GENTE DE BEM

Comunidade une esforços para construir instituto de educação

Confraria começou como grupo de debate
Grupo atende comunidade de diferentes nacionalidades em Campo Magro
Confraria começou como grupo de debate
Confraria começou como grupo de debate (Foto: Divulgação)
Grupo atende comunidade de diferentes nacionalidades em Campo Magro
Grupo atende comunidade de diferentes nacionalidades em Campo Magro (Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

A Confraria AD, uma associação sem fins lucrativos, está realizando um importante trabalho social na comunidade Nova Esperança, em Campo Magro, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). No local, onde vivem cerca de 250 famílias de diferentes nacionalidades (entre haitianos, cubanos, brasileiros, argentinos e venezuelanos, entre outros) será construído um instituto de educação profissional, que oferecerá cursos de línguas (português, espanhol e francês) e capacitação profissional, com cozinha-escola e sala com máquinas de costura.

Presidente da Confraria AD, Gabriela Antoniuk conta que a associação, que surgiu como um grupo de WhatsApp e há cinco anos já é uma associação formada para troca de experiências entre arquitetos, designers de interiores, paisagistas e construtores, sempre teve um aspecto social, buscando formas de influenciar a sociedade.

Por exemplo, a cada palestra ou capacitação era requerido aos associados que fizeram doações, que seriam direcionadas para uma ou outra instituição. “Aí resolvemos trabalhar com uma comunidade somente, porque conseguiríamos dar uma qualidade maior para eles, entender mais o que eles precisam e buscar por mais tempo para atender essa necessidade”, conta ela.

A partir daí, iniciou-se a busca por uma comunidade carente que não fosse tão acessível a ONGs e outros institutos. Foi quando, através da Pastoral do Migrante, eles conheceram a Comunidade Nova Esperança, que reúne cerca de 900 pessoas de diferentes nacionalidades.

“Eles são extremamente organizados, só que com as dificuldades por virem de um outro país, que daí é mais difícil conseguir emprego. Eles entram legalmente no Brasil e tem necessidade para se colocar melhor na sociedade”, conta Gabriela, relatando que, em seguida, a associação descobriu que a própria comunidade já tinha um projeto e precisava construir um instituto educacional.

Nós fomos lá fazer o reconhecimento da área, ver qual a área para construir, o material que eles já tinham e tirar as medidas. Esse instituto vai ter salas de aula para ensino de língua portuguesa; pessoal como língua nata espanhol e francês vão poder ensinar aos brasileiros; vai ter uma cozinha-escola, para eles aprenderem a cozinhar a nossa cozinha, a nossa comida, e poderem também aprender as nossas boas práticas culinárias para fazerem as comidas deles e vender para fora; e salas com máquina de costura, para aprenderem a costurar e fazer o Brasil Sem Frestas, com as caixas de tetra pak. Na comunidade eles tem operários, pedreiros, que no final de semana vão lá [ajudar na construção]”.

No final de agosto, então, foi realizado o ConfraDay, evento beneficente promovido pela associação e que conseguiu arrecadar R$ 22 mil. Metade desse recurso será destinado para as obras sociais da comunidade Nova Esperança e o restante para a entidade Obra Nossa-PR, que desde o começo da pandemia, no ano passado, trabalha para dar assistência a pessoas em situação vulnerável na RMC, por meio de ações solidárias como a entrega de alimentos e de itens de higiene pessoal.

SERVIÇO

Confraria AD
O que é: Uma associação de arquitetos, designers de interiores, paisagistas e construtores que oferece capacitação continuada e também realiza trabalhos sociais diversos, como a construção de um espaço educacional na Comunidade Nova Esperança, em Campo Magro, e distribuição de brinquedos no mesmo local, no Dia das Crianças
Doações: para contribuir com a Comunidade Nova Esperança, podem ser dadas contribuições financeiras (que servirão para a compra de materiais de construção) e também são aceitas doações de portas, janelas, armários, colchão e até vaso sanitário, entre outros itens. Para mais informações, entre em contato via WhatsApp. Além disso, para o Dia da Criança estão sendo recolhidos brinquedos novos ou em bom estado e nas mídias sociais da confraria há a lista de lojas que estão recebendo esses brinquedos.
Trabalho voluntário: a Confraria AD ocasionalmente realiza mutirões - por exemplo, para a pintura do futuro instituto de educação. Para saber quando haverá alguma ação e ajudar, acompanhe as redes sociais da associação.
Telefone/WhatsApp: (41) 98875-8319
Redes sociais: @confrariaad