Política em Debate

Publicidade
Maria da Penha

Moro diz que homens agridem mulheres porque 'se sentem intimidados'

Moro: "Por conta dessa intimidação, nós, homens, recorremos à violência"
Moro: "Por conta dessa intimidação, nós, homens, recorremos à violência" (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil )

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, afirmou hoje que os homens praticam violência contra mulheres por se sentirem “intimidados” com o “crescente papel” delas na sociedade. A declaração foi feita durante cerimônia de assinatura do “Pacto pela Implementação de Políticas Públicas de Prevenção e Combate à Violência contra as Mulheres”, em Brasília, em comemoração dos 13 anos da entrada em vigor da Lei Maria da Penha. A afirmação foi reproduzida no site do ministério, na página da Agência Brasil e no twitter pelo próprio Moro.

“As mulheres são melhores que os homens. O maior número de crimes violentos é cometido pelos homens e não pelas mulheres. O mundo está mudando e por conta dessa intimidação recorremos à violência para afirmar uma pretensa superioridade que não mais existe”, disse o ministro.

“Talvez nós, homens, nos sintamos intimidados pelo crescente papel da mulher em nossa sociedade. Por conta disso, parte de nós recorre, infelizmente, à violência física ou moral para afirmar uma pretensa superioridade que não mais existe”, repetiu Moro no twitter.

A fala do ministro também foi reproduzida pela Agência Brasil, órgão oficial de comunicação do governo federal. "Muitas vezes, se diz que são necessárias políticas de proteção à mulher porque, dizem, elas são vulneráveis. Mas isso não é verdade, porque elas são mais fortes e melhores do que os homens. Por que são melhores do que nós? Talvez porque nós, homens, somos intimidados e, por conta dessa intimidação, nós, homens, recorremos à violência para firmar uma pretensa superioridade que não existe”, disse o ministro, segundo a agência.

Para o ministro Sergio Moro, as políticas de proteção à mulher são necessárias não porque elas vulneráveis, mas porque são mais fortes.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES