Leão

Calendário de restituição não muda com novo prazo de entrega do Imposto de Renda

(Foto: Lycio Vellozo Ribas)

A decisão da Receita Federal de adiar em um mês o prazo de entrega da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) até 31 de maio não alterou o calendário de restituições. O contribuinte continuará a receber o reembolso em cinco lotes mensais, de 31 de maio a 30 de setembro.

No primeiro lote, no fim de maio, terão prioridade os brasileiros com mais de 60 anos de idade, sobretudo os que têm mais de 80 anos, as pessoas com deficiência física ou doença grave e os contribuintes que têm o magistério como fonte principal de renda.

Os demais lotes serão pagos em 30 de junho, 30 de julho, 31 de agosto e 30 de setembro.

Nesta segunda-feira (12), a Receita Federal publicou no Diário Oficial da União (DOU) o adiamento do prazo de entrega da declaração do Imposto de Renda 2021 para 31 de maio. Antes, o calendário tinha término em 30 de abril. Este acréscimo de um mês, de acordo com o órgão do Ministério da Economia, acontece para “suavizar os efeitos da pandemia”. A informação também consta no site oficial da entidade.

Este é o segundo ano consecutivo que a Receita adia a data final para prestação de contas ao Fisco.