Publicidade
Reformulação

Após casos de doping, Athletico demite filho do presidente e mais cinco funcionários

Thiago Heleno: vítima no caso de doping
Thiago Heleno: vítima no caso de doping (Foto: Valquir Aureliano)

O Athletico Paranaense demitiu seis funcionários na última segunda-feira (dia 24), na reapresentação do elenco profissional para o segundo semestre, após dez dias de folga. O clube informou que o departamento de performance está passando por uma reformulação. E que essa decisão está ligada aos casos de doping do zagueiro Thiago Heleno e do volante Camacho. As informações são do blog da jornalista Nadja Mauad.

Os demitidos são o coordenador do departamento de performance, Márcio Henrique, o preparador físico Jean Lourenço, o fisiologista André Fornaziero e o nutricionista Felipe Hostim, além dos médicos Alexandre Cabral e Luiz Gustavo Emed, que é filho do presidente do clube, Sallim Emed.

Em 13 de maio, o presidente do Conselho Deliberativo do Athletico, Mario Celso Petraglia, concedeu uma entrevista coletiva para falar sobre o caso de doping e informou que o clube fazia uma investigação interna.

Naquela coletiva, Petraglia confirmou que os dois jogadores ingeriram a substância higenamina por indicação de profissionais do clube. “Nosso objetivo básico, fundamental e determinante é assumirmos a culpa e a responsabilidade da ocorrência e buscamos de todas as formas de isenção dos atletas. Eles foram absolutamente vítimas”, disse o dirigente, naquela ocasião.

O julgamento de Thiago Heleno e Camacho ainda não tem data confirmada, mas deve ocorrer no máximo até 15 de julho.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES