Publicidade
Brasileirão

Atlético leva 2 a 0 do Botafogo e perde duelo dos técnicos pressionados

Atlético leva 2 a 0 do Botafogo e perde duelo dos técnicos pressionados
Fernando Diniz, técnico do Atlético (Foto: Geraldo Bubniak)

O Atlético perdeu, nesta quarta-feira (13), o duelo dos técnicos pressionados. O time acabou derrotado pelo Botafogo por 2 a 0, no Engenhão, no Rio de Janeiro. A partida era válida pela 12ª rodada do Brasileirão. E foi a última antes da pausa para a Copa do Mundo – o Mundial começa nesta quinta-feira (14).

Tanto Fernando Diniz, do Atlético, quanto Alberto Valentim, do Botafogo, estavam pressionados pelos maus resultados na competição. O placar desta quarta no Rio aumentou a pressão sobre Diniz. Antes da partida, porém, o homem-forte do Atlético, Mario Celso Petraglia, deu declarações indicando que só haveria troca no comando se Diniz pedisse para sair. E o treinador já afirmou que não pretende sair.

CLASSIFICAÇÃO

Em 12 rodadas pelo Brasileirão, o Atlético não venceu nenhuma vez fora de casa. E só marcou um gol em seis partidas nos campos do adversário – na derrota de 3 a 1 para o América-MG. Antes de começar a Copa, o time acabou caindo para a 19ª posição, com 9 pontos.

TABELA

O Atlético só volta a campo no dia 19 de julho, uma quinta-feira. Recebe o Internacional, na Arena da Baixada, pela 13ª rodada do Brasileirão.

ESCALAÇÃO

O técnico Fernando Diniz manteve o esquema 3-4-3. A linha de defesa tinha Zé Ivaldo, Thiago Heleno e Bruno Guimarães. No meio, Marcinho e Carleto pelos lados e Raphael Veiga e Camacho mais pelo meio. No ataque, estavam Nikão, Bergson e Guilherme.

PRIMEIRO TEMPO

Até a metade da etapa inicial, o Atlético mostrou as prerrogativas do esquema do treinador. Tocou a bola, obteve mais posse (chegou a 67%) e finalizou sete vezes. Mostrou também problemas: nenhuma das finalizações levou perigo; foram três bloqueadas e quatro para fora. Além disso, passes mais longos e cruzamentos foram desperdiçados. Na segunda metade, o time recuou e pagou caro. O Botafogo fez 1 a 0 ao converter um pênalti controverso – a bola bateu na mão de Zé Ivaldo, dentro da área. Além disso, o goleiro Santos fez outras duas boas defesas, salvando a equipe.

SEGUNDO TEMPO

Na etapa final, o Atlético voltou com Renan Lodi no lugar de Bruno Guimarães. Aos 5 minutos, Pablo entrou no lugar de Guilherme. O esquema tático não mudou. O time até teve cinco finalizações nos primeiros 10 minutos, mas foram quatro bloqueadas e uma para fora. Quando ensaiava um domínio, o Furacão levou o segundo gol, aos 27 minutos. Igor Rabello e Renan Lodi subiram juntos e a bola desviou no zagueiro do Atlético, mas o árbitro creditou para o jogador do Botafogo.

Em sua última cartada, Diniz trocou Bergson por Ederson no ataque, aos 32 minutos. Para o Atlético, não adiantou nada. E o time ainda escapou de sofrer mais gols, devido à má pontaria dos jogadores do Botafogo.

ESTATÍSTICAS

O Atlético conseguiu 18 finalizações (3 no alvo), 68% de posse de bola e 89% de eficiência nos passes. Já o Botafogo finalizou 22 vezes (8 certas), teve 32% de posse de bola e acertou 83% dos passes. Os números são do site WhoScored.

 

BOTAFOGO 2 x 0 ATLÉTICO-PR

Botafogo: Jefferson; Luis Ricardo, Yago, Igor Rabello e Moisés; Rodrigo Lindoso, Matheus Fernandes e Leo Valencia (Dudu Cearense); Luiz Fernando (Renatinho), Kieza e Rodrigo Pimpão (Ezequiel). Técnico: Alberto Valentim

Atlético-PR: Santos; Zé Ivaldo, Thiago Heleno e Bruno Guimarães (Renan Lodi); Marcinho, Camacho, Raphael Veiga e Carleto; Nikão, Bergson (Ederson) e Guilherme (Pablo). Técnico: Fernando Diniz

Gols: Rodrigo Lindoso (34-1º), Igor Rabello (27-2º)

Cartões amarelos: Zé Ivaldo, Raphael Veiga

Árbitro: Rodrigo Batista Raposo (DF)

Público: 10.048 (pagante), 10.965 (total)

Renda: R$ 124.805

Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro, quarta-feira

 

LANCES DO JOGO

PRIMEIRO TEMPO

6 – Bergson cobra falta frontal. A bola desvia na barreira e sai em escanteio. Após a cobrança, Raphael Veiga arremata por cima

9 – Após cruzamento, Rodrigo Pimpão cabeceia para fora

13 - Matheus Fernandes chuta, a bola desvia e Santos pega

19 - Leo Valencia chuta de longe, mas por cima do gol

28 – Raphael Veiga arrisca de fora da área. Jefferson defende

31 – Camacho erra passe na defesa. Kieza domina e bate cruzado, com perigo, mas para fora

32 – Kieza recebe de Luis Ricardo na risca da pequena área e finaliza. Santos faz grande defesa. Na sequência do lance, Rodrigo Lindoso chuta e a bola desvia na mão de Zé Ivaldo. O árbitro marca pênalti

34 – Gol do Botafogo. Rodrigo Lindoso cobra o pênalti à direita, deslocando o goleiro

37 – Raphael Veiga dribla um marcador e bate de fora da área. Jefferson defende

38 – Rodrigo Lindoso arremata por cima do gol

40 – Raphael Veiga perde a bola no meio-de-campo. Leo Valencia fica com ela, avança e chuta. Santos pega no canto esquerdo

45 - Luis Fernando recebe na área, ganha de Bruno Guimarães e finaliza cruzado. Santos salva

SEGUNDO TEMPO

7 – Camacho finaliza de fora da área. A bola assusta, mas sai em escanteio

17 – Carleto cobra falta no canto direito. Jefferson defende

22 – Pablo perde a bola na área. Carleto cruza e Nikão tenta de voleio, mas manda por cima

25 – Carleto dribla um marcador e chuta na rede do lado de fora

27 – Gol do Botafogo. Leo Valencia cobra escanteio, Yago ajeita para dentro da pequena área. Igor Rabello e Renan Lodi sobem. A bola desvia no zagueiro do Atlético e passa entre as pernas do goleiro. O árbitro dá o gol para Igor Rabello

29 - Carleto cruza. Pablo cabeceia na rede do lado de fora

33 – Marcinho arremata de fora da área e manda por cima

34 – Kieza recebe na área, dribla Renan Lodi e finaliza com perigo, mas para fora

38 – Kieza recebe na área, dribla Zé Ivaldo e finaliza. Carleto trava e salva o gol

39 – Após escanteio, Rodrigo Londoso finaliza na pequena área e manda por cima

42 – Moisés ganha de Marcinho, avança e bate cruzado. A bola sai rente à trave

43 – Moisés avança e serve Ezequiel, que chuta cruzado. Santos fecha o ângulo e salva

44 – Kieza ganha de Renan Lodi pelo alto, mas cabeceia por cima do gol

47 – Carleto cobra falta a 25 metros do gol e manda por cima do travessão

Publicidade

DESTAQUES DOS EDITORES