Cerimônia diferente do Oscar consagra ‘Nomadland’ e cineasta chinesa

Chloe Zhao, diretora de 'Nomadland'
Chloe Zhao, diretora de 'Nomadland' (Foto: Reprodução / TNT)

Neste domingo (25), foi realizada a cerimônia de entrega do Oscar 2021. Com a pandemia de coronavírus, que obrigou o mundo a adotar o isolamento social, o setor cultural teve de se adaptar rapidamente, como foi o caso das premiações. O Oscar não ficou de fora dessa nova ordem e teve que fazer uma cerimônia bem diferente.

A entrega foi tão diferente que o prêmio de melhor filme, normalmente o último da noite, foi entregue antes. E o vencedor foi ‘Nomadland’. Somente depois foram entregues os prêmios de melhor atriz e ator. Frances McDormand venceu o prêmio de melhor atriz por ‘Nomadland’ e levou o Oscar pela terceira vez – as outras foram por ‘Fargo’ (1996) e ‘Três Anúncios para um Crime’ (2017). Anthony Hopkins ganhou o de melhor ator, por ‘Meu Pai’, desbancando o favorito Chadwick Boseman, por ‘A Voz Suprema do Blues’. Boseman, morto em 2020, foi indicado postumamente. Ele também foi lembrado em outro momento da premiação, ao fechar a lista ‘In memoriam’, que também tinha nomes como Sean Connery (o eterno 007), Olivia de Havilland (de ‘... E o Vento Levou’), o diretor Alan Parker e o músico italiano Ennio Morricone.

A premiação também consagrou a cineasta chinesa Chloe Zhao como melhor diretora, pelo filme ‘Nomadland’. Foi apenas a 5ª vez que uma mulher foi indicada a melhor direção na história. E foi apenas a 2ª vencedora – a primeira foi Kathryn Bigelow, por ‘Guerra ao Terror’, em 2010. Entre os cinco indicados havia também Emerald Fenning, por ‘Bela Vingança’. Nunca duas mulheres concorreram ao prêmio ao mesmo tempo. As outras indicadas na história foram Jane Campion (‘O Piano’, de 1994); Sofia Coppola (Encontros e Desencontros’, de 2003); Kathryn Bigelow (‘Guerra ao Terror’, de 2010’); e Greta Gerwig (‘Lady Bird’, de 2018).

Entre as 20 indicações para atores e a atrizes (principais e coadjuvantes), nove eram “não brancos”. Daniel Kaluuya (‘Judas e o Messias Negro’) venceu como melhor ator coadjuvante. Youn Yuh-Jung (‘Minari’), primeira sul-coreana indicada ao prêmio de melhr atriz coadjuvante, também ganhou.

Dessa vez, a cerimônia foi híbrida. Boa parte dos indicados estava no local da premiação, sentados em mesas de quatro pessoas – semelhante ao que ocorre no Golden Globe – e não no tradicional Dolby Theatre, onde a cerimônia tem sido feita desde 2002. Também havia conexões com transmissão de vários outros locais, como a Estação Ferroviária Central de Los Angeles ou a cidade de Kilkenny, na Irlanda. O Oscar também precisou abrir mão de um ritual que antecede a grande festa do cinema: o tapete vermelho.

Todos os vencedores do Oscar 2021

Melhor filme: ‘Nomadland’

Melhor direção: Chloé Zhao, por ‘Nomadland’

Melhor ator: Anthony Hopkins, por ‘Meu Pai’

Melhor atriz: Frances McDormand, por ‘Nomadland’

Melhor ator coadjuvante: Daniel Kaluuya, por ‘Judas e o Messias Negro’

Melhor atriz coadjuvante: Yuh-jung Youn, por ‘Minari’

Melhor roteiro original: Emerald Fennell, por ‘Bela Vingança’

Melhor roteiro adaptado: Christopher Hampton & Florian Zeller, por ‘Meu Pai’

Melhor fotografia: Erik Messerschmidt, por ‘Mank’

Melhor figurino: Ann Roth, por ‘A Voz Suprema do Blues’

Melhor trilha sonora: Jon Batiste, Trent Reznor & Atticus Ross, por ‘Soul’

Melhor canção original: ‘Fight for You’ - H.E.R. (‘Judas e o Messias Negro’)

Melhor design de produção: Donald Graham Burt, por ‘Mank’

Melhor montagem: Mikkel E.G. Nielsen, por ‘O Som do Silêncio’

Melhores efeitos visuais: ‘Tenet’

Melhor cabelo & maquiagem: ‘A Voz Suprema do Blues’

Melhor som: ‘O Som do Silêncio’

Melhor documentário: ‘Professor Polvo’

Melhor filme internacional: ‘Druk - Mais uma Rodada’ (Dinamarca)

Melhor animação: ‘Soul’

Melhor documentário em curta-metragem: ‘Colette’

Melhor curta-metragem de animação: ‘Se Algo Acontecer... Te Amo’

Melhor curta-metragem: ‘Two Distant Strangers’