• 19/11/2018

    Não se contesta o péssimo futebol brasileiro.

    Quem diria, hein, um time que está com a taça de campeão no colo, falo do Palmeiras, que jogando contra um time que está desclassificado no certame brasileiro já algum tempo, caso do Paraná Clube, não conseguiu ganhar, mesmo que esse time o Tricolor da Vila, por questões financeiras mudou seu mando de jogo para a cidade de Londrina, um forte reduto de torcedores do time esmeraldino. O resultado de 1x1 foi na verdade para os torcedores paranistas uma grande surpresa, pois, o que se esperava, claro, seria uma derrota do time da capital.

    Hoje, então, acontecerá uma reunião extraordinária no Coritiba F.C. determinada pelo grande Conselho Deliberativo para se resolver de vez por todas a situação do atual presidente, Samir Namur. Para quem ainda não sabe dessa situação, é que existe um lista com 90 assinaturas de conselheiros que entendem que a má gestão esportiva prejudicou a agremiação nessa temporada, pois, não teve forças para subir à Divisão da Série A. O assunto está na esfera jurídica. O lado triste é que não se sabe em mais de 109 anos tenha havido um momento como esse.

    Por conhecimento soube que a senhora mãe do atual presidente do clube andou telefonando para alguns conselheiros amigos, isto porque, o pai do dirigente foi um brilhante desembargador e muito ligado a essa esfera do Tribunal de Justiça, pedindo que retirasse esse tal pedido de afastamento. Portanto, que situação, afinal, até onde foi parar o desespero dos próprios familiares.

    Enquanto o Atlético Paranaense vai de vento em popa na sua recuperação na tabela de classificação, podendo, inclusive,  chegar na fase classificatóra da Libertadores, também, com o compromisso de jogar a Sulamericana onde poderá chegar a final dessa competição. No sábado, em Salvador, ganhou do Vitória e com isso ganhou a primeira partida fora dentro do brasileirão.

    Por outro lado vai muito mal o serviço de arbitragem no futebol nacional. Incrível, pois, em todas as rodadas erros e mais erros comprometendo os próprios espetáculos. Com o VAR ou sem VAR a pobreza de capacidade dos assopradores do apito vai proporcionando várias situações de enganos.

    Lembre-se que: O melhor da vida é sua história.

     

     

     

     

     

  • 16/11/2018

    Que situação, hein, Samir Namur.

    Começo dizendo, desculpas, à você caro leitor que me dá o privilégio diário de escrever as mal traçadas linhas com argumentos que as vezes não são tão compreendidos, mas, confesso que me acostumei a trocar figurinhas com muitas pessoas que acompanham essa minha atividade profissional, claro, também na emissora de rádio que atuo há muitos anos,  CBN 670 AM de Curitiba.

    Vivendo os extertores dessa temporada futebolística, confesso,  surpreso por tanta ineficiência de pessoas que apareceram no futebol das equipes da nossa capital e ficar na imaginação se o pior ainda está por vir. Verdade. Ainda que o Atlético Paranaense, depois de muita birra de sua diretoria em demorar para sacar o ex-técnico, Diniz, o time rubro negro (não sei como será tratado, pois, notícias dando conta que até a cor da camisa será modificada), conseguiu se safar do problema de queda à Série B com muita antecedência e assim respirar uma condição de ganhar o próximo compromisso contra o Fluminense pela Copa Sulamericana e chegar a final contra um dos times do futebol colombiano.

    Agora, o que dizer do Coritiba e Paraná Clube!  Tristezas e mais tristezas venho assistindo o desenrolar dessas equipes que não conseguiram nada de útil no campo esportivo nessa temporada. O Paraná Clube, que voltou a divisão maior do futebol brasileiro depois de 10 anos, se viu numa enrascada, também, pela presença de pessoas sem o cheiro do zig. Declarado perdedor na esfera nacional, e com muita antecedência, sua diretoria vai carregando as críticas pela mal planejamento nessa temporada. 

    Contudo não vejo coisa pior que o alviverde paranaense. O choque da má condução do clube tem deixado os seus torcedores e adeptos a um caminho sem solução. Você leitor que esta fora do nosso rincão, não pode imaginar o desgaste que esse clube vem vivendo com mais uma péssima administração esportiva, pois, seus condutores que entraram com ideais de  modernismo não souberam enfrentar as emtranhas que exige a visibilidade esportiva.

    Trocando comissões técnicas à granel, com contratações de jogadores de baixa qualidade individual e derrotas contínuas, abriram um clamor geral dos aficcionados em exigir um impechment do atual presidente do clube, Samir Namur. Conhecendo esse clube, posso afirmar aos senhores, que jamais vi em todos esses tempos uma revolta a  ponto dos conselheiros ouvindo os reclamos nas ruas de assinarem um manifesto sôbre a saída do atual mandatário. Esperem que nos próximos dias teremos notícias à rspeito.

    Lembre-se que: O melhor da vida é sua história.

     

  • 30/10/2018

    Dirigentes, qual o direito de perder?

    O tema pode ser aprofundado, principalmente, se analisarmos as condutas de determinados dirigentes que chegam ao futebol sem uma identificação de conhecimento. Por aqui, meus amigos, podemos salientar que alguns "curiosos" chegaram ao poder sem o devido credenciamento na aptidão de comando esportivo de uma agremiação e que estão dando com os burros n´água. As coincidências nos péssimos resultados obtidos pelo Coritiba e Paraná Clube nos dão com nitidez a verdadeira demonstração da falta de eficiência. Se vocês olharem os números das campanhas dessas equipes fatalmente chegarão à essa conclusão.

    Os atuais presidentes desses clubes, e que se alianharam com outros personagens sem notoriedade esportiva, agora, estão vivendo problemas, e penso que de momento sem  uma devida solução. O Paraná Clube que ficou à mingua durante 10 anos de forma submersa, na Série B, chegando com muito custo a tona para respirar um ar de liberdade na divisão principal brasileira, infelizmente, para seus adeptos está de retorno a Série B. Tudo isso pela falta de um melhor planejamento onde o atual presidente, que continuará no cargo, achou-se a últma bolacha do pacote. Confesso aos amigos que nunca ouvira falar do seu nome na esfera esportiva.

    O que dizer do atual presidente do Coritiba, que num arroubo de achar que seria o salvador da pátria ao pegar um time que havia caído à Série B, e não só isso, trazendo amplas dificudades financeiras, vem sofrendo, também, os percalços de um noviciado. Sem forças para reagir ficará por mais um ano na espera de retorno. Se mostrando frágil, entendendo que deveria  mudar da água para o vinho o processo de recuperação do time para jogar com garotos da base, claro, sem nenhum parceiro ao seu lado para identificação dos erros que estava cometendo, foi para o mar sem saber nadar. 

    Sem cometer injustiça se tivesse falando somente por teoria, não, absolutamente não, afinal, quem viveu essa prática merece considerações e respeito, nesse caso sem quere polemizar. Contudo,, porque essas pessoas não se dirigem dentro de suas agremiaões à procura de gente que participou por algum tempo tendo o conhecimento prático nas vitórias e derrotas. 

    Para encerrar essa conversa, notei que o encaminhamento dessas agremiações foi baixar os custos, diria bem louvável, mas, o procedimento foi fatal por esquecer as suas torcidas, e que teve um reflexo negativo bastante significativo. Penso que seja um momento de reflexão, astúcia e humildade, afinal, o respeito ao dirigentes que ganharam as eleições, sim, mas, que por isso não lhes dando o direito de cometerem erros absurdos.

    Lembre-se que: O melhor da vida é sua história.

     

  • 25/10/2018

    E o sistema de apoio, VAR, ajuda ou atrapalha.

    Mesmo com todas as controvérsias à respeito da arbitragem, pois, novamente entrou em ação o tal do VAR, o Atlético Paranaense venceu mais uma nessa Sulamericana, e foi ontem em Salvador, contra o time baiano ( Bahia)  em 1x0. A verdade é que o rubro negro que não vence fora no campeonato brasiileiro, por coincidência vem ganhando dos seus adverdários nos seus redutos. Com isso, no entanto, dá para projetar uma vitória na próxima semana , jogando na Arena, contra o mesmo time baiano e ir às semifinais dessa competição. Lembrar, sempre que possível, a cada conquista de fase a grana é muita boa, sendo que ao chegar ao título terá alcançado por outras vias o acesso à Libertadores de América.

    Aconteceu há dias atrás com a presença dos dirigentes do futebol paranaense, na sede da Federação Paranaense de Futebol, ouvirem as sugestões e definirem o próximo estadual /2019. Nos mesmo moldes dessa temporada, ficou então o aceito aos dítames desse evento. Quanto ao dinheiro da televisão, como tem sido de praxe, o Atlético não aceita qualquer dim-dim, principalmente, enquanto tiver o atual presidente da federação. sobretudo, porque a briga vem de longe.

    O rumo adotado, pelo Coritiba, através pronunciamento do seu presidente, é pensar na continuidade do clube na Série B, em 2019, jogando em definitivo a toalha. Triste de acompanhar a retórica dessa diretoria, afinal, se nesse ano com mais dinheiro deu no que deu, imagine sair de quase 40 milhões da televisão e voltar para 8 milhões. É uma tragédia anunciada. Se já não bastasse, a corda vai roer em cima dos funcionários administrativos, principalmente, quando na verdade teria que ser nos comandantes.

    Quem se deu mal, ontem, em Buenos Aires, foi o time do Palmeiras que não suportou a pressão do time Boca Júnior, em La Bombonera, perdendo a primeira partida em 2 x 0 . Claro, que o estrago foi grande, pois, para mudar o panorama o time do Felipão terá que jogar muito mais que jogou na noite passada. Por falar no Felipão, deve estar pensando com seus botões, afinal, já saiu da competição da Copa do Brasil e  poderá ficar de fora da final dessa Libertadores. Sobrará, no entanto, como salvação o título do Brasileirão/2018..

     A arbitragem paranaense tem sido valorizada, pela Conaf,  aos árbitros, Rafael Traci, Paulo Roberto Alves e o Toski Marques. Nesse domingo, então, teremos no Maracanã o jogo de caráter decisivo entre o Flamengo x Palmeiras, com atuação do Rafael Traci. Nossa torcida pelo paranaense.

    Lembre-se que: O melhor da vida é sua história.   

  • 22/10/2018

    Premonição.

    Conviver com tantos fracassos tem sido uma tarefa difícil para nos comentaristas esportivos falando, explícitamente, do futebol paranaense. Olha que tenho procurado por outras lembranças ou outros maus momentos, mas, acredito seja esse o pior da história profissional esportiva das equipes da capital paranaense. A cada rodada uma tristeza que parece não ter fim, vamos dizer, um desalento total. Minha gente, alguma providência tem que ser tomada , afinal, essa inércia no comportamento dos dirigentes que estão a frente do futebol araucariano tem sido uma desgraça, sobretudo, não mostrarem forças a nada e simplesmente deixando o barco ir as profundezas sem volta.

    Por ser um fracasso permanente penso que não tendo uma solução de melhoras temo pelo futuro do nosso futebol local. Histórias passadas nos dão conta que a chegada de um profissionalismo forte fez com que equipes tradicionais da cidade, nas lembranças do Palestra, Juventus, Britania, Savóia, Ferroviário, Colorado, e alguns mais, ficassem pelo caminho. Seria uma premonição ? 

    Localizando esse atual momento, então, notamos o desespero da galera alviverde (Coritiba ), ao notar que a atual equipe não teve forças para chegar a um objetivo, no caso subida a 1ª Divisão, pela imensidão de erros projetados por uma diretoria amadora sem conhecimento de causa. Minha gente, essa 2ª Divisão/2018, tem sido o de pior em todos os tempos. aliás, faço aqui uma aposta que as equipes que  subirão cairão em seguida, exemplo o Paraná Clube, sobretudo, pela qualidade de elencos formados nessa temporada. E mesmo assim o Coritiba vai ficar fora. É uma lástima.

    O que dizer do Paraná Clube, que tem em sua gestão um cidadão que praticamente caiu de paraquedas, onde com astucia foi tomando corpo no clube, chegando, inclusive, a derrubar uma pessoa que foi seu anjo da guarda, Carlos Werner. Resumindo, agora fica na torcida que acabe de vez esse suplício, pois, o time não ganha um jogo há 17 rodadas, e agora tendo que preencher obrigatoriamente mais alguns jogos que a tabela determina. Ontem, jogando em casa contra o Flamengo tomou outra goelada, 4 x 0 .

    Sobraria para alguns o Atlético Paranaense, claro, com mais estrutura conquistada a tempos por um bom trabalho administrativo, mas, também, que não ganha um jogo fora pela timidez com que se apresenta. No sábado, em São Paulo, contra o Tricolor do Morumbi, bem que poderia ter ganho. agora, fica sonhando alto com uma conquista dentro da Sulamericana, contudo, terá que ganhar fora dos seus domínios enquanto isso vai jogando para o gasto nesse Campeonato Brasileiro/2018.

    Lembre-se que: O melhor da vida é sua história.

     

  • 18/10/2018

    Parabéns aos médicos de todo mundo.

    Hoje é o dia do médico. Falar do seu ofício é muito difícil, afinal, as dificuldades são muitas , mas, sua luta é incansável. Um verdadeiro herói na busca de salvar vidas, pois, não há tempo ruim, afinal, não escolhe o dia, sobretudo, no cotidiano e sua alegria maior é ver a riqueza na saúde das pessoas. Não é fácil encontrar uma palavra mesmo que elevando no superlativo tamanha é a sua grandeza e seriedade no trato com seus pacientes. Portanto, hoje vamos reverenciar esta data que é significativa, mesmo que saíbamos das controvérsias que eles sofrem nos planos de saúde, nem sempre bem remunerados e atenção as vezes descabidas  O meu intuito é aproveitar, sim, para enaltecer o SUS, criticado por quem não conhece a abnegação nesses postos de saúde onde concentram médicos atuantes tanto nos seus conhecimentos como na prática do trabalho diário. É impressionante o sacerdócio praticado por essa classe. Aproveito, então, para me manifestar dizendo da minha gratidão e respeito, esperando que a classe política, também, faça a sua parte e não quando em campanhas nos cansarem ao falar da boca para fora, e buscam uma solução oferecendo mais recursos aos hospitais e casas de saúde.

    Continua muito complicado o serviço na classe de árbitro de futebol. O  modernismo chegou, é a tal criação do VAR, que ainda patina em seu entendimento, pois, complicam na diferenciação que é a imagem exposta e o seja critério. Se perguntado dos erros da arbitragem, ontem, no Itaquerão/Arena-Corinthians, que tenha sido determinante na vitória do Cruzeiro, diria de fácil solução, pois, um erro não justifica o outro. Na própria condução do "assoprador" de apito, esse cidadão que atuou nessa partida especial envolvendo, o Timão e Cruzeiro, pela final da Copa do Brasil/2018, por não ter procurado os analistas de plantão, VAR, ficou em sua imaginação que poderia ter prejudicado o time das Alterosas quando assinalou uma penalidade máxima em favor do Timão.

    Portanto, não se concebe querer se utilizar de um momento de uma forma e outra na tentativa de acertar os ponteiros no jogo. Falo isso, porque ele anulou um gol do Corithians, aliás, um golaço dessa promessa chamada, Pedrinho, em decorrência de uma pseuda falta do meia Jadson no beque Dedé.

    É impressionate o que o presidente do Paraná Clube erra no conceito futebol . É triste de se ver o  descontrôle, falando bem a verdade, que é gigantesco, afinal, só nessa temporada  mudou a comissão técnica por várias vezes. Ontem, a informação da contratação do técnico, Dado Cavalcanti, que já trabalhou em priscas eras no próprio tricolor. É mais uma dessas que vem mostrando o cidadão, Leonardo Oliveira, no despreparo de um comando executivo na área esportiva.

    A péssima campanha do Paraná Clube nessa temporada tem sido de tristeza ao torcedor que viveu a ilusão da volta à Série A Brasileira, para voltar logo em seguida de onde veio, ou seja, a Série B. Tenho conversado com alguns apaixonados torcedores do tricolor e todos se manifestam sobre a pobreza no planejamento da temporada.

    Lembre-se que; O melhor da vida é sua história. 

     

     

        

  • 15/10/2018

    AOS MESTRES COM TODO O CARINHO.

     

    Tantas foram as vezes, na minha vida escolar, que não entendia tanta abnegação dos professores em uma sala de aula. Vez ou outra ao demonstrarem atitudes mais enérgicas, principalmente, com alunos que falavam alto demais e que na verdade sempre naquela zoeira no fundo da sala. Contudo, na maioria das vezes vinha a demonstração real do seu posicionamento como um amigo e protetor. Quando na minha tenra idade o respeito que se dava a essa figura era paternal por uma mistura de simpatia e respeitabilidade, principalmente, no conhecimento da matéria. Com o passar dos anos vim saber que a profissão educacional, em todos os seus sentidos, não era uma regra de bom salário, e sim, muita dedicação e empenho que vinha das próprias entranhas. Hoje, claro, mais maduro, reajo a tudo e a todos com  meu inconformismo pelo destrato aqueles que proporcionam o bem maior que é o saber. Parabéns, a essa classe, sim, muito desprestigiada, que eleva o grau de conhecimento para defender seus alunos em de todas as idade à fugirem de uma ignorância inconcebível.

    O filme é de muitos anos atrás " Ao Mestre com Carinho", levado pelo cinema ao mundo todo um retrato da ampla dificuldade de um professor com uma determinada sala de aula. Seu ator, Sidnei Poitier, retratou uma ficcional representação da cultura londrina quando um professor idealista é´confrontado por uma classe de adoelscentes problemáticos e socialmente desajustados. Muito coisa foi mostrada nesse filme e que no final mexeu com o sentimento das pessoas, pois, na parte final quando do baile de formatura tocou a música que veio a inspirar muitas reflexões. Foi através desse filme, que maravilhosamente interpretado por Sidney Poitier, na figura de um professor, que ele é até hoje considerado o maior ator negro de Hollywood.

    Portanto, o dia glorioso é do professor, então, peço permissão para entrar na questão esportiva, alías, para criticar o que não é levado a sério, sobretudo, pela ignorância de hoje chamarem os técnicos de futebol como professores. Desculpem, mas uma coisa não tem nada haver com a outra.

    Bem que poderia o Coritiba ter sustentado a vitória contra o time do Figueirense quando jogou no último sábado. Vencia o jogo por 2x1, e por um erro absurdo do seu goleiro, Wilson, que aos 38 minutos do segundo temo tinha uma bola em suas maõs, simplesmente, fez a reposição da bola sem nenhuma necessidade,  pelo desespero do time adversário e  por não ter ninguém no seu ataque,  Por heresia, afinal, esse rapaz que vem salvando a lavoura nessa errou bisonhamente.

    Pouco a falar do Paraná Clube que mais uma vez perdeu. É de dar dó, e não é dizer que não haja comprometimento, mas, muito pela falta de qualidade de jogadores. Qualquer profissional dessa área sucumbem a tanta mediocridade. que o diga,Claudinei Oliveira, o técnico..

    Lembre-se que: O melhor da vida é sua história.

     

     

     

      

     

        

     

     

     

     

     

     

  • 10/10/2018

    VIA- CRÚCIS , o caminho doloroso do Paraná Clube.

    Se tivesse que mesurar essa campanha dos tricolores paranistas, diria ser uma VIA-CRÚCIS, pelo caminho doloroso que vem enfrentando na disputa desse Brasileirão/2018/Série A. Claro, que a dor dos seus torcedores tem sido tamanha a começar pela estratégia ou planejamento mal feito para essa temporada. Não posso, também, deixar de lado o tempo em que essa agremiação ficou fora da primeira divisão, sim, foram 10 anos, que de certa forma desfigurou o quadro sociativo e aniquilou todas as suas ideias,onde já consumado em sua queda fica agora na espera de que seus dirigentes entendam como voltar com os pés mais fincados entorno de bons profissionais nas suas áreas.

    A lamentar, sabemos que derrotas e mais derrotas tiram o moral dos jogadores, mas, sou daqueles que não os critico por falta de empenho e, sim, pela qualidade exposta em gramado. O próprio técnico, Claudinei Oliveira, após a goleada sofrida contra o Fluminense, não tendo mais palavras de incentivo a essa situação desastrosa, está aguardando pelo comunicado de sua permanência ou não da atual diretoria,

    A diretoria palmeirense vai à Conmebol para tentar estreitar conveniências, pois, o futebol brasileiro está fadado a sofrer percalços , principalmente, com as péssimas arbitragens, no  que concordo, em genero, número e graú.

    É, minha gente, a diretoria atleticana sempre encontra alguma coisa para ficar nas páginas. Seria, na verdade, melhor com seus últimos bons resultados, mas, acontece que a agremiação tem por norma estar na mídia de todas as maneiras. Agora, vem essa polêmica de entrar em campo seus jogadores com uma camisa cor amarela, sugestiva, mexendo com  política nacional ao fazer alusão a um determinado candidato à Presidência da República.

    O garoto criado na base do Coritiba, Gustavo, cujo apelido é Mosquito, entendeu que deveria deixar o clube em decorrência do convite formulado pelos dirigentes corintianos. Alegando falta de pagamento, virou as costas para o clube que o formou, e com isso, vai tentar mostrar sua qualidade de profissional, pois, nem no time de cima jogou pelo Verdão Paranaense. Torço que esteja errado em minha previsão, mas, a vida desse rapaz segue como já vi de tantos outros que sonharam sem ter os pés no chão.

    Lembre-se que: O melhor da vida é sua história.

     

     

     

     

     

      

  • 08/10/2018

    As derrotas dos institutos de pesquisas.

    Após conhecer os números gerais dessa eleição, e ainda para reforçar uma opinião própria, deu para notar os equívocos dos profissionais da área que vinham comentando, anteriormente, baseado nas informações dos institutos de pesquisas. Com isso o arraso foi total deixando os comentaristas políticos sem um argumento fortalecido, afinal, se afundaram , também, nos números que precipitaram erros nas avaliações antecipadas. Há de se dizer, também, que os marqueteiros políticos tidos como profissionais nessa área, entraram nos mesmos erros esquecendo de que no país hoje existem as redes sociais com informações instantâneas. Portanto, vivemos o século 21 e não mais os anos antigos.

    A matéria é boa e vamos continuar. Aqui, no Paraná, desculpem, não tenho a pretensão de ferir as pessoas de outras praças, vimos, também, que muitas coisas estavam por acontecer. As decepções com políticos da velha guarda e que nunca poderiram imaginar sofrer um baque e irem para suas casas, viram ruir suas pretensões, afinal, viraram as costas por muitos anos à população. Ouvia-se, anteriormente, que a corda iria arrebentar e que alguns não acreditavam, mas, a verdade apareceu. Prestem atenção, senhores políticos, acabou aquela mamata de acharem que ninguém sabe nada de cultura política, afinal, hoje  acostumados com notícias instantâneas o povo passou a ser mais interessado, transformando uma etinia concentrada com a presença de muita gente de fora do estado.

    Na política nacional, os grandes nomes de outros tempos que perderam nessas eleições gerais, principalmente, senadores e governadores, agora não terão mais seus foros privilegiados e vão ser processados na onda da Lava Jato. É só aguardarem, pois, o que chegar às mãos do Dr. Sergio Moro, a coisa vai pegar, Sem ser mais realista que o rei fico pensando como um cidadão que chega ao comando de uma cidade, estado ou um país, se perde com poder que llhe é atribuido.

    Confesso nunca ter acompahado um interesse enorme de um povo havido por votar, aliás, nas filas das secções de votações muitas pessoas esperaram por horas sem reclamações. Mesmo que o voto seja secreto posso afirmar aos senhores que muitos faziam questão de dizer a quem votariam com a consciência de não perderem suas "apostas".

    Na política paranaense mudanças na composição do Governo Estadual  e na Assembléia Legislativa. Em relação ao Senado, duas aparições que não estavam definidas pelos institutos de pesquisas, Professor Oriovisto, empresário do Grupo Positivo e Flavio Arns,que ganharam esse alto posto, com as derrotas nas urnas do ainda Senador Roberto Requião e do ex-Governador do Estado, Beto Richa.

    Lembre-se que: O melhor da vida é sua história.

     

      

         

     

     

  • 05/10/2018

    Álvaro Dias, com tom irônico mostrou o real momento do país.

    Como sempre depois de um mal resultado vem a choradeira com à busca de se jogar a culpa na arbitragem. Na verdade quem já percorreu por várias anos essa correria de Libertadores de América, faço parte dessa briga intensa contra o comando da Conmbebol, o prejuizo do futebol brasileiro já sente a falta de uma presença autoritária como foi por anos do ex-presidente, Ricardo Teixeira. Não vá pensar os senhores que esse cartola não mexia com os pauzinhos para não ver o futebol brasileiro sofrer consequências. De uns tempos a essa parte, a CBF vivendo um outro momento com personagens sem a expressão devida, mostra uma tremenda fragilidade ,

    Ontem, em Belo Horizonte, o Cruzeiro não conseguiu seguir no seu intento de chegar a parte final desse torneio. Tendo perdido o primeiro jogo contra o Boca Júnior, em Buenos Aires,  por 2 gols a zero, necessitava pelo menos de ganhar no mínimo por dois gols de vantagem. Chegou, sim, ao gol inicial, mas ficou por aí mesmo. Arbitragem confusa, aliás, os mineiros estão possessos contra o árbitro da partida, alegando anulação de mais um gol. A correria foi enorme, mas, com a expulsão do zagueiro, Dedé, tomou o gol do adversário no apagar das luzes. Com essa eliminação o futebol brasileiro ainda contará com dois representantes, Grêmio e Palmeiras.

    Com jogos interessantes à noite pela Série/B, um deles, inclusive, o Coritiba que recepcionará o irregular time do Juventude (Caxias), mostrará o real tamanho da dificuldade do time paranaense em seguir ou ficar pelo caminho. Essa rodada ( 30ª), terminará amanhã, sendo hoje a realização de 4 partidas. O técnico esmeraldino, Argel Fucks, animado com a vitória em cima do Avaí, continua mexendo com o moral dos jogadores, afirmando que deram gás a agremiação. Então, vamos aguardar.

    O país parou com toda certeza para acompanhar o último debate da Tv Globo com os presidenciáveis. Sem contar com o Cabo Dacíolo e o Capitão Jair Bolsonaro, sendo este último alegando que não tinha tido a liberação dos médicos para tanto, a ironia dos candidatos foi a tônica do "espetáculo". Contudo, para quem viu com atenção deve ter notado que alguns conchavos já foram manipulados para um 2º turno. 

    Por entender que não haveria necessidade de participar, afinal, o Ibope mostra segurança que estará disputando o 2º turno, Jair Bolsonaro, deu uma entrevista especial a Tv. Record no que foi tremendamente criticado, principalmente, por Ciro Gomes. De tudo mesmo, a participação do candidato paranaense, Álvaro Dias, foi a mais comentada. Sabendo da conclusão sôbre a não efetivação no cenário para uma briga futura, largou seus conceitos, muitos aliás, para mostrar em palavras energícas a canalhice que o Brasil vem assistindo algum tempo, dizendo da roubalheira que se instalou nos governos passados. Fez a sua parte no tete à tete.

    Lembre-se que: O melhor da vida é sua história.

     

     

     

DESTAQUES DOS EDITORES