Enfim, o Paraná Clube voltou.

20 novembro, 2017 às 09:19  |  por Capitão Hidalgo

NO trilar do apito, em Maceió, com resultados conhecidos dos adversários, Oeste e Londrina, e o Paraná Clube vencendo o CRB  por (1 x 0 ), caiu a ficha para os apaixonados torcedores do Tricolor da Vila, que após 10 anos de sofrimento via voltar seu time à Elite do Futebol Brasileiro. O que era um sonho virou realidade, sobretudo, por tudo que viveram dezenas de jogadores, comissões técnicas e dirigentes que passaram ao longo dessa vida pela agremiação. Parecia que esse poderia ser o ano, não só por achar, mas resultados que atual diretoria, jogadores, pavimentaram com excelentes participações tanto no Regional, Primeira Liga e Copa do Brasil. Resultados que foram se somando a personalidade da equipe em campo, lembrando das boas vitórias em cima de times como Internacional, Galo Mineiro,Bahia, Vitória, enfim, muitos deles.

Quanto a torcida ela soube entender os percalços da própria realidade, afinal, via à agremiação trabalhar com parcos recursos financeiros, e com isso somado as contas atrasadas de anos, destacando, principalmente, problemas trabalhistas e administrativas. Agora, voltando à 1ª Divisão Brasileira, outros valores serão recompensados. Agora, é só saber trabalhar, em especial com os pés no chão. Acredito que essas figuras relevantes do clube, onde destaco o arrojo do conselheiro, Carlos Werner, saberão como manejar o próximo ano. Essa vitória paranista foi uma obstinação sem precedentes.

Tivesse mais juízo os homens da comissão técnica do Atlético Paranaense, diria que com o atual elenco poderia estar com alguma antecedência à uma vaga na Libertadores de América. Contudo, as imposições dentro do clube contra os torcedores criaram, sim, uma intolerância geral. Ontem, uma vitória segura contra o Vasco da Gama ( 3 x 1 ), e mesmo assim, um público presente de 9 mil torcedores.

Uma derrota ao natural, do Coritiba, ontem,  contra o Galo Mineiro ( 3 x 0 )  sem nenhuma contestação, afinal, a diferença foi gigantesca em campo pela maior qualidade do time mineiro, deixou, sim,  a torcida ressabiada quanto a maneira de jogar da equipe e as falhas havidas no 1º tempo, onde o placar foi construído. Agora, a pegada terá que ser intensa contra o Tricolor do Morumbi, que já se safou da Zona do Rebaixamento.

Gostaria de me solidarizar com o goleiro, Wilson, que ontem, teve uma tarde/noite desastrosa. Diria,  faz parte do roteiro das boas e más jornadas. De repente esse profissional teve em um jogo tudo contra, até tomando gol de placa do meia, Otero, que chutou uma bola da intermediária. Anteriormente, já havia saído mal da meta. Enfim, espero que a torcida venha entender e se aproxime na dor desse profissional e faça uma saudação louvável para o compromisso contra o São Paulo.

Lembre-se que:  O melhor da vida é sua história.

Façam suas apostas.

18 novembro, 2017 às 10:50  |  por Capitão Hidalgo

Nas rodinhas, nos cafés, enfim, o assunto não é outro conversando com os desportistas. O Paraná Clube sobe e o Coritiba fica na 1ª Divisão ? Então, façam suas apostas. Confesso que minha torcida tem sido enorme para que isso venha acontecer, sobretudo,  porque o futebol paranaense vai provocar no cenário esportivo brasileiro uma mostra da sua força. Uma cidade como Curitiba voltar a ter as 3 equipes tradicionais, olha, vem por encomenda. Sem desmerecer o estado, afinal, com um território muito dividido, principalmente, quando se discute futebol, entendo  que o norte paranaense com cidades  importantes e situadas,  Londrina e Maringá, desde a ligação paulista e paulistana nos tempos da cultura do café, torça para o futebol de São Paulo, e o oeste com muitos gaúchos vivendo em Cascavel, Toledo e cidades próximas, fanáticos torcedores do Grêmio e Internacional, exista uma simpatia diferenciada.

Quanto ao Tricolor da Vila, após, aquele insucesso contra o Oeste/Itápolis, ao perder por 2 x 1, em casa, por esse seguidor constante há uma vaga à Série A, caiu de produção. Agora, vindo de mais um insucesso no empate em 0×0 contra o Santa Cruz. Duro mesmo é aceitar que esse time pernambucano, sem eira e nem beira, com dívidas astronômicas e rebaixado com antecedência, o Tricolor da Vila  não ganhou e o que é pior, não jogou nada. Daí a grande dúvida para esse jogo logo mais à tarde, em Maceió, contra a equipe do CRB, já afastado de queda à outra Série Brasileira. Na verdade o Paraná Clube primou por ser um time vencedor em casa, mas, estudando seu curriculum em sua totalidade vemos somente 3 vitórias fora. É ou não é para colocar a torcida de cabelo em pé ?

A rodada é essa:  CRB x Paraná Clube; Londrina x América Mineiro e ABC x Oeste. Tudo poderá  acontecer e até  resultados inesperados. Quem ganha , empata ou perde ?  Dos jogos entendo que o Oeste, mesmo jogando em Natal contra o ABC, time esse rebaixado, tem boas chances de vitória. Com 58 pontos terá a necessidade de ganhar, se não, continuará na Série B. Não esqueçamos do Londrina que cresceu, e muito, nas últimas 4 partidas quando ganhou de forma seguida. Também, com 58 pontos, o Londrina terá pela frente o América Mineiro que luta para ser o campeão desse certame. Já o Paraná Clube para ter um sossego na última rodada contra o Boa Esporte, em Vila Capanema, não pode perder.

Amanhã, em Belo Horizonte, o Coritiba jogará contra o Galo Mineiro. já respirando um pouco melhor, após, a grande vitória em cima do Flamengo. Com 43 pontos, precisará nesses 3 jogos, Galo, São Paulo e Chapecoense, um mínimo de 3 pontos. Para chegar a esse momento, o Coxa depois de uma longa série de jogos perdidos, conseguiu 4 vitórias e 3 empates. Nesta partida contra o Atlético Mineiro não contará com Cleber Reis, Rildo e Tiago Carletto.

Contudo, vale a pena torcer pelos tropeços das equipes do Sport, Vitória, Fluminense e Ponte Preta. Quanto ao Atlético Goianiense e Avaí, não vejo como se sustentarem nessas últimas partidas.

Lembre-se que:  O melhor da vida é sua história.

Itália fora da Copa do Mundo/2018.

15 novembro, 2017 às 10:31  |  por Capitão Hidalgo

Imagino os jornais, Corriere dello Sport, La Stampa, Tutti Sport, Gazzetta dello Sport, enfim, outros matutinos por toda Itália, comentando a tristeza do país sair de uma disputa mundial. Somente nos anos de 1930, 1958 e agora, 2018, o time da Azurra desencanta seu povo. Diria, não só por sua gente, mais aqueles que sabem do amor que o italiano dedica ao esporte em geral, afinal, não ter uma Alemanha, Argentina e principalmente o Brasil, a própria Copa é prejudicada. Preconizo que os russos, também, se aborreceram em não ter a Itália com seus “tifosis” espalhando alegria em seu país. Na verdade se tem um povo alegre e falando alto isso não se põe nenhuma dúvida. Outro país fora desse mundial, são os Estados Unidos. Bem, aí é uma outra situação, diria, mais política.

A conclusão que se chega é que os dirigentes italianos não deram a devida atenção para os jogadores locais. Todos nos sabemos que a Itália, em outros tempos, teve a maior audiência televisa com varias contratações de estrangeiros. Quando o futebol brasileiro perdeu o Mundial da Espanha/82, com aquela seleção que encantou pela qualidade dos seus profissionais, foram justamente os italianos que depois de 44 anos chegaram ao título pela experiência do  técnico, Enzo Bearzot, que soube utilizar os jogadores da casa com muito potencial. Como a situação mudou, vemos hoje  a força administrativa do futebol inglês, alemão, espanhol, vindo atrás o francês, deixando para trás o futebol italiano, que parou no tempo e no espaço.

Portanto, temo pelo nosso Brasil nesse Mundial. Para alguns a coisa anda muito bem com as declarações do técnico, Tite, esbanjando confiança para a mídia,, mas, conservo minhas dúvidas. Porque? Sem querer tirar o mérito da classificação, achei antecipada e concluo dizendo pela fracas atuações das seleções da América do Sul, pois,  nem mesmo na era do Pelé, tivemos uma moleza enorme. Com isso traz para alguns a facilidade futura. Ledo engano. Tomando por base o jogo de ontem, no empate em 0 x 0 contra um um time de jogadores reservas da Inglaterra, onde o Tite colocou sua intuição em campo (seu time preferido), a atuação coletiva deixou a desejar.

Nos vestiários deixou aos jogadores, depois da partida, uma situação que deve ser comentada, ou seja, pediu a todos que conservem em seus clubes um alto nível de aproveitamento, mas, também,  afirmando que ainda tem suas dúvidas. Seria melhor assim ? Sei que não teremos um Pelé em pouco tempo, sobretudo, porque gênio não tem mais no futebol, mas, a sua intuição deve tê-lo deixado de sobreaviso.

No futebol local, ainda penso naquele péssimo resultado do Paraná contra o Oeste. Tivesse no mínimo empatado, hoje estaria dizendo já na 1ª Divisão. Agora, complicou, pois, ontem não jogou nada contra um time rebaixado, sem dinheiro, o Santa Cruz, em 0 x 0, e terá contra seu destino, 2 jogos, um em Macéio, contra o CRB e o último em casa contra o Boa Esporte. Acontece que o Oeste na rodada de ontem não perdeu para o Internacional e o Londrina vem atropelando. Sábado será o tira teima, sendo que o Tricolor da Vila não pode de maneira alguma perder esse jogo, pois, ficaria na dependência de outros fatores.

Lembre-se: Que o melhor da vida é sua história.

Está perto e longe ao mesmo tempo.

13 novembro, 2017 às 10:11  |  por Capitão Hidalgo

Vindo de bons resultados, o que esperava ver na partida, ontem no Couto Pereira, um vitória contra a “traiçoeira’ Ponte Preta. Mas, não foi isso que aconteceu, pois, a Macaca Campineira jogou um bom futebol dificultando e muito a equipe alviverde. O resultado de empate ( 1 x 1 ), ficou de bom tamanho, pois, a parte coletiva do time do técnico, Marcelo Oliveira, ficou abaixo do esperado. Muito tenso e embolado foi a causa do insucesso. Agora, nesta 5ª feira, contra o Flamengo, é ganhar, pois, a situação ficou para isso. Está perto e longe ao mesmo tempo a permanência alviverde na 1ª Divisão.

Não esmoreçam torcedores do Coxa . Esse é um pedido para os próximos confrontos. Que essa torcida deve estar calejada de tanta dificuldade, não há nenhuma dúvida, e quando chega o final de uma temporada busca um entusiasmo desproporcional em torcer para fugir de uma situação constrangedora. Como o clube vive, também, um momento de eleição, penso que o melhor seria um envolvimento total das pessoas com direito ao voto à pensarem o que de melhor pode ser projetado, principalmente, recuperar o clube na parte financeira. Quanto ao futebol procurem pessoas que entendam um “pouquinho” de futebol.

Contudo, acho que seja um exagero ter a presença de 3 chapas concorrendo a esse pleito. No todo o prejuízo será grande pela pulverização de votos. Ontem, no Couto Pereira, estando na cabine de transmissão da Rádio CBN AM 670, vi muitas movimentações das chapas buscando votos necessários.

Depois de um bom tempo o Atlético foi ao Rio e ganhou do Botafogo ( 1 x 0 ). Já não era sem tempo, sobretudo, entendermos que o grande prejuízo à equipe vem da parte da comissão técnica. Com mudanças constantes fica a certeza que o time em campo joga por jogar. Tem sido assim. Ganhar ou perder, dá na mesma. Poderia estar bem melhor o Furacão.

Depois da excelente vitória, difícil por sinal contra a Luverdense, a delegação do Paraná Clube já está em terras pernambucanas, para jogar, amanhã às 21.30 , contra o time do Santa Cruz, equipe esta já rebaixada. Uma vitória nos dará a certeza da subida à 1ºDivisão. Porque , também, não contar, por um resultado positivo do Internacional dos Pampas contra o time do Oeste, o único que poderá tirar o Tricolor da Vila de seu sucesso.

Lembre-se que: O melhor da vida é sua história.

Consideração ao empate.

10 novembro, 2017 às 10:57  |  por Capitão Hidalgo

Não fosse o cochilo de 12 minutos, quando voltou para o 2ª tempo, bem que o Coritiba poderia ter saído, ontem, do Maracanã, com um resultado bem melhor que o empate ( 2 x 2 ). Após os 30 minutos, ainda no 1º tempo, o Verdão foi levando a equipe do Fluzão para dentro da sua área. Primeiro registrando um chute de perna direita do meia, Yan Sasse, com boa intervenção do goleiro , Diego Cavalieri, sendo que logo após, aos 44 minutos, o zagueiro, Werley, foi lá e conferiu. Como disse acima, a bobeira custou caro, pois, o time do Abel Braga, virou o placar com duas falhas coletivas. Ainda bem, que aos 24 minutos, o zagueiro alviverde, Cleber Reis, que havia feito um gol contra, teve a felicidade de marcar, de cabeça, o gol que traduziu no empate em 2 x 2. Vamos considerar pelas circunstâncias que ganhar um ponto nessa altura do campeonato foi bom.

Próximo compromisso, Ponte Preta, em casa. Mobilização fantástica da torcida para esse jogo que poderá dar um sossêgo ao clube, torcida, comissão técnica e jogadores. É o tal do jogo de 6 pontos, afinal, a Macaca Campineira está  no mesmo barco. Domingo, 19 horas, Couto Pereira. Avante Verdão.

Falar em decisão, que parece ao amigo leitor o jogo de logo mais, 21.30 horas, na Vila Capanema ? Paraná Clube x Luverdense. Por campanha o Tricolor da Vila está melhor. Não de forma confortável, mas com 56 pontos na 4ª posição, enquanto seu adversário está brigando para não cair à outra Série. Antes, às 19.15 horas, lá em Caxias do Sul, o jogo tão ou mais importante envolvendo, Juventude x Oeste. Para tanto, hoje num trabalho especial, pela Rádio CBN AM-670, ao lado do companheiro, Edgard Araújo, estarei comentando para a grande torcida paranista que estará no estádio.

A zoeira é grande no Atlético Paranaense, diria, não de hoje, já algum tempo, pois, o desajuste não é só em campo. Um time bem irregular, sem consistência na fala do seu técnico, Fabiano Soares, e constante intolerância das partes torcida e diretoria. Sábado, no Rio, o jogo será contra o Botafogo. Dá para ganhar? Estar com 42 pontos, acho ainda pouco para se tranquilizar.

No amistoso realizado em LIlle/França, a Seleção Brasileira de Futebol ganhou do Japão (3 x 1 ), por conta dos amistosos determinados pela CBF até a chegada na Rússia. Algumas mudanças andaram acontecendo para que o técnico Tite, vá idealizando o elenco que estará no próximo Mundial de Futebol.

Lembre-se que: O melhor da vida é sua história.

Promoção vitoriosa.

6 novembro, 2017 às 08:50  |  por Capitão Hidalgo

Na coluna anterior tive a oportunidade de informar, aos senhores, que a diretoria coxa estava correta em oferecer aos não sócios, a vantagem de uma promoção que envolveria, também, a utilização de camisas alviverdes. Sem sombra de dúvidas, posso afiançar que a iniciativa foi tamanho família, pois, ao levar mais de 20 mil torcedores ao estádio, tal promoção deu uma visibilidade bonita ao espetáculo, e  na consequência dar o devido suporte aos jogadores, que em campo realizaram  uma das melhores partidas, sobretudo por golearem ( 4 x 0 ) o time catarinense, Avaí. O destaque maior do jogo foi quando o árbitro assinalou a marca da cal contra o time da Ressacada. De forma uníssona a torcida em pé pediu para que o goleiro, Wilson, batesse a penalidade máxima. O alarido, então, foi intenso com o gol.

Nessa altura do campeonato, confesso que o certame está indefinido, pois, vemos muitas equipes se debatendo contra o rebaixamento. Para o Coritiba, o importante agora é não perder, podendo, inclusive, somar pontos jogando fora, afinal, em casa as chances aumentarão quando enfrentar as equipes da Ponte Preta, Flamengo e São Paulo.

A pior coisa na vida é encontrar pessoas teimosas. O técnico atleticano, Fabiano Soares, que vem dando às costas a imprensa e a torcida, pelas críticas aos erros nas escalas da sua equipe. Parece que trata as coisas como se dele fosse o clube. Poderia facilitar as coisas, mas, querendo brigar, soma a intolerância por isso é que atribuem a ele jocosamente ser um vaquinha de presépio. Fica no cargo porque sabe ouvir. A dúvida é quem ele está ouvindo.  Ontem, em Belo Horizonte, mais uma derrota ao enfrentar o Cruzeiro (1 x 0 ).

Das mais importantes a rodada que começa amanhã pela Série B, afinal, nos estertores do campeonato o Tricolor da Vila, jogará em Pelotas e  enfrentar um time com possibilidade de descenso, que é o Brasil de Pelotas. Com os últimos resultados na semana passada, fica visível que o único time que poderá tirar , de Vila Capanema, da parada a meu ver, será o Oeste de Itápolis, que ganhou do próprio Paraná Clube no último jogo.

Vamos aquele recado mensal da Confraria Amigos da Bola. Como de costume em toda primeira segunda feira de cada mês, reunião dos confrades. Portanto, hoje é o dia. Acontecerá, novamente, na Churrascaria Marumbi, à partir das 19.30 horas com várias homenagens. Da mesma maneira, seremos nós a agradecer a simpatia do Vereador, Tito Zeglin, que nos deu Votos de Congratulações e Aplausos, por conta da passagem do 6º aniversário de nossa Confraria, acontecido no dia 30/10/2017, deferido por todos os vereadores da casa.

Lembre-se que: O melhor da vida é sua história.

Ingresso mais barato. Boa idéia.

2 novembro, 2017 às 11:16  |  por Capitão Hidalgo

A iniciativa da diretoria do Coritiba é valida quanto a promoção aos não sócios para a compra mais barata de  ingressos referentes a partida de muita importância, Coritiba x Avaí, neste próximo sábado. Na verdade tanto para os Coxas como para os catarinenses, o resultado importa muito.  Depois da memorável vitória contra o Sport, e acreditando em uma dose maior de esperança, claro,  para sair desta incômoda situação, os jogadores deverão ter um alarido maior na geral e arquibancada, com uma presença maior de torcedores à esta partida. O que leva a crer em somas de pontos é que o Coritiba vem jogando bem, e isso vem acontecendo desde as partidas anteriores, contra o Corinthians, Grêmio, Cruzeiro e Sport.

Um FLA x FLU exuberante pela disputa de uma vaga às semifinais da Copa Sulamericana, foi visto, ontem, no Maracanã, com o resultado em  3 x 3 , depois do Flamengo estar perdendo por 3×1.  Enquanto isso, nos Pampas, o Grêmio mesmo perdendo( 1 x 0 ) para o bom time do Barcelona (Guaiaquil), se classificou e agora vai para a batalha final contra o Lanus (Argentina). Para quem não sabe, Lanus, é um Município localizado na Província de Buenos Aires, fazendo fronteira, no sul, com Buenos Aires e Avellaneda. Tem uma população entorno de 500 mil habitantes.

Confesso, mesmo otimista com a equipe paranista, que esse resultado de derrota (2 x 1 ) para o Oeste, de Itápolis, jogando em Vila Capanema, seu melhor reduto de vitórias, de certa forma trouxe aos torcedores a preocupação natural na diferença, agora, de um ponto para esse adversário. Pensem comigo. O Tricolor da Vila terá mais 3 jogos fora e receberá, Luverdense e ABC.  O próximo compromisso será, em Pelotas, contra um time que não tem mais nada a declarar, Brasil de Pelotas.  Contudo a motivação é necessária para não se perder no caminho.

Tudo mundo secando o Timão, mas, a verdade é que nem Santos, Grêmio e Palmeiras, chegaram perto. Quem teve a chance maior para ficar lado a lado com o líder foi o Palmeiras, que não conseguiu ganhar do Cruzeiro, ao empatar nessa partida.

Quanto ao Atlético Paranaense, a imprensa sempre na dúvida quanto ao time do técnico, Fabiano Soares, que teima em não colocar desde o começo, os jogadores, Gedoz e Rosseto. Essa teimosia vem custando caro ao time, pois, não se vê a equipe jogar harmoniosamente em campo pelas eternas mudanças errôneas. Vai terminar o campeonato e êle não se encontrou.

Lembre-se que: O melhor da vida é sua história.

Wilson, salvador da pátria.

30 outubro, 2017 às 07:00  |  por Capitão Hidalgo

Para quem vem lutando para não cair à Segunda Divisão, é o caso do Coritiba, ganhar da maneira como ganhou, ontem, em Recife, numa jornada memorável contra o Sport, dá até para esquecer o amontoado de erros vistos nesta partida. O resultado de 4×3, com um gol ao apagar da luzes do garoto, Yan Sasse, pode dar a conotação devida ao crescimento da equipe em motivação para os últimos jogos que restam desse campeonato de altos e baixos. Dizer para os senhores, ainda,  que sem dó e piedade o árbitro gaúcho, tal de Vuaden, assinalou duas penalidades máximas contra o Coxa, é dar a dimensão dos fatos acontecidos nesta partida no nordeste brasileiro

Mas, diante dessa situação mais uma vez apareceu o goleiro, Wilson, destacado profissional, hoje considerado a figura maior desse elenco alviverde, ao conseguir defender num mesmo jogo os dois tiros de rigor batidos pelo meia selecionável, Diego Souza. Incrível, porém, verdade. Portanto com essa vitória, depois de algum tempo e mesmo que espremido na tabela de baixo, sai o Coritiba da zona do rebaixamento. Contudo, nada está resolvido. Agora, é aguardar pelos próximos compromissos, a começar pela Avaí nesse próximo sábado. Desta vez a galera vai estar junta.

Já estão chamando o time corintiano de cavalo paraguaio. Futebol tem dessas coisas, afinal, quem poderia imaginar o Timão com um atuação esplendorosa no primeiro turno cair tanto a ponto de deixar sua galera apreensiva. Pensando bem a situação ficará pior, ainda, se o Palmeiras nesta noite vencer o time já classificado à próxima Libertadores de América, falamos do Cruzeiro das Alterosas. Só para ilustrar o momento periclitante do Corinthians, é que esteve à frente do Palmeiras em 17 pontos, e nesse momento a seis podendo ser de três. Será a tal caixinha de surprêsa ?

O time do Paraná Clube voltará a campo, amanhã, e será contra o time do Oeste, que no momento passa a ser o único adversário à persegui-lo na busca do retorno à Primeira Divisão. Como a última partida o time paranista penou para ganhar do Vila Nova, de Goiás, e muitos acharem que o Oeste tem mais time que o time goiano, barbas de molho, até porque o Internacional dos Pampas deu a prova inequívoca do que é uma zebra ao perder em casa para o Ceará(1×0), com 40 mil torcedores no Gigante da Beira Rio.

Quanto ao Atlético Paranaense estou cansado de comentar que vai até o fim desse brasileirão na mesma toada do ganha e perde. Sem muita inspiração vimos jogar contra a Chapecoense e empatar em casa ( 0×0 ). O que mais se comenta ao redor do estádio, é que uma oposição forte está se mexendo , pois, a torcida não aguenta mais a intolerância dos dirigentes contra os torcedores.

Lembre-se que : O melhor da vida é sua história.

Mais uma vitória paranista. Tá chegando.

26 outubro, 2017 às 06:43  |  por Capitão Hidalgo

A torcida paranista eufórica com mais um excelente resultado (1×0), em cima do Vila Nova, de Goiania. Não só pelo fator importante que é ganhar, mas, é que deixa para trás um dos concorrente a uma vaga à Primeira Divisão. É o tal do resultado que na gíria futebolística soma pontos, ou seja, 3 que ganhou e 3 do adversário que perdeu. Sem que tivesse um bom rendimento em campo, nessa altura do campeonato o que mais quer o torcedor é resultado. Portanto, começa o time de Vila Capanema a ter uma ‘gordura” para os próximos compromissos. Imaginem, nesse jogo da próxima semana, será contra o Oeste, conseguir mais um intento. De qualquer sorte, o Tricolor da Vila está na trilha mais forte para a concepção final do seu objetivo.

Quem jogou muito, ontem à noite,  foi o Grêmio Porto Alegrense. Único representante do futebol brasileiro, prevalecendo com sua marca de copeiro, foi a cidade de GuaiaquilEquador, e ganhou de 3×0 do Barcelona, time esse que desbancou o Santos e o Palmeiras. Partidaço , analisando o conjunto e a presença técnica do seu grande jogador Luan, o time dos pampas receberá no jogo de volta já com um resultado estendido de goleada, a oportunidade de carimbar seu passaporte à mais uma disputa de Libertadores de América.  Acredito venha a ser o famoso time argentino do River Plate, aliás, sumido por algum tempo.

Muita gente pedindo um comentário sobre a situação do alviverde paranaense nesse brasileirão. De pronto afirmo nada boa. Estou certo? Ainda que a matemática dê condições para fugir do tal rebaixamento, o que deve o torcedor  entender, que a prática em campo é que levará o clube sair desta situação incômoda. Bem que o técnico, Marcelo Oliveira, tenta, constantemente, mudar por sua experiência o time a cada jogo. Claro, quando se tem um time “azeitado” em campo, nada pode ser o melhor. Tem sido na realidade um entra e sai de jogadores que chego a pensar que o técnico não sabe mais o que fazer. Portanto, domingo, lá no Recife, será mais um aguenta coração.

Enquanto isso mais aliviado está o time atleticano, após, a vitória contra o Sport. Neste sábado jogando em casa, a Chapecoense será o adversário, nada melhor que vencer e pensar de forma definitiva que estará fora de qualquer objeção pela luta do rebaixamento. Se o técnico, Fabiano Soares, não inventar e colocar os jogadores, Gedoz e Rosseto, a vitória será mais fácil.

De repente até o Corinthians que tinha uma situação tranquila no brasileirão teve que atender uma dezena de torcedores para dar satisfação pela queda de rendimento.  É mole?  Não tem nada pior para o jogador ter que dar explicações. Já disse e repito, lugar de torcida é na arquibancada e geral. Como o ambiente da comissão técnica, jogadores e dirigentes não anda nada tranquilo,  esta partida em Campinas, contra a Ponte Preta, outra equipe em baixa, imagine não somar pontos.

Lembre-se que : O melhor da vida é sua história.

 

É só escalar o certo, Soares.

23 outubro, 2017 às 10:24  |  por Capitão Hidalgo

Vivendo o cabo da boa esperança, ou os estertores do campeonato, ainda bem que nesta rodada passada as equipes da capital andaram ganhando pontos significativos. A começar pelo sábado, onde esteve o Coritiba jogando contra o Vasco da Gama, em pleno Maracanã. Dentro das circunstâncias até que o empate (1×1) pode ser considerado um bom resultado, sobretudo, pela ampla necessidade do Coxa ganhar pontos nas próximas partidas. Mais à noite, em Belo Horizonte, o Paraná Clube , também, a meu ver ganhou um ponto importantíssimo, afinal, jogou contra uma equipe que tem ampla possibilidade de surgir à Primeira Divisão. Ontem, na Arena, o Atlético ganhou do Sport Recife, mesmo que a escalação inicial tenha atrapalhado, mas,  o bom mesmo é que a equipe em campo conseguiu a vitória (2×1) , com as necessárias modificações.

Falar em contrariedade, não dá para acreditar que, após, um jogo difícil venha, após a partida, o bam-bam-bam da Coordenação de Futebol, o “ilustríssimo”, Paulo Autuori para  condenar a torcida por ter apupado o jogador, José Ivaldo, caracterizado como um lateral, sem ter o melhor posicionamento, afinal, é um jogador de área. Falando mais ainda, ser impossível trabalhar no futebol dessa maneira, onde o público que não conhece nadinha de bola, faça coro de discórdia na geral e arquibancada. Foi mais além, condenou , inclusive , a imprensa pelos comentários.

Quem esteve no jogo, ou mesmo ouviu a transmissão dos companheiros da CBN AM-670, deve ter entendido nosso pronunciamento, e de forma antecipada, que o lado direito de marcação do time atleticano estava uma avenida. Se já não bastasse, por não ter um jogador de ofício nessa posição, ficou o técnico o tempo todo levando a torcida a sofrência.. Pela experiencia do técnico, Luxemburgo, claro, vendo que ali estava a mina, colocou um ponta rápido, Rogério, que atropelou o garoto a ponto de cometer uma penalidade máxima.

Seria de devolver ao, Autuori,  porque não cobrar do técnico, Fabiano Soares, a demora para mudanças da equipe em campo. Parece que o rapaz não faz a devida leitura, precisando que a galera escale os jogadores necessários, ao longo da partida, para mudar a fisionomia do jogo. Foi o que aconteceu. Além desse problema na lateral direita, foi público e notório que o baixo rendimento da meia cancha do time, Lucho e , principalmente, do Guilherme, estava prejudicando a equipe sem forças para chegar ao ataque. As entradas de Gedoz e Rosseto, demoradas e trocadas graças as vaias da galera que aconteceram, surtiu o o efeito necessário para a vitória chegar. Fica no ar, então, a dúvida que impera no clube, pois, a defesa intransigente do coordenador ao técnico dá a todos a pensar na influência externa nas escalações.

Agora são seis pontos que separam o Corinthians aos times do Santos e Palmeiras. Outrora, com uma margem estupenda em torno de 12 pontos, hoje baseado nessa queda de rendimento de turno, a pressão com certeza vai aumentar para o time do técnico, Carille, que colocará em campo, contra o Botafogo, o que precisa ter de melhor.

Lembre-se que : O melhor da vida é sua história.