As maravilhas, neuras e dúvidas da maternidade

Baixe aqui

Cartilha ajuda famílias na adaptação da rotina das crianças durante a pandemia

(Foto: Divulgação)

Da rotina familiar estabelecida ao caos. Será esta a nova realidade das famílias, frente a todas as mudanças tomadas para conter o contágio do novo coronavírus? Com este questionamento começa a cartilha desenvolvida por professores do curso de graduação e do Mestrado em Psicologia da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), para auxiliar famílias a ajustarem a rotina durante o período de confinamento social.

Os doutores Carina Nunes Bossardi, professora do curso de Psicologia e coordenadora do Mestrado em Psicologia da Univali; João Rodrigo Maciel Portes, coordenador do curso de Psicologia (Campus Itajaí) e do Mestrado em Psicologia da Univali; e Marina Menezes, docente do curso e do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) elaboraram a cartilha.
No material, os autores propõem o diálogo e adequações que vão além das regras de sobrevivência e bem-estar físico. São novos acordos relacionados ao convívio familiar, com definição de funções, atividades e tarefas. Os psicólogos falam que a ideia de montar a cartilha surgiu a partir de relatos de mães, pais e de outros familiares, com o estresse e conflitos gerados a partir de situações como o aumento das atividades no home office e no home school.
Em meio a este cenário, os pesquisadores sugerem o diálogo entre os membros da família, principalmente com as crianças, para ajudá-las a compreender e a significar os sentimentos diante das situações.Somente assim, será possível nomear e valorizar sentimentos e pensamentos, e reconhecer as próprias expectativas.

“A Dona Quarentena veio e inventou uma nova forma para se jogar o jogo. Para jogar em família é preciso ter combinados, respeito e cooperação. Estacione na rigidez e avance dez casas na flexibilidade. Temos que ter muita atenção com todas as partes desse jogo para não cairmos no caos", alerta a professora Carina.
Os autores acreditam que as tecnologias podem e devem ser utilizadas, com equilíbrio, em favor do acesso à informação, aprendizagem, comunicação e proximidade entre pessoas. Da mesma forma, outros recursos lúdicos e criativos auxiliarão no processo. Para eles, o momento pode, ainda, ampliar a relação e os vínculos entre a família e a escola.

Na cartilha, os psicólogos indicam um instrumento para planejamento da rotina familiar, além de incluírem dica de livro e de filme. Sobre o conteúdo da cartilha, o professor João Rodrigo explica: “Podemos até chamar de dicas, mas gostaríamos que sempre considerassem que não existe um modelo que se encaixa da mesma forma em todas as famílias. Por isso, é importante refletir a partir da sua realidade e do que acredita, que faz sentido para você e para a sua família".

A cartilha está disponível para baixar de forma gratuita AQUI.