Publicidade
Planalto

Bolsonaro diz acreditar na seriedade de Bebianno após ter dito que ex-ministro mentiu

Bolsonaro e Bebbiano
Bolsonaro e Bebbiano (Foto: EBC)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Depois de ter chamado Gustavo Bebianno de mentiroso, o presidente Jair Bolsonaro gravou um vídeo no qual agradece ao trabalho do ex-ministro da Secretaria-Geral e diz acreditar na "seriedade e qualidade de seu trabalho".

A exoneração de Bebianno foi confirmada nesta segunda-feira (18) pelo porta-voz da Presidência, general Otávio Rêgo Barros, após quase cinco dias de suspense.

"Comunico que desde a semana passada, diferentes pontos de vista sobre questões relevantes relevantes trouxeram a necessidade de uma reavaliação. Avalio que pode ter havido incompreensões e questões mal entendidas de parte a parte, não sendo adequados pré-julgamentos de qualquer natureza", afirmou Bolsonaro na mensagem.

Ele não faz qualquer menção às suspeitas de um esquema de candidaturas de laranjas do PSL, caso revelado pela Folha de S.Paulo, no qual Bebianno foi apontado como responsável pelos repasses de recursos públicos.

O general da reserva Floriano Peixoto, secretário-executivo da pasta, foi anunciado nesta segunda como substituto no posto, em caráter definitivo, mas seu nome não foi mencionado pelo presidente.

Bebianno se tornou o centro de uma crise instalada no Palácio do Planalto depois que a Folha de S.Paulo revelou a existência de um esquema de candidaturas laranjas do PSL para desviar verba pública eleitoral. O partido foi presidido por ele durante as eleições de 2018, em campanha de Bolsonaro marcada por um discurso de ética e de combate à corrupção.

Como presidente do PSL nas eleições, Bebianno foi o homem forte da campanha vitoriosa de Bolsonaro e responsável formal pela liberação de verba pública para todos os candidatos do partido. Sua ligação próxima com o presidente o alçou a um ministério instalado dentro do Palácio do Planalto.

A queda do ministro decorre da maior turbulência política enfrentada pelo governo Bolsonaro, que completou 49 dias de existência nesta segunda-feira.

O porta-voz Rêgo Barros disse que a decisão de Bolsonaro é de "foro íntimo" e não respondeu sobre os motivos que levaram à sua saída.  Em pronunciamento, ele fez a leitura de uma nota em tom seco, afirmando apenas que "o presidente agradece sua dedicação à frente da pasta e deseja sucesso na nova caminhada".

O ex-ministro presidiu o PSL ao longo de 2018 e foi o responsável por negociar a filiação de Bolsonaro à legenda.

Na mensagem, o presidente agradece ao ex-aliado pela dedicação durante o período eleitoral.

"Agradeço ao senhor Gustavo pelo esforço e empenho quando exerceu a direção nacional do PSL e continuo acreditando na sua seriedade e qualidade do seu trabalho. Reconheço também sua dedicação e esforço durante o período em que esteve no governo", disse.

Confira a íntegra da mensagem gravada em vídeo:

"Comunico que desde a semana passada, diferentes pontos de vista sobre questões relevantes relevantes trouxeram a necessidade de uma reavaliação. Avalio que pode ter havido incompreensões e questões mal entendidas de parte a parte, não sendo adequados pré-julgamentos de qualquer natureza. Tenho que reconhecer a dedicação e o comprometimento do senhor Gustavo Bebianno à frente da campanha eleitoral em 2018. Seu trabalho foi importante para o nosso êxito. Agradeço ao senhor Gustavo pelo esforço e empenho quando exerceu a direção nacional do PSL e continuo acreditando na sua seriedade e qualidade do seu trabalho. Reconheço também sua dedicação e esforço durante o período em que esteve no governo. Como presidente da República informo que na data de hoje tomei a decisão de exonerar o senhor ministro-chefe da Secretaria-Geral. Desejo ao senhor Gustavo Bebianno meus sinceros votos de sucesso em sua nova jornada."

DESTAQUES DOS EDITORES