Violência

Ataque a tiros ao acampamento pró-Lula no Santa Cândida deixa dois feridos

(Foto: Ernani Ogata)
(Foto: Ernani Ogata)
(Foto: Brasil de Fato)

Duas pessoas ficaram feridas na madrugada deste sábado (28) após ataque ao acampamento Marisa Letícia, localizado na rua Padre João Wislinski, 260, no bairro Santa Cândida, Curitiba, onde dormem integrantes da vigília Lula Livre. O ataque aconteceu por volta das quatro horas da madrugada e, segundo testemunhas, mais de 20 tiros foram disparados.

Uma das vítima está hospitalizada. Jeferson Lima de Menezes, de São Paulo, foi prontamente encaminhado ao Hospital do Trabalhador com um tiro no pescoço. Segundo informações da Secretaria de Estado de Saúde, Jeferson está entubado e o estado é instável. A outra vítima, Marcia koakoski 42 anos, foi ferida por esttilhaços no ombro. Ela está a caminho da Delegacia para prestar depoimento.  

Testemunhas do acampamento apontam que havia movimentação de pessoas passando em frente ao local e gritando palavras de ordem a Jair Bolsonaro. 

Inquérito

A Secretaria da Segurança Pública do Paraná informou, em nota, que peritos da Polícia Cientifica do Paraná, policiais militares e da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), da Polícia Civil, estiveram no local. Foram recolhidas cápsulas de pistola 9 mm. Segundo a nota da secretaria, os tiros teriam sido disparados por um homem a pé. Foi aberto um inquérito para apurar o caso.
 

Protesto - Integrantes do acampamento fizeram protesto contra o ataque violento na manhã deste sábado (28). Eles bloquearam a Avenida Mal. Mascarenhas de Moraes, logo na saída da João Wislinki por aproximadamente uma hora e meia, Novos protestos devem acontecer nas próximas horas.