por Fernando Francischini

Energia elétrica

Paranaenses resguardados

Apesar das últimas notícias sobre a volta da permissão dos cortes de luz por falta de pagamento pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o Paraná seguirá pelo caminho inverso pois, mesmo com sinais de melhora no combate à COVID-19, ainda estamos atravessando toda a crise causada pela pandemia.

A lei 20.187/2020 de minha autoria, completou mais de um ano de vigência e vem beneficiando milhares de famílias de baixa renda do estado, estabelecendo critérios para a manutenção do fornecimento de água e energia elétrica enquanto durar a situação de pandemia e o Estado de Calamidade Pública.

Nosso objetivo foi ajudar a população mais humilde a enfrentar o desemprego e as imensas dificuldades financeiras que este novo momento trouxe.

A lei prevê a proibição do corte do fornecimento dos serviços para famílias com renda per capita de até meio salário-mínimo ou com renda total de até três salários-mínimos, quando somadas as rendas de todos os moradores de uma residência.

Idosos com mais de 60 anos de idade e portadores de deficiências também estão protegidos, assim como os pacientes de doenças graves ou infectocontagiosas. Garantimos ainda o benefício a trabalhadores informais e comerciantes enquadrados como micro e pequenas empresas.

Foram mais de 370 mil lares paranaenses beneficiados.

Nada mais gratificante do que ter sido autor de uma ferramenta que se tornou cada vez mais necessária para a população.

E é assim que seguiremos lutando contra a crise e nos reconstruindo. Em meio ao caos, nós, representantes do povo, precisamos apoiar e dar todo o suporte necessário para que a população, principalmente os que possuem uma renda mais baixa, sejam auxiliados nesse recomeço.

Queremos que cada paranaense esteja respaldado e tenha acesso a, no mínimo, o essencial para viver.