• 03/09/2018

    Justiça eleitoral barra propaganda da Coligação de João Arruda com conteúdo sobre Ratinho Jr

    Justiça eleitoral barra propaganda da Coligação de João Arruda com conteúdo sobre Ratinho Jr

    A Justiça Eleitoral determinou, neste sábado, 1º, a proibição de veiculação da propaganda eleitoral no rádio e na televisão da Coligação Paraná, Educação e Emprego (MDB/PDT/SD/PC DO B) que apresenta afirmações sabidamente inverídicas a respeito do candidato ao governo Ratinho Junior. A decisão é da juíza auxiliar Graciane Lemos, do Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

    Veja a matéria completa aqui

  • 03/09/2018

    'Dificuldade é me tornar conhecido', diz João Arruda

    'Dificuldade é me tornar conhecido', diz João Arruda
    (Foto: Franklin de Freitas)

    Lançado de última hora após a desistência do ex-senador Osmar Dias, o candidato do MDB ao governo do Estado, deputado federal José Arruda admite que seu principal desafio é tornar-se conhecido do eleitorado em uma campanha mais curta. Até porque ele enfrenta o deputado estadual Ratinho Júnior (PSD) – filho do apresentador de TV, Ratinho – e nome bastante conhecido dos paranaenses, e a governadora Cida Borghetti (PP), que em pouco tempo, com a força da máquina, já conseguiu atrair o apoio, principalmente de prefeitos e lideranças políticas do interior e massificar sua campanha. 

    Veja mais sobre os desafios do candidato aqui

     

  • 02/09/2018

    Justiça nega liminar a Ratinho Jr contra programa de João Arruda

    Justiça nega liminar a Ratinho Jr contra programa de João Arruda
    (Foto: Eduardo Matysiak)

    A juíza auxiliar do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PR), Graciane Lemos, negou neste domingo (02), direito de resposta ao candidato Ratinho Junior, do PSD, contra o primeiro programa do horário político eleitoral do candidato do MDB, João Arruda. Ratinho disse, no pedido da ação, que se sentiu ofendido com uma declaração de João Arruda no programa.

    O candidato afirmou que tanto ele Ratinho, como o candidato ao Senado,  Beto Richa (PSDB) e a candidata a reeleição, Cida Borghetti (PP), “quebraram o Estado”. Na avaliação da juíza Graciane Lemos, do TRE-PR, a afirmação é uma "mera crítica política”.

    "Em que pese o dispositivo faça referência aos ataques por conceito e à imagem que ataquem candidatos de forma indireta, não identifico, prima facie, que as afirmações impugnadas e veiculadas no programa do candidato ora representado justifiquem a concessão do direito de resposta, anotou a magistrada do TRE-PR.

    Em seu despacho, a juíza acrescentou que “a afirmação feita durante propaganda eleitoral gratuita, ainda que com maior ênfase no tocante ao período de comparação entre governos, atribuindo a candidato responsabilidade pelo reajuste de tarifa de energia, consubstancia mera crítica política”.

    Para a magistrada, nem mesmo a afirmação de que “quebraram o Estado” justifica o direito de resposta, “pois não desborda dos limites da crítica feita pelo candidato representado pela atuação e vinculação com governo anterior

    "Por isso, entendo que não há plausibilidade jurídica do pedido a justificar a concessão da liminar, não havendo razão para que se proíba a veiculação do programa veiculado pelos representados", afirmou a juíza Graciane Lemos. Ainda neste domingo (02), deve sair a decisão sobre as ações protocoladas por Beto Richa e Cida Borghetti.

  • 31/08/2018

    Dono de boate 'conversa' com bunda em vídeo de campanha; assista

    Dono de boate 'conversa' com bunda em vídeo de campanha; assista
    (Foto: reprodução/facebook)

    O empresário Oscar Maroni (PROS), dono da boate Bahamas, em São Paulo e candidato a deputado federal divulgou nas redes sociais um vídeo em que ele aparece "conversando" com a bunda de uma garota de programa que trabalha para ele. A certa altura da propaganda, o empresário "pergunta" para a garota se ela está satisfeita com a política atual do País. A garota então "balança" a bunda em sinal negativo. 

    "Temos em Brasília, 513 deputados federais, que mamam na nação. O leite que eles mamam da nação, é o teu emprego, é a saúde sua e de seus familiares. É a sua segurança", diz Maroni. "Os nossos políticos, deputados federais, 513 aprovaram somente 19% das leis de 2015 até hoje. São jogadores de basquete que não fazem cesta. Jogadores de futebol que não fazem gol, advogados que não ganham processo, empresários que não tem lucro", afirma o empresário, que alega ainda que todas as suas atividades "são lícitas".

    "Meu temperamento, é sim irreverente, e quero levar esta irreverência para Brasília, para fazermos um brasil, mais justo, com mais justiça, e com mais amor entre nós, independente de religião", conclui Maroni. 

    Assista o vídeo abaixo: 
     

     
    V16 - Bunda da Sabedoria

    Brasileiros, Neste vídeo abaixo, vocês irão me ver conversando com uma bunda, de uma mulher lindíssima e esta bunda falará o que acha da política atual. Temos em Brasília, 513 deputados federais, que mamam na nação. O leite que eles mamam da nação, é o teu emprego, é a saúde sua e de seus familiares. É a sua segurança. Os nossos políticos, deputados federais, 513 aprovaram somente 19% das leis de 2015 até hoje. São jogadores de basquete que não fazem cesta. Jogadores de futebol que não fazem gol, advogados que não ganham processo, empresários que não tem lucro. Por favor, preciso do seu voto, para ser eleito e pretendo corresponder a confiança que vocês estão depositando em mim. Todas minhas atividades são lícitas. Meu temperamento, é sim irreverente, e quero levar esta irreverência para Brasília, para fazermos um brasil, mais justo, com mais justiça, e com mais amor entre nós, independente de religião. Oscar Maroni - 9069 Pela minha candidatura, assista o vídeo abaixo:

    Posted by Oscarmaroni9069 on Wednesday, August 29, 2018

     

  • 31/08/2018

    Erro deixa Cida fora do primeiro horário eleitoral na TV

    Erro deixa Cida fora do primeiro horário eleitoral na TV
    (Foto: reprodução/facebook)

    No primeiro dia da propaganda eleitoral gratuita dos candidatos ao governo do Paraná na televisão e no rádio, o programa da governadora Cida Borghetti (PP), candidata à reeleição, não foi ao ar na TV no horário das 13h às 13h25. A assessoria informou que a ausência foi causada "por um erro técnico na claquete do material". O posto de atendimento às emissoras (pool) na sede do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) não aceitou exibir o material da coligação Paraná Decide. Cida tem o maior tempo de programa entre os dez candidatos ao governo, com 2 minutos e 59 segundos. O espaço foi preenchido com uma mensagem automática da Justiça Eleitoral. 

    O TRE-PR informou que houve um problema na identificação do material e no horário da entrega. O título da claquete do disco com a gravação do programa não era o mesmo que constava no mapa de mídia. "A claquete está diferente do mapa de mídia. E eles entregaram o mapa depois das 10 horas, depois do horário permitido", disse o assessor Marcio Jardim. 

    Desperdício 

    Para não perder o material, a equipe de Cida publicou o programa nas redes sociais, mesmo que já tenha produzido programa com liguagem própria para a internet. No programa, Cida destacou o ajuste fiscal que teria permitido o Paraná a manter as contas em dia, ao contrário de outros estados, mas também não citou diretamente seu antecessor. “Enquanto a maior parte dos estados brasileiros sofria para pagar os salários, o Paraná escrevia uma outra história graças a coragem de ter feito um ajuste fiscal com sucesso”, apontou o programa. “Na contramão do País, o Paraná cresce”.

    O programa também ressaltou a criação da divisão de combate à corrupção e a comunicação às concessionárias do pedágio sobre o fim dos contratos atuais, que expiram em 2021. “O Paraná é muito grande para ficar na mão de qualquer um”, diz ela no final do programa. “não basta querer. Tem que saber cuidar, saber fazer e saber governar”.

    Veja como foram os outros programas

     
    Sigo firme. Sigo forte!

    Sigo firme, sigo forte porque sei cuidar e sei governar. Trabalhando juntos ninguém segura esse Estado. Esse é o primeiro programa eleitoral, que você assiste na Tv e também aqui no Facebook. Conheça minhas propostas. Vamos conversar! #Cida11 #firmeeforte

    Posted by Cida Borghetti on Friday, August 31, 2018

     

  • 31/08/2018

    No primeiro dia na TV, Ratinho critica ‘velha política’; Cida destaca ajuste fiscal, Arruda e Rosinha partem para o ataque; assista

    No primeiro dia na TV, Ratinho critica ‘velha política’; Cida destaca ajuste fiscal, Arruda e Rosinha partem para o ataque; assista
    (Foto: reprodução/facebook)

    No primeiro dia da propaganda eleitoral gratuita, os candidatos ao governo do Estado procuraram se apresentar ao eleitor. Ratinho Júnior (PSD), por exemplo, criticou o que chamo de “modelo político antigo e falido”, e defende “romper com a velha política, acabando com mordomias e privilégios”. Ao mesmo tempo, destacou ter sido o responsável por entregar “o maior número de obras” como secretário de Estado do Desenvolvimento Urbano, sem citar o governo ou o governador Beto Richa (PSDB), do qual fez parte.

    O programa de da governadora e candidata à reeleição, Cida Borghetti (PP) não foi ao ar por causa de um problema técnico. O posto de atendimento às emissoras de rádio e televisão (pool) localizado na sede do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) não aceitou exibir o material da coligação Paraná Decide.

    N o vídeo divulgado nas redes sociais, Cida destacou o ajuste fiscal que teria permitido o Paraná a manter as contas em dia, ao contrário de outros estados, mas também não citou diretamente seu antecessor. “Enquanto a maior parte dos estados brasileiros sofria para pagar os salários, o Paraná escrevia uma outra história graças a coragem de ter feito um ajuste fiscal com sucesso”, apontou o programa. “Na contramão do País, o Paraná cresce”.

    O programa também ressaltou a criação da divisão de combate à corrupção e a comunicação às concessionárias do pedágio sobre o fim dos contratos atuais, que expiram em 2021. “O Paraná é muito grande para ficar na mão de qualquer um”, diz ela no final do programa. “não basta querer. Tem que saber cuidar, saber fazer e saber governar”.

    Os dois candidatos de oposição, o deputado federal João Arruda (MDB) e o ex-deputado Dr Rosinha (PT) partiram para o ataque a Ratinho Jr e Cida Borghetti. Arruda afirmou que nos últimos anos o Paraná foi refém de “um grupo político mais preocupado com o poder do que com as pessoas”. Que oito anos depois, o Estado tem menos crianças nas escolas, apesar do aumento da população, e com 90% das famílias endividadas. “O que mais assusta é que dois candidatos saíram de dentro do palácio”, e que “quem faz parte do governo não é mudança, é continuidade”. O emedebista afirma ainda que o eleitor precisa, nessa eleição, “saber bem quem são os candidatos”, para saber quem é realmente de oposição.

    Rosinha usou o humor para tentar se diferenciar. Abriu o programa exibindo um boneco como candidato em campanha. “Sempre teve grana, quer ser governador. O cara é muito legal”.

    “Esse não sou eu. Enganar as pessoas na campanha dizendo que defende os pobres e depois no governo, só governa para os mais ricos, isso não é comigo. Eu cresci, trabalhei na roça em Rolândia. Não sou piá de prédio”. Contou que como médico sempre trabalhou defendendo as causas dos mais pobres, das pessoas que são “exploradas governo após governo”.

    Assista abaixo os programas:

     
    #ChegouaHoradeMudar

    O Paraná é uma terra de oportunidades com um potencial transformador. O problema é que o modelo político antigo e falido, que governa há anos a nossa terra, atrapalha. Precisamos romper com a velha política, acabando com mordomias e privilégios. Precisamos pensar em novas soluções para velhos problemas, com disciplina, planejamento e inovação. Precisamos devolver ao trabalhador e ao empresário o direito de sonhar e realizar. Não podemos mais esperar por essa mudança. Precisamos fazê-la juntos e agora! #R55 #ChegouaHoradeMudar

    Posted by Ratinho Junior on Friday, August 31, 2018

     

     
    Sigo firme. Sigo forte!

    Sigo firme, sigo forte porque sei cuidar e sei governar. Trabalhando juntos ninguém segura esse Estado. Esse é o primeiro programa eleitoral, que você assiste na Tv e também aqui no Facebook. Conheça minhas propostas. Vamos conversar! #Cida11 #firmeeforte

    Posted by Cida Borghetti on Friday, August 31, 2018

     

     

    Nosso primeiro programa de TV está no ar! E eu estou emocionado por me apresentar a todos os paranaenses e poder contar um pouco da minha história, das minhas ideais. Tire dois minutinhos para assistir ao programa, converse com a gente nas ruas e aqui, nas redes sociais. Assim, a gente vai fazer um governo diferente, o governo de todos os paranaenses.

  • 30/08/2018

    Na Band, candidata do PCO protagoniza primeiro meme da eleição no Paraná

    Na Band, candidata do PCO protagoniza primeiro meme da eleição no Paraná
    (Foto: reprodução/facebook)

    Poucos minutos após o fim da entrevista da candidato ao governo do Paraná Priscila Ebara Guimarães (PCO) ao jornalista José Wille, no jornal Band Cidade em Curitiba, na noite desta quinta-feira (30), um trecho da conclusão do bloco já viralizou na internet. É o primeiro meme da eleição no Paraná. 

    Após fazer sua conclusão, a candidata levantou-se antes que o programa pudesse ser encerrado. "Obrigada, hein. Tchau", disse estendendo a mão a José Wille. "Eu ouvia você no rádio", continuou a candidata em referência ao tempo em que Wille era editor-chefe da Rádio CBN Curitiba. "Agora só na televisão", respondeu Wille sorrindo, antes de pedir um instante para que pudesse encerrar a entrevista. 

     

     

  • 30/08/2018

    À espera do TSE, Haddad reafirma estratégia pró-Lula em Curitiba

    À espera do TSE, Haddad reafirma estratégia pró-Lula em Curitiba
    (Foto: Franklin de Freitas)

    O candidato do PT a vice-presidência da República e ex-prefeito Fernando Haddad, participou hoje de caminhada em defesa da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na véspera do dia em que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pode julgar ação sobre a possibilidade de participação do líder petista na propaganda política de rádio e televisão. Haddad visitou Lula na sede da Polícia Federal, onde ele está preso desde abril após ser condenado pelo juiz Sérgio Moro no caso do tríplex do Guarujá, e reafirmou a estratégia do partido de insistir na candidatura do ex-presidente, mesmo diante das dúvidas jurídicas sobre o processo. O vice desconversou sobre o que a legenda deve fazer caso o TSE rejeite a participação de Lula na propaganda eleitoral.

    “Eu vim especificamente para colocar para ele (Lula) os cenários jurídicos possíveis uma vez que a jurisprudência é firme a nosso favor, mas vem sendo reinterpretada”, disse. “O que nós temos são cenários jurídicos apenas sobre o uso de nosso tempo no horário de TV”, limitou-se a dizer. “A defesa do Lula é mais importante do que qualquer estratégia eleitoral”, argumentou Haddad.

    O vice petista também voltou a afirmar que a recomendação do comitê de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) para as autoridades brasileiras, defendendo que ele seja autorizado a disputar a eleição, aumenta a pressão sobre o governo do país. “Eu acredito que a manifestação da ONU deflagrou um processo que já vinha acontescendo na âmbito internacional, mas ela deflagrou uma onda muito mais rigorosa. Porque as pessoas que acompanham o Brasil e conhecem o presidente Lula já se sensibilizavam com sua situação. Mas depois da chancela de um organismo como o comitê de Direitos Humanos da ONU esse processo ganhou um volume, uma legitimidade muito maior”, avaliou.

    “Eu tenho a certeza de que isso só tende a crescer. Sobretudo se as autoridades brasileiras desrespeitarem isso que é mais do que uma recomendação, é uma determinação a um país que afinal de contas, aprovou no seu Congresso Nacional a incorporação de um tratado como lei nacional”, comentou.

    Primeiro turno - Haddad afirmou que se Lula for candidato, poderá vencer a eleição no primeiro turno. “Hoje o povo está muito consciente do que se passou nesses dois anos. Foi um atentado contra a soberania nacional, popular. É isso que o povo sente no dia a dia quando vai no mercado, quando vai procurar emprego, quando não consegue pagar a universidade. É isso que as pessoas estão sentindo. E querem a volta de tempos melhores, por isso o Lula é tão forte nas pesquisas”, considerou ele.

  • 30/08/2018

    Requião recebe Haddad em Curitiba e serve pão com mortadela

    Requião recebe Haddad em Curitiba e serve pão com mortadela
    (Foto: Eduardo Matysiak)

    O senador e candidato à reeleição, Roberto Requião (MDB) recebeu hoje o candidato a vice-presidente na chapa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Fernando Haddad, em sua casa, em Curitiba. Requião fez questão de servir pão com mortadela para o petista, para ironizar os ataques da direita à setores políticos de esquerda. 

    "Na minha casa nunca faltara um pão com mortadela para um companheiro!", comentou o senador. 

    Haddad veio a Curitiba para visitar Lula - que está preso desde abril na sede da Polícia Federal na cidade - e para participar de uma caminhada no Centro da Capital paranaense, em defesa da libertação do ex-presidente e da aprovação do registro de sua candidatura. "Estive agora com o Senador Roberto Requião. No nosso cardápio: pão com mortadela", comentou o ex-prefeito de São Paulo. 

  • 30/08/2018

    TCE alerta governo do Estado por aumento de gastos com pessoal em 2017

    TCE alerta governo do Estado por aumento de gastos com pessoal em 2017
    (Foto: Wagner Araújo)

    O Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) emitu alerta ao governo do Estado em razão da extrapolação de 90% do limite de 49% da receita corrente líquida (RCL) em despesas de pessoal em 2017. O governo foi alertado para que não ultrapasse 95% do limite, passando a sujeitar-se às sanções da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), e não extrapole 100% desse limite, o que o sujeitaria às determinações constitucionais.

    A LRF estabelece o teto de 49% para os gastos com pessoal do Executivo. Segundo o TCE, governo atingiu 92,48% do limite de gastos com pessoal no período de verificação compreendido entre janeiro e dezembro de 2017. Se o Executivo ultrapassar 95% do limite, ficará proibido de conceder novos aumentos salariais aos servidores, criar cargos, ou promover mudanças de carreira que implique aumento de despesa. Também ficaria proibido de fazer novas contratações, com exceção de casos de reposição por aposentadoria ou falecimento de servidores nas áreas de educação, saúde e segurança.

    Caso ultrapasse o limite em 100%, o governo estadual deverá reduzir os gastos com pessoal, conforme determina a Constituição. Ela prevê que nesse caso, o governo terá que cortar pelo menos 20% dos gastos com servidores comissionados e funções de confiança. Caso não seja suficiente para voltar ao limite, o Estado terá que demitir servidores não estáveis. Se, ainda assim, persistir a extrapolação, servidores estáveis deverão ser demitidos. Nesse caso, o gestor terá dois quadrimestres para eliminar o excedente, sendo um terço no primeiro, adotando as medidas constitucionais.

DESTAQUES DOS EDITORES