Educação

Alunos atendidos por ONG superam média nacional e estadual no Ideb e alcançam maior nota de Piraquara

(Foto: Divulgação/Assessoria de imprensa)

No dia 15 de setembro, foram divulgadas as notas do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 2019. Os alunos do ensino fundamental da Escola Rural Municipal Dona Julia Wanderley alcançaram, pela terceira vez consecutiva, a maior nota do município de Piraquara, superando a média estadual e nacional. A maioria desses alunos frequenta, no contraturno, o Centro de Educação João Paulo II (CEJPII), uma ONG dedicada à educação de crianças em situação de vulnerabilidade social.

As alunos que frequentam o CEJPII no contraturno contam com aulas de reforço de português e matemática, justamente as disciplinas avaliadas na prova do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), que antes era conhecida como Prova Brasil. “Estou muito orgulhosa, nada traduz melhor o esforço e dedicação da nossa equipe do que um resultado como este”, diz a presidente da escola, dona Elizabeth Castor.

O Ideb é o principal indicador de qualidade da educação do Brasil. Calculado a cada dois anos, ele leva em consideração as notas no Saeb e, também, os índices de aprovação dos alunos. Para 2019 a meta era de 5,7, e a média nacional foi de 5,9.

O índice dos alunos da Escola Rural Municipal Júlia Wanderley foi de 6,5, superando a média e a meta nacional, e conquistando, pela terceira vez consecutiva, o primeiro lugar na avaliação. Nas provas do ensino fundamental, o Paraná ficou em quarto lugar, com a média de 6,5, superando também a meta estadual, que era de 6,4.

CEJPII durante a pandemia

Mesmo à distância, o Centro segue desenvolvendo atividades para dar continuidade à educação dos seus alunos. Neste período, diversas escolas optaram por realizar aulas online, mas infelizmente, devido a desigualdade social, muitas crianças não têm acesso às tecnologias necessárias para acompanhar os conteúdos, ainda mais neste momento em que as bibliotecas públicas também estão fechadas.

Desde o começo do período de isolamento social, essa era uma grande preocupação do CEJPII. “Sabemos que a maioria dos nossos alunos não tem acesso aos dispositivos necessários para assistir aulas online, e muitos não possuem computador em casa e, muitas vezes, apenas um telefone celular, o que inviabiliza as atividades online. Por isso, tivemos que pensar em uma alternativa para reduzir o impacto na educação das nossas crianças”, diz dona Elizabeth.

A escola está fechada desde o dia 20/03/2020, devido à pandemia da COVID-19, mas o trabalho da equipe continua para que os alunos não se desliguem totalmente dos estudos e continuem o desenvolvimento. A presidente da escola conta que para suprir essa demanda, foram elaboradas apostilas impressas para os alunos e as professoras supervisionam as atividades pelo Whatsapp. As professoras se colocam à disposição para orientar os alunos e, também, ajudá-los em qualquer dificuldade.

CEJPII

A educação é uma das armas mais poderosas e capazes de mudar o mundo. Investir em educação é acreditar no futuro, é contribuir para um mundo melhor. Em 2020 o Centro de Educação João Paulo II (CEJPII) completa 10 anos de funcionamento. Fundada pelo professor Belmiro Castor, a escola recebe cerca de 300 crianças e adolescentes que se encontram em situação de vulnerabilidade social, e oferece atendimento em período integral e regime no contraturno para alunos da Educação Infantil e do Ensino Fundamental II, com ensino regular, atividades culturais, orientação nutricional, quadras esportivas e biblioteca.

Todo esse tempo de trabalho do CEJPII só foi possível graças às doações recebidas. O centro recebe ajuda de alguns pais de alunos, de pessoas físicas e, também, de empresas. Todo o dinheiro arrecadado é utilizado exclusivamente para a estrutura da escola e para o ensino das crianças.