Publicidade

Após derrota, técnico da Argentina critica gramado da Fonte Nova

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Entre lamentos pela derrota para a Colômbia na abertura da Copa América, elogios ao desempenho de sua equipe em dois momentos específicos da partida e explicações sobre substituições criticadas pela imprensa argentina, o técnico Lionel Scaloni fez uma crítica ao gramado da Arena Fonte Nova, que recebeu a primeira rodada do Grupo B hoje, em Salvador.

"Sobre o estado do campo, hoje era a estreia, imagine como será depois de dois ou três jogos. Me parece lamentável", declarou o argentino.

A Arena Fonte Nova receberá mais quatro jogos da Copa América, a começar por Brasil x Venezuela na próxima terça-feira. Depois ainda haverá Equador x Chile e Colômbia x Paraguai, além de uma partida pelas quartas de final. O estado do gramado era uma das preocupações da Conmebol antes da partida, tanto que os treinamentos de reconhecimento do gramado das seleções da Argentina e da Colômbia foram cancelados. Nos últimos dias tem chovido muito em Salvador.

Hoje, no intervalo do jogo, seis funcionários da Arena Fonte Nova subiram ao gramado para corrigir problemas com auxílio de ferramentas.

Além da reclamação espontânea sobre o gramado, sem ser questionado, Scaloni explicou a derrota da Argentina: "Nos primeiros 20 minutos fizemos nosso jogo, depois disso não e ficou complicado. Nos primeiros 25 minutos do segundo tempo fomos superiores à Colômbia até tomar o gol. Criamos situações, suportamos a pressão, tentando jogar entrelinhas, mas não foi possível. Foi uma boa partida, gostaríamos de outro resultado, mas ainda tem muito pela frente."

CARLOS QUEIROZ

O técnico da seleção colombiana, Carlos Queiroz, também foi questionado sobre o gramado da Arena Fonte Nova e deu uma resposta em tom crítico, como se concordasse com Scaloni: "Não quero fazer comentários sobre o campo. Há tanto tempo para preparar uma Copa América, o que vamos fazer, chorar? É preciso que os dirigentes pensem que o futebol está dentro de campo, não está fora."

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES