Publicidade
Brasil

Braga Netto e juiz Bretas acertam fluxo de recursos para segurança

O interventor federal para a Segurança Pública do Rio de Janeiro, general Braga Netto, se reuniu na manhã desta quinta-feira (8) com o juiz federal Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal, responsável pelos casos da Operação Lava Jato no estado. Segundo o porta-voz do Gabinete de Intervenção Federal, coronel Roberto Itamar, a reunião foi para tratar do fluxo para a solicitação de recursos disponíveis na Justiça para a intervenção federal.

"Desde o ano passado são feitos pedidos e, com a intervenção, esse fluxo precisa ser modificado. Os pedidos chegarão através dos secretários da área de segurança pública ao interventor e serão encaminhados à Justiça", explicou o coronel.

A reunião não discutiu valores a serem solicitados, porque os pedidos ainda precisam chegar ao interventor, segundo Itamar, que prevê que o dinheiro possa chegar à área de segurança pública no curto prazo.

"Esses pedidos já existiam. Já estavam praticamente organizados e prontos. Só têm que seguir o fluxo agora estabelecido pela intervenção", disse o coronel. Ele explicou que as prioridades ainda serão definidas, mas que normalmente esses recursos se destinam à compra de equipamentos tecnológicos para investigação e também para a manutenção e aquisição de veículos para as polícias.

Itamar disse que o juiz Bretas sinalizou positivamente à possibilidade de recursos recuperados do esquema de corrupção serem destinados à segurança, que se somará aos recursos do estado e do governo federal. "Todo recurso que chega para aportar aos esforços de segurança pública do Rio de Janeiro é bem vindo".

Benfica

Segundo o porta-voz, as celas decoradas para visitas íntimas no Presídio José Frederico Marques, em Benfica, onde cumprem pena os presos da Lava Jato, foram discutidas pelo interventor com o secretário estadual de Administração Penitenciária, David Anthony.

Itamar disse que os dois se encontraram ontem para tratar do assunto. "Juntamente com o Ministério Público, está sendo feita uma investigação, e os resultados serão apresentados para a opinião pública".

Segundo o porta-voz, o encontro também foi uma visita de cortesia, e o general declarou apoio da intervenção à operação Lava Jato.

O juiz Marcelo Bretas já fez acordos para destinar recursos recuperados dos esquemas de corrupção para o pagamento de salários atrasados de servidores do estado e para a educação.

 

DESTAQUES DOS EDITORES