Publicidade
Crise do Coronavírus

Após medidas de flexibilização, Greca reforça pedido de isolamento social

(Foto: Reprodução/ Facebook)

Na mesma semana em que os paranaenses acompanharam a adoção de uma série de medidas para flexibilização do isolamento social no estado e, especialmente, na capital paranaense, o prefeito de Curitiba, Rafael Greca, publicou nesta sexta-feira (22 de maio) um vídeo em seu perfil oficial no Facebook reforçando o pedido de isolamento social para a população curitibana.

Logo no início da gravação, o prefeito destaca que a cidade começa a "reconhecer realidades de flexibilização". Ele cita as academias de ginástica, que ganharam, na Justiça, o direito de voltarem a funcionar, comenta ainda sobre os shopping centers, que devem reabrir a partir da próxima semana, e também as igrejas, que viram nesta semana a Assembleia Legislativa do Paraná (Alep-PR) aprovar uma lei que passou a considerar esses estabelecimentos como serviço essencial. Além disso, bares e casas noturnas também devem voltar a funcionar em maior número em breve.

"Quero fazer um apelo, de coração. Mesmo indo ao culto divino, mantenham nove metros de distância entre si, um metro e meio de distância entre cada pessoa, todos usando máscara e ninguém se aproximando. Todos se protejam, porque esse vírus mata. E o fato de estarmos bem, porque o tempo está seco, não temos umidade, isso pode mudar se não persistirmos em ser a mais inteligente cidade do Brasil", declarou Greca, que logo no início do vídeo comemora o fato de Curitiba estar entre as grandes cidades do Brasil com menor índice de infecção pelo novo coronavírus, enquanto o Paraná fica na segunda colocação entre todas as unidades da federação.

Primeira-dama de Curitiba, Margarita Sansone também comentou o momento que a cidade atravessa, reforçando o pedido para idosos ficarem em casa - segundo Greca, na quinta-feira (ontem) 19 mil idosos teriam andado de ônibus pela cidade.

"Por favor, mantenham-se o mais possível quietinhos em casa!", disse Margarita. "Vá o mínimo possível, mesmo que seja de graça o ônibus, vá o mínimo possível para a rua, porque o vírus pode circular e pode pegar você, e a gente não quer isso".

A primeira-dama ainda se emocionou já no final de sua fala. "É mais um pouco, não vai demorar tanto porque Curitiba está bem. Nós precisamos de vocês todos em casa, inclusive na oração, porque Jesus e o Senhor estão dentro de nós também, não precisa tanto ir na igreja, tá? Mas, de coração, vamos rezar juntos, vamos pedir juntos para que tudo passe o mais depressa possível".

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES