Bem Radical

Assine e navegue sem anúncios [+]
Música

Noite histórica de punk rock na Sociedade Abranches

Strung Out fez uma apresentação histórica
Strung Out fez uma apresentação histórica (Foto: Leopoldo Scremin para o Bem Paraná)

A tradicional Sociedade Cultural Abranches entrou para a história do punk rock curitibano na noite de ontem. Tudo porque Face to Face e Strung Out fizeram dois shows que ficarão na memória de quem foi.

Em uma reunião que contou com três bandas curitibanas, duas delas que há mais de 13 anos foram sucesso de público em Curitiba, o salão da Sociedade Abranches lotou para ver as duas icônicas bandas que vieram da Califórnia. 

As bandas curitibanas diviram espaço com o jogo do Brasil pela final da Copa América, que estava sendo exibida em um telão próximo ao palco. Primeiro foi o Hell 2 Play que tocou seu som autoral. 

Depois foi a vez do Self Defense relembrar seus antigos sucessos. O No Break se apresentou após o jogo do Brasil, tocando seus hits de outrora, com destaque para "Rosas no Deserto", que levantou o público que já estava na casa. 

Veio um intervalo de vinte minutos começaram os "shows gringos". E o Strung Out fez uma apresentação emblemática. A banda é caracterizada pela qualidade individual de seus integrantes, então um som bem equalizado era fundamental para os espectadores. 

E isso aconteceu. Com o som praticamente perfeito (diferente das apresentações de 2006 e do ano passado), o Strung Out fez muitos marmanjos se emocionarem ao ouvirem grandes clássicos. 

No fim, a clássica "Matchbook" encerrou um show que vai ficar na memória de quem estava presente. A banda foi ovacionada antes de deixar o palco. 

Contudo, o melhor ainda estava por vir. Traver Keith não é mais aquele jovem de outrora, muito menos os outros integrantes da banda. Porém, quando ele soltou o primeiro acorde e viu todo a salão pulando, voltou a ser aquele menino dos anos 90. 

E o que falar da voz dele? Exatamente igual a todos os álbuns de estúdio do Face to Face. Clássicos foram tocados, tiveram jams com Fernado Badaui (CPM 22) e Jason Cruz (Strung Out) e muita festa dos fãs. 

O único fato a lamentar foram alguns bêbados atrapalhando o show com seus "moshs eternos". A banda foi obrigada a recuar cerca de 1,5 metro no palco para não correr o risco dos pedais das guitarras serem pisados e danificados por quem insistia em subir "10 vezes" no palco a cada música. 

Mas nada que tenha atrapalhado a performance do Face to Face, uma das grandes bandas de hardcore melódico da história. E que fechou com "chave de ouro" o ótimo festival organizado pela Torino Entretenimento e Solid Music Entertainment. Um show bem radical.

Quem faz o blog

Leopoldo Scremin é jornalista, acompanha, pratica e cobre esportes radicais há cinco anos.

Assine e navegue sem anúncios [+]

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. OK