pela vaga, faz um duelo brasileiro contra Adriano de Souza, o "Mineirinho". Filipe Toledo enfrenta o também brasileiro Jesse James. 

A favor de Medina está o rerospecto, uma vez que ele é o atual campeão da etapa de Teahuppo com uma onda "nota 10" histórica. A chamada para este round acontecerá às 18h30 (horário de Brasília). 

Entre os brasileiros que estarão disputando o round 3 também temos Jadson André, Deivid Silva, William Cardoso, Caio Ibelli e os paranaenses Peterson Crisanto e Yago Dora. 

Kelly também está momentaneamente fora: 

O onze vezes campeão mundial e maior surfista de todos os tempos também pode ficar de fora das Olimpíadas de Tóquio. Kelly Slater atualmente ocupa a oitava colocação no mundial e precisa se recuperar se quiser sonhar com uma medalha no Japão. 

Atualmente ele é o segundo americano na classificação geral, o que lhe garantiria a vaga. Contudo, o havaiano John John Florence ainda é um rival pela vaga, mesmo estando afastado das competições. 

Na WSL John John concorre defendendo o Havaí, porém para efeito de Olimpíadas ele é norte-americano. Mesmo de fora das etapas ele acumula 13 mil pontos a mais que Slater. John John vem fazendo fisioterapia e é bem possível que ele dispute as duas últimas etapas do mundial, em Peniche (Portugal) e Pipeline (Havaí). Ele sofre com problemas no joelho. 

Quem faz o blog

Leopoldo Scremin é jornalista, acompanha, pratica e cobre esportes radicais há cinco anos.

Assine e navegue sem anúncios [+]

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. OK