Publicidade
Cinema

Cinemateca homenageia Odete Lara

A Fundação Cultural de Curitiba promove na Cinemateca de Curitiba uma homenagem à atriz Odete Lara, a musa do Cinema Novo, que faleceu no último dia 4 de fevereiro. O espaço exibe, com entrada franca, nos dias 20, 21, 22 e 25 de fevereiro, seis filmes com a atriz.

A abertura do ciclo é na sexta-feira (20), às 18h, com o documentário sobre as chanchadas Assim era Atlântida, de Carlos Manga. No sábado (21), às 16h e às 18h, serão exibidos os filmes Absolutamente Certo, de Anselmo Duarte e a adaptação da peça Bonitinha, mas Ordinária, de Nelson Rodrigues.

No domingo, às 16h e 18h, as produções Copacabana me Engana, de Antonio Carlos de Fontoura e O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro, de Glauber Rocha, são as atrações. Para fechar a mostra, na terça-feira (25), às 19h, a Cinemateca exibe em 35 mm o filme Copacabana me Engana.

Sobre a atriz — A musa do Cinema Novo, Odete Lara atuou em mais de 40 filmes, como O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro, de Glauber Rocha e clássicos como Vai trabalhar vagabundo e Bonitinha, mas ordinária, adaptação da peça de Nelson Rodrigues.

Odete Lara nasceu em 17 de abril de 1929, em São Paulo, sob o nome Odete Righi. Filha de imigrantes italianos, a atriz perdeu a mãe, Virgínia Righi, aos 6 anos, quando ela cometeu suicídio. Mesmo destino teve o pai, Giuseppe Bertoluzzi, que se matou quando a Odete tinha 18.

A beleza de Odete a levou à carreira de modelo.

DESTAQUES DOS EDITORES