Publicidade
Operação Lava Jato

André Vargas viajou para encontrar com doleiro às custas da Câmara

Preso pela Operação Lava Jato, o ex-deputado federal André Vargas viajou às custas da Câmara do Deputados para São Paulo em datas coincidentes com suas visitas ao escritório do doleiro Alberto Youssef na capital paulista.

Segundo a Polícia Federal, Vargas esteve pelo menos quatro vezes no escritório do doleiro, pivô da Operação Lava Jato, entre junho e dezembro de 2011.

No dia 13 de junho, Vargas voou do Paraná para o Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, e se encontrou com o doleiro na capital paulista.

De lá, voltou para Brasília com bilhetes de sua cota parlamentar.

A verba é utilizada por deputados para ressarcir despesas com alimentação e deslocamento em agendas oficiais e vinculadas ao mandato. No trecho de ida, o bilhete custou R$ 415, 23. O de volta, R$ 254.

Em 12 de agosto, Vargas usou a cota da Câmara para voltar de São Paulo para Londrina. O bilhete custou R$ 775. Naquele dia, a Polícia Federal registrou nova visita de Vargas ao doleiro.

Há novos registros de voos nos dias 26 de setembro e 8 de dezembro, quando o então deputado foi do Rio de Janeiro e de Brasília, respectivamente, para São Paulo. No dia seguinte, em ambas as datas, ele encontrou-se com Youssef. A passagem de setembro custou R$ 900. A de dezembro, R$ 466,66.

DESTAQUES DOS EDITORES