Publicidade
Brasileirão

Athletico perde para o Botafogo no Rio em jogo com VAR protagonista

Thonny Anderson chuta bola contra o Botafogo: ele marcou um gol para o Athletico
Thonny Anderson chuta bola contra o Botafogo: ele marcou um gol para o Athletico (Foto: Miguel Locatelli / Site Oficial do Athletico)

O Athletico abriu o placar e chegou a ter o jogo na mão, mas acabou derrotado pelo Botafogo por 2 a 1, na tarde deste domingo (11). Jogando com o time reserva, o Furacão não resistiu no estádio Engenhão, no Rio de Janeiro, em partida válida pela 14ª rodada do Brasileirão.

No jogo, Thonny Anderson abriu o placar, mas o Athletico sofreu o empate numa falha do goleiro Caio. O outro gol do Botafogo saiu de um pênalti de Pedro Henrique em Lucas Campos, marcado após consulta ao VAR. O lance, entretanto, estava controlado pelo Furacão, já que a cobertura a Pedro Henrique havia ficado com a bola.

VAR

No jogo, o árbitro de vídeo (VAR) foi determinante ao reverter dois lances. Num deles, após consultar o VAR, o árbitro Douglas Marques das Flores anulou um gol do Botafogo, quando o jogo estava 1 a 1, ao marcar toque de mão do zagueiro Joel Carli na jogada. No outro, deu um pênalti a favor do Botafogo – Diego Souza bateu e converteu, marcando o segundo gol do time carioca. Nos dois lances, o ex-árbitro Paulo César de Oliveira disse que a decisão revista estava correta.

Mas um terceiro lance, um pênalti de Carli sobre Madson, seria marcado apenas por Paulo Cesar de Oliveira. No jogo, o árbitro deixou o lance seguir e manteve a decisão após ver o vídeo da jogada.

CLASSIFICAÇÃO

No Brasileirão, o Athletico vinha de três vitórias seguidas, sendo uma em casa (contra o Internacional), e duas fora de casa – derrotou Cruzeiro e CSA, inclusive usando o time reserva nos dois jogos.

Com o resultado deste domingo, o Athletico ficou com 19 pontos, em 11º lugar.

TABELA

Pelo Brasileirão, o Athletico volta a campo no próximo sábado (17), às 19 horas, quando recebe o Atlético-MG na Arena da Baixada. Antes disso, porém, o time enfrenta o Grêmio, em Porto Alegre, no jogo de ida das semifinais da Copa do Brasil. A partida será na quarta-feira (14), na Arena Grêmio.

ESCALAÇÃO

Na última quarta-feira (7), o Athletico disputou o título da Copa Levain contra o Shonan Bellmare, do Japão. E levou a melhor: venceu por 4 a 0. Por isso, e por causa da Copa do Brasil, o técnico Tiago Nunes levou a campo uma escalação reserva neste domingo. O único jogador considerado titular que entrou em campo era o zagueiro Pedro Henrique, que já atuou pelo Corinthians e não pode disputar a Copa do Brasil. Isso além de Lucho Gonzalez, costumeiramente titular. O time paranaense estava no 4-2-3-1. Rossetto e Leo Cittadini ficaram como volantes. A linha de três meias tinha os argentinos Lucho (centralizado), Tomás Andrade (lado direito) e Brian Romero (esquerdo).

PRIMEIRO TEMPO

No primeiro tempo, com marcação alta e boas trocas de passes, o Athletico ocupou o campo do Botafogo. Conseguiu três finalizações perigosas em cinco minutos e reclamou de um pênalti em que João Paulo puxou a camisa de Braian Romero na área. O árbitro e o árbitro de vídeo deixaram passar. Aos 15 minutos, Thonny Anderson aproveitou uma falha da defesa do time carioca e fez 1 a 0. Até os 30 minutos, o goleiro do Botafogo já havia feito cinco defesas.

Num contexto desses, o Athletico só levaria gol se cometesse um erro grosseiro. E foi o que aconteceu. O goleiro Caio saiu mal em uma bola pelo alto e deixou o gol livre para Luiz Fernando empatar. Dois minutos depois, o goleiro fez outra lambança com uma bola nos pés e na sequência levou uma bola no travessão. Apesar dos sustos, o Athletico apresentou ampla superioridade nas finalizações: 10 (6 certas), contra 4 (1 certa e 1 na trave) do rival.

SEGUNDO TEMPO

Na etapa final, a cautela do Athletico era maior e a ousadia, menor. O Botafogo cresceu. E o time paranaense escapou de levar o segundo gol, aos 16 minutos, após um escanteio. O árbitro, após consultar o VAR, anulou, apontando que a bola tocou no braço de Joel Carli antes de entrar. Após a mudança da regra, qualquer bola que toque no braço de um jogador no campo de ataque, mesmo que sem intenção, anula o lance.

Aos 23 minutos, o técnico Tiago Nunes trocou o veterano Lucho Gonzalez pelo novato Erick. Poucos minutos depois, após consultar o VAR, o árbitro deu pênalti de Pedro Henrique em Lucas Campos. Diego Souza cobrou e converteu. Tiago Nunes ainda tentou dar fôlego novo ao time, trocando os meio-campistas Tomás Andrade e Leo Cittadini pelos ofensivos Vitinho e Pedrinho, respectivamente. No fim, o Athletico teve três boas chances de empatar, mas parou no goleiro Gatito Fernandez. No terceiro lance, houve um lance polêmico: Carli empurrou Madson na área. Mas o árbitro não deu nada em depois de rever o lance no VAR.

ESTATÍSTICAS

Na partida, o Athletico somou 18 finalizações (8 certas), 53% de posse de bola, 81% de eficiência nos passes e 7 escanteios. O Botafogo obteve 11 finalizações (5 certas e uma na trave), 79% de posse de bola, 79% de eficiência nos passes e 7 escanteios. Os números são do site Sofascore.

BOTAFOGO 2 x 1 ATHLETICO

Botafogo: Gatito Fernández; Marcinho, Marcelo Benevenuto (Kanu), Joel Carli e Gilson; Gustavo Bochecha (Jean), Cícero e João Paulo; Rodrigo Pimpão (Lucas Campos), Diego Souza e Luiz Fernando. Técnico: Eduardo Barroca
Athletico: Caio; Madson, Lucas Halter, Pedro Henrique e Abner Vinícius; Rossetto e Léo Cittadini (Pedrinho); Tomás Andrade (Vitinho), Lucho González (Erick) e Braian Romero; Thonny Anderson. Técnico: Tiago Nunes
Gols: Thonny Anderson (15-1º), Luiz Fernando (31-1º), Diego Souza (31-2º)
Cartões amarelos: João Pedro, Rodrigo Pimpão, Leo Cittadini, Cícero
Árbitro: Douglas Marques das Flores (SP)
Local: estádio Engenhão, no Rio de Janeiro, domingo

LANCES DO JOGO

PRIMEIRO TEMPO

4 – Thonny Anderson aproveita falha de Bochecha e chuta de fora da área. Gatito Fernandez defende no canto esquerdo. Tomás Andrade pega o rebote e finaliza, mas o goleiro põe para escanteio. Após a cobrança, Thonny Anderson cabeceia com perigo, mas para fora

10 – Tomás Andrade dribla João Paulo e bate colocado. Gatito pega

12 – Thonny Anderson toca para Bryan Romero, que avança, entra na área e finaliza. Gatito salva com o pé

15 – Gol do Athletico. Rosseto cobra falta para a falta área. A zaga se atrapalha ao tentar afastar pelo alto. Thonny Anderson, na pequena área, toca para dentro

19 – Após escanteio, Marcelo Benevenuto desvia por cima do gol

22 – Braian Romero serve Thommy Anderson, que gira e chuta cruzado. Gatito faz grande defesa

31 – Gol do Botafogo. Marcelo Benevenuto ergue a bola para a área. Caio sai mal para cortar pelo alto e tromba com Lucas Halter. Luiz Fernando cabeceia para o gol desprotegido

33 – Caio recebe uma bola recuada e quase perde para Bochecha na pequena área. A defesa do Athletico coloca para escanteio. Gilson cobra e Carli cabeceia no travessão

42 – Tomás Andrade bate cruzado. Thonny Anderson tenta alcançar, mas não consegue, e se choca com o goleiro enquanto a bola vai para fora

47 – Tomás Andrade avança com a bola e chuta de fora da área, para fora

SEGUNDO TEMPO

10 – Abner cruza. Leo Cittadini cabeceia com perigo, mas por cima

13 – Luiz Fernando tabela com Bochecha, revene e toca cruzado. Caio salva com o pé

15 – Após bola alta na área, a zaga rebate mal e João Paulo finaliza. Pedro Henrique salva o gol

16 – Gol anulado do Botafogo. Após escanteio, Diego Souza ganha de Caio pelo alto. A bola bate em Carli, na pequena área, e entra. O VAR vê toque no braço de Carli e anula

25 – Luiz Fernando é lançado na área e tira de Caio com um toquinho. Lucas Halter salva o gol certo

25 – Briain Romero puxa jogada e serve Thonny Anderson. Ele finaliza fraco. Gatito cai e pega

27 – Lucas Campos entra na área e cai ao disputar com Pedro Henrique. O árbitro deixa passar, mas depois consulta o VAR e dá pênalti

32 – Gol do Botafogo. Diego Souza cobra o pênalti no canto direito, deslocando o goleiro

39 – Luiz Fernando avança e chuta do bico da área, Caio pega

42 – Diego Souza protege a bola e serve Bochecha, que bate cruzado. Caio espalma

48 – Após contra-ataque, Pedrinho deixa com Braian Romero. Gatito sai por baixo e salva o gol

48 – Vitinho avança para a área e deixa com Pedrinho, que finaliza. Gatito sai por baixo e salva o gol

49 – Bola erguida à área do Botafogo. Madson é empurrado por Carli e cai na área. Romero, de frente para o gol, erra a bola duas vezes. Gatito dá um chutão e tira da área

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES