Política em Debate

Publicidade
Tucanos

Candidato a presidência do PSDB do PR, deputado desconversa sobre situação de Beto Richa

Paulo Litro (PSDB): "Ele (Beto Richa) não fará parte do diretório, mas continuará como membro do partido”
Paulo Litro (PSDB): "Ele (Beto Richa) não fará parte do diretório, mas continuará como membro do partido” (Foto: Pedro Oliveira/Alep)

O deputado estadual Paulo Litro (PSDB) confirmou que é candidato à presidência da direção estadual do PSDB, na convenção marcada para 6 de maio. O ex-governador Beto Richa, que ocupava o cargo, se licenciou em dezembro do ano passado, três meses depois de ser preso pela primeira vez, na operação Rádio Patrulha, do Ministério Público Estadual, que investiga suspeitas de fraude em licitações para obras em estradas rurais no programa Patrulha do Campo. Desde então, o cargo é ocupado interinamente pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ademar Traiano (PSDB).

Litro diz que deve ser candidato de consenso em uma eleição sem disputas. Sobre a situação de Beto Richa, ele alega que o partido não tomará nenhuma medida em relação ao ex-governador, sob o argumento de que o caso está na Justiça. “Nós entendemos que nesse momento está reservado no direito à defesa dele. Ele não fará parte do diretório, mas ele continuará como membro do partido”, afirma o parlamentar.

A julgar pela página oficial do PSDB do Paraná na internet, o partido está mesmo precisando de renovação. A última publicação no site dos tucanos é um artigo assinado pelo presidente da Assembleia datado de 4 de outubro de 2018.

Desde setembro, Richa foi preso em três operações diferentes, do Ministério Público Estadual e Ministério Público Federal. Além da Rádio Patrulha, ele foi preso em janeiro deste ano, na Operação Integração, fase da Lava Jato que investiga um esquema de pagametno de propina por concessionárias do pedágio. Em 19 de março, ele foi preso na operação Quadro Negro, do MP estadual, que investiga desvio de recursos de obras de reforma e construção de escolas. Nas três ocasiões, ele acabou sendo solto através de recursos judiciais. 

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES