Publicidade
Tragédia

Bolsonaro assina decreto que cria conselho e comitê para crise de Brumadinho

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O presidente Jair Bolsonaro assinou nesta sexta-feira (25) um decreto que cria um conselho e um comitê para monitorar os desdobramentos do rompimento de uma barragem em Brumadinho (MG).

O texto foi publicado em edição extra do (DOU) Diário Oficial da União. 

O conselho será composto por dez ministros e será chefiado por Onyx Lorenzoni (Casa Civil). O órgão terá como objetivo "acompanhar e fiscalizar as atividades a serem executadas em decorrência da ruptura da barragem do Córrego Feijão, em Brumadinho (MG). 

No mesmo decreto, foi criado ainda um comitê de gestão e avaliação de respostas a desastre, que fará reuniões semanais e contará com representantes dos mesmos dez ministérios. 

O objetivo do comitê será "acompanhar as ações de socorro, de assistência, de reestabelecimento de serviços essenciais afetados, de recuperação de ecossistemas e de reconstrução decorrentes do desastre", diz o texto.

O governo ainda avalia a possibilidade de que seja decretado um estado de emergência no estado, o que dependeria de pedido de Minas. Essa medida, usada em 2015 com o desastre de Mariana, facilita ajudas financeiras ao estado.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES