Coisa de Cinema

Publicidade
Premiação

Palpites para o Oscar, que será entregue neste domingo

(Foto: Reprodução)

A exemplo de outros anos, o blog dará seus palpites para os bolões do Oscar 2018/2019. Ao mesmo tempo em que há barbadas – Mahershala Ali como ator coadjuvante, ‘Roma’ como filme estrangeiro –, também há disputas apertadas, principalmente nas categorias de melhor ator e atriz.

Melhor Filme

- Bohemian Rhapsody
- A Favorita
- Green Book: O Guia
- Infiltrado na Klan
- Nasce Uma Estrela
- Pantera Negra
- Roma
- Vice

Dos oito filmes da lista, cinco já acumulam prêmios. Bohemian Rhapsody ganhou o Globo de Ouro na categoria melhor filme dramático. A Favorita ganhou o Critics Choice Awards como melhor elenco e o Bafta como melhor filme britânico. Green Book: O Guia venceu o Globo de Ouro (melhor filme comédia ou musical) e o prêmio do Sindicato dos Produtores. Pantera Negra levou o prêmio do Sindicato dos atores, o SAG Awards, como melhor elenco (o equivalente a melhor filme). Roma, por fim, levou o Bafta (o “Oscar inglês”, que é relevante, mas não para ajudar nos palpites do Oscar) e o Critics Choice Awards. Roma, produzido no México, aparece como favorito e, se vencer, seria o primeiro filme de língua espanhola premiado na categoria máxima. Há um peso político as seu favor, o de alfinetar o presidente norte-americano, Donald Trump, que quer porque quer construir um muro na fronteira dos Estados Unidos com o México. Se a opção é por algo mais tradicional, o favoritismo recai sobre Green Book: O Guia, uma espécie de releitura de Conduzindo Miss Daisy (de 1989) e que faz um debate sobre o racismo, algo que está em voga na Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.

Melhor Atriz

- Yalitza Aparicio (Roma)
- Glenn Close (A Esposa)
- Olivia Colman (A Favorita)
- Lady Gaga (Nasce Uma Estrela)
- Melissa McCarthy (Poderia Me Perdoar?)

Glenn Close e Olivia Colman polarizam a disputa – e ambas merecem o prêmio. Olivia venceu o Bafta e o Globo de Ouro (categoria comédia). Glenn Close levou o Globo de Ouro (categoria drama), o SAG e o Critics Choice. Fosse apenas por isso, ela já largaria na frente. Mas ainda há o peso emocional. Glenn Close está com 72 anos e já perdeu outras seis vezes. Pode não ter outra chance.

Melhor Ator

- Christian Bale (Vice)
- Bradley Cooper (Nasce Uma Estrela)
- Willem Dafoe (No Portal da Eternidade)
- Rami Malek (Bohemian Rhapsody)
- Viggo Mortensen (Green Book: O Guia)

Talvez a disputa mais cabeça-a-cabeça dentre as mais importantes da premiação. O britânico Christian Bale se transformou no vice-presidente norte-americano Dick Cheney – o homem-forte da gestão do pusilânime George W. Bush. E o americano Rami Malek se transformou no cantor Freddie Mercury – que nunca foi uma figura muito bem vista nos Estados Unidos. Bale venceu o Globo de Ouro (categoria comédia) e o Critics Choice. Malek faturou o Globo de Ouro (categoria drama) e o SAG, além do Bafta. Nos confrontos diretos, está à frente por 2 a 1. Resta saber se a Academia prefere premiar Freddie Mercury, um ícone gay hoje muito mais respeitado que em seus últimos anos, ou Dick Cheney, um ícone de criar de guerras.

Melhor Atriz Coadjuvante

- Amy Adams (Vice)
- Marina De Tavira (Roma)
- Regina King (Se a Rua Beale Falasse)
- Emma Stone (A Favorita)
- Rachel Weisz (A Favorita)

Quando duas atrizes de um mesmo filme concorrem em uma mesma categoria, elas tendem a pulverizar as escolhas. Assim, a dupla de A Favorita, Emma Stone e Rachel Weisz, que já “se mata” no filme, deve se matar aqui também – embora Rachel já tenha vencido o Bafta. Isso é bom para Regina King, de Se a Rua Beale Falasse, que já venceu o Globo de Ouro e o Critics Choice.

Melhor Ator Coadjuvante

- Mahershala Ali (Green Book: O Guia)
- Adam Driver (Infiltrado na Klan)
- Sam Elliott (Nasce uma Estrela)
- Richard E. Grant (Poderia Me Perdoar?)
- Sam Rockwell (Vice)

Se depender das premiações anteriores da temporada, essa é a primeira barbada da lista. E, como a categoria é uma das primeiras a entregar o prêmio, é a primeira barbada da noite.  Mahershala Ali, o pianista de jazz que sofre rascismo em Green Book: O Guia, já faturou o prêmio do Sindicato dos Atores, o Globo de Ouro, o Critics Choice e até o Bafta. Ele já levou uma estatueta nessa mesma categoria com Moonlight, de 2016.

Melhor Direção

- Spike Lee (Infiltrado na Klan)
- Pawel Pawlikowski (Guerra Fria)
- Yorgos Lanthimos (A Favorita)
- Alfonso Cuarón (Roma)
- Adam McKay (Vice)

Se depender das premiações anteriores da temporada, essa é a segunda barbada da lista. Alfonso Cuarón, de Roma, venceu o prêmio do Sindicato dos Diretores, o Globo de Ouro, o Critics Choice e até o Bafta. Seria o quinto prêmio para um diretor mexicano desde 2013, quando o próprio Cuarón ganhou com Gravidade. Depois, vieram Alejandro G. Inárritu (Birdman, 2014, e O Regresso, 2015) e Guillermo del Toro (A Forma da Água, 2017). O “intruso” da lista é Damiel Chazelle, de La La Land (2016). Premiar mexicanos? Nada melhor que isso para provocar o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Melhor Roteiro Original

- A Favorita
- First Reformed
- Green Book: O Guia
- Roma
- Vice

Desses filmes da lista, o único premiado foi Green Book: O Guia (no Globo de Ouro). O Critics Choice laureou No Coração da Escuridão (não indicado) e o sindicato dos roteiristas premiou Eighth Grade (também não indicado). As chances de Green Book são maiores, depois vem A Favorita.

Melhor Roteiro Adaptado

- The Ballad of Buster Scruggs
- Infiltrado na Klan
- Nasce Uma Estrela
- Poderia Me Perdoar?
- Se a Rua Beale Falasse

Dessa lista, os únicos já premiados são Poderia Me Perdoar? (sindicato dos roteiristas)e Se a Rua Beale Falasse (Critics Choice). São os dois favoritos, embora não se deva desprezar Infiltrado na Klan.

Melhor Figurino

- The Ballad of Buster Scruggs
- Duas Rainhas
- A Favorita
- Pantera Negra
- O Retorno de Mary Poppins

No Critics Choice, o escolhido foi Pantera Negra. A categoria, contudo, também gosta de filmes de época, como A Favorita.

Melhor Maquiagem & Cabelo

- Border
- Duas Rainhas
- Vice

Christian Bale está gordo e envelhecido como Dick Cheney em Vice. E o personagem envelhece (e fica mais careca) ao longo do filme, o que rende pontos ao trabalho dos maquiadores.

Melhor Design de Produção

- A Favorita
- Pantera Negra
- O Primeiro Homem
- O Retorno de Mary Poppins
- Roma

Tem um peso similar ao da categoria de figurino. No Critics Choice, o escolhido foi Pantera Negra. A categoria, contudo, também gosta de filmes de época, como A Favorita.

Melhor Trilha Sonora Original

- Infiltrado na Klan
- Ilha dos Cachorros
- Pantera Negra
- O Retorno de Mary Poppins
- Se a Rua Beale Falasse

Justin Hurwitz, de La La Land, ganhou o Globo de Ouro e o Critics Choice com a trilha de O Primeiro Homem, que não foi indicada. Essa categoria tende a premiar filmes com canções, o que joga um favoritismo para O Retorno de Mary Poppins – o original, de 1964, venceu fácil.

Melhor Canção Original

- All the Stars – Pantera Negra
- I’ll Fight – RBG
- The Place Where Lost Things Go – O Retorno de Mary Poppins
- Shallow – Nasce Uma Estrela
- When A Cowboy Trades His Spurs For Wings – The Ballad of Buster Scruggs

A segunda grande barbada da noite. Shallow ganhou todos os prêmios até agora. E não faria sentido levar a estrela Lady Gaga à festa do Oscar se não fosse para ela brilhar por lá.

Melhor Fotografia

- A Favorita
- Guerra Fria
- Nasce Uma Estrela
- Nunca Deixe de Lembrar
- Roma

Roma venceu o Critics Choice Awards e o Bafta. Além disso, é em preto-e-branco, algo que agrada à Academia. Larga como favorito. O maior rival seria A Favorita, com seus enquadramentos diferentes dos convencionais.

Melhor Montagem

- Bohemian Rhapsody
- A Favorita
- Green Book: O Guia
- Pantera Negra
- Vice

Existia uma tendência de que essa categoria costuma premiar o filme que, no fim da noite, sai como vencedor. Essa tendência enfraqueceu nos últimos anos – caso contrário, iria para Green Book. O vencedor do Critics Chouce foi O Primeiro Homem, que não está nesta lista de indicados. O mais possível é que o prêmio vá para Pantera Negra.

Melhor Edição de Som

- Bohemian Rhapsody
- Um Lugar Silencioso
- Pantera Negra
- O Primeiro Homem
- Roma

Essa categoria tende a premiar filmes tidos como barulhentos, normalmente filmes de ação, com possibilidades de um musical ser agraciado. Pantera Negra é favorito, mas tem em  Bohemian Rhapsody e O Primeiro Homem bons adversários.

Melhor Mixagem de Som

- Bohemian Rhapsody
- Nasce Uma Estrela
- Pantera Negra
- O Primeiro Homem
- Roma

Essa categoria tende a premiar filmes tidos como barulhentos, normalmente filmes de ação, com possibilidades de um musical ser agraciado. Pantera Negra é favorito, mas tem em  Bohemian Rhapsody e O Primeiro Homem bons adversários (II).

Melhores Efeitos Visuais

- Christopher Robin: Um Reencontro Inesquecível
- Han Solo: Uma História Star Wars
- Jogador N°1
- O Primeiro Homem
- Vingadores: Guerra Infinita

Era para ser uma das categorias a consagrar Pantera Negra, mas o filme não foi indicado. O páreo está mais entre Vingadores: Guerra Infinita, da Marvel (que, historicamente, ganhou poucos prêmios nesta categoria), pela questão da bilheteria bilionária, e Jogador nº 1, de Steven Spielberg (cujos filmes historicamente, ganharam muitos prêmios nesta categoria)

Melhor Filme Estrangeiro

- Assunto de Família (Japão)
- Cafernaum (Líbano)
- Guerra Fria (Polônia)
- Nunca Deixe de Lembrar (Alemanha)
- Roma (México)

A terceira grande barbada da noite. Roma ganhou todos os prêmios até agora.

Melhor Animação

- Homem-Aranha no Aranhaverso
- Os Incríveis 2
-  Ilha de Cachorros
- Mirai
- Wifi Ralph: Quebrando a Internet

A quarta grande barbada da noite. Homem-Aranha no Aranhaverso ganhou todos os prêmios até agora.

Melhor Curta Animado

- Animal Behavior
- Bao
- Late Afternoon
- One Small Ste
- Weekends

Melhor Documentário

- Free Solo
- Hale County This Morning, This Evening
- Minding the Gap
- Of Fathers and Sons
- RBG

Melhor Curta em Documentário

- Black Sheep
- End Game
- Lifeboat
- A Night at the Garden
- Period. End of Sentence.

Melhor Curta em Live-Action

- Detainment
- Fauve
- Marguerite
- Mother
- Skin

DESTAQUES DOS EDITORES