Publicidade
13 leitos

Santa Casa inaugura ala de cirurgia bariátrica

Capacidade de atendimento a pacientes com obesidade mórbida sobe 50%

A Santa Casa de Curitiba inaugura amanhã (24), às 18h, a nova ala do Serviço de Cirurgia Bariátrica e Metabólica, com 13 leitos. O hospital já realiza o maior número de cirurgias em pacientes com obesidade mórbida no Estado é a primeiro do País a disponibilizar uma ala especializada em cirurgia bariátrica.

Segundo o cirurgião bariátrico Luis Sérgio Nassif, com a nova ala a quantidade de cirurgias semanais sobe de 8 para 12.

Os investimentos na nova ala chegam a R$ 400 mil. São duas suítes e cinco enfermarias com dois leitos cada. Cerca de 70% da capacidade de internamento será destinada ao Sistema Único de Saúde (SUS).
 
A indicação para a cirurgia bariátrica obedece a critérios como ter idade entre 18 e 65 anos, ser obeso mórbido por no mínimo dois anos e possuir Índice de Massa Corpórea (IMC) de 35 a 40 com doença associada (diabetes, hipertensão arterial, dispnéia dosono, entre outros) ou IMC acima de 40 sem doença associada.

Os riscos para quem não se submete à cirurgia bariátrica podem variar entre infarto
ajudo do miocárdio, acidentes vasculares, diabetes, hipertensão arterial, a
necessidade de troca de articulações e infecções pulmonares. O tipo de cirurgia
depende de cada caso. Luis Sérgio Nassif explica que pode ser indicado um
procedimento de diminuição do tamanho do estômago (chamada restritivo), desvio
intestinal (disabsortivo) ou misto, com a utilização das duas técnicas. A perda de
peso pode chegar a 50% em um ano.

A preparação para a cirurgia envolve consultas com endocrinologistas, cardiologistas, psicólogos e psiquiatras, nutricionistas, angiologistas, fisioterapeutas e, em alguns casos, pneumologistas. Segundo Branco Filho, o acompanhamento médico é importante antes e após a cirurgia, pois de 20% a 30% das pessoas voltam a engordar. "O principal problema da obesidade está na cabeça da pessoa, depois vem o estômago. Por isso é necessária toda uma estrutura para que a cirurgia dê o  esultado esperado".

Luis Nassif acrescenta que a cirurgia bariátrica não é uma cirurgia qualquer. "Os
pacientes que chegam até nós sabem que esta é a cirurgia da vida deles. É o
procedimento que vai mudar a vida deles para sempre em todos os aspectos".

Publicidade