Publicidade
Exterior

Bombeiros são detidos após retratarem Maduro como burro

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Dois bombeiros venezuelanos que fizeram vídeo que retrata o ditador Nicolás Maduro como um burro tiveram prisão preventiva decretada no domingo (16) e serão julgados por incitação ao ódio, podendo passar até 20 anos presos se condenados, disseram grupos de direitos humanos.

Ricardo Prieto, 41, e Carlos Varón, 45, foram detidos por autoridades de contrainteligência militar na quarta-feira (12) no quartel em que trabalhavam no estado de Mérida, de acordo com o observatório de direitos humanos da Universidade dos Andes de Mérida, que acompanha o caso.

Opositores de Maduro, que o culpam pelo colapso econômico da Venezuela, chamam-no há tempos de "Maburro".

DESTAQUES DOS EDITORES