• 13/07/2018

    Pesquisa mostra 80% de simpatia ao croatas.

    De repente o mundo se virou contra o jogador , Neymar Júnior, após a derrocada brasileira em campos russos. Como sei que ele acompanha as redes sociais com toda certeza deva estar pensando porque tudo em cima da sua pessoa. A verdade é que a cultura do desportista brasileiro é sempre encontrar um patinho feio quando passa a não entender o efeito negativo de uma disputa. Outrora aconteceu com o goleiro, Barbosa, que após o gol do atacante uruguaio, Giglia, e que determinou a vitória da Celeste Olímpica, em pleno Maracanã nos idos de 1950, claro, entendido como uma catástrofe por tudo que a equipe brasileira vinha como favorito, jogou essa figura esportiva ao ostracismo. Tempos pude ouvir um pronunciamento do goleiro que ele ia morrer com esse estigma, e como aconteceu de verdade.

    Outra lembrança? Na Copa na Itália/1990, com uma derrota, também, inesperada e foi contra os argentinos, crucificaram o meio campo, Dunga, classificando por longo tempo como a Era Dunga, numa nítida demonstração de considerá-lo o boi de piranha . Mesmo que  Dunga tenha conseguido o título mundial 4 anos, após, nem isso o tirou do roteiro das críticas. E outras lembranças mais poderia estar verbalizando, como algumas endereçadas, também, ao próprio comando esportivo brasileiro.

    Contudo, mesmo que deva fazer correções em seu comportamento, o que o Neymar deveria pensar mais é como sair de uma situação desagradável que leva o mundo todo a fazer pilhérias e deboches quanto a suas atitudes em campo. Agora, também lamento, as considerações feitas ao excelente jogador brasileiro, concordando em parte, expondo de forma permanente sua vida pessoal.

    A partir de segunda feira os clubes do futebol brasileiro estarão correndo atrás da bola com jogos constantes para recuperaraem as datas devido o mundial de futebol. Não bastasse o brasileirão outros eventos paralelos estarão na prateleira como a Copa do Brasil e Sulamericana. Depois de tantas dias de descanso e treinamentos  não dará para ouvir reclamações que jogadores estarão cansados. Para o futebol de nossa capital a preocupação será maior ainda , pois, serão necessárias muitas vitórias.

    Já deu para perceber que 80% ou mais estarão torcendo para a Seleção da Croácia nessa decisão do próximo domingo, em Moscou, quando jogará contra a França que vem praticando um futebol mais vistoso. se levarmos em consideração a luta dos croatas nas prorrogações e penalidades máximas. O cansaço será maior da equipe do meia, Modric, que vem jogando uma barbaridade.

    Lembre-se que: O melhor da vida é sua história.     

     

     

     

     

  • 11/07/2018

    Sintetizando os clubes de futebol da capital.

    Asseguro, amigos, que preocupações internas dos clubes da nossa capital, Coritiba, Paraná Clube e Atlético Paranaense, estão refletidas nos noticiários esportivos que ampliam as dificuldades  no curso dessa temporada nacional, principalmente, nos campeonatos brasileiros, Série A e B. Com o término do Mundial de Futebol/2018, na Rússia, com o retorno a partir da próxima semana é que saberemos se os dias parados, em virtude do calendário internacional, tenham sido benéficos para os paranistas e atleticanos, isto porque, o Coritiba que vem jogando a Série B, até agora nada fez de produtivo.

    Para quem está fora da nossa fronteira pode parecer cedo o que estou afiançando, mas é real o panorama que se instalou em nossos clubes. Se olharem, nesse momento, a tábua de classificação verão um Atlético com 9 pontos e Paraná Clube que soma 10, antes do reinício do brasileirão. Portanto, tomando por base que já tivemos 12 rodadas, a média é insignificante, pincipalmente, pelas permanências dessas equipes à Série A do próximo ano.

    Quanto ao Coritiba, que precisa a todo custo voltar a Série A, em 2019, a situação é também desesperadora, sobretudo, porque o alviverde paranaense jogou 15 partidas , onde conquistou 23 pontos, tendo a média de 51%, quando a necessidade é de no mínimo 60%. Agora, vamos ao que interessa, como um time de futebol quer chegar a pontuação maior se até agora não ganhou uma partida sequer jogando fora dos seus domínios ?  Claro, um absurdo, e mais ainda, um descontrole tecnico na equipe com jogadores sem a mínima condição tendo a comissão esportiva a necessidade de mudar constantemente o time.

    Analisando esse pacote, também, verificamos uma falta de diálogo entre os dirigentes e conselheiros dos clubes, evidenciando o fato que tem faltado humildade para os atuais personagens. É sabido que no Atlético, o poderoso chefão, Petráglia, que não liga por nada o que vem externamente, toca o barco como fosse o dono do clube sua propriedade particular. Por sua intolerância, e fraquesa dos componentes diretivos que só dizem amém, deixou a equipe em campo se debatendo e não fosse alguns opositores e mesmo a imprensa, ficaria o ex- técnico ,Diniz,  que estava levando a agremiação para o buraco.

    No Paraná Clube, a situação que é incômoda, não é diferente, tendo a agravante do problema financeiro que se arrasta algum tempo. Desculpe, não gostaria de preconizar, mas a situação paranista em permanecer na série principal brasileira, logo será definida com os próximos jogos. É aquela máxima da necessidade de recueprar pontos. Exemplo: tendo que chegar a média do primeiro turno para não cair,  serão necessários 23 pontos, a recuperação em 7 jogos para a virada do turno  então, terá que ganhar 13 pontos em 21 que serão disputados. Se fugir desses números agravará o segundo turno. 

    Lembre-se que: O melhor da vida é sua história.

  • 10/07/2018

    Alto custo deixou o rádio fora dessa cobertura.

    Sou de um tempo em que as coberturas esportivas internacionais, principalmente, com o produto Seleção Brasileira de Futebol, que exportava qualidade e prestígio viajando por vários lugares desse mundo, de Deus, tinha ao lado as principais emissoras de rádio do país que acompanhavam, e de forma costumeira, qualquer que fosse o intuito da presença importante do futebol brasileiro. Comento esse fato, afinal, estive desde 1975 até ano passado, em mais de 90 viagens internacionais, e muitas delas com o selecionado nacional. Confesso que era uma festa estar com grandes astros do rádio esportivo de todo país numa confraternização simpática e que tinha um efeito extraordinário. 

    Por que comento isso, claro, seria uma boa pergunta e de fácil explicação. Agora, o que se nota é uma extravagância de imagens e conceitos facilitados pela televisão. O que outrora dominava o rádio com sua qualidade de observação aos fatos pela facilidade dos seus profissionais que buscavam argumentos e retóricas, agora, a impressão que esse mundial, na Rússia, nos vem passando é que o veículo que nasceu forte e que tinha a paixão dos ouvintes nas transmissões mais eloquentes, ficou para trás.

    Com os altos custos que hoje se aproximam a loucura para uma cobertura radiofônica ficou fora da própria sintonia dos empresários das emissoras de rádio. Imaginem, os senhores, viajavam para qualquer cobertura em torno de 17 emissoras desde o norte ao sul do país e cada estado com suas características. Várias eram as vozes que espalhavam em nosso continente, e que nos dias de hoje com o atual estágio financeiro, estão caladas. Portanto, a briga ficou televisiva. Como lutar com a força do dinheiro estrangeiro que praticamente se adonou dessas coberturas. Vemos as empresas como a Globo, Fox, Sportv, com uma programação de 24 horas, jogando imagens e conteúdos de todos os cantos.

    Passou com isso a não interessar aos donos das estações pelo alto custo na compra de direitos- via transmissão rádio. Contudo temos algumas emissoras brasileiras tentando brigar com as imgens, penso que devam ser umas seis, mas, que pelo tamanho do investimento mandaram poucos profissionais, sendo as transmissões localizados nos estúdios das emissoras via off-tube.

    O duro mesmo é viver a expectativa de resultados. Paga-se uma fortuna à uma cobertura gigantesca e no caso quando o selecionado volta para casa, e com antecedência, deixa a todos com a impressão que estarão falando para ninguém, afinal, o sentimento de derrota dificulta a audiência. Não que seja contra, sobretudo, porque estou contando somente o lado de quem viveu essas emoções, mas, como efeito televisivo foi um show com as imagens vindas de um país considerado reticente e ditatorial. Quem vai ganhar muito será a própria Rússia que abriu suas portas para que todos pudessem notar a beleza desse país.  

    Lembre-se que: Que o melhor da vida é sua história.

     

     

     

     

     

     

      

  • 09/07/2018

    Se o futebol fracassou quem não pode é o nosso povo. Coragem para mudar.

    Algumas copas deixaram o povo brasileiro triste, exemplificando as de 1982 (Espanha) e 1986 (México), onde a nossa seleção tinha grandes jogadores e poucos deles jogavam fora do país. Passo essa lembrança aos senhores pelo atual momento que vive o futebol brasileiro, Sem querer justificar, mas apontando problemas, entendo que deveria voltar nossa tradição futebolística no prumo. Sem um comando (CBF), onde seus últimos presidentes foram considerados corruptos e fugitivos da lei, e a inércia que tomou conta dos clubes que se desorientaram em suas contas e projetos administrativos, são constatações do caminho que tomou esse esporte que nasceu grande em nosso país.

    Na verdade, de uns tempo a essa parte e que desestimulou muito o próprio torcedor, é o momento, também, do nosso pais. Assombrados com o amplo noticiário dos desmandos políticos, somados as roubalheiras, assuntos que vemos e ouvimos diariamente nos veículos de comunicações, o povo já cansado dessas falcatruas, sinto o distanciamento, também, do pouco caso que os atuais jogadores que servem o selecionado nacional distantes de uma realidade que converge nosso país. Portanto, o torcedor brasileiro prova que não é mais aquele ufanista a ponto de não se entristecer com essa desclassificação em gramados russos.

    Calejados, e tendo a sua frente várias frentes de informações, são as redes sociais , o povo vem construíndo uma nova ideia de sintonia com aquilo que representa o certo em nosso território. Outrora, como ninguém sabia das verdades escondidas, hoje, nada passa e os próprios veículos de comunicações não podem ficar alheios,pois, estão atentos a manifestação pública. A ordem agora é resolver o problema que é o pais para tirar do caminho os sem amor à patria. Quem pesquisa sabe que os que hoje governam e tem poderes estão aflitos, pois, a tendência é de uma mudança radical.

    O azar dessa gente é que o futebol brasileiro, que antes era considerado vitórioso, aquele que facilitava a vida dos parasitas, não temos mais, e a ordem agora é ir para cima nessa próxima eleição. Não vejo outro caminho que não seja devolver à nos a certeza que o país vai reagir. 

    Portanto, meus amigos leitores, o futebol que nos encantava ficou atrasado com o tempo, mas o Brasil-Pàtria, tem que ser resoluto, forte, disciplinado, pois, não vejo outro via à trilhar, sobretudo, porque já passamos do tempo.

    Lembre-se que:  O melhor da vida é sua história.

     

     

     

  • 06/07/2018

    Opinião antecipada do jogo Brasil x Bélgica.

    Como de costume gosto de fazer comentários pela Rádio CBN 670 AM, de Curitiba, de forma antecipada, pois, acredito que aí é que está exposto o profissional que vive com a tendência dos erros e acertos nos fatos que poderão acontecer. É evidente que essa postura faz o comentarista tomar certos cuidados, por que falar por falar e sem a devida propriedade, é bem difícil jogar nessa loteria. Então, antes da realização do jogo da Seleção Brasileira de Futebol x Bélgica, hoje em Kazam, às 15 horas, horário de Brasilia, partida essa valendo a classificação para as 4ª de final, exponho minha observação antecipada com a premissa que muitos colocam uma certa dose de intranquilidade quanto ao resultado final.

    Vendo o lado da tradição nos 5 títulos conquistados, em mundiais, da equipe canarinha, contra um bom momento de um selecionado ( Bélgica ) que terá uma grande oportunidade de mostrar sua competência, alguns ítens devem ser explorados por aquilo que estou prevendo nesse espetáculo. Sem elencar, vamos por partes, posso iniciar dizendo que o melhor do nosso adversário tem sido seu ataque realizador e que conta com boa proteção da sua meia cancha. Entre eles estão o atacante, Lukaku e o meia Hazard. Muito bem. Sem o futebol do volante, Casemiro, pelo cartão, entrará nesse jogo o paranaense, Fernandinho, dizem até que não será esse um problema antecipado ao técnico, Tite. Pode ser.

    Quando o a Bélgica passou pelo Japão, e foi de virada, notei alguns probemas defensivos dessa equipe que em alguns momentos jogou de forma lenta. Nessa partida os belgas jogaram com um sistema 3-5-2, facilitados pela maneira do jogar dos japoneses que chegavam somente com bolas dominadas. Paro por aqui, pois, concentra-se nessa área de atuação da equipe brasileira, seu maior potencial, com os atacantes, William, Felipe Coutinho, Gabriel Jesus e o brilhante, Neymar. Portanto, se os belgas forem para o jogo, é claro que precisarão ir para ganhar, os espaços defensivos que serão deixados por esse sistema 3-5-2, darão as facilidades á Neymar e William , para trafegarem por esse setor, e com isso, descontrolando toda parelha de beques.

    Onde estaria o problema brasileiro? . Vamos lá pelo meu ponto de vista. Um deles a entrado do ala, Marcelo. Incrível, entender que o melhor do mundo nessa área poderá ser o ponto fraco da equipe brasileira. Claro, é conhecimento de todos que o Marcelo não é lateral de ofício e os belgas serão rápidos pelos cantos, pois, aproveitarão bolas alçadas dentro da grande área brasileira. Quanto ao Fagner, diria ser bem diferente, pois, marca melhor, mas, o único problema é ser um jogador de baixa estatura para saltar com os adversários. Apostaria no lateral, Filipe Luis, afinal, e mais marcador.

    Outro detalhe e agora pode ser tático que o técnico, Tite, fará com essa entrada do Marcelo, será no caso melhorar seu condão ofensivo. Diria como sugestão de pauta: fazer o Marcelo andar pelo lado esquerdo para  liberar o Neymar para jogar junto ao Gabriel Jesus. Então só se for por esse aspeco,ou seja, fazer o Neymar jogar nas costas dos volante belgas. Desculpe, acho que fiz minha obrigação, pois, falar depois, é chover no molhado. Finalizando esse papo : mesmo aceitando serem os belgas um time muito bem dirigido preconizo a maior força coletiva dos brasileiros, sobretudo, ficar torcendo que marquem por zona e não busquem muitas faltas.  

    Lembre-se que : O melhor da vida é sua história.

     

     

     

     

     

     

  • 03/07/2018

    Papelão do técnico, Osório. Se perdeu com a derrota.

    O técnico colombiano, Juan Carlos Osório, agora, dirigindo a seleção mexicana, fez declarações que só o prejudicaram, após, a derrota que sofreu perante o futebol brasileiro. Estranho uma pessoa perder a cabeça da maneira como se dirigiu ofendendo ao excepcional jogador, Neymar, dizendo que futebol é para homens. Foi uma burrice estonteante esse seu procedimento, afinal, esteve trabalhando em nosso futebol, mais propriamente no time do São Paulo, e que na verdade não deixou saudades. Querer justificar a derrota ao dizer que aquele pisão do jogador mexicano, Luyan, não tenha sido proposital  e que tenha sido  muito mais uma encenação do atleta brasileiro, é de dar dó. Tenho pena de você, Osório, afinal, trocastes jogadores sem a devida necessidade na partida e viu a equipe brasileira deslanchar.

    Com critério e também com muita intuição, o técnico brasileiro, Tite, demonstrou autoridade no comando do time brasileiro, quando teve que pensar nos retorno dos alas , Danilo e Marcelo. Simplesmente, foi pelo caminho certo em não desmontar uma defesa que precisaria marcar mais do que apoiar. e com isso, mais sólido ficou a time,  As trocas, Casemiro pelo cartão e a entrada do Fernandinho, somados com o cansaço do meia Paulino pelo Firmino, aliás, onde todas esperavam pela saída do atacante, Gabriel Jesus, que na verdade foi mais útil na marcação a esquerda do selecionado. 

    Agora, 4ª de final, jogando em Kazan, contra a Bélgica. Muitos na verdade estavam torcendo para o Japão, que depois de estar ganhando por 2x0, sofreu a virada, do bom time belga. Diria, uma presunção minha, que será melhor para Neymar e Cia, afinal, o time belga tem uma presença mais ofensiva, onde tem demostrado nesse mundial, mas, em compensação sua zaga e desequilibrada.

    No dia de hoje, também, saberemos quem passará de Suécia e Suiça como também, Colombia x Inglaterra. A partir daí a cobra vai fumar. 

    Fiquei muito feliz com a presença de quase 150 pessoas no salão Milano, Restaurante Madalosso, por conta de mais um jantar da Confraria Amigos da Bola. Confesso até me surpreendi, afinal, estavamos mudando de local, mas, como sempre, a primeira segunda feira de cada mês está reservada para os queridos amigos que participam com muito entusiasmo.

    Lembre-se que: O melhor da vida é sua história.

     

     

     

     

     

     

     

     

  • 02/07/2018

    Vai que a fé te empurra, Brasil.

    Vendo a todos os jogos desse mundial de futebol, e que acontecem em gramados russos, chego a conclusão que ainda está totalmente indefinido o título dessa temporada.  A demostração de um mundo mais globalizado com a facilidade da inclusão de muitos jogadores jogando fora de seus países,principalmente os asiáticos e africanos, só mesmo fazendo apostas aleatórias sem conteúdo necessário desse roteiro com resultados inespesperados. Portanto, amigos brasileiros, todo cuidado será pouco nesse jogo de logo mais, em Samara, pois, a equipe mexicana que pregou uma peça gigantesca contra os alemães jogando em contra ataque, acredito, que poderá exercer essa mesma idéia tática.

    As saídas de seleções consideradas a chegarem a parte final, desse mundial, pararam no meio do caminho. São os casos, da Alemanha, Argentina, Espanha, Portugal, Dinamarca, por exemplos, dando a nos a nítida posição de que agora não poderá haver erros, pois, uma derrota jogará a pretensão à parte final para o brejo.

    Sem a presença dos bolas de ouro, Cristiano Ronaldo e Messi, sobrando para Neymar a possibilidade de chegar mais a frente, vimos nessas últimas partidas jogadores que estão brilhando em suas seleções, casos de MBappé, veloz dianteiro francês, Lukaku, centroavante da Bélgica, Kane da Inglaterra, do croata, Modic, sem esquecer do Suarez e Cavani , pelos uruguaios. 

    Quem vem assumindo um destaque é a Seleção Russa, afinal, pelo noticiário internacional que dava conta de que não tinha nenhuma possibilidade, agora, passa a ser mais um concorrente. Portanto, sem querer preconizar fico com a impressão que os selecionados, francês,brasileiro, belga e ingleses, estão mais próximos. É aguardar.

    Hoje à noite no Restaurante Madalosso, em Santa Felicidade, mais uma jantar da Confraria Amigos da Bola, onde estarão presentes os distintos confrades à participarem do momento maior quando personagens da nossa comunidade estarão recebendo placas de reconhecimentos pelos desempenhos em suas especialidades. Um atenção especial, amigos, é quanto a mudança de local. A partir de hoje, então, a diretoria da confraria estará recepcionando no Madalosso/Salão Milano. Apareçam.

    Lembre-se que: O melhor da vida é sua história. 

     

  • 28/06/2018

    Manchetes na Alemanha " Sem palavras" para o vexame.

    Os jornais de toda a Alemanha com suas manchetes " Sem palavras" , dando conta da eliminação da equipe germânica, ontem, jogando contra os coreanos do sul, por 2x0. Pode parecer incrível, uma seleção que deixou o Brasil, em 2014, como um exemplo na forma de jogar e de gestão. É de se estranhar, mesmo, pois, um dos seus jogos mais comentados foi a vitória expressiva contra o selecionado nacional brasileiro por 7x1, assunto esse que é discorrido até hoje nas rodinhas esportivas. O que dizer? Tenho um comentário curto e grosso para dizer: " Issso faz parte do lado cíclico", ou seja, mudanças naturais de jogadores a cada 4 anos.

    O histórico dos mundiais mostram como reagem as seleções campeãs num determinado ano e no seguinte é alijado, sumáriamente, como essa da Alemanha. Copa do Mundo tem essas variantes. Se fizermos um rescaldo de anos passados poderemos relatar com segurança o que, agora, muitos comentaristas de plantão, na Rússia, se propõe a falar. Vejamos: a equipe brasileira ganhou em 58 e 62, aliás, só o Brasil e a Itália 34/38, conseguiram esse mérito, Quando chegamos na Inglaterra, em 66, saimos na primeira etapa classificatória. E assim está sendo com a Seleção da Alemanha, que ganhou de forma brilhante o título mundial, aqui no Brasil/2014, para de forma irreconhecível ser desclassificada pela Coréia do Sul.Isso chama-se cíclico, sim, pois, a cada 4 anos as mudança são sempre radicais com aparecimento de outros personagens da bola.

    Outras seleções que chegaram para o título, uma delas a holandesa, que em 74 e 78, com todas as condições de ganhar um desses mundiais, afinal, históricamente concentrava excelentes jogadores de uma época, acabou não conseguindo e praticamente deixou o cenário, pois, ate agora não apareceu. A própria seleção brasileira que chegara ao tri-campeonato, no México, em 1970, só foi ganhar um outro em 1994.

    Notei que a imprensa brasileira, que está em bom número com seus profissionais, não estava tão a vontade para um relato antecipado do que pudesse acontecer no jogo contra a Sériva, ontem em Moscou, Isso é natural, afinal das contas, no frigir dos ovos a equipe brasileira não vinha jogando o seu melhor futebol, admitidos até pelo noviciado de boa parte do elenco, como também, o nervosismo natural de uma estréia. Até o técnico,Tite, na primeira partida dessa fase classificatória, mostrava-se nervoso. Mas, felizmente, a situação melhorou com o bom futebol jogado onde ganhou com soberania o jogo por 2x0, passando agora a integrar às 8ª de final contra o México , jogo em Samara, na próxima 2ª feira.

    Mesmo assim, amigos,  não vou me alardear, afinal, ainda precisamos ver até onde irão as seleções da Bélgica, Inglaterra, Croácia e até a Suécia. A própria seleção platina virá mais forte depois do drama vivida nessa etapa embreonária. Outra coisa, e o Uruguai que poucos tem falado, sem esquecer os espanhóis e portugueses. Portanto, é aguardar, 

    Lembre-se que: O melhor da vida é sua história.

     

      

  • 24/06/2018

    Nem em casa ganha, hein, Coritiba?

    Já disse, anteriormente, que o time coritibano jamais poderia perder pontos em casa, afinal, jogando com uma dificuldade extrema fora de casa, sobretudo, porque ainda não conseguiu ter uma personalidade e com isso sem ganhar um jogo em campos adversários. A verdade é essa, e até gostaria que entendessem o procedimento de retorno a 1ª Divisão:  é que somente ganhar pontos em casa a equipe não subirá. Portanto, mostrando um elenco fraquíssimo em alguns setores da equipe a necessidade de trazer jogadores melhores. é de vital importância. O empate, ontem, em casa contra o time do Figueirense expos o time a fica fora das 4 equipes melhores classsificadas na Série B.

    Jogo de muitas emoções, exemplo, o que vi na partida da Alemanha x Suécia, com a impressionante luta dos alemães que perdiam o jogo na etapa complementar, onde  estariam fora da competição nesse mundial e que nos extertores conseguiu fazer o 2º gol, pois, o empate praticamente selava sua presença na sequência desse Mundial na Rússia.

    As contusões do Danilo e Diego Costa, da seleção brasileira, estão tirando o sono do técnico, Tite, sim, não tanto pelo Danilo, afinal, o Fagner (Corinthians), deu conta do recado, mas o dianteiro Diego Costa, que entrou muito bem na vitória brasileira contra os costariquenhos é que são elas, sobretudo, porque o William jogou muito mal essa partida. Como ainda nada está definido, pois, está faltando o jogo contra a Sérvia, o selecionado nacional precisar somar pontos, diria até um empate.

    Gostei muito desse time da Bélgica pelo excelente trabalho, não só coletivo, mas, importante dizer que conta, também, com excelentes jogadores. Pode acontecer nesse Mundial. O mesmo com a equipe mexicana que vem ganhando, mas , que terá pela frente a possibilidade de encontrar com o time brasileiro. Entao é o seguinte:  o Brasil passando, é o que se espera, dependendo da sua posição classificatória, poderá pegar os alemães ou mesmo os mexicanos. Aí a coisa vai complicar.

    Quanto ao Paraná Clube e o Atlético Paranaense sabemos que estarão retornando aos treinamentos. Será uma inter-temporada. Se vai adiantar, não posso afirmar de forma categórica, mas , se for igual o Coritiba nada mudará. As dúvidas, o Paraná Clube tentando trazer alguns jogadores e o Atlético se debatendo contra a "guerra' estabelecida entre conselheiros e os mandatários a respeito do momento crítico que vive a equpe em campo, onde muitos aguardam a rescisão de contrato do atual técnico, o mágico, Fenando Diniz.

    Lembre-se que : O melhor da vida é a sua história.

     

     

     

  • 22/06/2018

    Aguenta coração.

    E será assim até o final do mundial, meus amigos, afinal, as equipes sem um poderio técnico vão à luta com todos os seus esforços baseando-se, apenas, em jogar atrás da linha da bola. Tivemos, até agora, um total de 20 jogos e mais, de 50% dos resultados, terminaram em 1 x 0. Com isso a predominância é defensiva. Aquela partida da Argentina contra a Islândia, a correira do time espanhol para cima do Iran, que também jogou o tempo toda atrás, e só veio fazer um gol meio que sem querer, somo o desta manhã, quando a equipe brasileira jogou o tempo todo em cima da equipe ,Costa Rica, quando veio a marcar dois gols já na prorrogação.  

    Este mundial de futebol não está premiando o espetáculo muito mais por esse esquema tático defensivo. Quando do empate do time brasileiro, no último domingo, contra aos suiços, de certa forma deixou a todos da comissão técnica e diria , também, o povo brasileiro, na expectativa dessa partida contra os costariquenhos. Foi suado mais merecido, A partir do 2º tempo, com mudança na saída do atacante, William, por Bruno Costa, sim, as coisas melhoraram. O técnico, Tite, além dessa fez o que todos aguardavam para ter mais um atacante de frente, escolhendo certo com a saída do meio campista, Paulinho, e entrando Firmino para completar com o Gabriel Jesus a parada contra o ferrolho do adversário. Felizmente deu certo com os dois gols, um do meia, Felipe Coutinho, que foi a figura superlativa do jogo e outro com , Neymar, no aproveitamento de uma investida pela direita do Bruno Costa.  

    Na verdade não está fácil preconizar qualquer candidato à título, pelo menos até este 9º dia de jogos, onde notamos algumas surpresas. O que dizer da Argentina que sempre vem precedida aos mundiais que perdeu, ontem, para a Croácia, por 3x0, dependendo agora do resultado de Islandia e Nigéria. Outras seleções mesmo estando de certa forma tranquilas nesse período, não saberia dizer, mas, caso de Portugal se terá à frente maior facilidade para chegar ao seu grande objetivo.

    Jogos aguardados e envolvidos em esperanças,  Alemanha, México, Suiça e Sérvia, principalmente, para nos brasileiros, sobretudo, tanto Alemanha como o México, um dos dois,  que deverá estar possivelmente no caminho do Brasil nas 8ª de final. Outro que teremos que esperar é por Suiça e Sérvia, pois, a equipe brasileira vai precisar dos pontos da 3º rodada.

    Voltando um pouco para o enfadonho Campeonato brasileiro da Série B, amanhã às 18.30 horas, quando o Coritiba rececpcionará o Figueirense no Estádio Couto Pereira. Lembrando que o Coxa só ganhou seus jogos em casa.

    Lembre-se que: O melhor da vida é sua história.

     

DESTAQUES DOS EDITORES