Publicidade
Segurança alimentar

Após sucesso das hortas, Curitiba ganhará Fazenda Urbana em 2019

Horta urbana Folha do Pantanal, na Vila Pantanal, bairro Boqueirão
Horta urbana Folha do Pantanal, na Vila Pantanal, bairro Boqueirão (Foto: Daniel Castellano/ SMCS)

A política pública de promover a agricultura urbana em Curitiba é uma das prioridades da Prefeitura na área de segurança alimentar. Além de atuar como órgão consultivo na tramitação da Lei da Agricultura Urbana de Curitiba, já promulgada pelo prefeito Rafael Greca, a Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (Smab) implantou, em 2018, a primeira fase da Horta Comunitária da Vila Pantanal, no Alto Boqueirão, bem como as hortas do Fazendinha e do Mosteiro Monte Carmelo, da Associação Casa do Servo Sofredor (ACSS), no Pinheirinho.

A Smab também finalizou o projeto da Fazenda Urbana, o primeiro centro de agricultura urbana do mundo e que será implantado em 2019.  Projetado para ocupar uma área de 4.435 m², ao lado do Mercado Regional Cajuru, o espaço irá reunir os mais modernos métodos de plantio e uso de energias renováveis (eólica e solar e reaproveitamento de água de chuva para a irrigação) e bioenergia.

“Com a Fazenda Urbana, queremos conscientizar os cidadãos urbanos, de forma criativa e inovadora, sobre todo o processo de produção e a transversalidade do ciclo do alimento, abordando, além do cultivo, questões ambientais, sociais, educacionais e de saúde”, conta Gusi.

Comida de Verdade

Outra importante ação desenvolvida em Curitiba é a campanha “Comida de Verdade”, que estimula o curitibano a adotar práticas alimentares saudáveis e foi lançado em outubro. A campanha propõe alternativas para que os curitibanos consumam mais comida saudável, o que é um importante aliado contra obesidade e outras consequências ruins trazidas pela alimentação de baixa qualidade, em especial, o consumo de produtos industrializados.

Cartazes criativos instalados no mobiliário urbano, “stories” nas redes sociais da Prefeitura, vinhetas na TV do Ônibus e chamadas nas rádios fizeram parte da campanha e orientavam as pessoas a priorizar alimentos in-natura e  evitar produtos industrializados.

Cartilhas de receitas continuam disponíveis on-line e inspiram a população a preparar molhos, bolos e temperos só com produtos naturais.

“A campanha Comida de Verdade vai continuar em 2019, com novas ações, e tem como objetivo a promoção da saúde e a prevenção de doenças através do incentivo a práticas alimentares saudáveis e sustentáveis”, completa Gusi.

DESTAQUES DOS EDITORES