Mundo do Trabalho

Novidades, desafios e soluções para a sua empresa

Publicidade

O papel da Gestão da Informação nas Organizações

Ao longo da história da humanidade os dados são criados, organizados, tratados, disseminados, usados e descartados. Esse ciclo da informação cria conhecimento por meio da interação existente entre as pessoas, e a partir do uso de diferentes técnicas e tecnologias, surge a Gestão da Informação - GI.

Nessa lógica, o que se destaca é o significado construído em torno do conhecimento criado e transmitido de geração em geração, a partir das experiências vividas pelas pessoas.  Sabendo disso, as empresas investem na GI com a finalidade de realizar a integração das informações existentes nos diferentes setores da empresa, possibilitando a melhora da qualidade dos processos produtivos e de gestão das empresas no futuro.

Nesse sentido, o papel da GI em uma empresa é o de dar suporte para o desenvolvimento da integração das informações existentes nas diferentes áreas da mesma (financeiro, logística, vendas, recursos humanos, contabilidade, entre outras). Essa integração representa a promoção da interdisciplinaridade de conhecimentos diversificados existentes em uma organização. Nesse processo de integração das diferentes informações, o profissional da GI pode tornar-se o elemento fundamental nesse processo, de maneira a otimizar tempo, recursos financeiros e garantindo suporte ao desenvolvimento de sistemas/softwares, para que estes auxiliem a empresa de maneira inteligente.

Para que isso ocorra, a cultura da empresa precisa favorecer a atuação do profissional responsável pela gestão da informação. Nesse contexto, para desempenhar a sua atividade, o profissional de GI precisa ter acesso às diferentes informações existentes em cada setor, exigindo a participação e interesse de cada profissional da empresa no desenvolvimento dessa integração entre os setores.

Seguindo essa lógica, o uso da GI na empresa se destaca pelas vantagens estratégicas que essa especialidade representa no mundo corporativo, extremamente competitivo. Quando usado como um elemento de inteligência competitiva, potencializa o desenvolvimento produtivo e econômico da empresa.

Fontes:

https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0268401209001510

PONJUÁN Dante, Gloria. Gestión de la información de las organizaciones: principios, conceptos y aplicaciones. CECAPI, Universidad de Chile, 1998.

Quem faz o blog

Por Rejane Bressan. Mestre em Tecnologia, Especialista em EaD e na área de Treinamento Esportivo, Diretora do Programa Aprendiz Cidade Júnior, realiza pesquisas na área de gestão de pessoas e gestão de processos.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES