Helena Carnieri

Mulher: seu valor é maior do que imagina

De acordo com pesquisa do Sebrae Delas, até 2019 as mulheres representavam 34,3% do contingente de fundadores de negócios no Brasil, mas com rendimentos até 17% menores do que as empresas conduzidas por homens. Por outro lado, vemos grandes empresas se rendendo às CEOs femininas, e nações importantes lideradas por mulheres, e tendo muito sucesso. Em pleno século 21, será que a mulher conhece seu valor?

A resposta passa por questões culturais amplamente arraigadas na sociedade, e pior – em nós mesmas. E isso é ainda mais difícil para empreendedoras do setor de serviços. Mulher empreendedora, a precificação da sua hora de trabalho é fundamental para que você saiba como cobrar de seus clientes pelo real valor do seu tempo. Você já dispõe de uma metodologia que permita mensurar adequadamente os minutos e horas dedicados a cada atividade?

Todas nós sabemos o quanto a conciliação entre vida familiar e profissional tem afastado profissionais dedicadas do sonhado crescimento na carreira. É por isso que muitas mulheres estão partindo para empreendimentos pessoais, formatados para sua realidade de horários e interesses. No entanto, o esforço é grande e os riscos, também.

Em minha experiência, vejo que é preciso boa dose de coragem para o início da vida empreendedora. Além disso, o apoio dos familiares e colegas é fundamental, pois nossa autoestima se fortalece no relacionamento. E como começar? Se você está empregada neste momento, mas sonha em empreender, é hora de planejar os fundamentos de sua futura empresa. Dedique um mínimo de 30 minutos por dia ao tema, de forma regrada, e você verá que, em breve, estará com um planejamento estratégico em mãos e segura para dar o próximo passo.

É comum, em meus grupos de networking entre mulheres, discutirmos esse assunto: como estruturar seu negócio e aprender com os erros dos outros. Pois minha dica é sempre a mesma: planejamento. Qual seu público-alvo, qual a faixa de preço em que deseja trabalhar, e até o tamanho em que deseja permanecer.

Mais uma coisa: conheça sua própria personalidade e preferências. É bom identificar e entender seus pontos fortes e fracos e trabalhá-los, sem se render à tentação de fazer de conta que não existem.

 

Como empreender na área de comunicação

Tudo que é feito com dedicação e trabalho dá certo! Isso quer dizer muitas noites acordada buscando soluções para os clientes, horas e horas de trabalho, mesmo depois que marido e filhos já foram dormir para dar conta das entregas. No meu caso, foi necessário muito estudo que me preparava para as reuniões com executivos do mercado B2B, um meio essencialmente masculino, mas que eu escolhi como foco de atuação.

Após um ano e meio, precisei decidir se permaneceria pequena, trabalhando em home office ou se apostaria num crescimento ainda maior. Decidi apostar, aluguei um espaço e contratei pessoas. Hoje, depois de 11 anos de percurso, somos em sete profissionais e atendemos clientes de diversos segmentos – sendo que muitos eu demorei três, quatro anos para conquistar, mas que estão em nosso portfólio há vários anos. Isso dá satisfação e mostra que a iniciativa deu certo.

Por fim, quero deixar uma última dica para outras empreendedoras: comunicação é a chave para seu negócio. Se você tem funcionários, estabeleça canais fluidos de troca de informação; padronize o fluxo do trabalho, para que ninguém se perca, nem mesmo você; lidere a partir do exemplo de dedicação e serviço em prol dos outros; e acredite: se hoje não deu certo, amanhã é outro dia. Persista.

A mulher no século 21 não precisa ser beligerante contra tudo e todos, mas deve, sim, confiar em si mesma, dar-se o devido valor e permanecer no planejamento que estabeleceu para si e aqueles que a cercam.

*Silvana Piñeiro Nogueira é jornalista com 26 anos de atuação como assessora de imprensa, mestre em Estudos Políticos pela Sorbonne e pós-graduada em Marketing pela FAE Business School. Mora na Alemanha e administra a Smartcom Inteligência em Comunicação, com sede em Curitiba, que há 11 anos atua na área de comunicação internacional B2B.

 

Sobre a Smartcom: Agência de comunicação sediada em Curitiba, a Smartcom oferece serviços de gerenciamento e conteúdo para redes sociais, assessoria de imprensa internacional, design, endomarketing e auditoria de posicionamento interno e externo. Com braços na Alemanha, Argentina e no interior do Paraná, além de profissionais de comunicação qualificados, garante a conexão entre os pontos envolvidos no segmento do Business to Business, que envolvem newsletters, revistas institucionais internas e externas, informativos, bem como ações de relacionamento individualizado com influenciadores digitais e da mídia. O portfólio de clientes é composto por companhias das áreas de Papel e Celulose, Tecnologia, Meio Ambiente, Saúde, Cultural, Terceiro Setor, Alimentação, Automotivo, Comércio e Indústria, Trânsito & Transporte e Direito.