Publicidade
Esporte

2 - Jair lembra 'jogo a menos' do Santos e fala em 'brigar no patamar de cima'

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - A distância de apenas um ponto da zona de rebaixamento não preocupa Jair Ventura. Em entrevista coletiva após o empate por 0 a 0 com a Chapecoense, na noite deste domingo (22), o técnico santista até admitiu o incômodo pela atual fase da equipe, que ocupa o 15º lugar da tabela. Porém, demonstrou bastante otimismo ao prever uma arrancada do time nas próximas rodadas para poder 'brigar no patamar de cima, que é o lugar do Santos'.

O time de Jair Ventura faz agora duas partidas seguidas como mandante. Na quarta, recebe o Flamengo na Vila Belmiro. Depois, no fim de semana, tem pela frente o América-MG, em mais um jogo em sua casa. Duas vitórias que, segundo Jair Ventura, somados à partida que o Santos tem a menos que os rivais, podem elevar o status da equipe no Brasileirão.

"Agora já passou [empate contra a Chapecoense]. Temos dois jogos em casa, um jogo contra o líder que é importante, a gente sabe o quanto uma vitória contra o líder é importante psicologicamente e, com essas duas vitórias mais o jogo a menos, a gente pode brigar no patamar de cima que é o lugar do Santos", disse.

Jair Ventura ainda comemorou, enfim, a chegada de reforços. Além do meia costarriquenho Bryan Ruiz, já anunciado, o clube da Vila Belmiro está a detalhas de oficializar as contratações do uruguaio Carlos Sánchez (meio-campista) e o paraguaio Derlis González (atacante).

"Estamos todos incomodados, mas só nós podemos mudar essa situação. Nós e os reforços também, que estão chegando. Na verdade, não são reforços, são reposições. Reforços seriam se tivesse sido mantido o elenco do ano passado, e saíram 23 jogadores e chegaram três. Então são reposições. Nós temos que repor os jogadores que saíram no ano passado, e isso está sendo feito agora", acrescentou o treinador.

Santos e Flamengo se enfrentam às 21h45 de quarta-feira (25), na Vila Belmiro, pela 15ª rodada do Brasileiro. O time carioca é o atual líder da competição com 30 pontos em 14 jogos –contra 15 pontos do Santos em 15 partidas.

DESTAQUES DOS EDITORES