• 16/10/2018

    Eleitores já podem solicitar certidão de quitação pela internet

    Eleitores já podem solicitar certidão de quitação pela internet
    (Foto: Agência Brasil )

    Eleitores que precisam de uma certidão de quitação eleitoral já podem fazer a solicitação do serviço pela internet. O serviço estava indisponível até o último domingo (14) por causa da atualização do Cadastro Nacional de Eleitores decorrente da realização do 1º turno das Eleições 2018.

    Para ter acesso à certidão, o eleitor pode fazer o processo através do site do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) em “Serviços ao eleitor”, “Quitação Eleitoral”. Outra opção para emissão de Certidão de Quitação Eleitoral é o aplicativo e-Título, que substitui o título impresso e, no caso de eleitor que já passou por recadastramento biométrico, dispensa a apresentação de documento oficial com foto no momento da votação.

    O usuário que ainda não tem o e-Título baixar o aplicativo em seu celular ou tablet, na App Store e no Google Play. Para validá-lo, é preciso inserir o nome do eleitor e o de sua mãe, a sua data de nascimento e o número do título. Caso não saiba o número do título, deve acessar o site do TRE-PR, www.tre-pr.jus.br, em Eleitor e Eleições, Título e Local de Votação, e inserir seu nome, o nome da mãe e a data de nascimento para assim verificar o seu número de inscrição.

  • 16/10/2018

    Cida anuncia substituta de Fernanda Richa na Secretaria da Família

    Cida anuncia substituta de Fernanda Richa na Secretaria da Família
    (Foto: Jonas Oliveira/AEN/divulgação)

    A governadora Cida Borghetti anunciou hoje durante reunião com o secretariado no Palácio Iguaçu, Nádia Oliveira de Moura como a nova secretaria de Estado da Família e Desenvolvimento Social. Ela vai substituir Fernanda Richa, esposa do ex-governador Beto Richa (PSDB), que pediu demissão do cargo no início de agosto. 

    “Trouxemos para equipe uma pessoa com muita experiência, que vai dar sequência ao bom trabalho que o governo estadual faz na área social. Nádia dará grande contribuição para que possamos seguir levando programas e projetos de qualidade para as pessoas que mais necessitam do apoio do Estado”, destacou a governadora.

    A nova secretária atuava na Prefeitura de Londrina, onde era responsável pela pasta municipal de Assistência Social, da Mulher e do Idoso, desde janeiro de 2017. Nádia diz que ficou surpresa ao receber o convite da governadora, mas que recebeu o desafio com responsabilidade e alegria.

    “É uma honra poder participar destes 75 dias que restam do Governo Cida Borghetti. Participei da construção da política de assistência social no Estado, já venho há muito tempo neste trabalho. Trago comigo essa experiência como assistente social, como técnica e como gestora”, diz a nova secretária.

    Criada em 2011, a Secretaria da Família e Desenvolvimento Social conta com 22 escritórios regionais em todo o Estado, e é responsável pelas políticas de assistência social e garantias de direitos da criança, do adolescente, do idoso e da mulher. A pasta também coordena o programa Família Paranaense, principal estratégia do Governo do Estado para erradicação da pobreza no Paraná.

    “É uma secretaria com excelentes profissionais, que trabalham a política de assistência social que já é referência no país”, diz Nádia.

    PERFIL - Nádia Oliveira de Moura é formada em Serviço Social pela Universidade Estadual de Londrina (UEL) e pós-graduada. Com ampla experiência na área, atuou no Departamento de Serviço Social da Prefeitura de Londrina e na Companhia de Habitação de Londrina. No Governo do Estado, foi chefe regional da extinta Secretaria de Estado da Criança e Assuntos da Família e fez parte do Conselho Estadual de Assistência Social.

    Em Ibiporã-PR, foi secretária de Assistência Social, presidiu os conselhos municipais da Assistência Social (CMAS) e dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), além de coordenar o Fórum Regional de Assistência Social.

    Na área privada, foi avaliadora de projetos sociais da Fundação Itaú Social, numa parceria com a Unicef, para toda a Região Sul.

  • 16/10/2018

    'Fake news': 7,2 milhões de votos nulos não indicam fraude

    'Fake news': 7,2 milhões de votos nulos não indicam fraude
    (Foto: TSE/divulgação)

    Não é verdadeira a informação de que os 7,2 milhões de votos nulos (6,2% do total de votos) nestas eleições são prova de fraude nas urnas eletrônicas.

    Esses votos foram anulados pelos próprios eleitores que digitaram um número inexistente e confirmaram o voto. A checagem da notícia foi realizada pelo Projeto Comprova.

    Uma corrente que viralizou no WhatsApp afirma equivocadamente que os 6,2% de votos nulos nas eleições de 2018 comprovam mau funcionamento e fraude nas urnas.

  • 16/10/2018

    Cida Borghetti afirma em reunião com equipe que transição será transparente e harmônica

    Cida Borghetti afirma em reunião com equipe que transição será  transparente e harmônica
    (Foto: AEN)

    A governadora Cida Borghetti anunciou que vai editar um decreto para o processo de transição do Governo do Paraná. Ela ressalta que a medida organiza as atividades e assegura total transparência nas informações. “O decreto estabelecerá um processo transparente e harmônico”, afirmou Cida em reunião com a equipe de governo, nesta terça-feira (16), no Palácio Iguaçu, em Curitiba.

    O documento está sendo elaborado pela Casa Civil e seguirá o modelo utilizado pelo Governo Federal. Até então as transições eram organizadas de acordo com cada governador. “A equipe de nosso governo será totalmente colaborativa”, assegurou a governadora, que agradeceu o empenho de toda a equipe e pediu agilidade na execução de projetos ainda em andamento.

    O início da transição está marcado para o dia 3 de dezembro e vai envolver representantes das secretarias de Estado e indicados pelo futuro governador. “Esta comissão será o canal oficial de troca de informações do governo”, informou Cida Borghetti.

    CALENDÁRIO DE OBRAS E AÇÕES

    Na reunião também foi sugerido um calendário de obras e ações que serão entregues ainda neste ano. “Temos muitas ações em andamento e vamos finalizá-las até dia 31 de dezembro para entregar um Estado muito melhor do que recebemos. Já garantimos no orçamento do próximo ano quase R$ 2 bilhões a mais para as áreas da saúde, segurança e educação”, declarou Cida.

    O secretário estadual de Desenvolvimento Urbano, Silvio Barros, ressaltou a necessidade de manter o ritmo de trabalho até final do ano. “O Paraná não pode parar, a velocidade de ações deste governo foi muito alta e vai continuar no mesmo ritmo de trabalho. Temos metas a cumprir”, disse.

    Durante a reunião, os secretários de Estado e gestores de empresas e outros órgãos públicos receberam a tarefa de produzir relatórios sobre projetos que estão sob responsabilidade de cada área da administração pública. “O objetivo é executar aquilo que falta e organizar as informações para que haja continuidade dos processos no próximo governo”, afirmou Barros.

    “Vamos deixar ao Paraná um legado de governo mais eficiente da história do Estado”, afirmou o chefe da casa Civil, Dilceu Sperafico. Ele destacou a abertura do diálogo para que medidas legislativas que atendam a atual e a futura gestão sejam encaminhadas para a Assembleia em consenso.

    Entre as propostas do governo já enviadas para a apreciação dos deputados estaduais estão a que propõe o parcelamento de débitos tributários e outra que assegura a manutenção de benefícios fiscais, que atende norma com Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) e precisa ser aprovada até 28 de dezembro.

  • 15/10/2018

    Com prejuízo, Copel tenta vender avião que Beto Richa comprou

    A Copel tenta vender por no mínimo R$ 19,3 milhões uma aeronave que foi comprada por R$ 16,5 milhões no início da gestão do ex-governador Beto Richa (PSDB). Com preço mínimo de venda cerca de R$ 3 milhões a mais do que o valor pago seis anos antes, o leilão aberto pela estatal foi deserto.

    O avião (King Air B300) voou pouco mais de 1,2 mil horas após a compra. A Copel afirma que a diferença de preço se dá pelo fato de que é “praxe do mercado que o valor de aeronaves esteja vinculado ao dólar”. A resposta foi feita a um pedido de informação do coletivo de jornalistas do Livre.jor

    Com isso, em dezembro de 2011, quando foi realizada a compra, a cotação do dólar era de R$ 1,85. Em agosto deste ano, no lançamento do edital, o dólar estava cotado em R$ 4,07. Assim, em vez de uma valorização de R$ 3 milhões, a diferença dos preços de compra e de mínimo para venda representa uma desvalorização de 53%. Ou seja, enquanto que a compra, em 2011, com a conversão da moeda, teria saído por cerca de US$ 8,9 milhões, pelo preço mínimo de leilão pedido pela Copel neste ano, a mesma aeronave poderia ser vendida a US$ 4,7 milhões.

     

  • 15/10/2018

    Lideranças que apoiaram Ratinho Jr devem ter influência no secretariado

    Lideranças que apoiaram Ratinho Jr devem ter influência no secretariado
    (Foto: Rodrigo Félix Leal)

    O apoio de personalidades políticas relevantes no cenário eleitoral paranaense deve influenciar na composição do secretariado do governador eleito Ratinho Junior (PSD), até agora em segredo.

    Dentro da campanha, os escudeiros da vitória foram o ex-deputado, ex-ministro e ex-secretário Reinhold Stephanes, o ex-secretário Norberto Ortigara, além do vice Darci Piana, ex-presidente da Fecomércio.

    O deputado federal reeleito Rubens Bueno, que controla o PPS no Paraná, e o próprio deputado Ademar Traiano (PSDB), que oficialmente integrava a chapa de Cida Borghetti (PP), mas desembarcou da campanha para apoiar Ratinho Jr, também esperam uma indicação, deles próprios ou de outros de sua escolha.

    Entre as lideranças que devem exercer sua influência, está o ex-prefeito de Londrina Alexandre Kireff (PODE), o ex-prefeito de Cascavel Leonaldo Paranhos (PSC) e o prefeito de Maringá Ulisses Maia.

  • 15/10/2018

    Paraná terá R$ 2 bi a menos em 2019

    Paraná terá R$ 2 bi a menos em 2019
    (Foto: Orlando Kissner/ANPr)

    Projeto de lei (PL) com os orçamentos e despesas previstas para 2019 enviado pelo governo do Paraná na semana passada para a Assembleia Legislativa prevê que o caixa do governo receberá pouco mais de R$ 54 bilhões.

    A quantia apresenta queda de R$ 2 bilhões em comparação com o previsto para este ano, cujo PL enviado em 2017 pelo governo estimava receber cerca de R$ 56 bilhões.

    A principal queda nas receitas para o próximo ano em comparação à tabela prevista em 2017 está em receitas de capital e em receitas intra-orçamentárias correntes, que juntas previam uma receita de R$ 9,8 bilhões em 2018, mas que passará a ter uma meta de R$ 4,8 em 2019.

    As informações são do Livre.jor

  • 14/10/2018

    Quatro já são cotados para presidência da Assembleia em 2018

    Quatro já são cotados para presidência da Assembleia em 2018
    (Foto: Alep)

    O fim do segundo turno das eleições em 28 de outubro deve marcar o início da disputa pela presidência da Assembleia Legislativa. Assim que for consagrado o presidente da República, os deputados eleitos e reeleitos devem iniciar suas campanhas. Além do atual presidente, Ademar Traiano (PSDB), devem disputar a presidência da Assembleia os deputados Luiz Claudio Romanelli (PSB), Fernando Francischini (PSL) e Guto Silva (PSD). A lista é preliminar. A nova oposição, por exemplo, também deve lançar nomes para a disputa. 

    Traiano quer sua segunda reeleição seguida na Assebleia. Francischini, por controlar uma bancada de oito deputados do PSL, que já declarou apoio ao governador eleito Ratinho Junior (PSD), e por ter sido o deputado estadual eleito com maior número de votos na história (427.627 votos) também está entre os favoritos.

    Romanelli, que sempre integra a base governista, é ex-líder dos governos Beto Richa (PSDB) e Roberto Requião (MDB), e também almeja o controle administrativo da Assembleia. O outro candidato é Guto Silva, que é do mesmo partido e próximo do governador eleito, ele também tem chance por coordenar a segunda maior bancada, com cinco deputados, além dos integrantes do PSC (quatro deputados), tradicionalmente fieis a Ratinho Jr. O aval do governador, certamente, será decisivo. A eleição da Mesa Diretora deve ocorrer em 1º de fevereiro, também data da posse dos deputados estaduais. 

    Antes de Traiano, ocuparam a vaga mais recentemente Valdir Rossoni (PSDB), hoje deputado federal que não reelegeu, e Nelson Justus (DEM), deputado estadual que também não conseguiu sua reeleição. Nove deputados ocupam os cargos na Mesa Diretora. Além do presidente, a Mesa é composta por 1º, 2º e 3º vice-presidentes e 1º a 5º secretários. A composição é eleita para dois anos de mandato. 

    Eleitos em 2018:

    Delegado Francischini PSL 7,51% 427.627
    Alexandre Curi PSB 2,59% 147.547
    Professor Lemos PT 1,49% 84.874
    Requião Filho MDB 1,45% 82.627
    Tiago Amaral PSB 1,39% 79.433
    Romanelli PSB 1,29% 73.381
    Tadeu Veneri PT 1,22% 69.291
    Guto Silva PSD 1,17% 66.398
    Evandro Araujo PSC 1,14% 64.756
    Paulo Litro PSDB 1,08% 61.707
    Delegado Jacovos PR 1,08% 61.307
    Gilberto Ribeiro PP 1,06% 60.489
    Marcio Nunes PSD 1,04% 59.192
    Coronel Lee PSL 1,02% 58.336
    Artagão Junior PSB 1,01% 57.361
    Tião Medeiros PTB 0,95% 54.275
    Michele Caputo PSDB 0,90% 51.234
    Maria Victoria PP 0,88% 50.361
    Alexandre Amaro PRB 0,87% 49.538
    Cristina Silvestri PPS 0,86% 48.691
    Cobra Reporter PSD 0,83% 46.982
    Anibelli Neto MDB 0,82% 46.692
    Tercilio Turini PPS 0,81% 46.104
    Gilson de Souza PSC 0,81% 46.102
    Luiz Carlos Martins PP 0,77% 43.954
    Traiano PSDB 0,77% 43.601
    Marcel Micheletto PR 0,76% 43.177
    Estacho PV 0,76% 43.069
    Homero Marchese PROS 0,74% 42.152
    Jonas Guimarães PSB 0,74% 41.919
    Douglas Fabrício PPS 0,72% 40.763
    Mauro Moraes PSD 0,69% 39.573
    Boca Aberta Jr PRTB 0,69% 39.495
    Marcio Pacheco PPL 0,69% 39.323
    Francisco Buhrer PSD 0,68% 38.862
    Nelson Justus DEM 0,67% 38.342
    Goura PDT 0,66% 37.360
    Delegado Fernando PSL 0,65% 36.937
    Arilson Maroldi Chiorato PT 0,64% 36.492
    Plauto DEM 0,64% 36.332
    Reichembach PSC 0,63% 35.750
    Delegado Recalcatti PSD 0,62% 35.307
    Soldado Fruet PROS 0,62% 35.230
    Mabel Canto PSC 0,62% 35.036
    Soldado Adriano Jose PV 0,59% 33.753
    Luiz Fernando Guerra PSL 0,57% 32.211
    Dr. Batista PMN 0,55% 31.311
    Luciana Rafagnin PT 0,54% 30.931
    Nelson Luersen PDT 0,51% 28.869
    Ricardo Arruda PSL 0,48% 27.566
    Galo PODE 0,46% 26.203
    Do Carmo PSL 0,31% 17.695
    Emerson Bacil PSL 0,31% 17.625
    Subtenente Everton PSL 0,23% 13.043

  • 11/10/2018

    MP move ação contra Plauto Miró e outras dez pessoas na Quadro Negro

    MP move ação contra Plauto Miró e outras dez pessoas na Quadro Negro
    (Foto: Pedro Oliveira/Alep)

    O Ministério Público do Paraná (MP-PR) ajuizou nesta quarta-feira (10) uma ação civil pública contra o deputado estadual reeleito Plauto Miró Guimarães (DEM) e outras dez pessoas. A ação por improbidade administrativa tem base na apuração da Operação Quadro Negro, que investiga desvios de dinheiro de obras em escolas públicas do Paraná. Seis empresas também são citadas na ação.

    Segundo o Ministério Público, Plauto Miró negociou o resultado de uma concorrência pública para a construção de uma escola em Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná, em troca de 5% do total do contrato firmado, em 2013.

    O pagamento, no entanto, não foi efetivado, de acordo com a ação. O processo está em sigilo determinado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em razão da delação do empresário Eduardo Lopes de Souza, dono da Construtora Valor, pivô da operação. Em um trecho da ação publicada pelo portal G1, o Ministério Público afirma que foi possível esclarecer que o deputado Plauto Miró e o ex-secretário municipal João Ney Marçal Junior, de Ponta Grossa, não receberam propina decorrente da fraude licitatória, o que, embora aparente ter menor impacto, não diminui e não afasta as respectivas responsabilidades.

    O MP aponta que ambos influíram, direta ou indiretamente no fluxo normal da Concorrência Pública. Segudo publicação oficial no site do governo, a concorrência previa a aquisição de material elétrico para reparos na sede do projeto “Pintando a Cidadania”. O deputado Plauto Miró já prestou depoimentos sobre o assunto para o Ministério Público. A assessoria afirma que ele só deve manifestar sobre o fato perante o Poder Judiciário, quando for oficialmente intimado.

  • 10/10/2018

    Paraná ganha mais um banco múltiplo: o Banco Barigui

    Paraná ganha mais um banco múltiplo: o Banco Barigui
    (Foto: Valquir Aureliano)

    O Paraná ganhou mais um banco no mês passado. Desde o dia 9 de setembro, conforme comunicado oficial do Banco Central (BC), o conglomerado financeiro do Grupo Barigui, tradicional no segmento de concessionárias, obteve a autorização para atuar também como um banco múltiplo. O Banco Barigui irá atuar no mercado com uma carteira de financiamentos — ou seja, como uma financeira —, e uma carteira de investimentos, cujos produtos estão em fase final de formatação para serem apresentados ao mercado. 

    Os detalhes da criação do Banco Barigui podem ser conferidos aqui

DESTAQUES DOS EDITORES