Cadeira 3

Clèmerson Clève é eleito novo membro da Academia Paranaense de Letras

(Foto: Divulgação)

O advogado Clèmerson Merlin Clève foi eleito novo membro da Academia Paranaense de Letras (APL). Ele vai suceder o jurista René Dotti na cadeira número 3, que tem como patrono Jesuíno Marcondes de Oliveira e Sá. Advogado, mestre e doutor em Direito do Estado, Clève é professor titular de Direito Constitucional da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e professor titular de Direito Constitucional do Centro Universitário Autônomo do Brasil (UniBrasil). Também foi procurador do Estado do Paraná e procurador da República, tendo sido aprovado em primeiro lugar nos dois concursos públicos de ingresso.

O jurista tem mais de 20 obras publicadas, entre as quais Direito Constitucional Brasileiro, cuja segunda edição foi lançada recentemente; Corte Suprema, Agir Estratégico e Autoridade Constitucional Compartilhada; Fiscalização Abstrata de Constitucionalidade; e Atividade Legislativa do Poder Executivo. No campo da literatura, publicou os livros Amor Fati; Serra Pitanga: Memória (quase) poética de uma temporada no céu e Teatro inexperto em 2 peças quase distópicas, que contém reedição de duas peças teatrais: “Mingau de Alho”, escrita em 1983, publicada pela Fundação Catarinense de Cultura (sob título “Filho da mãe terra”), que recebeu o 2º lugar no II Concurso de Dramaturgia e “Razão de Estado”, que em 1987 conquistou o 1.º lugar no Concurso Nacional de Dramaturgia (Gralha Azul), na categoria autor.

Clève também é membro da Academia Paranaense de Letras Jurídicas (APLJ) e é um dos constitucionalistas mais citados pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Em 2021, foi um dos autores do artigo sobre o Brasil na primeira edição do The International Review of Constitutional Reform – 2020 (IRCR), que se propõe a reunir relatórios sobre revisão constitucional de todo o mundo no último ano. O conteúdo foi editado pelo ministro Luis Roberto Barroso e pelo professor Richard Albert.

Sobre a APL
A Academia Paranaense de Letras (APL) foi fundada em 1936, em Curitiba, sob a liderança de Ulysses Falcão Vieira, com o objetivo de ser uma entidade cultural representativa da cultura do estado. Ao longo da história, sempre reuniu grandes nomes da intelectualidade paranaense, tendo na formação o total de 40 cadeiras. Atualmente é presidida pelo jornalista e advogado Ernani Buchmann.