Publicidade
Injeção

Infecções em cães e gatos agora são mais fáceis de tratar

Novo antibiótico de longa ação que aumenta as chances de sucesso no tratamento
Quando cães e gatos precisam de tratamento com antibióticos, a situação ssemelha-se a uma guerra: animais de um lado e donos de outro. A batalha estende-se, em média, por duas semanas e exige lutas diárias para que o comprimido seja, de fato, engolido pelos bichinhos. Sem contar a responsabilidade de não esquecer doses ou trocar horários, já que um único deslize pode comprometer todo o tratamento.

Para resolver esse problema, a Divisão de Saúde Animal da Pfizer lança no Brasil Convenia, antibiótico de dose única injetável indicado para infecções de pele e urinárias.

“O medicamento é pioneiro e cria um novo segmento entre os antibióticos: os injetáveis de longa duração”, revela Oclydes Barbarini Jr., gerente da Unidade de Negócios de Animais de Companhia da Divisão de Saúde Animal da Pfizer. Isso significa que o veterinário aplica no cão ou gato uma única dose de Convenia que age por 14 dias, substituindo o tratamento com os antibióticos orais de aplicação diária convencionais, que duram de duas a três semanas. Só quem tem animal em casa sabe da dificuldade de seguir à risca um tratamento tão longo, que muitas vezes exige diversas doses ao dia.

O desafio da administração foi comprovado em pesquisa realizada nos Estados Unidos. Nela, ficou constatado que aproximadamente 70% dos proprietários não conseguem completar o tratamento de seus animais. Os donos de gatos, em outra pesquisa, classificam a tarefa como uma das mais estressantes que envolvem seus bichanos. “No caso dos gatos é ainda mais difícil convencê-los a tomar um comprimido, pois eles podem ficar sem comer há dias, mas jamais deixarão de cheirar, analisar a comida, e só então decidir se devem ou não ingerir o alimento”, destaca Oclydes. “É o que chamamos de comportamento alimentar seletivo”, explica.

Segundo Jorge Espanha, diretor da Divisão de Saúde Animal da Pfizer, Convenia faz com que o proprietário leve seu animal a uma clínica e receba os cuidados de um veterinário, fator importante para o sucesso do tratamento. “Assim, o profissional pode ter a certeza de que o medicamento foi administrado corretamente, enquanto o dono volta para casa seguro de que seu cão ou gato já recebeu os cuidados necessários, de maneira eficaz e completa”, ressalta Espanha.

Devido à longa ação, Convenia alia praticidade ao aumento da adesão ao tratamento, assegurando a eficácia do medicamento – comprovada em estudos realizados nos Estados Unidos, com 320 cães e 291 gatos. A pesquisa mostrou resultados positivos de Convenia em 92,4% dos casos em cães e em 96,6% dos gatos. Além disso, o produto mostrou-se bastante seguro inclusive em filhotes. “Desde 2006, mais de 4 milhões de doses de Convenia foram administradas em cães e gatos de diferentes países, onde o medicamento já foi lançado”, finaliza Oclydes.

Campeãs das consultas veterinárias: 
Coça daqui, lambe dali. Até mordida vale para aliviar a infecção de pele. No caso das infecções urinárias, o animal faz um esforço enorme na hora de urinar, além de fazê-lo com mais freqüência. Esses dois problemas são mais comuns do que se imagina. As infecções de pele e urinárias são as principais responsáveis pela ida de cães e gatos a uma clínica veterinária.

Entre os cães, as infecções de pele desbancam as de ouvido e os desarranjos intestinais. Normalmente causadas por bactérias, essas infecções ocorrem simultaneamente com alguma alergia ou infestação de parasitas, o que torna a pele mais irritada e suscetível a outras bactérias. Nos gatos, esse tipo de infecção surge após um trauma ou mordida.

Já as infecções urinárias, bastante freqüentes nos gatos, são mais observadas nos animais de meia-idade, com sobrepeso e preguiçosos. O estresse, vilão comum na vida de humanos modernos, também pode aumentar os riscos de o bichano desenvolver infecção urinária. No Brasil, as de pele e urinárias são as mais freqüentes, totalizando 56% das infecções diagnosticadas em clínicas de pequenos animais.  
Publicidade