Fiquei sem plano de saúde. A quem recorrer?

25/01/17 às 17:18 - Atualizado às 18:55 Da redação Bem Paraná com assessoria
(foto: Divulgação)

Nesta quarta-feira (25/01) o Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS) divulgou mais um estudo sobre os planos de saúde no Brasil. De dezembro de 2015 a dezembro de 2016 mais de 1,3 milhões de brasileiros deixaram os planos de saúde. Somente no Paraná este número ultrapassou os 41 mil, chegando a uma queda de 1,5% no número de beneficiários.

A situação confirma os dados da Agência Nacional de Saúde, que em 2015 divulgou que cerca de 800 mil pessoas largaram seus planos de saúde ao longo daquele ano. As razões são muitas: além da crise que deixa diariamente milhares desempregados, também está o alto preço cobrado e a dificuldade de agendamentos.

Para a população que perdeu ou deixou seu plano, surge a dúvida: a quem recorrer? O Sistema Único de Saúde está disponível e é um direito do cidadão, porém outra pesquisa, esta feita pelo Instituto Datafolha a pedido do IBGE em 2015 constatou que, se os planos de saúde não vão bem, a percepção da população sobre os serviços do SUS também não. Na pesquisa, 54% dos entrevistados avaliaram o sistema Único de Saúde como péssimo e 33% como regular.

Com preços de consultas e exames menores que a metade do valor de particulares, as clínicas populares vem se tornando uma ótima alternativa. Segundo a CLIP, clínica popular que foi lançada em Curitiba no início de 2016, a facilidade de agendamentos e os preços fixos e convidativos têm chamado bastante a atenção.

“Nosso sistema não gera qualquer tipo de vínculo ou mensalidade. Além disso, a demora para conseguir uma consulta ou exame não ultrapassa uma semana. É um serviço de saúde de qualidade e real, com o qual as pessoas podem contar”, conta Thiago Madureira, sócio da clínica.

A ideia da Clip surgiu após Thiago, médico de formação e com atuação direta em saúde pública, entender que a população precisava de uma opção de saúde que fosse de encontro com as suas condições, ou seja, que tivesse agilidade, mas ao mesmo tempo preços acessíveis. Hoje já são três unidades: duas em Curitiba e uma em Maringá, no interior do Estado.

As especialidades em que a clínica atua depende de cada sede. Na central, a primeira CLIP, são 17: clínica médica, ginecologia, cardiologia, pediatria, dermatologia, psiquiatria, proctologia, neurologia, cirurgia geral, angiologia, ortopedia, otorrinolaringologia, psicologia, oftalmologia, endocrinologia, geriatria, nutrição. Os exames disponíveis são ecocardiograma, eletrocardiograma, teste ergométrico, tomografia, ultrassonografia, exames laboratoriais, preventivos de ginecologia, além de pequenos procedimentos. Todos os procedimentos têm preços fixos.

A sede do centro da capital paranaense possui uma infraestrutura de 480 m2, sendo nove consultórios médicos e seis salas de exames equipadas com tomógrafo, ecocardiógrafo, eletrocardiógrafo, esteiras para teste ergométrico computadorizado e três aparelhos de ultrassonografia. Nas demais sedes o tamanho pode variar conforme a estrutura oferecida, mas a qualidade é sempre mantida.

 

SERVIÇO

 

CLIP – unidade Rui Barbosa

Praça Rui Barbosa, 571

Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira das 08:00h às 18:00h e sábado das 08:00h as 12:00h

Serviços oferecidos: consultas e exames de imagem e laboratoriais.

Agendamentos:

via site: www.clinicaclip.com.br

por telefone: (41) 3090-6050

ou pessoalmente

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop