Publicidade
Tricolor

Clube terá três dias de STJD

O jurídico do Paraná Clube terá trabalho nos próximos três dias. Hoje, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) julgará o técnico Roberto Cavalo, o zagueiro Gabriel e o volante Luiz Henrique Camargo. Todos foram expulsos contra o Figueirense.
Amanhã, o STJD julga o “gol de mão” de Wellington Silva contra o Ceará. O clube nordestino alega “erro de direito” e pede a anulação da partida. “Foi um erro de fato. Se for para anular por erro de arbitragem, o STJD tem que anular o nosso jogo com o Ipatinga”, argumentou o advogado Itamar Cortes, que defende o Paraná. “O Tribunal nem chegou a julgar o gol de mão do André Lima no Botafogo e Corinthians. Seria uma surpresa e uma situação absurda se a partida do Paraná fosse anulada”, comentou.
Na sexta-feira, o STJD julgará Gabriel, que é acusado pelo Ceará de provocar tumulto naquela partida. Pelas imagens da TV, a impressão é que o zagueiro, na verdade, é a vítima, pois foi agredido por um fucionário do clube nordestino.
No julgamento de hoje, Cavalo responderá pelo artigo 188 do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva), que trata de “manifestar-se de forma desrespeitosa” e prevê suspensão de 30 a 180 dias. Naquele jogo, o técnico reclamou da arbitragem e foi expulso. Luiz Henrique Camargo foi denunciado no artigo 253, que trata de agressão e prevê suspensão de 120 a 540 dias. O árbitro acusa o jogador de ter acertado uma cotovelada no adversário. Gabriel está indiciado no 250 – “ato desleal” – e corre risco de suspensão de um a três jogos.
Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES