• Seria a primeira vez de Dennis Stratton na capital

    Coronavírus: Guitarrista original do Iron Maiden cancela show em Curitiba

    Coronavírus: Guitarrista original do Iron Maiden cancela show em Curitiba

    Dennis Stratton, guitarrista que gravou o primeiro álbum do Iron Maiden, tinha confirmado a data do dia 04 de abril, em Curitiba, na cervejaria Bodebrown, para participar de eventos culturais e se encontrar com fãs da banda inglesa.

    A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da Bodebrown, que divulgaria o evento nos próximos dias.

    Segundo o proprietário da Bodebrown, Samuel Cavalcanti, a cervejaria pode avaliar a possibilidade de realização do evento com o músico em outra data.

    A turnê em celebração aos 40 anos do álbum “Iron Maiden” inclui ainda quatro datas. Além de Curitiba que cancelou, as demais datas marcadas ainda são Florianópolis (03/04 no John Bull), São Paulo (05/04 Manifesto Bar), Rio de Janeiro (07/04 Kubrick) e Fortaleza (08/04 Hard Rock Café).

    Bodebrown

    A cervejaria Bodebrown já tem uma história com o Iron Maiden. Em 2019, a cervejaria lançou a cerveja Trooper IPA, em parceria com o vocalista da banda, Bruce Dickinson. Após o lançamento da Trooper IPA, pode se dizer que a Bodebrown se tornou a segunda casa dos fãs do Iron Maiden no Sul do Brasil, com realização de eventos sobre a banda, venda de merchandising e principalmente reunião de admiradores.

  • Ex-vocalista do Warlock canta no CWB Hall

    Rainha do Metal: Doro Pesch em Curitiba

    Rainha do Metal: Doro Pesch em Curitiba

    A rainha do heavy metal alemão, Doro Pesch, estará em Curitiba no dia 14 de outubro para se apresentar no CWB Hall (Rua Claudino dos Santos, 72). Vale dizer que Doro foi vocalista da banda Warlock, se consagrando como um dos primeiros vocais femininos do gênero na década de 1980. Após a gravação de quatro álbuns, iniciou carreira solo no fim da década, gravando treze discos de estúdio.

    Informações em relação a ingressos ainda não foram divulgadas.

    Mais informações no www.sinnersrockbeer.com.br

    email: heavymol@hotmail.com

  • Data comemorativa é em homenagem ao maestro André Matos

    Assembleia Legislativa do Paraná aprova “Dia Estadual do Heavy Metal”

    Assembleia Legislativa do Paraná aprova “Dia Estadual do Heavy Metal”

    Data comemorativa é em homenagem ao maestro André Matos

    A Assembleia Legislativa do Paraná aprovou nesta segunda-feira (09 de março) em primeira discussão o projeto de Lei do deputado estadual Douglas Fabrício (CIDADANIA) que institui o “Dia Estadual do Heavy Metal”, a ser comemorado no dia 08 de junho.

    Foi escolhida esta data comemorativa em homenagem ao cantor, compositor, pianista e maestro brasileiro, André Matos, que faleceu no último dia 08 de junho de 2019.

    A proposta foi apresentada devido ao reconhecimento do estado do Paraná ao músico brasileiro que teve carreira artística vitoriosa no Japão, Estados Unidos e países da Europa, com milhões de discos vendidos e inúmeros shows realizados.

    “André Matos foi pioneiro na mistura da música clássica com o estilo pesado do heavy metal e ritmos brasileiros, sendo um dos responsáveis por colocar o Brasil no cenário do rock internacional em um estilo dominado por norte-americanos e europeus. Como alguns estados já manifestaram, o Paraná, que tem uma significativa comunidade roqueira, também reconhece a importância da sua obra e presta esta homenagem”, argumenta o deputado Douglas Fabrício.

    O deputado ainda destacou que uma petição de fãs do cantor publicada na internet solicitou a homenagem ao cantor em âmbito nacional.

    Reflexos no turismo

    O deputado ainda argumentou que além de homenagear André Matos e reconhecer o heavy metal como um estilo de grande importância para o estado do Paraná, o projeto pode contribuir para impulsionar o turismo e o comércio local.

    “Em Curitiba e demais cidades temos muitos adeptos do estilo. Ao instituir esta data comemorativa, podemos ampliar a realização de eventos e festivais e incentivar bandas locais, além de aumentar o número de visitantes”, afirma Douglas, que já foi secretário estadual de Esporte e Turismo.

    Apoio do segmento

    Após apresentar o projeto na Assembleia Legislativa em 2019, Douglas Fabrício participou das comemorações do “Dia Mundial do Rock” no Angra Friends, realizado no no dia 13 de julho de 2019 em São Paulo, a convite do então empresário Paulo Baron, do Angra e Shaman (ex-bandas do André Matos), onde conheceu o guitarrista Rafael Bittencourt (líder do Angra).

    Na ocasião, o parlamentar recebeu apoio dos músicos e do empresário, que destacou a importância da iniciativa para valorização do rock e da cultura brasileira.


    Na foto: Douglas Fabrício e o líder do Angra, o guitarrista Rafael Bittencourt

     

  • Tecladista do Ozzy Osbourne esteve na capital

    Adam Wakeman lança álbum Jazz Sabbath em Curitiba

    Adam Wakeman lança álbum Jazz Sabbath em Curitiba

    O tecladista do Black Sabbath e do Ozzy Osbourne, Adam Wakeman, esteve na capital paranaense na última sexta-feira (06 de março) para acompanhar o guitarrista do Jethro Tull, Martin Barre, em show no Tork ‘n’ Roll. O evento em homenagam aos 50 anos de trajetória da banda inglesa contou também com a tecladista Dee Palmer.

    Filho do lendário tecladista Rick Wakeman, que tocou na fase clássica do Yes, Adam aproveitou o dia para lançar o álbum de seu novo projeto: Jazz Sabbath, que conta com releituras do Black Sabbath no formato jazz.

    Fruto de uma brincadeira, o disco conta com versões instrumentais de canções consagradas do Black Sabbath como “Fairies Wear Boots”, “Evil Woman”, “Rat Salad”, “Iron Man”, “Hand of Doom”, “Changes” e “Children of the Grave”.

    No release de divulgação, Adam Wakeman utiliza o pseudônimo “Milton Keanes” argumentando que as canções fazem parte de um álbum lançado em 13 de Fevereiro de 1970, antes do grupo formado por Ozzy Osbourne, Tony Iommi, Geezer Butler e Bill Ward lançar o disco de estreia. Segundo Milton Keanes, que teria sofrido um infarto, grande parte do que fez a carreira da banda teria sido “roubada” do lendário Jazz Sabbath. Uma piada para ilustrar como Adam Wakeman imagina como seriam as músicas do Black Sabbath no formato jazz.

    Milton Keanes ainda promete provar suas acusações após 50 anos, diz a piada:

    “Formado em 1968, o Jazz Sabbath era considerado por muitos a vanguarda do novo movimento jazz que saía da Inglaterra naquela época. O aguardado álbum de estreia estava destinado a nunca ser lançado. Até agora. O álbum foi cancelado quando surgiu a notícia de que o membro fundador e pianista Milton Keanes foi hospitalizado com um ataque cardíaco massivo que o deixou lutando por sua vida. A gravadora decidiu engavetar o álbum e cancelar o lançamento programado por compaixão e devido à incerteza financeira de lançar um álbum de estreia de uma banda sem seu líder musical. Quando Milton foi finalmente liberado do hospital em Setembro de 1970, ele descobriu que uma banda de Birmingham, convenientemente chamada ‘Black Sabbath’, havia então lançado dois álbuns com versões metal do que ele afirma serem as suas músicas”.

    Em seguida, na piada de Adam, as gravações do Jazz Sabbath foram perdidas em um incêncio e, 50 anos depois, foram encontradas as faixas originais e remixadas.

    Prometido para estar disponível oficialmente no mercado no mês de abril, o álbum foi lançado pessoalmente por Adam no Tork ‘n’ Roll no quiosque de merchandising do show de Martin Barre. Na ocasião, Adam autografou o disco e conversou com fãs.

    Vale mencionar que Adam Wakeman teve a autorização do Black Sabbath para realizar tal projeto. O músico é muito amigo do guitarrista Tony Iommi, participou de turnês com o Black Sabbath e, como músico de apoio, gravou o disco ao vivo da banda “The End”.

    Ao ouvir o Jazz Sabbath chega-se a conclusão de que o trabalho deverá agradar mesmo quem gosta do estilo e tem afinidade com jazz. Não espere guitarras distorcidas e sim muito piano.


    Foto: Adam Wakeman em Curitiba por Angela Missawa

    Mais informações no www.sinnersrockbeer.com.br

    email: heavymol@hotmail.com

  • “Metal sempre foi rebeldia, liberdade, não conformismo”, diz Max

    Krisiun: entrevista exclusiva antes do show de Curitiba

    Krisiun: entrevista exclusiva antes do show de Curitiba

    O Krisiun volta a Curitiba neste sábado (7), para única apresentação no Jokers, antes de detonar na turnê europeia Slayng Steel Over Europe Tour 2020.  O baterista Max falou ao Sinners com exclusividade e em uma rápida entrevista – entre os preparativos para a turnê – comentou sobre as expectativas da banda e o cenário político do país (leia abaixo)

    Na mesma noite, a banda Choke apresenta o álbum “20 años de Revolución”, (lançamento da Quiat Produções) em comemoração os 20 anos da banda. O evento metal contará ainda com a RedTie e Atrocitus.

    Confira a íntegra da entrevista:

    Sinners – O Krisiun sai mais uma vez em turnê pela Europa – e o que tem mudado a cada temporada, sentem que a música-músicos brasileiros de metal estão cada vez mais respeitados¿ No caso do death metal, o estilo brasileiro tem sido referenciado no exterior?

    Max – Sentimos que a cada turnê que fazemos, o respeito e suporte pelo Krisiun têm aumentado, são muitos anos fiéis ao Death Metal verdadeiro, lançando discos e fazendo turnês constantemente sem nunca ter parado.

    Construímos nossa legião de fãs pelo mundo todo com muito suor e dedicação ao Metal. Cada banda tem sua história e caminho a ser seguido, e eu acredito que independentemente de ser daqui ou não, a banda que tiver potencial pode ir muito longe também.

    Lógico que sempre haverá modinhas, panelinhas, bandas que tentam comprar o sucesso e favorecimento às bandas gringas, mas tem que acreditar, lutar e ser fiel ao seu som sempre.

    Sinners – Completando 30 anos em 2020, a banda ainda faz um dos melhores death do país, como manter essa pegada, após todo esse tempo.

    Max – Muito amor e paixão pelo Metal. Além disso, muitos ensaios, foco e dedicação. Nem sempre tudo é perfeito e também temos nossos momentos de exaustão física e mental, mas o guerreiro nunca desiste, ele descansa um dia e no próximo está pronto para a guerra. Força mental é tudo, sem ela desistimos no primeiro obstáculo.

    Sinners – Como avalia o momento que o país vive atualmente – um tempo de acirramentos – e o que isso, em sua opinião, afetou o cenário musical – no caso, o metal.

    Max – Acho que essa turbulência toda tem ajudado  algumas pessoas a abrirem os olhos, afinal Metal não é lugar para pregar religião e conservadorismo, pra mim Metal sempre foi rebeldia, liberdade, não conformismo, sempre questionando e lutando contra essas religiões bostas e o sistema conservador lixo, que só contribuem para que parte da população do país continue tapada, preconceituosa e ignorante.

    Sinners – A América do Sul tem produzido boas bandas de death, como tem sido a relação de vocês com esse público?

    Max – O público latino é muito bom, respeitam muito o Krisiun e sempre que tocamos na América Latina somos muito bem recebidos. Apesar de nosso maior mercado estar na Europa e América do Norte, nossos irmãos latinos do Death Metal sentem muito orgulho de sermos daqui.

    Sinners – Quais expectativas da banda em relação à Slaying Steel Over Europe Tour 2020, onde esperam os públicos mais fanáticos?

    Max – A expectativa é a melhor possível, será uma turnê muito importante, seremos headliners e faremos 32 shows em 32 dias, sem day-off, vai ser brutal e tocaremos para os públicos mais fanáticos como na Polônia, Alemanha, Holanda, República Tcheca, França, esses países amam o Death Metal e o Krisiun e esses shows serão extremamente brutais.

     

    CONFIRA AS DATAS DA TURNÊ SLAYING STEEL OVER EUROPE 2020
    Serão 32 shows em 32 dias, juntamente com os convidados especiais Gruesome e Vitriol.

    DATAS DA TURNÊ

    18.03.20 WROCLAW, PL – Pralnia
    19.03.20 BERLIN, DE – Musik und Frieden
    20.03.20 DRESDEN, DE – Loco
    21.03.20 HEIDELBERG, DE – Heidelberg Deathfest
    22.03.20 SIEBEN, CH – District 28
    23.03.20 SALZBURG, AT – Rockhouse
    24.03.20 BUDAPEST, HU – Dürer 041
    25.03.20 VIENA, AT – Viper Room
    26.03.20 CHAM, DE – LA
    27.03.20 JAROMER, CZ – Národní Dúm
    28.03.20 HIRSCHAID, DE – Braincrusher in Hell
    29.03.20 NEUNKIRCHEN, CH – Stummmsche Reithalle
    30.03.20 REIMS, FR – Cartonnerie
    31.03.20 MILANO, IT – Circolo Svolta
    01.04.20 LJUBLJANA, SL – Orto Club
    02.04.20 MÜNCHEN, DE – Backstage
    03.04.20 BRNO, CZ – Melodka Club
    04.04.20 MAGDEBURG, DE – Factory
    05.04.20 HAMBURG, DE – Kulturpalast
    06.04.20 ERFURT, DE – From Hell
    07.04.20 DORTMUND, DE – Junkyard
    08.04.20 VOSSELAAR, BE – Biebobclub
    09.04.20 PARIS, FR – Backstage
    10.04.20 TILBURG, NL – 013
    11.04.20 HANNOVER, DE – Musikzentrum
    12.04.20 DRACHTEN, NL – Iduna
    13.04.20 LONDON, UK – Boston Music Room
    14.04.20 GLASGOW, UK – Audio
    15.04.20 MANCHESTER, UK – Rebellion
    16.04.20 NEWCASTLE, UK – Cluny 2
    17.04.20 LIMERICK, IE – Dolan’s Warehouse
    18.04.20 DUBLIN, IE – Vodoo Lounge

     

    SERVIÇO  – SHOW NO JOKERS

    INGRESSOS FÍSICOS E ON-LINE
    PRIMEIRO LOTE:
    Promocional – 70,00*
    Meia Entrada – 70,00
    Mezanino Promocional – 110,00*

    SEGUNDO LOTE:
    Promocional – 90,00*
    Meia Entrada – 90,00
    Mezanino Promocional – 150,00*

    *Promocional mediante a doação de 1kg de alimento, não perecível.

    Mais informações no: www.sinnersrockbeer.com.br

  • Nova secretaria de Cultura deseja aproximação com a classe artística

    Regina Duarte exonera “Inimigo do Rock”

    Regina Duarte exonera “Inimigo do Rock”

    Com informações do whiplash.net


    Segundo o jornal “O Globo”, a nova secretária de Cultura do governo federal, Regina Duarte, exonerou o presidente da Fundação Nacional de Artes (Funarte),  Dante Mantovani , efetivado no fim de 2019. O ato foi publicado no Diário Oficial da União. Nesta quarta-feira, aconteceu a posse da atriz na pasta.

    Mantovani gerou polêmica ao falar sobre o rock em vídeo no YouTube. Na filmagem, publicada no fim de outubro e retirada do ar posteriormente, ele busca fazer uma relação entre os Beatles e a Escola de Frankfurt, vertente de teoria social e filosófica que tinha Theodor Adorno e Max Horkeimer como principais referências.

    Ele afirmou que os Beatles buscavam destruir a cultura ocidental. O foco principal era acabar com as famílias tradicionais, tidas como "base" do capitalismo. Ele declarou, ainda, que agentes comunistas infiltrados na Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos (CIA) distribuíram a droga LSD para o público do festival Woodstock. O evento, realizado em 1969, ficou marcado como o auge da contracultura hippie.

    Ao mencionar Woodstock, Dante Mantovani pontuou a teoria dos agentes infiltrados da CIA. "Mas como (a distribuição de drogas era feita) pela CIA? Tinha infiltrados do serviço soviético lá. [...] O rock ativa a droga que ativa o sexo que ativa a indústria do aborto. A indústria do aborto por sua vez alimenta uma coisa muito mais pesada que é o satanismo. O próprio John Lennon disse que fez um pacto com o diabo", afirmou.

    De acordo com o jornal 'O Globo',  vários gestores foram exonerados a pedido de Regina Duarte, que busca reaproximação da secretaria da Cultura e do governo federal com a classe artística brasileira.

    Imagem: Globo

    Mais informações no www.sinnersrockbeer.com.br

    email: heavymol@hotmail.com

  • Aquiles Priester, Ex-Angra, fará a nova turnê

    Por motivos de saúde, baterista brasileiro substituirá Gee Anzalone no Dragonforce

    Por motivos de saúde, baterista brasileiro substituirá Gee Anzalone no Dragonforce

    Redação com Assessoria de Imprensa

    O renomado baterista Aquiles Priester substituirá Gee Anzalone do Dragonforce por motivos de saúde na próxima turnê nos EUA da banda inglesa. Gee foi hospitalizado por miocardite, uma inflamação do músculo cardíaco. Aquiles Priester (Tony MacAlpine, Edu Falaschi, Hangar, Noturnall, Angra) se apresentará com o Dragonforce durante a recuperação de Gee Anzalone.

    O guitarrista Herman Li disse em comunicado oficial: “Sentiremos falta do nosso irmão Gee na próxima turnê nos EUA, mas a saúde é mais importante. Desejamos a Gee uma rápida recuperação e sabemos que ele estará de volta em breve conosco. Queremos agradecer ao nosso amigo Aquiles por nos ajudar a curto prazo”.

    Aquiles Priester usa as seguintes marcas em todas as turnês e eventos: Mapex Drums, Paiste Cymbals, Roland, AKG Microphones, JBL, Soundcraft, Zoom, Gibraltar Hardware, Evans Drum Heads, Pro-Mark Sticks, LP Percussion, DW Pedals, SKB Cases, Xtreme Ears, Urbann Boards PsychoShoes, Power Click, Consulado do Rock e Lady Snake Rock Wear.


    Mais informações: www.sinnersrockbeer.com.br

    Nosso email: heavymol@hotmail.com

  • Banda conta com mesma formação desde 2002

    Deep Purple anuncia título e data de lançamento de novo disco

    Deep Purple anuncia título e data de lançamento de novo disco

    Redação com Deep Purple


    Chamado “Whoosh!”, o 21º álbum de estúdio do Deep Purple será lançado no próximo dia 12 de junho. No formato físico, o trabalho estará disponível em CD + DVD, edição 2LP + DVD, além da versão digital.

    O álbum “Whoosh!” é sucessor de trabalhos bem sucedidos como “inFinite” (2017) e “NOW What ?!” (2013), demonstrando o amadurecimento da formação da banda com Ian Gillan (voz), Roger Glover (baixo) e Ian Paice (bateria) da estrutura clássica ainda da época do aclamado disco “Machine Head”, Steve Morse, que passou pelo Kansas e já está há mais de duas décadas na banda , e o experiente Don Airey, que tem um currículo que vai de Black Sabbath a Rainbow, além de Ozzy Osbourne e outros grandes nomes do gênero.

    Pela terceira vez, o Deep Purple uniu forças com o produtor Bob Ezrin, que convidou a banda para Nashville para escrever e gravar novas músicas. Juntos, eles criaram o álbum mais versátil em sua colaboração, segundo eles. O Deep Purple “se estendeu em todas as direções” sem nenhuma limitação, deixando a criatividade surgir. “O Deep Purple está colocando o Deep de volta ao Purple” foi o lema usado como brincadeira no estúdio depois que as primeiras músicas deixaram claro que Ezrin e a banda estavam no caminho de criar um álbum que ultrapassava os limites do tempo, enquanto expressavam seu ressentimento sobre a situação atual do mundo e abordando todas as gerações, analisa a banda.

    A banda continua a investir no hard rock, sem cair em repetições. Vale mencionar que o 20º álbum de estúdio da banda, o anterior "inFinite", tornou-se um dos álbuns de maior sucesso na carreira do grupo. Ele quebrou recordes acumulados pelas lendas do hard rock ao longo de uma impressionante história de 50 anos, tornando-se o álbum mais bem sucedido da banda desde o de 1984, “Perfect Strangers”.

    O trabalho entrou nas paradas de álbuns oficiais alemães em # 1, tendo sido premiado com ouro por mais de 100.000 cópias vendidas e, além disso, alcançou o Top 10 em um número impressionante de dez países em todo o mundo.

    Seguiu o lançamento de "NOW What ?!" (2013), que alcançou o 1º lugar em 5 países europeus, o Top 10 em mais de 15 países em todo o mundo e ganhou o status Gold na Alemanha, por mais de 100 mil cópias vendidas.

    Nos últimos anos, o Deep Purple utilizou outros estilos, despertando o interesse dos fãs que não nasceram quando o grupo alcançou seu auge na década de 1970.

    Segundo o guitarrista Steve Morse, a parceria com o produtor Bob Ezrin mantém o estilo da banda que agrada seus fãs de longa data. "Incluímos tudo o que faz a banda sorrir, com Bob Ezrin. Sempre gostamos de fazer música e ter o luxo de manter nosso incrível público fiel”, argumenta o músico.

    Já o baixista Roger Glover afirma que sempre que o Deep Purple lança um novo álbum, a banda é questionada se é o último trabalho, devido à longevidade.

    “Questionam muito se é o último disco. Este é o nosso último álbum? Lembro-me de quando fizemos "Now What ?!" que é agora o que ... oito anos atrás? E então nós gravamos "InFinite" e Don (tecladista) foi perguntado se este era o último álbum? Ele disse: eu pensei que o último álbum fosse o anterior”.

    Vale recordar que desde 2002 o Deep Purple continua com a mesma formação. O integrante mais novo é Don Airey, que substituiu o lendário Jon Lord. O guitarrista Steve Morse substituiu o virtuoso, encrenqueiro e venerado Ritchie Blackmore em 1994, originando então uma nova legião de fãs, sem desagradar os antigos admiradores. De lá para cá, o grupo soma cinco álbuns de estúdio com esta formação, incluindo o novo que sairá no mês de junho próximo.

    Na foto: a capa do novo álbum

    Mais informações: heavymol@hotmail.com

    email: heavymol@hotmail.com

     

     

     

  • Expoentes do novo heavy metal se apresentam em Curitiba

    Amon Amarth e Powerwolf no Tork ‘N Roll

    Amon Amarth e Powerwolf no Tork ‘N Roll

    No dia 04 de março (quarta-feira), dois expoentes do heavy metal contemporâneo vão se apresentar em Curitiba, no Tork ‘N Roll.

    A banda sueca de viking metal, Amon Amarth, e os alemães do Powerwolf, que executam um estilo mais próximo do power metal.

    Vale dizer que são grupos que agradam as novas gerações do heavy metal e que atualmente proporcionam a renovação do estilo.


    SERVIÇO:

    Ingressos:

    PISTA:

    Lote 1:

    R$150 (Meia entrada / Estudante)

    R$150 (Meia solidária para não estudantes. Doe um kilo de alimento na entrada da casa no dia do evento e pague meia entrada).

    R$300 (Inteira)

    Lote 2:

    R$180 (Meia entrada / Estudante)

    R$180 (Meia solidária para não estudantes. Doe um kilo de alimento na entrada da casa no dia do evento e pague meia entrada).

    R$360 (Inteira)

    Lote 3:

    R$200 (Meia entrada / Estudante)

    R$200 (Meia solidária para não estudantes. Doe um kilo de alimento na entrada da casa no dia do evento e pague meia entrada).

    R$400 (Inteira)

    CAMAROTE TÉRREO (A,B,C,D):

    R$250 (Meia entrada / Estudante)

    R$250 (Meia solidária para não estudantes. Doe um kilo de alimento na entrada da casa no dia do evento e pague meia entrada).

    R$500 (Inteira)

    CAMAROTE MEZANINO:

    R$200 (Meia entrada / Estudante)

    R$200 (Meia solidária para não estudantes. Doe um kilo de alimento na entrada da casa no dia do evento e pague meia entrada).

    R$400 (Inteira)

    Venda online:

    www.clubedoingresso.com

    Ingressos físicos:

    Venda antecipada sem taxa de serviço (pagamento em dinheiro):

    DR ROCK (Rua Emiliano Perneta, 297 - Shopping Metropolitan - Loja 04, Curitiba-PR, fone: 0xx41 3324-0669).

    Realização: Liberation Tour Booking

    Informações gerais: info@liberationmc.com

    Classificação etária: 18 anos. Menores entre 15-18 anos somente acompanhados por pai ou mãe munidos de documentos.

     

  • Criançada na iniciação do rock 'n roll

    Crossroads promove o Carnakids nesta segunda-feira de Carnaval

    Crossroads promove o Carnakids nesta segunda-feira de Carnaval

    Informações com Assessoria de Imprensa

    Depois do sucesso do último ano, o Bar Crossroads, localizado no bairro Água Verde, promove mais uma edição do Carnakids, um evento gratuito voltado ao público infantil, que ocorre na segunda-feira (24), a partir das 14h.

    “O rock é um estilo musical que passa de pai para filho, unindo as mais variadas gerações. Depois do sucesso que o Carnakids teve no último ano, nada melhor do que reunir pequenos e adultos em mais uma celebração do rock n’roll. É muito gratificante fazer parte da histórias dessas famílias”, comenta Alessandro Reis, proprietário do Bar Crossroads.

    O evento contará com programação especial, incluindo Espaço Kids com brincadeiras desplugadas, em parceria com o Pintando na Calçada e Criança na Plateia, incluindo camarim de pintura e interação com palhaços, assim como muita música ao vivo com o grupo Rock Kids. Para os pais, o rock n’roll começa com a banda Válvula Vapor, no Palco Thunder, localizado na área externa, e com o grupo F4T, no Palco Cross, área interna.

    Na gastronomia, opções para todos os gostos, com a ThunderPizza, fritas e doces especiais, disponíveis com valores a partir de R$15.

    “CarnaKids”
    Data: 24 de fevereiro (segunda-feira)
    Horário: a partir das 14h
    Local: Bar Crossroads (Av. Iguaçu, 2310 – Água Verde)
    Classificação Livre

    Mais informações no www.sinnersrockbeer.com.br

    email: heavymol@hotmail.com

  • Várias opções de Heavy Metal e Grunge anos 90

    Hangar divulga agenda de shows do Carnaval

    Hangar divulga agenda de shows do Carnaval

    Informações com Assessoria de Imprensa

    O Hangar – A Casa do Ócio tem opções variadas para o público Rock and Roll durante o carnaval. Na sexta-feira (21/02) a casa recebe o Metal Caos, com as bandas Jesus Hits for Bong (Stoner), Sowdierz (Heavy Metal) e Bloqueio Mental (Crossover). A entrada custa R$ 10, e haverá promoção de 3 chopes por R$ 12 a noite toda. Quem compartilhar o evento nas redes sociais, ainda ganha uma dose de conhaque ou vodka.

    No sábado (22/02), a partir das 21h, com realização da Crazy Horse Produções, acontece um especial anos 90, com bandas tributo ao Alice in Chains (Sludge Factory) e Nirvana (Nirvanover). A entrada também custa R$ 10.

    Na terça-feira (25/02) é a vez do Berma Fest, que reunirá as bandas de som autoral Exylle, Semate, Broken Death e Atrocitus, todas representantes da nova safra do Metal curitibano. A entrada para quem for de calça custa R$ 10, e quem de bermuda (ou saia e shorts) para apenas R$ 5. As atividades começam a partir das 16h.

    SERVIÇO

    Local: Hangar – A Casa do Ócio

    Endereço: Al. Dr. Muricy, 1091 – Largo da Ordem

    Ingressos: na bilheteria da casa

    Na foto a banda Exylle

    Mais informações: www.sinnersrockbeer.com.br

    nosso email: heavymol@hotmail.com

  • Apresentação faz parte da programação especial de Carnaval

    Blindagem faz show gratuito no Bar Crossroads

    Blindagem faz show gratuito no Bar Crossroads

    Informações com Assessoria de Imprensa

    Nesta quinta-feira (20), a partir das 21h, o Bar Crossroads, localizado no bairro Água Verde, recebe o show do grupo Blindagem, considerado um dos maiores nomes do rock n’roll do Paraná. A entrada é gratuita.

    O evento leva o nome de “Cordão da Loba”, que remete a uma das canções mais conhecidas do grupo, e promete contar com um repertório repleto de outros sucessos da banda, como “Cheiro de Mato”, “Dias Incertos”, “Se Eu Tivesse”, entre outros.

    “O nosso jeito de comemorar o feriado é receber os clientes fazendo o que a gente mais ama: ouvir rock! E a banda Blindagem é uma das maiores referências do rock no nosso estado. A brincadeira com o nome faz referência à uma das músicas mais conhecidas deles que é Loba da Estepe”, explica Alessandro Reis, proprietário do Bar Crossroads.

    TRÊS NOITES DE ROCK!

    Além da apresentação do grupo Blindagem, o Bar Crossrodas contará com mais três noites do bom e velho rock n’roll. Na sexta, 21 de fevereiro, é a vez do rock nacional, com o Unidos do Chorão. Nesse dia o destaque é o Tributo ao Charlie Brown JR, com a banda F4T. A abertura da casa está marcada para às 21h. O valor de entrada é R$20 ou R$40 de consumação.

    O sábado (22) de Carnaval vai ser embalado pelo Bloco da Flanela, a partir das 21h, com o som grunge do Dead Cobains, banda estreante que vai trazer no repertório os grandes sucessos da década de 90, com destaque para Soundgarden e Alice in Chains. O valor de entrada é R$20 ou R$40 de consumação.

    A programação segue no domingo(23), com entrada gratuita: a noite de Pré-Ressaca vai trazer o Especial Brasil Groove, um show inédito da banda Baile Brasa com muito Tim Maia e brasilidades para dançar, a partir das 19h.

    Mais informações: www.sinnersrockbeer.com.br

    email: heavymol@hotmail.com

  • Expoentes do genêro nacional se apresentam na Ópera de Arame

    Festival de metal em Curitiba conta com Armored Dawn, Korzus e Dr. Sin

    Festival de metal em Curitiba conta com Armored Dawn, Korzus e Dr. Sin


    Informações com Assessoria de Imprensa

    Após encerrar o ano com turnê na Europa, shows no Rock in Rio e RockFest, além de tantos outros grandes eventos, o Armored Dawn, preparou uma nova turnê mundial e a temporada brasileira será bem importante para a banda. Neste ano, o grupo levará seu projeto “Armored Dawn Convida” para oito cidades brasileiras, um passo a frente no cenário rock e metal, unindo estilos e nomes consagrados no mesmo palco. EmCuritiba, a escala está marcada para o dia 02 de maio na Ópera de Arame (R: João Gava, 970) a partir das 20 horas.

    A estreia do projeto tem início no dia 30 de abril no Rio de Janeiro. Depois da capital paranaense passa por Porto Alegre (03.05), Uberaba (08.05), Belo Horizonte (09.05), Manaus (22.05), Santos (23.05) e São Paulo (24.05). Nesta primeira temporada do projeto, participam bandas que, de alguma maneira, possuem uma conexão com a trajetória do Armored Dawn. Os paranaenses terão oportunidade de assistir também shows das bandas Jimmy Rats, Doctor Sin, Korzus e Medjay.

    Engajados em levar o metal para diversas cidades brasileiras, o Armored Dawn cresce a cada passo, colaborando com a cena musical da qual pertencem e evoluindo musicalmente. Por isso, além dos medalhões, bandas mais novas como a mineira Medjay terão oportunidade de mostrar seu trabalho para um grande público durante essa turnê.

    Formado em 2014, na cidade de São Paulo, o Armored Dawn é uma das maiores revelações do Power Metal brasileiro na última década, e para promover seus lançamentos, já estiveram em muitas turnês, pelo Brasil e pelo mundo, ao lado de grandes nomes do metal mundial, entre eles, Saxon,
    Megadeth, Symphony X, Rhapsody, Hammerfall, Tarja, Sabaton e Fates Warning.

    O mais recente trabalho da banda, o aclamado álbum “Viking Zombie”, gravado no Dharma Studios, em São Paulo, foi produzido, mixado e masterizado por Heros Trench (baixo) e Rodrigo Oliveira (bateria). O Armored Dawn conta também com Eduardo Parras (vocal), Tiago de Moura (guitarra), Rafael Agostino (teclado) e Timo Kaarkoski (guitarra). Esse disco conceitual superou barreiras mercadológicas e elevou o patamar das produções nacionais na concepção de muitos críticos, o que fez a banda acreditar ainda mais na cena brasileira.

    Os ingressos já estão à venda e os valores variam de R$44,00 a R$154,00, de acordo com o setor. Vip R$132,00 (inteira)/ R$66,00 (meia-entrada)/ Plateia - R$88,00 (inteira)/ R$44,00 (meia-entrada)/Plateia + Camiseta - R$154,00 (inteira)/ R$110,00 (meia-entrada)/ Camarote - R$110,00 (inteira)/ R$55,00 (meia-entrada)/ Cadeirante– R$44,00 / Acompanhante cadeirante – R$44,00. A meia-entrada é válida para estudantes, pessoas acima de 60 anos, professores, doadores de sangue, portadores de necessidades especiais (PNE). Podem ser adquiridos no www.eventim.com.br.

    Serviço:

     “ARMORED DAWN CONVIDA - Jimmy Rats, Doctor Sin, Korzus e Medjay

    Data: 02 de maio de 2020 (Sábado)

    Local: Ópera de Arame (R:João Gava, 970)

    Horários: a partir das 20horas

    Ingressos: R$44,00 a R$154,00, de acordo com o setor.

    Vip – R$132,00 (inteira)/R$66,00 (meia-entrada);

    Plateia - R$88,00 (inteira)/ R$44,00 (meia-entrada);

    Plateia + Camiseta - R$154,00 (inteira)/ R$110,00 (meia-entrada);

    Camarote - R$110,00 (inteira)/ R$55,00 (meia-entrada);

    Cadeirante – R$44,00

    Acompanhante cadeirante – R$44,00.

    A meia-entrada é válida para estudantes, pessoas acima de 60 anos, professores, doadores de sangue, portadores de necessidades especiais (PNE).

    Promoções não cumulativas com descontos previstos por Lei.

    ***Valores sujeitos a alterações sem aviso prévio.

    Pontos de Venda:

    Vendas Online – www.eventim.com.br

    Forma de Pagamento: Cartão de crédito, débito e dinheiro

    Classificação Etária: 16 anos (Menores de 16 anos somente acompanhados dos pais/responsável legal)


    Mais informações no heavymol@hotmail.com

    Nosso email: heavymol@hotmail.com



  • Vocalista do Finis Africae fala sobre novo álbum e composições com curitibanos

    Novo morador de Curitiba é cantor de banda cult do rock nacional

    Novo morador de Curitiba é cantor de banda cult do rock nacional

    O novo morador de Curitiba Eduardo de Moraes tem uma trajetória de história no cenário do rock nacional da década de 1980. Ele é vocalista da banda Finis Africae, que surgiu em Brasília na onda do rock brasileiro, impulsionada por bandas como Legião Urbana, Capital Inicial e Plebe Rude.

    A Finis Africae é considerada a banda melhor sucedida da segunda geração do rock oitentista brasiliense. Após fazer parte da coletânea Rumores (1985) e lançar um EP, foi contratada pela gravadora EMI por indicação do Renato Russo, líder da Legião Urbana, e gravou um LP.

    Ao emplacar sucessos como “Armadilha”, “Ética”, “Van Gogh”, “Deus Ateu” e "Mentiras" a banda realizou turnês e shows pelo Brasil, participou de programas de auditório como o “Cassino do Chacrinha” e outros, até sentir os efeitos da crise econômica do fim da década e ser dispensada pela gravadora. O fato foi comum com muitas bandas, que estavam decolando naquela época.

    Porém, o Finis até hoje é citado por fãs do rock nacional e bandas da época. O sucesso “Armadilha” chegou a ser regravado pelo Biquini Cavadão em 2001 em um álbum com canções nacionais que a banda considera de grande importância na década de 1980.

    Após o instantâneo sucesso, o cantor se mudou para a Suécia e passou anos por lá, mas sem largar os trabalhos musicais. De tempos em tempos reúne a Finis Africae para realizar shows e fazer gravações.

    Em 2019 deixou o Rio de Janeiro e se mudou para a capital paranaense. Em pouco tempo se entrosou com músicos, poetas e jornalistas que frequentam o bar “Gostinho da Tetê”, no Alto da XV. O cantor foi apresentado por um amigo de longa data de Brasília: o músico curitibano Kadu Lambach, conhecido na Capital Federal como “Eduardo Paraná”, o primeiro guitarrista da Legião Urbana.

    Em sintonia com a “Turma da Tete”, Eduardo já começou a compor com artistas locais como o músico Ferreira, que fez parte da histórica banda curitibana “Beijo AA Força” e o poeta Sergio Viralobos, da pioneira “Contrabanda”, uma das primeiras do punk das araucárias.

    Atualmente, Eduardo continua tocando o Finis Africae. Além dele como membro original, a banda conta com o baterista Ronaldo Pereira, que deixou as baquetas e se tornou produtor do grupo.

    No início do ano, o Finis lançou o novo single “Santa Júlia” nas plataformas digitais e se apresentou no Teatro Rival, no Rio de Janeiro. Para os próximos meses tem a intenção de lançar novas músicas, que serão apresentadas no meio do ano em show de abertura para a Plebe Rude no Circo Voador, no Rio de Janeiro.

    E como outro frequentador da “Turma da Tete” estive no Alto da XV para conversar mais uma vez com Eduardo de Moraes. Mas desta vez a conversa foi registrada:


    Você esteve no Rio de Janeiro recentemente para o lançamento de uma música nova do Finis Africae em show. Como foi?

    Em 2017 e 2018 esta formação nova elaborou um repertório todo novo. E optamos por questões mercadológicas e financeiras fazer lançamento mês a mês. Hoje em dia é assim. De Radiohead a Anitta a prática é esta. É uma tendência atual. Conseguimos viabilizar e gravar as quatro primeiras, estamos mixando e a cada mês produzimos um vídeo. A primeira que lançamos foi “Santa Júlia”, agora vamos lançar uma chamada “Abrolhos”. Nós aproveitamos o show de lançamento que aconteceu em janeiro no Rio, no Teatro Rival e pedimos para os fãs gravarem com o celular. Fizemos um banco de imagens com todas as imagens produzidas e vamos editá-las para fazer o vídeo. Faríamos um lançamento que seria agora em fevereiro, mas deixamos para lançar no Circo Voador (Rio de Janeiro), no show da Plebe Rude, que vamos abrir.

    Qual a diferença do Finis Africae de hoje em relação ao dos anos 80 que gravou o primeiro LP em 1987, pela EMI?

    Eu escrevo os textos. Os temas abordados, a forma de escrever e a parte poética têm muito a mesma pegada. A sonoridade já é outra completamente diferente. São músicos que se conhecem há 30 anos. Nelsinho que era do Kongo, o Cesár que era guitarrista do Coquetel Molotov , um dos primeiros grupos punks do Rio de Janeiro. O baterista tocou com Lobão e hoje está na banda do B Negão. Eles têm uma maturidade de palco de muito tempo. Respeitamos o diálogo musical dos músicos quando compõem e quando interpretam. Mudou muito a sonoridade. No entanto, “Santa Júlia” é uma música punk. Coisa que não fazíamos. Éramos mais funk. Surgiu naturalmente.

    No Rio de Janeiro o lançamento contou com o cantor Guilherme Isnard do Zero

    Sou amigo do Guilherme há 40 anos e nunca desenvolvemos algo. Não é impossível de compormos. Gosto muito do trabalho dele. Ele tem um trabalho inédito ainda a ser lançado. Fiquei super impressionado quando ouvi. É bem diferente do que o Zero fez, que tem uma proposta progressiva, meio complexa. Agora é algo mais direto, objetivo. Uma pegada forte, ainda com o Zero.

    Desde quando você está em Curitiba?

    Eu me mudei há um ano. Eu tive um mestre de cerimônia, que foi o Kadu Lambach (Eduardo Paraná), e comecei a frequentar o Bar da Tete e conheci um pessoal. E já estamos até tocando algumas coisas. Com o Kadu já participei de alguns shows dele cantando músicas do Finis.

    Como surgiu esta parceria com músicos curitibanos que acabou em uma composição?

    Surgiu do Bar da Tete. Saímos daqui, fomos para a casa do Sergio Viralobos e gravamos. O Ferreira tocou o violão (Maxixe Machine e Beijo AA Força), mas está em construção. Eu escrevi uma parte da letra, o Sergio veio com uma outra e começou. O nome da música é “Estacas”. Fala sobre o vampirismo entre as pessoas. Como uma relação se estabelece e uma pessoa vampiriza a outra. Ainda está na voz e violão.

    Como você disse o Finis tinha uma influência funk nos anos 80 e agora tá mais punk. Como você vê esta soma de influências na música da banda?

    Os jornalistas sempre perguntavam para a gente quais as nossas principais influências. E respondíamos: Madonna, Prince e Michael Jackson. Tudo o que não queria fazer. Isso já vai demonstrando aonde você quer chegar com seu trabalho. Ou aonde você não quer chegar. É uma referência. Você começa pressionado com aquilo que te incomoda. A influência que você não quer ter. Uma das dificuldades do artista é saber aonde quer chegar.

    Em Brasília eu assisti o Aborto Elétrico (primeira banda de Renato Russo) na UNB e foi um grande impacto. Quando terminou o show quebraram as caixas de som. Uma atitude que influenciava a maneira de o público se vestir e se comportar. Isso foi uma influência para muitas bandas em Brasília.

    ENTREVISTA: André Molina

    FOTO: Elias Nogueira - Show Finis Africae no Teatro Rival


    Mais informações: www.sinnersrockbeer.com.br

    Nosso email: heavymol@hotmail.com

     

     

     

     

     

  • Banda italiana se apresenta no Tork 'n Roll

    Lacuna Coil nesta quarta-feira em Curitiba

    Lacuna Coil nesta quarta-feira em Curitiba

    Nesta quarta-feira, dia 12 de fevereiro, a banda italiana Lacuna Coil estará em Curitiba para realizar show no Tork n’ Roll.

    O grupo comemora 25 anos de trajetória e divulga o álbum, o Black Anima.

    Os ingressos estão à venda com preços a partir de R$ 150 – e tem até Pacote VIP/Meet & Greet, caso o fã queira comhecer pessoalmente a banda.


    Serviço – Lacuna Coil em Curitiba

    Quando: 12 de fevereiro de 2020 (quarta-feira)

    Onde: Tork n’ Roll (Av. Mal. Floriano Peixoto, 1695)

    Horário: 19h

    Ingressos a R$ 150

     

  • Sucessos do Ira! e do rock nacional

    Curitiba recebe em março “Relespública Convida Nasi”

    Curitiba recebe em março “Relespública Convida Nasi”

    Ao consolidar uma parceria que já dura alguns anos, a banda curitibana Relespública receberá o cantor Nasi, conhecido por fazer parte da consagrada banda brasileira Ira! O show “Relespública Convida Nasi” acontecerá no CWB Hall, no dia 12 de março (quinta-feira). No evento, serão apresentados alguns sucessos do Ira!, canções lado B e clássicos do rock nacional. A abertura será por conta do grupo Veraneios.

    Serviço

    Relespública Convida Nasi - PR

    Abertura das Portas: 19h00

    Inicio do Evento: 22h00

    12 de março (Quinta-Feira)

    CWB Hall

    R. Dr. Claudino dos Santos, 72 - São Francisco

    Curitiba – PR

    Preços

    Pista + Chopp Meia:

    Meia Lote 1 R$ 35,00

    Pista + Chopp Promocional:

    Promo +1Kg Lote 1 R$ 35,00

    Pista + Chopp Inteira:

    Inteira Lote 1 R$ 70,00

    Mezanino + Chopp Meia:

    Meia Lote 1 R$ 50,00

    Mezanino + Chopp Promocional:

    Promo +1Kg Lote 1 R$ 50,00

    Mezanino + Chopp Inteira:

    Inteira Lote 1 R$ 100,00

    Pista Promocional:

    Combo 2 ingressos Lote 1 R$ 60,00

    Mais informações: www.sinnersrockbeer.com.br

  • André Nisgosky vai substituir Sílvio Krüger de maneira provisória

    Baixista do Motorocker se licencia devido a leve acidente doméstico

    Baixista do Motorocker se licencia devido a leve acidente doméstico

    O baixista da banda curitibana Motorocker, Sílvio Krüger, utilizou as redes sociais para anunciar que terá que ficar um período afastado das atividades do grupo.

    De maneira solidária, o Motorocker afirmou que torce pela recuperação rápida do músico e que a banda aguarda ansiosamente para ele reassumir o seu posto.

    “Salve Motorockers! Recentemente quebrei a mão em um pequeno acidente em casa e terei que me ausentar das atividades do Motorocker, Hells Bells e da Cervejaria Coice da Mula temporariamente. Serão algumas semanas de recuperação onde nosso brother e tour manager André Nisgosky me substituirá com maestria no baixo do Motorocker. O “Nisga”, como o chamamos, é guitar/vocal das bandas Macumbazilla e King Nothing. Agradeço a compreensão de todos e nos vemos muito em breve, rockers! Aquele abraço, Silvera”.

    Todos os demais integrantes do Motorocker compreendem o momento de Sílvio, torcem por sua recuperação rápida e plena e deixam claro que, assim que o baixista estiver totalmente recuperado, seu posto à frente das quatro cordas, estará o aguardando ansiosamente.

    Marcelus dos Santos: Vocal
    Silivio Krüger – Baixo
    Luciano Pico – Guitarra
    Eduardo Calegari – Guitarra
    Juan Neto – Bateria


  • Músico será acompanhado de membro original da banda e revisitará carreira

    Martin Barre do Jethro Tull em entrevista sobre show em Curitiba

    Martin Barre do Jethro Tull em entrevista sobre show em Curitiba

    Integrante da formação clássica do Jethro Tull, o guitarrista Martin Barre estará em Curitiba no dia 06 de março para celebrar o aniversário de 50 anos da banda. O show que será realizado no Tork ‘N Roll, contará com um set list especial que vai priorizar os primeiros álbuns do grupo, com foco no blues, hard rock e no conhecido rock progressivo que consagrou o Jethro Tull.

    Outra curiosidade é a presença de importantes nomes do rock em âmbito mundial. Vai acompanhar Martin Barre a tecladista Dee Palmer, que esteve com o Jethro Tull durante anos (incluindo a fase inicial) e Adam Wakeman, tecladista que acompanhou o Black Sabbath e filho do consagrado ex-tecladista do Yes, Rick Wakeman. Liderada por Barre, a banda ainda é composta por Dan Crisp (vocal), Alan Thompson (baixo) e Darby Todd (bateria).

    Além de Curitiba, o show “50 Anos do Jethro Tull com Martin Barre” acontecerá em São Paulo (05 de março no Espaço das América), Rio de Janeiro (08 de março no Vivo Rio) e Belo Horizonte (10 de março no Sesc Palladium).

    Antes de Martin Barre vir ao Brasil, tivemos a oportunidade de conversar com o músico sobre como vai ser o show, os álbuns do Jethro Tull e a carreira solo. Confira:

    Curitiba terá o privilégio de receber esta bela homenagem ao Jethro Tull. Como será essa celebração de 50 anos? Quais fases da banda serão lembradas?

    Tocaremos as faixas mais amadas dos 50 anos de Tull. Há músicas incríveis e nos divertimos muito decidindo sobre a escolha das canções.

    O show contará com participações especiais de convidados. Você pode dizer quem são esses convidados? Que papel eles tiveram na banda e em seu trabalho principal?

    Os principais membros apresentados são eu e Dee Palmer. As partes da guitarra na música de Tull foram a base do som e da personalidade da banda. Dee escreveu todas as partes das cordas ao longo de muitos álbuns importantes e tocou ao vivo por muitos anos. Sua personalidade se tornou uma característica da banda. Alan Wakeman é filho de Rick Wakeman e, sob todos os aspectos, é incrível nos teclados; ele tocará as partes de órgão de piano Hammond que originalmente foram tocadas por John Evan.

    Como surgiu essa ideia de honrar o Jethro Tull com a participação de ex-membros e o que o motivou?

    Ninguém fez justiça à lenda que é a Jethro Tull Band, eu não podia deixar essa música importante adormecida em um mundo de grandes bandas ... Ela merece ser ouvida de uma forma tão boa ou melhor que o original.

    Quando o Jethro Tull é mencionado, sempre é lembrado pelos álbuns clássicos “Aqualung” e “Thick As A Brick”. Existe algum outro álbum que você considere tão importante quanto esse e por quê?

    Apresentamos fortemente os álbuns iniciais, que eu acho realmente clássicos, como “Stand Up” and “Benefit”, e tocamos músicas de “Songs From The Wood” e “Heavy Horses”, pois esses são conceitos inovadores ... Todos os álbuns de Tull têm um lugar na história e eu olho para todos os anos de gravações e encontro coisas incríveis em todos eles.

    Qual álbum é o seu favorito do Jethro Tull?

    “Benefit”. Definiu uma era na música e na reprodução. Ainda está à frente de todas as músicas.

    Você esteve com Jethro Tull fazendo show em Curitiba em algumas ocasiões. Lembra-se de alguma apresentação que foi notável?

    Todas as minhas memórias da América do Sul são muito preciosas; foram necessários muitos anos para ter a oportunidade de retornar e me lembrar de como os fãs são especiais! Estou muito animado por voltar!

    Paralelamente à carreira do Jethro Tull, você construiu uma carreira solo. Quais álbuns você destaca?

    Meu último álbum solo é: “Roads less Traveled” e é o meu melhor trabalho até agora ... Adoro escrever e sempre me esforçarei para ser melhor. Acho que é uma maneira perfeita de expressar minha guitarra tocando dentro de minhas músicas.

    Qual estilo de música o influenciou mais na criação do rock progressivo do Jethro Tull?

    Sempre ouvimos todos os estilos de música de todas as nacionalidades e gêneros, achamos muito importante inspirar-nos em todos que escrevem e tocam música. Dessa forma, temos total liberdade e total capacidade de fazer nosso próprio caminho na música. Ser único é uma ambição muito difícil, mas nunca tivemos medo de tentar e de nos aventurarmos em todas as direções e nossos maravilhosos fãs mantiveram sua fé em tudo.

    ENTREVISTA: André Molina
    FOTO: site Martin Barre


    SERVIÇO

    50 Anos Do Jethro Tull Com Martin Barre

    06 de março no Tork ‘N Roll

    Abertura das Portas: 18h00

    Inicio do Evento: 23h59

    Os ingressos para o show já estão à venda. Os valores são: Pista promocional 2º lote - R$ 100 + 1 kg de alimento. Pista 2º lote (meia-entrada) - R$ 100. Camarote piso - R$ 180. Camarote superior + Open bar - R$ 300. Bistrô para 4 pessoas - R$ 1.000.

    Os bilhetes podem ser adquiridos no site da Bilheto:

    https://bilheto.com.br/evento/131/Jethro_Tull

    PONTOS DE VENDA:

    - Tork n’ Roll: Av. Mal. Floriano Peixoto, 1695 – Rebouças (Tel.: 41. 99980-7137)

    - Hand & Made (Centro): Av. Desembarfgador Westphalen, 1186 (Tel.: 41. 99222-3523)

    - Túnel do Rock: Rua XV de Novembro, 74 – Centro. (Tel.: 41. 3322-4077)

     - Dr. Rock: Shopping Metropolitan - Praça Rui Barbosa, 765; Loja 04 (Tel.: 41. 3324-0669)

    - Let’s Rock: Gal. Pinheiro Lima – Praça Tiradentes – Lojas 3 e 4 (Tel.: 41. 3324-2676)

    - Jokers Pub: R. São Francisco, 164 (Tel.: 41. 3324-2351)

     

  • Show em Curitiba será no dia 26 de junho

    Matanza Ritual reúne grandes nomes do metal nacional para celebrar obra da banda

    Matanza Ritual reúne grandes nomes do metal nacional para celebrar obra da banda

    O Matanza Ritual vai se apresentar em Curitiba no dia 26 de junho (sexta-feira) no CWB Hall (Rua Dr. Claudino dos Santos, 72).

    Composto pelo ex-líder da banda, Jimmy London, o grupo conta com o baixista do Angra, Felipe Andreoli, Antônio Araújo (Korzus e One Arm Away) e o baterista Amilcar Christófaro (Torture Squad e Kisser Clan).

    Sobre o Matanza Ritual, Jimmy London explica porque que será um momento histórico e inesquecível: “Nossa ideia não é formar uma banda, nem mesmo um projeto. Queremos criar uma celebração, reviver aquele ‘ritual insano’ que acontecia nos shows do Matanza e, para isso, convocamos os melhores dentre os melhores músicos do país, para serem os monges da loucura toda”, argumenta.

    A turnê Matanza Ritual ainda deverá passar por outras cidades do Brasil e é uma produção da Top Link Music, do empresário Paulo Baron.

    Ingressos à venda no site da Bilheto SEM TAXA e em ATÉ 12X a partir do dia 30/01 às 11h00: https://tinyurl.com/u7v25r8

    Mais informações no www.sinnersrockbeer.com.br

    email: heavymol@hotmail.com

  • Semblant lança álbum pela Frontiers Records e se apresenta na Europa em abril

    Banda curitibana com gravadora estrangeira e em turnê internacional

    Banda curitibana com gravadora estrangeira e em turnê internacional

    Em ascensão na cena do heavy metal da América do Sul, a banda curitibana Semblant começa a consolidar carreira internacional. O grupo agradou os admiradores do estilo com o lançamento do álbum "Lunar Manifesto" (2014), com os singles "What Lies Ahead", "Dark of the Day" e "Incinerate", conquistando mais de 30 milhões de visualizações no YouTube. Agora, a banda prepara o álbum "Obscura" pela conceituada gravadora italiana Frontiers Records, que já gravou nomes importantes como Whitesnake, Journey, Mr. Big, Primal Fear, Alan Parsons e Sebastian Bach (Skid Row). O álbum estará disponível no mercado já no próximo mês de março.

    A banda se formou em 2006 em Curitiba, quando o cantor Sergio Mazul e o tecladista J. Augusto começaram a compor músicas que apresentavam todos os elementos sombrios e agressivos que eles apreciavam e amavam no heavy metal. Após alguns anos de mudança de formação, o grupo se estabeleceu com Mizuho Lin (vocais femininos), Juliano Ribeiro (guitarra), Welyntom "Thor" Sikora (bateria) e Johann Piper (baixo).

    Para a vocalista Mizuho Lin, “é uma honra fazer parte de uma gravadora tradicional como a Frontiers. Estamos compondo e nos preparando há pelo menos dois anos para finalmente deixar 'Obscura' pronta. Estamos super animados para começar esta nova era trabalhando em conjunto com a gravadora".

    O cantor Sergio Mazul acrescenta. "Estamos realmente empolgados por começar esta incrível nova era da Semblant com a Frontiers. Além das minhas influências de gótico, thrash e death, sou um grande entusiasta de todos os tipos de hard rock e heavy metal. Eles estão fazendo um trabalho incrível em todo o mundo com novas bandas. Com esta oportunidade, o álbum 'Obscura' atingirá o mundo em 2020 e estamos contando os dias para apresentar nosso novo disco a todos", argumenta.

    Com o lançamento do novo álbum, a Seblant já tem definida a turnê europeia em abril de 2020, que passará por Portugal, França, Espanha, Alemanha, Itália, Inglaterra e outros países.

    Confira o novo vídeo "Mere Shadow":

    https://www.youtube.com/watch?v=QvXav_mrde4&feature=youtu.be&fbclid=IwAR2xeTKwKOKr1qktZF0jZ1U-kavfORxiQjqKWyOgVq9URLWoRqY76PAwUvU


    Informações com a Frontiers Records

    Foto: Divulgação

    Mais notícias: www.sinnersrockbeer.com.br

    e-mail: heavymol@hotmail.com

Quem faz o blog

DESTAQUES DOS EDITORES