Publicidade
Brasileirão

Atlético registra em 2018 pior média de público da nova Arena

Atlético registra em 2018 pior média de público da nova Arena
A Arena da Baixada, no jogo contra o Inter, no Brasileirão 2018 (Foto: Geraldo Bubniak)

O Atlético Paranaense registra no Campeonato Brasileiro de 2018 a pior média de público da nova Arena da Baixada, reconstruída em 2014. No primeiro ano no novo estádio, em 2014, o time teve 16.554 pagantes por jogo. Hoje, perdeu quase metade dessa torcida e tem apenas 9.760 por partida.

O melhor público da Arena da Baixada na edição de 2018 foi na 4ª rodada, contra o Palmeiras (derrota por 3 a 1), com 20.417 pagantes. Depois, todas as partidas ficaram abaixo de 8.700 torcedores.

Com essa média, o Atlético é o 14º no ranking de público do Brasileirão 2018. O Flamengo lidera, com 47.877 pagantes por jogo, seguido por São Paulo (32.068), Palmeiras (30.107) e Corinthians (29.296). A média dos 20 clubes da competição é de 17.646 por partida.

MÉDIA DE PÚBLICO
Do Atlético na Arena no Brasileirão
2014 - 16.554
2015 - 16.430
2016 - 15.571
2017 - 13.732
2018 - 9.760

CAMPANHAS
Classificação do time do Atlético no Brasileirão
8º lugar em 2014
10º lugar em 2015
6º lugar em 2016
11º lugar em 2017
19º lugar em 2018

As causas para a queda na média de público podem ser a fraca campanha do time no primeiro turno, a adoção do sistema de torcida única, a biometria e a briga entre diretoria do clube e organizadas.

Em maio de 2018, o clube passou a adotar uma sugestão do Ministério Público para jogos com torcida única, ou seja, sem um espaço específico para a torcida visitante e com a proibição de entrar no estádio com camisa do clube visitante. É o que vai ocorrer no domingo, contra o Flamengo. Tradicionalmente, os fãs do clube carioca sempre esgotaram os quatro mil ingressos do espaço para visitantes. Dessa vez, a tendência é que comprem entradas e entrem no estádio sem camisas do Flamengo.

Preocupados com torcidas misturadas na Arena, atleticanos estão promovendo uma campanha nas redes sociais pedindo que flamenguistas fiquem nos setores “Coronel Dulcídio inferior” e “Getúlio Vargas superior”. 

DESTAQUES DOS EDITORES