Plantão de polícia

Noticiário policial produzido pela equipe do Portal Bem Paraná

Publicidade
  • Inusitado

    Homem fica 27 horas escondido em forro de motel em Foz do Iguaçu

    Vanderlei Carlos Xavier da Silva, de 43 anos, se entregou para a polícia, na manhã deste sábado (7), após ficar 27 horas escondido no forro de um motel em Foz do Iguaçu, no Oeste do Paraná. 

    Tudo começou na manhã de sexta (6), por volta das 6h, quando Vanderlei brigou com uma mulher que estava com ele dentro do quarto do motel. Na confusão, ele colocou fogo em um colchão e quando os bombeiros chegaram, ele disparou tiros contra eles.  Desesperado, ele se escondeu no forro e cada vez que um policial se aproximava ele atirava.  O Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) de Curitiba teve que ir ao local para negociar com o homem.  Vanderlei era foragido da Penitenciária Estadual de Foz do Iguaçu.

  • Sem perdão

    Ladrões levam paredes de madeira de capela no interior do Paraná

    Ladrões levam paredes de madeira de capela no interior do Paraná
    (Foto: Fernando Vitorio Narante/Colaboração)

    Ladrões não perdoaram nem mesmo as paredes de uma capela na zona rural em Uraí, no norte do Paraná na madrugada deste sábado (7). De acordo com informações da Polícia Militar (PM), cerca de 100 tábuas de madeira tipo peroba rosa foram furtadas da capela da seção São Caetano. A capela tem mais de 50 anos. Denúncias sobre os ladrões podem ser feitas pelo 190. 

  • Cinematográfico

    Após lançar fumaça e bater em viatura, contrabandista é preso no Paraná. Veja vídeo

    Após lançar fumaça e bater em viatura, contrabandista é preso no Paraná. Veja vídeo
    (Foto: Divulgação/PRF)

    A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu cerca de 20 mil carteiras de cigarro nesta sexta-feira (6) em Marechal Cândido Rondon, na região oeste do Paraná. A apreensão ocorreu após o automóvel carregado com cigarro colidir contra a viatura da PRF, em uma estrada rural.

    O carro estava equipado com um dispositivo lançador de fumaça, que foi utilizado durante a tentativa de fuga [assista ao vídeo abaixo]. Um dos envolvidos foi preso em flagrante pelos crimes de contrabando, dano qualificado e tentativa de homicídio.

    Por volta do meio-dia, uma equipe da PRF avisou em uma estrada rural, nas imediações da BR-163, um carro Volkwagen Spacefox de cor prata, aparentemente abandonado. Quando os policiais rodoviários federais se aproximaram para fazer a abordagem, o carro acelerou e colidiu contra a parte dianteira da viatura, cujo acessório conhecido como quebra-mato acabou avariado.

    Durante a fuga, os ocupantes do carro fizeram uso do dispositivo lançador de fumaça, o que colocou em risco a vida dos policiais que vinham logo atrás, na BR-163.

    Clique aqui para ler esse post completo.

  • Em Guaíra

    Corpo de trigêmea afogada é encontrado no Rio Paraná quase uma semana após acidente

    Corpo de trigêmea afogada é encontrado no Rio Paraná quase uma semana após acidente
    (Foto: Facebook)
  • Mistério

    Mulher fica gravemente ferida após achar carteira `explosiva` na rua em Curitiba

    Mulher fica gravemente ferida após achar carteira `explosiva` na rua em Curitiba
    (Foto: Colaboração)

    Uma mulher de 37 anos ficou gravemente ferida na noite de sexta (6) depois que encontrou uma carteira no chão e a pegou na Rua Engenheiro Ostoja Roguski, no Jardim Botânico em Curitiba. A carteira explodiu na mão da mulher assim que ela pegou. Atendida pelo Siate, com graves ferimentos na mão esquerda e queimaduras no tórax, ela fou encaminhada para o Hospital Cajuru. 

    O Esquadrão Anti Bombas e a Polícia Científica foram acionados para tentar identificar o tipo de explosivo utilizado na detonação e qual era a intenção de quem montou a carga explosiva. Ainda não há informações sobre as investigações.

  • Caso Daniel

    Justiça nega pedido da defesa, e Edson Brittes não ganha liberdade

    Justiça nega pedido da defesa, e Edson Brittes não ganha liberdade
    (Foto: Franklin de Freitas/Arquivo Bem Paraná)

    A Justiça negou, nesta sexta-feira (6), o pedido da defesa de Edson Brittes, réu confesso da morte do jogador Daniel Corrêa Freitas. A defesa havia entrado com pedido de liberdade para Brittes, único dos acusados no crime a continuar detido, em troca de medidas cautelares, como o uso de tornozeleira eletrônica. A decisão foi da juíza Luciani Regina Martins de Paula.

    Nesta semana o Ministério Público do Paraná (MP-PR) já havia emitido parecer contrário ao pedido da defesa de Edison Brittes Junior à 1ª Vara Criminal do Foro Regional de São José dos Pinhais, da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba, de soltura do acusado e réu

    "A defesa técnica de Edison Brittes Júnior respeita a decisão da magistrada, mas informa que oportunamente irá recorrer ao Tribunal de Justiça, uma vez que Edison Brittes detém todas as condições de ter sua prisão preventiva convertida em medidas cautelares", diz nota emitida pelos advogados de Brittes.

    Edison Brittes é acusado de ter matado o jogador Daniel, no dia 27 de outubro de 2018, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. O corpo do jogador foi encontrado com o órgão sexual mutilado, perto de uma estrada rural na Colônia Mergulhão.

    O crime aconteceu depois de uma festa de aniversário da filha de Edison, Allana Brites. A comemoração começou em uma boate da capital paranaense. Depois, continuou na casa da família Brittes, em São José dos Pinhais.

  • Crime em família

    Polícia prende irmãos suspeitos de homicídio e tráfico de drogas em Curitiba

    Polícia prende irmãos suspeitos de homicídio e tráfico de drogas em Curitiba
    Com irmãos presos foram apreendidas 100 gramas de maconha, 40 gramas de cocaína em pasta, e mais 400 cápsulas de cocaína. (Foto: PCPR/divulgação)

    A Polícia Civil prendeu, na quarta-feira (04), os irmãos, Adriano e Mateus Vilela de Santana, conhecidos como “Zóio” e “Zóinho”, de 26 e 30 anos, suspeitos de envolvimento na morte de Marcelo Lacerda, 34 anos, e da tentativa de homicídio contra outro homem, de 39 anos. Os crimes aconteceram em 9 de agosto desse ano, no bairro Cidade Industrial de Curitiba. Outro jovem, de 23 anos, suspeito de ser o autor dos disparos é considerado foragido.

    Durante as prisões foram cumpridos três mandados de busca e apreensão nas residências dos investigados. Lá foram apreendidas 100 gramas de maconha, 40 gramas de cocaína em pasta, e mais 400 cápsulas de cocaína.

    Clique aqui para ler esse post completo.

  • Ataque

    Bandidos explodem caixa eletrônico de banco na Grande Curitiba; assista

    Bandidos explodem caixa eletrônico de banco na Grande Curitiba; assista
    Grupo explodiu caixa eletrônico de agência e entraram em confronto com a polícia

    Um grupo de homens armados assaltou uma agência da Caixa Econômica Federal no bairro Jardim Paulista de Campina Grande do Sul (região metropolitana de Curitiba) na madrugada desta sexta-feira, entrando em confronto com policiais militares e assustando os moradores locais, que gravaram a ação. Nos vídeos, é possível ouvir uma série de tiros trocados pelo grupo. De acordo com a PM, pelo menos oito homens participaram do assalto. 

    Clique aqui para ler esse post completo.

  • Polícia apreende 684 kg de maconha e R$ 1 milhão em cigarros contrabandeados no Paraná

    Polícia apreende 684 kg de maconha e R$ 1 milhão em cigarros contrabandeados no Paraná
    (Foto: Divulgação / PM)

    Policiais militares do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) contabilizaram nesta quinta-feira (5) a apreensão de mais de 684 kg de maconha, quase R$ 1 milhão em cigarros contrabandeados, armas e dinheiro em cidades do oeste do Paraná. As situações aconteceram na terça-feira (3) e na quarta-feira (4) nas cidades de Cascavel, Iporã e Maripá, e resultaram no encaminhamento de três pessoas.

    Na noite de quarta-feira (4), os militares estaduais avistaram uma Toyota/Hilux em alta velocidade e, ao tentar fazer a abordagem, o motorista fugiu. De acordo com o setor de Relações Públicas da unidade, o motorista teria feito várias ultrapassagens perigosas dentro da cidade de Cascavel e, logo em seguida, no bairro Pacaembu, abandonou o veículo e fugiu, não sendo localizado.

    Durante as buscas, foram encontrados 37 fardos e 193 tabletes de maconha, que após pesagem totalizaram 641,100 quilos da droga. Diante dos fatos, a caminhonete foi encaminhada, juntamente com a droga, à 15ª Subdivisão de Polícia Civil para as medidas necessárias.

    Em outra situação, na mesma cidade, na terça-feira (3), os policiais militares do BPRv apreenderam um caminhão carregado com 35 mil pacotes de cigarros contrabandeados. A carga avaliada em torno de R$ 1 milhão foi localizada após a equipe suspeitar do veículo e fazer a abordagem, sendo que o motorista abandonou o automóvel na BR 163 e não foi encontrado. A carga foi encaminhada à Receita Federal para os procedimentos necessários.

    Já em Iporã, uma equipe policial abordou um veículo que era ocupado por dois homens, de 21 e 26 anos, e durante as buscas foram localizados, no forro das portas traseiras e no porta malas, 91 tabletes de maconha, que após pesagem totalizaram 43,100 quilos da droga. Também foram encontrados um revólver, de calibre .32, carregado com seis munições intactas e dois invólucros com 300 gramas de uma substância não identificada. Diante dos fatos, a dupla foi presa e encaminhada, juntamente com os ilícitos apreendidos, à Delegacia de Polícia Civil da cidade para as medidas cabíveis.

    Por fim, no trevo de Maripá, os militares estaduais abordaram um Renault/Duster e localizaram, em uma bolsa entre as roubas, a quantia de R$ 92,6 mil em espécie. De acordo com o setor de Relações Públicas da unidade, o homem não soube informar a origem do dinheiro e que estava se deslocando para a cidade de Salto Del Guairá, no Paraguai (PY) para comprar produtos eletrônicos. Diante da situação, o homem foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil de Palotina para as medidas necessárias.

  • Justiça

    MPPR dá parecer contrário à soltura de Edson Brittes, réu confesso no caso jogador Daniel

    MPPR dá parecer contrário à soltura de Edson Brittes, réu confesso no caso jogador Daniel
    (Foto: Franklin de Freitas)

    O Ministério Público do Paraná (MP-PR) deu parecer contrário ao pedido da defesa de Edison Brittes Junior à 1ª Vara Criminal do Foro Regional de São José dos Pinhais, da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba, de soltura do acusado e réu confesso pela morte do jogador Daniel Corrêa Freitas. O pedido foi protocolado no Processo Eletrônico do Judiciário do Paraná na última  segunda (2). O parecer contrário do MPPR é assinado pelo promotor de Justiça Marco Aurélio Oliveira São Leão. Segundo ele, a custódia preventiva é necessária para evitar que o réu influencie ou ameace o depoimento de testemunhas em futura prova oral no Tribunal do Júri.  A decisão da juíza Luciani Regina Martins de Paula, da 1ª Vara Criminal de São José dos Pinhais, sobre o pedido deve sair nos próximos dias. 

    Brittes é o único dos sete réus do processo que ainda está preso na Penitenciária Central do Estado (PCE). A  defesa pede a substituição da prisão preventiva pelas medidas cautelares alternativas à prisão, especialmente, a monitoração eletrônicaO pedido, assinado pelo advogado de defesa Claudio Dalledone, pede a reavaliação da prisão preventiva, com base na soltura dos demais acusados e na Lei de Abuso de Autoridade, de 5 de setembro de 2019, que estabelece um novo paradigma sobre a prisão preventiva, que só deve ser decretada quando evidenciado o efetivo dano processual. A defesa ainda propôe comparecimento mensal ao juízo, proibição de ir a bares e casas noturnas e de contato com vítimas e testemunhas do caso, além de recolhimento domiciliar à noute e nos dias de folgas. Segundo a assessoria de Dalledone, caso a juíza siga o parecer do Ministério Público, ele vai recorrer ao Tribunal de Justiça sobre a soltura de Brittes.

    Como está o processo

    A  juíza Luciani Regina Martins de Paula, da 1ª Vara Criminal de São José dos Pinhais, revogou em 9 de outubro as prisões de David William Vollero, Eduardo Henrique Ribeiro da Silva e Ygor King e mandou suspender o monitoramento eletrônico de Cristiana Brittes.  A decisão acatou o pedido feito pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR) nas alegações finais. No texto, a juíza alegou que a decisão acompanha "novos paradigmas" da Lei de Abuso de Autoridade que, segundo a juíza, "demandaria a substituição da custódia cautelar de tais réus por medidas alternativas". Em seu despacho, que também mandou retirar a tornozeleira de Cristiana Brittes, a magistrada relata que “mão se teve notícia, pelo menos até o presente momento, de que a ré tenha descumprido alguma das condições a ela impostas, pelo que vislumbro a possibilidade de revogação da medida cautelar de monitoração eletrônica anteriormente aplicada, mantendo-se as demais vigentes, vez que são suficientes e eficazes ao caso em tela”. Com a decisão, apenas o empresário Edison Brittes, que confessou ter matado o jogador, continua preso na Casa da Custódia de São José dos Pinhais.

    O MPPR pediu, nas alegações finais, que os sete réus no processo que investiga o assassinato do jogador Daniel sejam levados a júri popular. O Quem decidirá se acata ou não o pedido do MPPR é a  juíza Luciani Regina Martins de Paula, da 1ª Vara Criminal de São José dos Pinhais. Antes disso, o assistente de acusação, Nilton Ribeiro (advogado que atua em defesa da família de Daniel) tem que anexar ao processo as suas alegações finais. Depois disso, os advogados dos sete réus também apresenterão as alegações finais.

    Edison Brittes, réu confesso da morte do jogador Daniel, é condenado por receptação de carro roubado

    Acusada no caso Daniel, Allana Brittes vira `influencer` com 75 mil seguidores no Instagram

    O crime

    O jogador Daniel foi encontrado morto, em 27 de outubro do ano passado, na Colônia Mergulhão, área rural de São José dos Pinhais, com sinais de tortura e com o órgão sexual mutilado. O empresário Edison Brittes Júnior, que confessou ter matado o jogador, alega que o atleta tentou estuprar a esposa Cristina Brittes.O crime aconteceu depois da festa de 18 anos de Allana Brittes, filha de Edson e Cristiana, na casa da família. Segundo a investigação, Daniel tirou fotos ao lado da esposa do empresário, no quarto do casal, antes do crime. Tanto a Polícia Civil quanto o Ministério Público do Paraná afirmam que não houve tentativa de estupro. A acusação afirma que não encontrou elementos que sustentem a versão de que Cristiana tenha sido atacada pelo jogador. 

    Réus devem ir a júri pelos seguintes crimes, conforme alegações finais do MP:

    Allana Emilly Brittes: Fraude processual, corrupção de adolescente e coações no curso do processo.

    Cristiana Rodrigues Brittes: Homicídio qualificado por motivo torpe, fraude processual, corrupção de adolescente e coações no curso de processo.

    David Willian Vollero Silva: Homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, meio cruel e outro recurso que dificulte ou torne impossível a defesa), ocultação de cadáver e fraude processual.

    Edison Luiz Brittes Junior: Homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, meio cruel e outro recurso que dificulte ou torne impossível a defesa), ocultação de cadáver, fraude processual, corrupção de adolescente e coações no curso do processo.

    Eduardo Henrique Ribeiro da Silva: Homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, meio cruel e outro recurso que dificulte ou torne impossível a defesa), ocultação de cadáver, fraude processual e corrupção de adolescente.

    Evellyn Brisola Perusso: Fraude processual.

    Ygor King: Homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, meio cruel e outro recurso que dificulte ou torne impossível a defesa), ocultação de cadáver e fraude processual.

  • Espancamento

    Polícia investiga morte de criança de três anos em Curitiba; pai está preso

    Polícia investiga morte de criança de três anos em Curitiba; pai está preso
    (Foto: Divulgação)

    A Polícia Civil do Paraná (PCPR) investiga a morte de uma criança, de 3 anos, suspeita de ser vítima de espancamento. A menina foi internada no Hospital Pequeno Príncipe, em Curitiba, na madrugada de terça-feira (3), com diversos hematomas e traumatismo craniano e a sua morte encefálica foi decretada na manhã de quarta (4). O pai da criança, um homem de 25 anos, foi preso em flagrante, suspeito de lesão corporal seguida de morte.

    A delegada Ellen Vycter. do Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria), disse a polícia foi acionada pelo hospital após verificar os ferimentos na criança e pedir crime  "Ela chegou ao hospital com hematomas na têmpora, face, deslocamento de retina e traumatismo craniano. A morte, a prrincípio foi por falta de oxigenação no cérebro.A  madrasta disse que ela engasgou com bolacha. Ainda aguardamos o laudo do Instituto Médico Legal (IML)", informou a delegada. Segundo ela, o pai foi preso por flagrante de lesão corporal grave, mas como enquanto ele estava na delegacia foi decretada a morte encefálica da menor, o crime mudou para lesão corporal seguida de morte. Ellen disse que oi pai negou o crime e disse desconhecer os hematomas na criança: "Chegou a dizer que ela teria caído da escada. O que nos surpreendeu foi a frieza dele, mesmo quando foi informado que a menina estava com a morte encefálica decretada. Ele não se emocionou". Foram ouvidos pelo Nucria até agora a madrasta, o pai, o tio avô, a assstente social do hospital, a médica, a avó paterna.

    Clique aqui para ler esse post completo.

  • Xadrez

    ´Papai Noel´ é preso suspeito de abusar de crianças no interior do Paraná

    ´Papai Noel´ é preso suspeito de abusar de crianças no interior do Paraná
    (Foto: Divulgação)

    Um idoso de 66 anos foi preso pela Polícia Civil na manhã desta quinta (5), na Zona Oeste de Londrina, acusado de abusar sexualmente da própria filha e da neta. Ele  trabalhava como Papai Noel durante as festas de fim de ano e costumava se vestir de ‘bom velhinho’ e distribuir doces para crianças do bairro onde mora. Ele foi preso em uma residência no Conjunto Habitacional João Turquino.

    As investigações do Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria) revelam que  J.A.S abusava da filha desde os 7 anos e hoje ela tem 19 anos. Por causa do abuso, a jovem saiu de casa e teve uma filha. Nesta semana,  descobriu que o pai fazia o mesmo com a criança quando a deixava na casa do tio para trabalhar. A criança tem seis anos.  Foi então que a filha denunciou o pai. 

    Pelo fato de o homem ter contato com crianças, trabalhando como Papai Noel, foi pedida a prisão preventiva, que foi acatada. No interrogatório, o suspeito negou as acusações. O suposto autor do crime foi encaminhado para o departamento penitenciário.

  • Feminicídio

    PM de Ponta Grossa prende homem suspeito de matar ex-mulher a facadas

    PM de Ponta Grossa prende homem suspeito de matar ex-mulher a facadas
    (Foto: PMPR)

    Um homem foi preso nesta quarta-feira (04/12) após envolvimento com um feminicídio que aconteceu em Ponta Grossa, nos Campos Gerais, ainda na quarta-feira. A ação foi conduzida por policiais militares do 1º Batalhão de Polícia Militar (1º BPM), que pertence ao 4º Comando Regional da Polícia Militar (4º CRPM).

    De acordo com o Setor de Relações Públicas do batalhão, a situação aconteceu quando a mulher, ao sair do trabalho, foi surpreendida por seu ex-marido, que a esfaqueou. O rapaz teria fugido do local.

    Posteriormente, com apoio de denúncias e diligências das equipes de inteligência, os PMs conseguiram localizar e prender o suspeito, encaminhando-o à 13ª Subdivisão Policial para que as medidas fossem tomadas.

    O batalhão afirma que é muito importante a ajuda da população, para que sejam feitas as denúncias no 190, ou no aplicativo 190-PR, logo ao que se perceba na vizinhança quaisquer problemas ou perturbações relacionadas à violência doméstica, para que a polícia consiga os evitar antes que tragédias aconteçam.

  • Susto

    Sem freios, caminhão invade casa no bairro Bom Retiro, em Curitiba

    No biarro Bom Retiro, um caminhão invadiu uma casa, próxima à esquina entre as ruas Teffé e Tapajós, em Curitiba, na manhã desta quinta-feira,5. O veículo estava sem freios. Segundo a Polícia Militar (PM), o motorista não ingeriu bebida alcoólica.

    Não havia ninguém na casa, e o caminhoneiro teve escoriações. O caminhão não tem seguro.

    O acidente foi por volta das 5 horas da manhã. 

  • Drogas

    Polícia Militar prende mais de 20 pessoas por envolvimento com o tráfico no litoral do Paraná

    Polícia Militar prende mais de 20 pessoas por envolvimento com o tráfico no litoral do Paraná
    (Foto: PMPR)

    Em preparação à chegada da Operação Verão 2019/2020, a Polícia Militar, por meio do 9º Batalhão de Polícia Militar (9º BPM) e da Central de Inteligência da Corporação, desencadeou uma grande operação nas cidades de Matinhos, Pontal do Paraná, Paranaguá, Colombo e Araucária na madrugada desta quinta-feira, 5, para desarticular três quadrilhas envolvidas em tráfico de drogas e homicídios no Litoral. O balanço parcial até às 9h30 horas é de 27 prisões e 32 mandados de Busca e Apreensão cumpridos, além de drogas, dinheiro e outros materiais apreendidos. A ação faz parte do planejamento da PM para a Operação Verão 2019/2020.
     
    A investigação para apurar a ação das quadrilhas durou quase um ano, e contou com o apoio do Ministério Público de Pontal do Paraná, para a emissão dos mandados judiciais e nas diligências feitas pelas equipes policiais para verificar a rotina dos criminosos desde o envio, passando pela distribuição e preparo das substâncias, até chegar aos pontos de venda das drogas. Os cumprimentos iniciaram-se às 6 horas, com equipes distribuídas em Matinhos, Pontal do Paraná, Paranaguá, no Litoral, e Colombo e Araucária, na Região Metropolitana.
     
    “Fizemos essa ação para que a gente possa minimizar ao máximo os efeitos da criminalidade ao cidadão de bem. Sabemos que o tráfico de drogas alimenta outros crimes como furtos, roubos e até mesmo os mais graves, como explosão de caixas eletrônicos”, explicou o subcomandante do 6º Comando Regional da PM (6º CRPM), coronel Sérgio Augusto Ramos.
     
    Ele também afirmou que a operação Litoral Seguro faz parte de um conjunto de esforços da Polícia Militar da pré-temporada de verão, para retirar de circulação drogas, armas, pessoas foragidas da justiça, e desmobilizar grupos criminosos envolvidos em homicídios e tráfico de drogas. “Observamos várias atividades relacionadas ao tráfico de drogas, por isso fizemos um plano de combate a esse crime para que, quando os veranistas chegarem ao Litoral, tenham mais segurança para o lazer”, disse.
     
    Durante o trabalho de apuração, os policiais militares descobriram que o centro de atuação dos grupos criminosos era em Pontal do Paraná, nos balneários de Praia de Leste, Primavera, Shangri-lá e Pontal do Sul. Dali, mantinham integrantes em pontos da Região Metropolitana (Araucária e Colombo). Durante o período de investigações, quatro pessoas foram presas e um fuzil de calibre 7,62 e 50 munições do mesmo calibre apreendidos.
     
    Nesta quinta-feira (05/12), o balanço da Operação Litoral Seguro foi de 27 pessoas presas (29 mandados de Prisão expedidos, todos cumpridos) e de 32 mandados de Busca e Apreensão emitidos, todos cumpridos também, totalizando 61 mandados judiciais. Devido a estratégia prévia das equipes policiais, em todos os cumprimentos judiciais não houve confrontos e os encaminhamentos ocorreram sem problemas.
     
    De acordo com o coronel Ramos, os presos podem responder por organização criminosa, tráfico de drogas, posse/porte ilegal de arma de fogo, receptação, falsidade ideológica, dentre outros crimes. Ainda segundo ele, outras ações da PM estão sendo feitas, em vários pontos do Litoral, para desmantelar organizações criminosas.

  • Traficante gaúcho com 631 kg de maconha acaba preso no Paraná

    Traficante gaúcho com 631 kg de maconha acaba preso no Paraná
    (Foto: Divulgação / PRF)

    A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu 631,5 kg de maconha no final da tarde desta quarta-feira (4) no município de Farol, região centro-oeste do Paraná.

    A droga era transportada em um automóvel Ford EcoSport, abordado na BR-272. O motorista, um gaúcho de 48 anos de idade, foi preso em flagrante.

    Aos agentes da PRF, o homem disse que saiu de Alto Paraíso (PR) e que pretendia levar a maconha até Porto Alegre (RS), onde mora. O automóvel apreendido pertence a uma locadora de veículos.

    A PRF encaminhou a ocorrência para a Delegacia da Polícia Civil em Campo Mourão. O crime de tráfico de drogas tem pena prevista de cinco a 15 anos de prisão.

  • Segurança

    Caminhão roubado é localizado na Bolívia por empresa de Curitiba

    Caminhão roubado é localizado na Bolívia por empresa de Curitiba
    (Foto: Divulgação)


    Um caminhão Volvo/FH 460 6X2T) na cor branca, avaliado em R$ 400 mil foi recuperado pela Afincco: Reintegradora de Veículos, no país vizinho, na Bolívia, na cidade de Santa Cruz de La Sierra, na última semana. O veículo foi roubado em março deste ano, no estado de São Paulo (SP).

    Assim que a Polícia Militar recebeu uma denúncia anônima, as diligências em busca da vítima iniciaram. O Boletim de Ocorrência de roubo do caminhão foi registrado na Polícia Civil, porém sem êxito na localização do veículo. Após tramite legal entre seguradora e proprietário do bem, a Afincco, localizada em Curitiba, iniciou o processo de Reintegração.

    De acordo com o diretor da empresa, David Pereira Lemos Neto, o caminhão ainda preservava o motor original e isso facilitou o trabalho de perícia. “Estivemos na Bolívia para ver a situação de um outro veículo e lá nós o identificamos através do número do motor, visto que o chassi estava adulterado. Solicitamos a polícia boliviana, para que providenciasse um exame Químico Metalográfico no chassi, que revelou sendo positivo. O pedido judicial de liberação foi deferido pelo Poder Judiciário da Bolívia e o caminhão devolvido à seguradora”, explica o diretor da Afincco.

    O bem foi entregue para a seguradora, já que o seguro havia sido indenizado logo após o crime.

  • Ilegal

    Polícia Civil autua suspeito por manter abatedouro clandestino na RMC

    Polícia Civil autua suspeito por manter abatedouro clandestino na RMC
    (Foto: Polícia Civil-PR)

    A Polícia Civil do Paraná (PCPR) autuou um homem por manter ilegalmente um abatedouro clandestino de porcos e por matar os animais sem autorização, em Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), na segunda-feira (2). A granja possui 120 porcos e fica localizada no bairro Rio Verde Acima. A ação teve apoio da Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Curitiba.

    O homem de 36 anos é suspeito de coletar sobras de comida de restaurantes de Curitiba e alimentar os porcos sem tratamento desses resíduos, o que provoca poluição ambiental. Além disso, o suspeito é investigado por abater clandestinamente os animais. No local os policiais civis ainda apreenderam um papagaio sem autorização ambiental.

    Os porcos continuam na granja até que a situação seja regularizada. Já o papagaio foi resgatado pelos fiscais da Secretaria Municipal do Meio Ambiente.

    O suspeito foi autuado em flagrante pelos crimes de fazer funcionar estabelecimento potencialmente poluidor e por matar espécies da fauna silvestre sem as devidas autorizações.

    O indivíduo possui antecedente criminal por tráfico de drogas. Se condenado, pode pegar até dois anos de prisão e pagamento de multa.

  • Ônibus atropela e mata idosa em faixa de pedestres em Colombo

    Uma mulher de 70 anos morreu atropelada por um ônibus nesta terça-feira (3) em Colombo (região metropolitana de Curitiba. A idosa estava em uma faixa de pedestres quando foi atingida pelo veículo.

    A ocorrência foi dentro do terminal do Guaraituba, em Colombo. Segundo informações preliminares, o veículo fazia uma conversão e o motorista não teria visto a mulher, que atravessava na faixa de pedestres. Ele tentou frear, mas não conseguiu. Ela morreu antes de ser socorrida.

    O corpo da mulher foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba. Ela foi identificada como Lourdes Sartori.

DESTAQUES DOS EDITORES