• 29/08/2018

    Cida faz caminhada em Curitiba e promete garantir integração do transporte

    Cida faz caminhada em Curitiba e promete garantir integração do transporte

    A governadora e candidata à reeleição, Cida Borghetti (PP), aproveitou hoje o horário do almoço para promover sua primeira caminhada desta campanha por Curitiba. Ela esteve na região do terminal Campina da Siqueira e reafirmou a intenção de reintegrar o transporte coletivo e promover um novo modelo de concessão das rodovias paranaenses, com redução das tarifas do pedágio. 

    “Já estamos tomando essas medidas e vamos avançar com o foco em tarifas justas”, disse Cida. 

  • 29/08/2018

    Câmara condena ameaças à vereadora e agressão contra Galdino

    Câmara condena ameaças à vereadora e agressão contra Galdino
    (Foto: Rodrigo Fonseca/CMC)

    Vereadores de Curitiba condenaram hoje ameaças sofridas por uma parlamentar da Câmara Municipal e a agressão ao ex-vereador e candidato a deputado estadual professor Galdino (PSL). As declarações foram motivadas por uma mensagem de um usuário do facebook identificado como Thiago Sebben, em que ele diz desejar a morte da vereadora Maria Letícia Fagundes (PV). Galdino foi internado ontem depois de uma confusão no centro da Capital, quando fazia campanha.

    A vereadora Julieta Reis (DEM) leu a mensagem deixada no facebook de Maria Letícia durante a sessão da Câmara.“A Sra. não merece só não ser eleita: a Sra. merece uma morte dura e cruel, pois matou o sonho de uma vida melhor para todas as famílias dos servidores, aumentou a taxa de lixo, aumentou ITBI, aumentou IPTU! Desejo que seu avião caia durante a campanha, que um caminhão bata de frente no seu carro e você tenha uma morte horrível”, dizia o comentário. As críticas se referem ao pacote de ajuste fiscal proposto pelo prefeito Rafael Greca (PMN) e aprovado pela Câmara no ano passado, que congelou os salários dos servidores públicos municipais e aumento taxas. 

    “Pode ser que o nome (usado na rede social) seja falso, ainda assim é uma coisa grave. Quem fez a ameaça não entendeu direito o que foi aprovado no plenário (o pacote de ajuste fiscal da gestão Greca). Gostaríamos que o aumento dos servidores fosse superior a 10%, mas a responsabilidade com o orçamento público nos obriga a avaliar a situação como um todo”, alegou Julieta.

    O presidente da Câmara, Serginho do Posto (PSDB), pediu providências judiciais contra os ataques . “A intolerância não contribui para a democracia”, afirmou. “A intolerância não favorece o debate democrático, entre todos os candidatos, de todas as bandeiras. Precisamos ter eleição com debate de ideias e propostas para a vida das pessoas”, defendeu ele, que também condenou as agressões ao ex-vereador Galdino. “Ele sofreu uma fratura da segunda vértebra lombar e ficará em observação por 15 dias”, comentou o o vereador Chicarelli (DC), que visitou o ex-colega no hospital. “(Ele foi alvo de) um grupo de skinheads que não gostam de políticos. O que aconteceu com ele poderia ser contra você (falando aos vereadores), poderia ser comigo. Nada justifica atacar alguém pelas costas com uma voadora. Nós, políticos, merecemos respeito. Está faltando muito respeito com a classe política”, reclamou Chicarelli.

    “As pessoas confundem eleição com guerra”, disse o vereador Helio Wirbiski (PPS).

  • 29/08/2018

    Haddad fará caminhada em Curitiba nesta quinta-feira

    Haddad fará caminhada em Curitiba nesta quinta-feira
    (Foto: Rodrigo Fonseca/CMC)

    O ex-ministro e ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT), candidato a vice-presidente na chapa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), deve protagonizar uma caminhada de campanha nesta quinta-feira (30) em Curitiba. O ato terá participação de Manuela D'Ávila (PCdoB), que deve tornar-se vice na chapa após julgamento do registro de Lula no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Haddad vai encontrar apoiadores em concentração a partir das 16h, na Praça Santos Andrade no Centro da Capital. 

    O ato, chamado Caminhada por Lula Presidente, deve sair em caminhada às 17 horas e seguir até a Boca Maldita pelo Calçadão da Rua XV de Novembro. Também participam do ato, a senadora paranaense, Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT e candidata à deputada federal, além do candidato ao governo do Paraná, Doutor Rosinha (PT), a candidata a vice-governadora Anaterra Viana (PT), e a candidata a senadora, Mirian Gonçalves (PT).

    Requião

    Além da caminhada, durante sua visita a Curitiba, Fernando Haddad participa de um almoço com o senador Roberto Requião (MDB), candidato à reeleição, e outras lideranças. A partir das 15 horas, está prevista a visita de Haddad a Lula, que está preso na Polícia Federal desde o dia 7 de abril.

    Serviço:
    Caminhada por Lula Presidente – Com Haddad, Manuela, Gleisi, Mírian Dr. Rosinha e Anaterra
    30 de Agosto – quinta-feira
    Concentração: 16h - Praça Santos Andrade
    Caminhada: 17h - Até a Boca Maldita

  • 29/08/2018

    Ratinho Jr critica governo Richa por superlotação de presídios e delegacias

    Ratinho Jr critica governo Richa por superlotação de presídios e delegacias
    (Foto: Rodrigo Félix Leal)

    O candidato do PSD ao governo do Estado, deputado Ratinho Júnior, assumiu um discurso de oposição ao comentar a superlotação carcerária do Paraná, em entrevista à RIC TV. Ele criticou o governo Beto Richa por não ter conseguido utilizar os recursos disponibilizados pelo governo federal para a construção de novos presídios.

    “O Ministério da Justiça liberou para o Estado do Paraná, R$ 120 milhões para a construção de 14 presídios. Isso já faz algum tempo, mas o Estado demorou para fazer o projeto”, apontou o candidato. “Vamos realizar o mais rápido possível a licitação dessas obras. Para a gestão do sistema prisional, defendo a implantação da política de PPP ( Parceria Público-Privada), trazendo as melhores empresas para fazer a gestão de presídios” defendeu. 

    “E preso tem que trabalhar. Vou implantar a fabricação de paver nas penitenciárias, que serão usados na pavimentação de estradas rurais e em projetos de acessibilidade”, afirmou Ratinho Jr

  • 29/08/2018

    'Diários Secretos' volta à pauta do Tribunal de Justiça do Paraná

    'Diários Secretos' volta à pauta do Tribunal de Justiça do Paraná
    (Foto: Rodrigo Félix Leal)

    O Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) começou a analisar novamente o caso "Diários Secretos". Em breve, poder  haver novas decisões. Quem nao gostou nada disso foram os deputados Alexandre Curi (PSB) e Nelson Justos (DEM), que temem desgaste em plena campanha eleitoral pela reeleição. 

    Em relação a Curi, o caso estava parado desde o final de 2017, O escândalo dos Diários Secretos foi revelado em uma série de reportagens da RPC TV e do jornal Gazeta do Povo que mostrou um esquema de contratações irregulares de servidores no  Legislativo paranaense. 

    O esquema foi possível  com a ocultação dos diários oficiais da Assembelia Legislativa do Paraná. O Ministério Público do Paraná suspeita que o esquema deixou R$ 250 milhões em prejuízo aos cofres públicos. 

  • 28/08/2018

    Partidos já repassaram mais de R$ 10 milhões a deputados federais candidatos à reeleição no Paraná

    Partidos já repassaram mais de R$ 10 milhões a deputados federais candidatos à reeleição no Paraná
    (Foto: divulgação)

    Os partidos já repassaram mais de R$ 10 milhões do fundo eleitoral para as campanhas dos deputados federais que disputam a reeleição no Paraná. Christiane Yared (PR) foi quem mais recebeu, com R$ 2,4 milhões, seguida de outros dois parlamentares do Partido da República – Fernando Giacobo e Luiz Nishimori, com R$ 2 milhões cada. Veja a relação abaixo: 

     

    Christiane Yared (PR) R$ 2.400.000,00
    Fernando Giacobo (PR) R$2.000.000,00
    Luiz Nishimori (PR) R$ 2.000.000,00
    Rubens Bueno (PPS) R$1.168.128,11
    Sandro Alex (PPS) R$1.050.000,00
    Diego Garcia (Pode) R$ 500.000,00
    Valdir Rossoni (PSDB) R$ 500.000,00
    Osmar Bertoldi (DEM) R$840.000,00
    Zeca Dirceu (PT) R$446.893,60

    Total R$ 10.905.021,11

  • 28/08/2018

    Abandonado por Bolsonaro, Ogier inicia batalha jurídica para manter candidatura ao governo

    Abandonado por Bolsonaro, Ogier inicia batalha jurídica para manter candidatura ao governo
    (Foto: Narley Resende)

    O advogado Ogier Buchi reafirmou nesta terça-feira (28) intenção em manter sua candidatura ao governo do Paraná pelo Partido Social Liberal (PSL), legenda que tem como presidenciável o deputado federal Jair Bolsonaro, e que não quer candidato próprio. O diretório estadual do partido moveu um pedido de indeferimento da candidatura no dia 22 de agosto no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PR). O julgamento do registro deve acontecer até o dia 17 de setembro, prazo final para as decisões envolvendo questinamentos das candidaturas. Ogier adiantou que vai recorrer a instâncias superiores caso o pedido seja aceito pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

    “Reafirmo o que tenho dito durante todos os dias depois da convenção dos três partidos (PTC-PSL-PATRI) que escolheram meu nome. Mesmo diante do pedido de impugnação do PSL. Fui convidado para ser candidato a governador representando o partido. O PTC e o PATRI mantiveram a ata partidária, assim como PSL, porque a ata não pode ser dissolvida, a não ser por ato judicial”, afirmou.

    Para pagar pela campanha, disse que vai recorrer ao próprio bolso. “Como a lei determina. Vou fazer isso com recursos próprios. Não estimo (um valor) e quero ser absolutamente sincero com as pessoas, vou procurar o menos possível”, disse.

    A retirada da candidatura própria foi uma determinação da Comissão Executiva Nacional do PSL. Na última quarta-feira (22), a Executiva Estadual anexou documentos no processo de registro de candidatura no TRE-PR que tratava de uma resolução nacional que anulava a deliberação “no que dizem respeito à formação de coligação, escolha de candidatos e o seu registro, para concorrer às eleições aos cargos de Governador e Vice-Governador”. “Em razão da anulação, a participação do PSL no processo eleitoral deste ano, no Estado do Paraná, deverá limitar-se à eleição para o Senado Federal e às eleições proporcionais para deputado estadual e federal”, afirma o documento da executiva nacional

    Ogier afirma que a postura se repetiu em outros estados. “Eu não acredito nisso, porque e o que é justificado é o que ocorre em outros Estados também. O que é sabido por todos é que existe uma diáspora entre os filhos do Jair Messias Bolsonaro e o presidente do meu partido. Isso que ocorre no Paraná, de apoiar outros candidato, ocorre em outros estados da nação também”, afirma.

    Na véspera da entrega do registro, um áudio de Bolsonaro revelou sua preferência pela candidatura de Ratinho Junior (PSD) ao governo do Paraná. Ogier afirma que a postura incoerente não o fará declinar de sua candidatura. “Depois de aceitar o convite eu só declinaria do convite se eu entendesse que a mudança de atitude fosse algo coerente. Com eu não vejo coerência no meu partido apoiar um candidato (Ratinho Jr) que tem candidato próprio à presidência da República (Geraldo Alckmin PSDB) que tem um ideário partidário completamente diferente do ideário do PSL que propaga propostas diametralmente opostas àquelas que nós temos, a questão não deve ser colocada para mim”, afirma.

  • 27/08/2018

    Candidatos ao governo do Paraná serão sabatinados por estudantes de Jornalismo

    Candidatos ao governo do Paraná serão sabatinados por estudantes de Jornalismo
    (Foto: Narley Resende)

    Estudantes das seis escolas de comunicação social devem participar de evento inédito em Curitiba na próxima quinta-feira (30). Uma sabatina com candidatos ao governo do Estado está sendo organizada e produzida por alunos de jornalismo e terá como palco o salão nobre da Casa do Estudante Universitário (CEU).

    Serão dois dias para questionar os candidatos ao cargo mais alto do Estado. A primeira etapa acontece no dia 30 de agosto e a segunda etapa está marcada para o dia três de setembro. Ambas começam às 17h.

    As universidades Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), Centro Universitário Autônomo do Brasil (Unibrasil), Universidade Federal do Paraná (UFPR), Centro Universitário Internacional (Uninter), Universidade Positivo (UP) e Universidade Tuiuti do Paraná (UTP) estarão representadas por seus estudantes. A proposta é que cada instituição faça, ao menos, uma pergunta para cada candidato por meio dos alunos. Para isso foi organizada uma planilha em que alunos e professores se prontificaram a preencher. Além da sabatina, os estudantes ainda farão a cobertura do evento.

    “É uma forma de sentirem na pele como é cobrir política. As sabatinas nos dão a possibilidade inclusive de estudar a linguagem dos candidatos, tanto verbal quanto não verbal. Isso é muito rico para entender uma entrevista” explica a professora da Universidade Positivo Ana Mira.

    No dia 30 de agosto participam da sabatina os candidatos Ivan Bernardo, do PSTU, Jorge Bernardi, do REDE, Rosinha, PT e Ogier Buchi, do PSL. Já no dia três de setembro a rodada será com os candidatos Geonísio Marinho (PRTB), Priscila Ebara (PCO), Piva (PSOL), Cida Borghetti (PP) e João Arruda (MDB).

    O processo de organização da sabatina foi de responsabilidade da Casa do Estudante Universitário (CEU) com o Coletivo Chega Junto de professores e estudantes de jornalismo do SindijorPR, uma ação que visa atuar em defesa do jornalismo e promover a formação, cultura e lazer dos estudantes.

    O professor e coordenador da UTP, Fábio Witzki, que participou de reuniões de organização do evento viu de perto o quanto essa proposta pode abrir um novo olhar para os futuros profissionais da imprensa."É fundamental esse empenho em fazer um evento desse porte e que está ganhando visibilidade fazer parte da vivência dos estudantes. Certamente será um ganho muito grande para esses alunos que estão se comprometendo com a organização".

    A sabatina também terá plateia e será aberta à comunidade mediante o preenchimento de um formulário*. Os participantes podem sugerir perguntas que serão pré-selecionados e poderão ser lidas pela mediação do evento totalmente gratuito.

    A diretora de formação do SindijorPR, Silvia Valim, que faz parte do coletivo ChegaJunto, entende que essa é uma atividade essencial para os estudantes de jornalismo. “Eles saem um pouco do ambiente acadêmico, experimentam uma nova vertente do jornalismo e ao mesmo tempo se encontram com a realidade da CEU, que é composta por estudantes de várias áreas, mas que têm as mesmas apreensões sobre o futuro como qualquer universitário. O SindijorPR sente-se grato por fazer parte dessa aproximação sabendo que pode gerar muitos frutos para nossos estudantes e para a própria comunidade”, finaliza a diretora.

    Serviço: 

    Brasil em Pauta: Sabatina Universitária com candidatos ao Governo
    Dia 30/08 das 17h às 22h
    Salão nobre da CEU: Rua Luiz Leão, 01 (ao lado do Passeio Público)
    *Inscrições gratuitas por meio do link 

  • 27/08/2018

    Procuradoria denuncia Cida e Richa por abuso de poder e promoção pessoal

    Procuradoria denuncia Cida e Richa por abuso de poder e promoção pessoal
    (Foto: Reprodução / Facebook )

    A Procuradoria Regional Eleitoral do Paraná apresentou denúncia à Justiça contra o ex-governador e candidato ao Senado, Beto Richa (PSDB) e a governadora e candidata à reeleição, Cida Borghetti (PP), pelo abuso de poder econômico e promoção pessoal com fins eleitorais. Segundo a procuradora Eloisa Helena Machado, Cida teria utilizado diversos eventos de liberação de recursos do Estado para municípios para ajudar Richa a “fazer publicidade de obras realizadas como sendo de sua responsabilidade, como se governador ainda fosse”. A ação também cita o prefeito de Curitiba, Rafael Greca (PMN) e a prefeita de Fernandes Pinheiro, Cleonice Schuck, por terem participado dos atos em benefício de Richa. Na ação, a procuradora pede à Justiça a cassação do registro da candidatura ou de seu diploma” de Cida e Richa, e a inelegibilidade dos dois por oito anos. 

    “Extrai-se dos documentos carreados no procedimento em anexo que a atual Governadora do Estado do Paraná, Maria Aparecida Borghetti, por diversas vezes, se utilizou indevidamente de seu munus público em benefício do ora candidato ao cargo de senador, Carlos Alberto Richa, ao promover constantes participações do investigado em eventos do governo, fazendo crer, em sua maioria, que Carlos Alberto Richa ainda interferiria nos atos de gestão, quando, em verdade, este já havia se desincompatibilizado para as eleições de 2018”, diz a procuradora. “Com tal conduta, além de realizar a promoção pessoal de Carlos Alberto Richa, visando ao cargo de senador ora disputado, a investigada buscou se beneficiar com o prestígio conquistado pelo candidato durante sua gestão, em vista da sua atual reeleição”, afirma. (Veja a íntegra da denúncia)

    No documento, Eloisa Machado cita dez eventos oficias em que Richa teria participado ao lado da governadora e aliados, para supostamente promover sua pré-candidatura ao Senado. Entre eles está a liberação de recursos para prefeitura de Castro para a construção de quadras poliesportivas, em 18 de maio último. Na ação, a procuradora cita publicações feitas por Richa e Cida no facebook, que segundo ela, “demonstram com clareza que a então governadora do Estado permitiu que o ora investigado atuasse no referido ato público como se ainda estivesse no governo, vez que, neste caso, Carlos Alberto Richa, além de comparecer ao evento, apareceu palestrando e segurando documento público como sendo o responsável pelo benefício concedido”.

    Também são citados o repasse de R$ 20 milhões para as prefeituras de Pitanga, Jacarezinho e Tibagi, no dia 30 de maio. “Neste caso, o investigado aparece assinando documento que disponibiliza a citada verba pública, fazendo crer erroneamente que teria alguma interferência nos valores concedidos, quando, em verdade, já havia se desincompatibilizado para as eleições de 2018, não possuindo (ou, ao menos, não devendo possuir) qualquer influência nos atos do governo”, diz a procuradora. 

    Relata ainda a liberação de recursos para Prudentópolis, em 1 de junho “onde mais uma vez o investigado Carlos Alberto Richa, com total anuência e apoio da atual governadora do Estado  do Paraná, Maria Aparecida Borghetti, compareceu com a precípua finalidade de realizar campanha eleitoral em benefício de uma futura candidatura ao cargo de senador, ora disputado pelo investigado”. E em 25 de junho, evento a participação de Richa na assinatura de aditivo ao protocolo de intenções da indústria Sumitomo, para investimentos no Estado. “Neste ato, o investigado aparece sentado ao lado da governadora em uma mesa de reunião, o que demonstra nitidamente que Carlos Alberto Richa não apenas compareceu ao evento, como figurou em posição de destaque como se ainda interferisse nos atos públicos. Ao assim agir, acabou a governadora por abusar dos poderes a si conferidos pelo cargo que ocupa, em completo desvio de finalidade, para o fim de beneficiar o ora candidato ao senado, Carlos Alberto Richa”, alega a autora da ação. 

    A procuradora diz ainda que apesar de não ser proibida a participação de candidato em eventos públicos nos três meses que antecedem a eleição, “o que se vislumbrou não foi o simples comparecimento do investigado nos atos de governo, mas sim sua participação de forma efetiva e em posição de destaque, uma vez que apareceu em diversas imagens assinando documentos públicos, entregando cheques em nome do governo e fazendo discursos como responsável pelos atos praticados”.

    Outro lado

    A assessoria da governadora Cida Borghetti afirma que tomou conhecimento pela imprensa do ajuizamento de ação pelo Ministério Público na qual afirma que a participação do ex-governador do Paraná em alguns eventos e solenidades seria irregular. "Não houve da parte da governadora Cida Borghetti qualquer atuação em benefício da candidatura do ex-governador. À época, ambos não eram sequer candidatos. A presença em eventos pontuais e públicos não teve finalidade eleitoral. Os devidos esclarecimentos serão prestados após a notificação, visando demonstrar a improcedência da ação", afirma em nota. 

    Beto Richa, também em nota, afirma que "a ação não tem cabimento, pois eram eventos públicos nos quais o ex-governador Beto Richa foi convidado e neles não praticou qualquer ato administrativo". 

    A assessoria de Rafael Greca informou que o prefeito "não foi notificado do pedido do Ministério Público". "Entende que não foi cometido nenhum ato irregular e pretende apresentar sua defesa, após analisar o teor das acusações", diz a nota.

  • 27/08/2018

    Cida participa de comemoração ao Dia do Maçom em Curitiba

    Cida participa de comemoração ao Dia do Maçom em Curitiba
    (Foto: divulgação)

    A governadora e candidata à reeleição, Cida Borghetti (PP), participou no sábado (25), em Curitiba, da comemoração do Dia do Maçom e homenagem à memória do Marechal Luís Alves de Lima e Silva – Duque de Caxias, patrono do Exército Brasileiro. A cerimônia, presidida pelo grão mestre Luiz Rodrigo Carstens, reuniu cerca de 800 pessoas.

    Na oportunidade foram agraciados com a comenda Duque de Caxias instituições, personalidades, públicas, militares e maçônicos. Entre os homenageados estava o prefeito de Curitiba, Rafael Greca (PMN).

    “Tenho muito respeito pelos princípios de democracia, fraternidade e sabedoria que todos os maçônicos exercem dentro da nossa sociedade. São pessoas que contribuem de forma significativa para o desenvolvimento do nosso Estado”, afirmou Cida.

DESTAQUES DOS EDITORES