Publicidade
Frio e solidariedade

Campanhas do agasalho se multiplicam esperando o inverno

Greca (ao centro) no lançamento da campanha
Greca (ao centro) no lançamento da campanha (Foto: Franklin de Freitas)

A Prefeitura de Curitiba lançou nesta segunda-feira (20) a Campanha do Agasalho e a Ação Inverno 2019 – Curitiba que Acolhe. As duas ações serão coordenadas pela Fundação de Ação Social (FAS) para arrecadar agasalhos, calçados, cobertores e roupas de cama que serão doadas às pessoas atendidas nas unidades da assistência social do município e também para proteger a população em situação de rua nos meses mais frios. A Campanha do Agasalho e a Ação Inverno vão até 15 de setembro. A FAS espera arrecadar 100 mil peças.

Mas esta não é a única campanha em Curitiba. Desde abril o Sesc Paraná também arrecada peças na sua campanha do agasalho. Já é a 11ª edição da campanha, que já arrecadou mais de 2,8 milhões de peças.

A Rede Unimed de Curitiba também está em campanha. As doações podem ser entregues até o dia 28 de junho nas unidades da Unimed Curitiba e em mais três pontos de coleta em farmácias Droga Raia. A viação Princesa dos Campos realiza a sua Campanha do Agasalho ‘Corrente do Bem’ com coleta até 10 de junho nas unidades da empresa, onde estarão disponíveis caixas de coleta.

A rede Angeloni iniciou a ação nesta segunda-feira. Até 30 de junho, em todas as lojas e postos do grupo haverá caixas coletoras para receber as doações de roupas, calçados, cobertores, enfim, qualquer tipo de agasalho que possa ajudar aqueles que sofrem com o frio. Em Curitiba, as doações feitas nas lojas na cidade serão encaminhadas à Associação Beneficente São Roque.

Ação de acolhimento terá 1.200 vagas
A Ação Inverno 2019 – Curitiba que Acolhe contará com até 1.200 vagas para abrigamento de pessoas em situação de rua. Todas as noites em que a temperatura atingir 9 graus ou menos, a FAS intensificará o serviço de abordagem social, das 19 às 23 horas, trabalho que será feito por 12 equipes que percorrerão toda a cidade em busca de pessoas que estejam em situação de rua. Após esse horário, o serviço passa a ser executado por sete equipes. Vinte e sete educadores sociais e 12 motoristas trabalharão nas abordagens. Durante o dia, a abordagem social continua sendo feita pelas equipes da Central de Encaminhamento Social 24 Horas e dos Centros de Referência Especializados da Assistência Social (Creas). Pelo terceiro ano consecutivo, a Ação Inverno conta com o apoio de voluntários. Eles vão auxiliar as equipes técnicas servindo alimentação, entre outros.

DESTAQUES DOS EDITORES