Contabilidade Fácil

Como organizar suas contas de início de ano

Normalmente, só pensamos em planejamento anual depois do carnaval, o que é um erro.  Devemos projetar nossas metas no final do ano ou no início, logo em janeiro, controlando nosso dinheiro antes de gastá-lo, colocando em prática a reorganização das nossas finanças, criando um orçamento em que possamos projetar os 12 meses seguintes, realimentando esse orçamento mês a mês, adequando nossas despesas, segundo as nossas receitas. Sabemos que existem despesas que são imprevistas, mas com um orçamento prévio, essas despesas podem ser melhor administradas.

Separei para você algumas dicas de como organizar suas contas. O segredo está no Planejamento: A sua saúde financeira depende do seu grau de planejamento, só quem planeja tem saúde financeira. Em primeiro lugar você sabe o que são gastos essenciais (obrigatórios) e gastos não essenciais? Faça uma lista de todos os gastos que você tem, colocando cada um em uma coluna, separando aqueles que você acha que são essenciais, daqueles considerados não essenciais,  porque é nesses que você irá economizar. Com essa lista na mão, vamos aos passos do seu orçamento: 1º Grupo - Moradia: Suas despesas de moradia, como aluguel, condomínio, IPTU, água, luz, prestação de casa própria, 2º Grupo -  Alimentação: Estime quanto gasta por mês com comida (supermercado, açougue, frutas, verduras), não inclua gastos com restaurantes, lanchonetes, etc. 3º Grupo – Outras Despesas: Relacione suas despesas com educação, veículo, roupas, internet, telefone, cartão de crédito, prestações de lojas, juros bancários, empréstimos, e dividas que tenha contraído. 4º Grupo – Supérfluos: Coloque aqui as despesas da sua lista que não foram incluídas em nenhum dos grupos anteriores, como restaurante, lanchonete, passeios, tv a cabo, festas, saídas com amigos, etc.

Agora sim, você está com uma visão exata do que precisar para viver (Grupos 2 e 3) seu endividamento (grupo 4) e seus gastos supérfluos (Grupo 5). Tem dívidas atrasadas?  Entre em contato com a origem dessas contas e renegocie, faça elas “caberem” no seu orçamento, e se puder use o seu 13º salário para pagar aquelas que tem juros mais altos, e não esqueça de eliminar todas as despesas supérfluas, só assim começará a sobrar dinheiro no final do mês. Com essa sobra pode começar a pensar em fazer uma poupança, ou ainda se dar um presente, afinal depois de tanto esforço você merece, porque com certeza, um ano mais tranquilo já conquistou.

 

Clécio S. Steinthaler

Ms Engenharia de Produção

Contador – Economista

Professor da Estácio Curitiba

clecio.steinthaler@estacio.br