Publicidade
Tendências

5 profissões em alta que você deve conhecer

(Foto: Pixabay)

O mundo evolui constantemente, e cabe a nós evoluir junto com ele. Com o mercado de trabalho não seria diferente, com o passar do tempo e o avançar da tecnologia, novas profissões podem surgir e outras podem se tornar obsoletas.

Por mais que muitas profissões tradicionais ainda possuam bastante espaço no mercado de trabalho, existem muitas outras em ascensão por conta da sua relevância na atual realidade.

Estudar as tendências dos empregos é uma tática adotada para quem irá ingressar em uma graduação ou deseja mudar de ramo. Saber informações como a média salarial e por que a ocupação está em alta podem ajudar na hora de tomar uma decisão, também para saber se a profissão escolhida atende suas expectativas.

Profissões em alta em 2020

Para quem está buscando novas oportunidades na vida profissional por meio da qualificação, é importante se atentar a constante evolução do mercado de trabalho. Enquanto algumas profissões estão em ascensão, outras se encontram em decrescimento, e outros novos tipos de empregos são criados.

Veja a lista de profissões em alta em 2020!

  1. Agroecologista

A profissão é definida como o profissional que pratica a agricultura com a utilização de recursos naturais, tendo ênfase nas práticas que não agridem o meio ambiente. Com base na agricultura familiar, o mercado de trabalho da agroecologia inclui pequenos produtores orgânicos e cooperativas.

A formação tecnóloga em agroecologia capacita o profissional a planejar, instalar e fazer a manutenção de sistemas de produção agroecológicas. A profissão está em alta por receber recentes incentivos do governo, mediante políticas definidas. O salário médio mensal do agroecologista gira em torno de R$ 3 mil.

  1. Biotecnólogo

O biotecnólogo é responsável por aplicar os conhecimentos biológicos e químicos, utilizando da modificação genética para alcançar resultados inovadores em diversas áreas. Atualmente, o profissional pode atuar em várias indústrias, principalmente desenvolvendo novos biofármacos para a área da saúde.

A profissão está em alta no Brasil, pois o país vem tentando garantir a competitividade da indústria no cenário internacional. O governo brasileiro tem mantido parcerias entre as indústrias e as universidades para que cada vez mais novos profissionais entrem no mercado de trabalho.

O curso de graduação de Ciências Biológicas já está presente em muitas faculdades do Brasil, e a média salarial mensal de um técnico é de R$ 4 mil.

  1. Gestor de mídias sociais

As redes sociais crescem cada vez mais, e as empresas estão aproveitando destas ferramentas para alcançarem seus públicos. O gestor de mídias social é o profissional responsável por cuidar das redes sociais das empresas, aplicando estratégias para alcançar os objetivos propostos pelos empresários.

Por necessitar de um certo domínio com imagens, principalmente vídeos, o cargo normalmente é ocupado por profissionais da área de publicidade, design, relações públicas ou jornalismo.

O profissional depende geralmente de um computador com capacidade para rodar softwares de edição de imagens ou softwareeditor de vídeos do Youtube para computador. A edição de vídeos é um diferencial para os profissionais, pois cada vez mais o público está preferindo consumir conteúdo em vídeo.

Como a profissão não é realmente regulamentada, muitos profissionais acabam decidindo por realizar o serviço de forma autônoma, prestando serviços diretamente aos empresários, podendo atender mais de um cliente ao mesmo tempo. A média salarial neste caso varia conforme cada profissional, quantidade de clientes e outros fatores.

  1. Engenheiro de Produção

Uma profissão já consolidada no mercado de trabalho, a engenharia de produção é a ponte entre a engenharia e outras disciplinas como a administração e a economia. O profissional tem como função projetar e gerenciar os sistemas que envolvem uma cadeia de produção, como os materiais, a tecnologia, os recursos ambientais, recursos financeiros e humanos.

A profissão continua e tende a se manter em alta por conta dos avanços tecnológicos avançados, os ambientes que desenvolvem a produção de serviços e bens são cada vez mais complexos. A formação pode ser encontrada facilmente por todo o Brasil, inclusive nas faculdades públicas. A média salarial mensal é de R$ 7mil.

  1. Desenvolvedor de aplicativos mobile

O crescimento dos smartphones é uma realidade há alguns anos, e cada vez mais as pessoas estão utilizando dos dispositivos para realizar suas tarefas diárias como ouvir música, realizar transações bancárias, se comunicar, entre outras inúmeras tarefas.

O desenvolvedor de aplicativos necessita ter uma formação dentro da programação, para ter o domínio de linguagens como HTML, Javascript, CSS, entre outras. Essas linguagens permitirão que o desenvolvedor faça o aplicativo acontecer, além de tornar a interface agradável e fácil de o usuário entender e utilizar.

Está em alta atualmente e tende a se manter em alta pela alta necessidade e demanda de aplicativos para dispositivos móveis. O salário médio mensal é de R$ 12mil.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES