• Com leveza!

    Simão lança EP “(tipo) Acústico” em clima de show intimista

    (Foto: Foto: Divulgação.)

    Nem sempre é fácil “pegar um limão e fazer dele uma limonada”, mas o cantor Simão mostrou que, com talento e dedicação, nada pode nos impedir de realizar nossos sonhos. Em meio a pandemia, o catarinense decidiu embarcar na grande aventura e se lançar como cantor. No total, foram quatro singles e clipes que já somam mais de 1 milhão de visualizações no Youtube do cantor e mais de 500 mil plays e 50 mil ouvintes mensais no Spotify.

    Nesta semana, “Seu Nome”, “Domingo”, “Sugestões” e “Te Arquitetei”  ganham uma nova vida no EP “(tipo) Acústico”, disponível em todos aplicativos de música e com direito a novos clipes. “(Tipo) Acústico” encerra o ciclo dos primeiros lançamentos que apresentaram Simão a um público fiel que já anseia novas músicas. Além deste fechamento, o projeto também abre espaço para quem deseja conhecer um pouco mais do cantor no palco.

    +Leia também: Com EP 'Capítulo 1', Bryan Behr mostra sua essência com sonoridade diferente

    Diferente dos clipes originais das canções, em que Simão vive um romance, passeia por paisagens paradisíacas, faz manobras espetaculares em um avião e admira obras de Niemeyer, os novos vídeos são apresentados em formato de show intimista, com banda, jogos de luzes e muita conexão entre letra, melodia e interpretação. “Apesar de todas as dificuldades de 2020, eu tenho muito a agradecer. Consegui lançar meu próprio som, algo que eu sonhava desde criança. Esse EP é um presente para galera que acompanhou esses meus primeiros passos e também já uma preparação para 2021. Já tenho muitos lançamentos programados, parcerias bem legais e espero que logo a gente possa cair na estrada para shows em todo país”, explica Simão.

    As quatro versões já estão disponíveis em todos aplicativos de música, assim como os vídeos de “Seu Nome” e “Domingo”. Ouça o novo EP clicando aqui. Os clipes de “Sugestões” e “Te Arquitetei”, composta com GP do Atitude 67, chegam ao canal do Youtube do cantor na quinta-feira, 4 de fevereiro.

  • Com EP 'Capítulo 1', Bryan Behr mostra sua essência com sonoridade diferente

    Bryan lançou EP que deve render livro álbum.
    Bryan lançou EP que deve render livro álbum. (Foto: Foto: Divulgação.)

    Nada como começar um novo ano com um um novo trabalho, certo? Para um cantor, é como se estivesse entregando ao público a renovação de suas energias. E é exatamente dessa forma que chega Bryan Behr com seu lançamento. O cantor soltou, nesta sexta-feira (15), o EP Capítulo 1, trazendo duas canções inéditas, “Devagar” e “Eu sou sentimental”- esta última que chega com clipe diferente de tudo apresentado antes pelo artista.

    Nascido em Santa Catarina e com apenas dois anos de carreira, Bryan vem emocionando e “cantando estórias” da sua vida através de suas músicas com melodias e letras marcantes, frutos de seu estilo musical livre, sem amarras. A sonoridade de  suas  canções vem  de  um  caldeirão  de  referências  de diversos  gêneros  como  folk,  pop,  rock e MPB. O cantor tem quase 300 mil ouvintes mensais no Spotify e já mobiliza consigo uma legião de fãs Brasil afora, inclusive em Curitiba.

    A música que ganhou o clipe, Eu sou Sentimental, traz uma letra que permite muitas interpretações, mas a grosso modo é como se fosse um “grito de liberdade” de um rapaz que quer dizer ao mundo quem ele realmente é. Já o clipe, como Bryan contou ao QUALÉ, é ainda mais diferente de tudo que ele já fez.

    “O clipe foi cheio de ‘primeiras vezes’. Me vi com outra roupa, que é diferente do meu estilo comum, também fui dirigido, porque eu queria muito essa veia bem-humorada junto com o clipe. A ideia era me mostrar num ambiente caótico, mas também com bom-humor e o clipe saiu muito melhor do que eu esperava”.  

    Bryan, que tem sido apontado pela crítica como um dos nomes promissores da música brasileira, traz também um novo jeito de enxergar a si mesmo musicalmente falando. "Enquanto artista estamos sempre caminhando, descobrindo o mundo, observando as pessoas e escrevendo sobre isso. Sou um cara que se entrega aos relacionamentos, então é inevitável que eu escreva sobre amor, por exemplo. Mas as faixas do 'Capítulo 1' são mais maduras, mas ao mesmo tempo sei que minha essência continue intocável, porque sempre vou fazer música por amor, sempre vai falar do coração. 

    A letra de Eu sou Sentimental, traz um pouco sobre uma discussão bem simples: falar sobre si mesmo. “O homem por si só tem essa dificuldade, de falar sobre ele mesmo. Gosto de falar sobre muita coisa nas minhas músicas”.  

    Além de “Eu sou sentimental”, o novo projeto ainda conta com mais uma faixa inédita, “Devagar”, que retoma o lado romântico e apaixonado de Bryan Behr e é, declaradamente, a preferida do cantor, além das já lançadas “De todos os amores” e “O Amor descansa na varanda”. Fechando com chave de ouro o EP, o cantor fez uma releitura emocionante e única do clássico de Papas na Língua, “Eu Sei”.

    Bryan contou que os próximos capítulos também devem trazer regravações de outros artistas. “A gente não vai pegar a música e simplesmente regravar ela, nós vamos pegar e trazer para o nosso universo. Não quero pegar grandes músicas, quero músicas que mexeram comigo e que talvez possamos permitir que isso aconteça com outras pessoas também. Mas trazendo para o meu universo”.   

    Novos lançamentos para o ano

    “Capítulo 1” é o pontapé inicial de uma série de lançamentos preparados para 2021, que engloba canções inéditas, covers e identidade visual única, que vai dos clipes às capas ilustradas exclusivamente pela colombiana Vivian Pantoja com elementos que se complementam. Apesar disso, Bryan não conta, ainda, quantos capítulos serão. 

    O cantor destacou que a ideia é que os lançamentos se completem e, no fim, formem até mesmo um livro álbum. “Terão outros capítulos, embora não saiba quantos mais. Mas as pessoas podem esperar capítulos diferentes, assim como num livro quando um capítulo é diferente do outro. O que eu vou fazer no final, quando tudo virar um álbum, é mostrar para as pessoas que a vida se resume em capítulos”, adiantou Bryan. 

    Veja a entrevista completa com Bryan Behr

  • Novos rumos!

    Leo Chaves fala de carreira solo e turnê Identidades, com show em Curitiba

    Leo Chaves vai percorrer o país com a nova turnê, em carreira solo.
    Leo Chaves vai percorrer o país com a nova turnê, em carreira solo. (Foto: Lucas Sarzi.)

    Sair da zona de conforto é sempre arriscar, mas no mundo da música o que os cantores mais gostam é exatamente isso: conhecer o novo. Foi pensando nisso que Leo Chaves, que ficou conhecido nacionalmente pela dupla com o irmão, Victor, resolveu se jogar na carreira solo e se redescobrir como músico. Para celebrar o momento, o cantor tem show marcado em Curitiba, no Teatro Guaíra, no próximo sábado (14) e conversou com o QUALÉ sobre como tem levado sua vida agora sozinho.

    "É quase começar do zero. Por mais que você já tenha provado dos temperos, já tenha essa trajetória, é construir um prato novo, inventar alguma mistura nova. Eu vejo dessa forma, e isso é sempre um desafio. Construir um novo negócio, uma nova marca, é sempre um desafio, mas também é muito gostoso porque acho que isso é que é viver, a vida é busca pelo novo, isso que dá sentido a existência", definiu Leo em sua passagem por Curitiba, para divulgar o novo show.

    +Viu essa? Comemorando dez anos, Matheus & Kauan gravam DVD e planejam surpresas em 2020

    O cantor disse que a decisão de pausar a dupla Victor & Leo não foi fácil, mas a ousadia era necessária para evolução de ambos. "Parar com a dupla foi um enorme desafio, foi me jogar no oceano sem saber onde eu iria parar. Mas eu gosto disso. Prefiro levantar e me jogar, do que ficar sentado, provando de coisas que eu conheço há algum tempo. Às vezes o prazo de validade já venceu, se foi, e o ser humano tem mania de ficar ali pelo medo de enfrentar o novo. Pra mim tá sendo lindo, para o meu irmão também, e agora estamos sendo mais irmãos".

    Na avaliação de Leo Chaves, estar neste momento experimentando a mesma rotina de antes, mas sozinho e numa empreitada nova, é o que lhe motiva. "A poltrona do conhecido é confortável. A do desconhecido é um desafio, é tensa, mas ao mesmo tempo é muito mais convergente com a vida do que tudo. A vida é isso: você nasce sem saber nada e a vida te propõe isso", comenta.

    Leo Chaves está em carreira solo e planeja lançamentos até o fim deste semestre. Foto: Lucas Sarzi.

    Novos rumos

    Nesse ritmo solo, Leo já lançou duas músicas, Sol das Seis e Wi-Fi do Vizinho. "Estou muito focado em música, tenho ido para o estúdio produzir, invento ritmos novos, experimento e vejo o que as pessoas esperam de mim, porque a gente tem que seguir isso também. Temos que ser legível para as pessoas. E o mercado também é muito diferente hoje, mas estou me deliciando com esse foco na música".

    +Leia também: Luan Santana vem a Curitiba em março com show da turnê VIVA

    Em seu show, o cantor já traz estas duas novas canções, mas contou ao QUALÉ que já tem muitas outras para lançar. "Tenho de 15 a 20 canções produzidas, que estão guardadas para o momento certo. Ainda não sei se lanço um projeto ou aos poucos, mas neste primeiro semestre pretendo lançar mais duas", adianta.
    Para o segundo semestre, Leo ainda avalia se prepara um disco ou um DVD ao vivo. "Talvez eu lance algum projeto, um CD ou um DVD. Gosto de esperar o momento certo e sentir que é isso, planejar com calma e fazer. Tem sido muito bom, acho que agora o foco principal é mostrar o show novo, que eu tenho algo novo para mostrar às pessoas". Veja a entrevista completa com o Leo Chaves acima.

    Turnê Identidades

    O show que Leo Chaves pretende percorrer o país vai passar pela primeira vez em Curitiba no sábado (14) e é diferente do que todo mundo já viu dele num palco. "Eu levo o novo para o show. As pessoas se surpreendem, porque é pra cima, dançante, um show animado, com muita interatividade com o público. Digo que é uma conexão forte, intimista, mas também atendo a pedidos e canto de tudo. Tá tão gostoso que faço quase 3h de show".

    Segundo o cantor, o momento solo permite mais liberdade de mostrar o que gosta de cantar. "Mostro o que eu gosto de cantar ali no palco, também sinto mais liberdade de mostrar minhas facetas como interprete, pois sempre gostei disso. Com Victor & Leo fiquei muito preso ao nosso som porque as pessoas gostavam disso, mas hoje me dou liberdade de arriscar um pouco mais. Tá sendo uma reescrita, tá sendo muito legal isso também", comenta.

    Para quem for ao show, o próprio Leo Chaves dá a dica: espere algo diferente. "Podem esperar nada normal, nada comum, coisas fora da curva, porque vão se surpreender comigo", brinca ele, garantindo que a surpresa vai ser positiva. "Quero que as pessoas estejam comigo comemorando essa nova fase, que tenho certeza de que vai ser a primeira de muitas". Os ingressos, que custam entre R$ 50 (meia-entrada) e R$ 250 (inteira), de acordo com o setor, podem ser comprados pelo Disk-Ingressos.

    Cantor lança o livro no domingo, na Livrarias Curitiba. Foto: Lucas Sarzi.

    Lançamento de livro

    Além da turnê musical, Leo Chaves continua investindo em todas as outras áreas que sempre gostou de experimentar enquanto dupla. "Continuo com os outros projetos: palestras, publicidade, sou empresário. Além disso, o escritório que agencia minha carreira é o meu, com pessoas que eu confio, faço reuniões, planejamento, me delicio com isso hoje".

    Junto disso, o cantor tem trabalhado no lançamento de seu livro A Grande Arte de se Reinventar - As 7 habilidades que podem mudar a sua vida. Na obra, o autor apresenta o passo a passo para que você se separe daquilo que te faz mal e abrace o que te faz feliz. Leo baseou o desenvolvimento das sete habilidades pela busca da harmonia interior plena na sua própria vivência e lança o livro em Curitiba no domingo (15), num momento especial e diferente com seu público, numa sessão de autografos. "Vai ser um privilégio continuar em Curitiba, vai ser incrível".

    Para o lançamento, que vai ser na Livrarias Curitiba do Shopping Palladium, às 15h, vão ser distribuídas 400 senhas numéricas, gratuitas e exclusivas para clientes Leio+, diretamente na loja. A senha é individual e o atendimento vai ser feito pela ordem numérica. Somente o portador do livro e da senha vai ter direito ao autógrafo (que deve ser feito no novo livro) e foto com o autor (produzida por um fotógrafo e que vai ser disponibilizada no Facebook da Livrarias Curitiba).

    <iframe width="560" height="315" src="https://www.youtube.com/embed/svabi4HxIrw" frameborder="0" allow="accelerometer; autoplay; encrypted-media; gyroscope; picture-in-picture" allowfullscreen></iframe>
  • Com tecnologia!

    Eduardo Costa fala sobre DVD gravado em Curitiba, que teve câmeras de cinema

    Ele tem 20 anos de história na música, mas não é daqueles artistas que grava um DVD por ano. Para Eduardo Costa, precisa haver novidade para surgir a necessidade de se registrar um conteúdo audiovisual que vá marcar. E foi pensando nisso que ele resolveu, em janeiro deste ano, gravar seu quarto DVD da carreira em Curitiba, no Teatro Positivo. Ainda sem data para lançar, o projeto veio com uma pegada bem tecnológica e misturou o som de Eduardo Costa a um repertório bem variado de músicas já conhecidas do público.

    "Todo DVD é gravado em São Paulo, Minas Gerais, Goiás e é maravilhoso. Eu tenho DVD gravado em alguns destes lugares, embora não tenha muitos projetos, não sou do tipo de artista que grava DVD todo ano. Mas percebo que a música sertaneja prestigia pouco o Sul do Brasil, principalmente o Paraná", explicou Eduardo Costa sobre sua ideia de trazer toda a estrutura para Curitiba.

    +Leia também: Luan Santana vem a Curitiba em março com show da turnê VIVA

    Segundo o cantor, o Paraná é o estado que mais valoriza o sertanejo no Sul do país. "É onde a gente mais faz show, trabalhamos muito aqui e pelo tanto que sou apaixonado por Curitiba, onde tenho amor pela cidade que é referência para outras do Brasil, queria gravar aqui para marcar mesmo minha carreira, minha vida, minha história. É o quarto DVD, pois meu último projeto, feito na fazenda, não conto porque não tinha público".

    Feliz, Eduardo Costa até brincou que estava apaixonado pela cidade, mas por um motivo especial. "Estou muito feliz em fazer este DVD em Curitiba, principalmente pela história que a cidade tem comigo e pela grandiosidade das pessoas. Mas falei que vou casar em Curitiba, tomara que aconteça igual foi com o DVD. Aí me mudo pra cá". Veja a entrevista completa em vídeo: 

    Mistura boa!

    No repertório, além de três músicas ineditas, Eduardo Costa misturou um pouco de outros estilos musicais, trazendo, claro, sua pegada sertaneja. "Tenho muita intimidade, escuto de tudo, não tenho preconceito musical. Ouço rock, jaz, blues, funk, samba, pagode. A minha música predileta é a flamenca, a sigana, mas o sertanejo está impregnado em mim, então este gênero eu nem conto".

    O cantor comentou que, embora seja do sertanejo, tenha em si a essência da música caipira, não se prende a um estilo só. "Claro que quando pego um violão, a primeira coisa que sai é alguma coisa caipira. Mas quando começo a ouvir música, gosto de misturar bem o que eu vou ouvir, do rock a música mais calma, bossa nova, por exemplo. Sou totalmente eclético e o que eu fiz, para este projeto, foi trazer aquelas coisas do rock, que é Kid Abelha, Raul Seixas, para a minha pegada", adiantou.

    Eduardo Costa em coletiva de imprensa na gravação do DVD. Foto: Lucas Sarzi.

    Câmeras de cinema

    Embora ainda não tenha data de lançamento, o novo DVD de Eduardo Costa vem com um cenário bem tecnológico, que transformou o palco do Teatro Positivo. Além da estrutura, a equipe do sertanejo também inovou: a gravação foi feita inteira com câmeras de cinema, algo inedito no país.

    +Leia também: Comemorando dez anos de carreira, Matheus & Kauan lançam festa que tem dois shows num só

    A gravação, com ingressos esgotados, surpreendeu o cantor, que disse querer voltar logo com a turnê deste novo projeto. "Com certeza vamos voltar para Curitiba para lançar o DVD. Queremos fazer pelo menos duas noites de shows, para todo mundo que não conseguiu ingresso para a gravação poder assistir", comentou ele, confirmando ainda não ter data de lançamento justamente pela estrutura empregada na produção.

    "Como foi filmado com câmera de cinema tem uma certa dificuldade com edição, mas vamos lançar logo e a ideia é justamente trazer a mesma estrutura pelo menos a Curitiba. Já para a estrada vamos adaptar um pouco".

  • Muitos planos!

    Comemorando dez anos, Matheus & Kauan gravam DVD e planejam surpresas em 2020

    (Foto: Lucas Sarzi)
    (Foto: Lucas Sarzi)
    (Foto: Lucas Sarzi)
    (Foto: Lucas Sarzi)
    (Foto: Lucas Sarzi)
    (Foto: Lucas Sarzi)
    (Foto: Lucas Sarzi)

    Comemorar dez anos de carreira não é para qualquer um e é neste ritmo que Matheus & Kauan começaram 2020: cheios de novidades. Além da gravação do DVD Dez Anos na Praia, registrado em Pernambuco, a dupla planeja muitas outras surpresas para os fãs (até um filme) e lançou, recentemente, uma festa para quem gosta de ter hora para chegar num show, mas não quer se preocupar em ir embora. Apesar disso, os cantores destacam que pensam em, um dia, dar uma diminuída na quantidade de trabalho.

    O novo projeto da dupla para rodar o país é a festa O Santo Bateu, que vem numa pegada que, certamente, vai agradar os fãs que não querem que o artista saia do palco tão rápido. "Com estes 10 anos de carreira, percebemos que temos uma história muito bacana e achamos que era hora de lançar uma festa, um projeto, que tivesse a nossa cara", explicou Matheus.

    +Leia também: Luan Santana vem a Curitiba em março com show da turnê VIVA

    A surpresa da festa é o fato de ter dois shows num só. "Montamos um show que as pessoas costumam ver, com o nosso repertório. Fazemos um intervalo e depois a gente volta cantando músicas que a galera nunca imaginou ver a gente cantando. Só cover, sem músicas nossas. Acho que a galera vai se ligar e vai ser bem bacana", detalhou o cantor, adiantando que Curitiba não vai demorar a receber a festa. "Queremos mesmo", brincou Matheus.

    Trazendo um repertório que mistura bem várias músicas conhecidas do público, a festa produzida por Matheus & Kauan reforça a teoria de que os cantores formam a dupla que mais se envolve com outros estilos fora do sertanejo. "Hoje em dia a música não tem mais barreiras, não tem mais limites. A gente sempre está junto com a galera do pagode, do funk. Sempre criamos desafios de gravar com essa galera toda, inclusive tem muitos feats para vir ainda e isso só tem a somar. Misturar os ritmos é muito legal e sempre vira sucesso, por isso ainda esperamos fazer muitas parcerias em 2020", defendeu Kauan. Veja a entrevista completa, feita em São Paulo, no lançamento da festa:

    Comemoração da evolução

    O DVD Dez Anos na Praia, que já teve a primeira parte lançada, com três ineditas e uma regravação, é mais do que a comemoração de uma década de carreira dos cantores, mas também a celebração da evolução dos dois como artistas. "Fechamos um ciclo muito bacana em nossa vida, amadurecemos muito em todos os sentidos, pessoal, profissional, espiritual. Falo do espiritual porque acho muito importante, já que lidamos com muitas pessoas, fazemos shows no Brasil inteiro. A maturidade que criamos nestes 10 anos não é de se jogar fora", comentou Matheus.

    Entre os planos da comemoração dos dez anos de história, a dupla pensa até num filme contando um pouco do que ninguém conhece: o antes de todo o sucesso e como foi para chegarem até aqui. Apesar de já terem até um roteiro praticamente pronto, feito pelo tio, Vicente Aleixo, Matheus & Kauan não revelam se o longa sai do papel ou não.

    Neste começo de um novo ciclo, a dupla de Kauan define que os dois ainda vão trabalhar muito, mas têm planos futuros de dar uma parada. "Sabe Deus até quando vamos continuar, mas até onde for, vai ser com muita luta, garra, muita entrega. E em 2020 queremos entregar muita coisa legal para as pessoas, até porque no futuro pretendemos dar uma parada boa, então esse ano vai ser um ano de muita coisa boa, de fazer o que temos vontade sem medo de nada, a galera pode esperar muita coisa".

    Dupla tem muitos planos para comemorar os dez anos de carreira. Foto: Lucas Sarzi.

  • Sucesso puro!

    Luan Santana aproveita retorno de projeto audacioso e planeja 2020 com calma

    (Foto: Lucas Sarzi.)
    (Foto: Lucas Sarzi.)
    (Foto: Lucas Sarzi.)
    (Foto: Lucas Sarzi.)
    (Foto: Lucas Sarzi.)
    (Foto: Lucas Sarzi.)
    (Foto: Lucas Sarzi.)
    (Foto: Lucas Sarzi.)
    (Foto: Lucas Sarzi.)
    (Foto: Lucas Sarzi.)

    O ano de 2019 pode ser considerado para ele um dos mais marcantes da carreira. Com o DVD VIVA, gravado em Salvador, na Bahia, Luan Santana não só mostrou o quanto se importa com o produto que oferece aos fãs como também entendeu que, em tempos de imediatismo, ousar é arriscado, mas necessário. O cantor, que já celebra 12 anos de carreira, agora percorre o Brasil com seu novo projeto e tem data para se apresentar em Curitiba com toda essa estrutura.

    Luan Santana foi o primeiro artista a ser entrevistado pelo QUALÉ e, por isso, já pode se considerar padrinho do projeto. À reportagem, o cantor comentou que ainda não superou 2019. "Foi um ano lindo. O que a gente viveu em Salvador está agora se refletindo no show de estrada. Estou muito feliz com todo o carinho e resposta do público. Muito feliz mesmo", disse, reforçando que toda a ousadia pensada para o projeto VIVA foi recompensada.

    +Leia também: Comemorando dez anos de carreira, Matheus & Kauan lançam festa que tem dois shows num só

    Sobre o imediatismo de hoje em dia, Luan comentou que ainda se incomoda um pouco. "É algo muito novo para a gente que está há mais de cinco anos na estrada. Eu estou há 12 e isso às vezes pega a gente de calça curta", brincou ele, dizendo que, aos poucos, tem buscado se adaptar. "Tem quem faça música toda semana. Eu gosto muito de caprichar nas minhas coisas, então fica muito complicado para mim", explicou.

    A grandiosidade do VIVA, não só pelo investimento, mas pela estrutura em si e por todo o capricho na qualidade das imagens, faz com que o projeto realmente seja único na carreira de Luan. Mas ele não acredita que fazer algo melhor seja difícil agora. "Superar o VIVA não é impossível não, acho que conseguimos. Também não necessariamente precisa ser maior do que o projeto, talvez num outro conceito, mas que seja tão lindo quanto", avaliou ele, destacando que ainda está muito cedo para pensar em outros trabalhos. Veja a entrevista completa, produzida no último show de Luan Santana em 2019, em São Paulo:

    Junção de forças

    Luan sempre foi um dos nomes da música brasileira que nunca se esquivou de parcerias. Exemplo disso é um de seus projetos, 1977, lançado em 2016, quando reuniu várias vozes - principalmente de estilos diferentes - num trabalho que acabou até indicado na categoria "Melhor Álbum Sertanejo", no Grammy Latino 2017.
    Seu último DVD não teve parcerias, mas Luan guardou uma surpresa.

    Como foi gravado na Bahia, VIVA acabou com uma de suas músicas regravadas, voltando com dois nomes fortes da música baiana: Léo Santana e Olodum. Segundo Luan Santana, a ideia era justamente surpreender e trazer a música escolhida, Sofrendo Feito um Louco, numa outra roupagem da que foi gravada. "Agora a música ganhou outro arranjo, que tem mais a cara do Leo e do Olodum. Tem muito mais a cara da Bahia agora. Muito legal ter eles comigo", explicando que a intenção era justamente essa. Veja como ficou:

    Inovando nas plataformas

    Luan, que tem quase 6 milhões de ouvintes só no Spotify, trouxe já neste começo de 2020 uma novidade aos seus fãs, que se estende também a quem ouve música de outros artistas. Com a proposta de trazer um repertório para curtir o Carnaval, o cantor foi o primeiro artista do país a divulgar um site (minhaplaylistdecarnaval.com.br) onde os usuários do Spotify e do Deezer podem montar suas playlists de acordo com seus gostos musicais, tudo a partir de um algoritmo.

    Foto: Lucas Sarzi.

    Show em Curitiba

    Alguns meses depois da gravação em Salvador, Curitiba foi uma das primeiras capitais a receber Luan Santana com seu novo projeto. A capital, inclusive, aparece entre as cinco cidades que mais ouvem o som do cantor do Mato Grosso do Sul: com mais de 345 mil ouvintes mensais, Curitiba perde somente para São Paulo e Rio de Janeiro (primeiro e segundo lugares, respectivamente).

    Pelo sucesso que foi sua passagem por aqui, já estão a venda os ingressos para um repeteco de VIVA na capital paranaense. Dessa vez, Luan Santana traz seu show, que inclui até uma passarela que sobe e desce (conforme a possibilidade da estrutura da cidade), ao Teatro Guaíra. O show, marcado para o dia 21 de março, tem ingressos a partir de R$ 110 e a venda é pelo Disk-Ingressos.